Anti-valores: características, exemplos e consequências

Anti-valores: características, exemplos e consequências

Anti- valores são crenças, ideias e formas de comportamento que levam a negativo ou comportamento prejudicial. Numa sociedade, esses tipos de valores não são desejados, pois apresentam resultados negativos para as pessoas e para a convivência.

Alguns dos exemplos mais comuns de anti-valores incluem vingança, sadismo, ódio, inveja, irresponsabilidade, egoísmo, preguiça ou desrespeito pelos outros. Essas atitudes não têm valor para a sociedade.

Os anti-valores são o oposto dos valores. Valores podem ser definidos como atitudes positivas que apresentam bons resultados para uma sociedade. Na estrutura moral de valores e anti-valores, você pode identificar o que é bom e o que é ruim.

Características anti-valor

– Os anti-valores são qualidades e também valores, apenas estes são negativos e condenados pela sociedade. Ou seja, eles são a contraparte dos valores mobiliários.

– Eles são componentes morais.

– Eles são considerados desnecessários e rejeitados pela sociedade; portanto, leis, regulamentos e sanções são estabelecidas para combatê-los.

– Eles podem ser característicos das pessoas, mas também de outros seres e objetos vivos.

– Cada sociedade ou cultura pode dar mais importância a um antivalor que a outra. Por exemplo, a pontualidade é pior nos países anglo-saxões do que nos latinos.

– Existem culturas nas quais um tipo de anti-valor pode predominar e isso nem sequer é desaprovado. Por exemplo, na Nigéria, os gays podem ser presos ou condenados à morte. Nesse caso, a nação defende um anti-valor. 

Exemplos em destaque de anti-valores comuns

1- Racismo

Racismo é discriminação e preconceito contra uma pessoa com base em sua raça ou grupo étnico. A ideologia básica do racismo geralmente inclui a ideia de que os seres humanos podem ser subdivididos em grupos diferentes que seriam diferentes por causa de seu comportamento social e habilidades inatas; Eles podem ser medidos como inferiores ou superiores.

O Holocausto é um exemplo clássico de racismo institucionalizado que pode levar à morte de milhões de pessoas após a corrida.

A ideologia racista pode se manifestar em muitos aspectos da vida social. O racismo pode estar presente em ações sociais, práticas ou sistemas políticos que apóiam a expressão de preconceito ou práticas discriminatórias. Ações sociais associadas podem incluir xenofobia, segregação ou supremacia.

2- Egoísmo

O egoísmo é o desejo de manter e exagerar as opiniões positivas de uma pessoa; muitas vezes inclui uma opinião inflada de si mesmo.

Uma pessoa egoísta tem um grande senso da centralidade do “eu” ou de suas qualidades pessoais.

Egoísmo significa colocar as necessidades de alguém no centro de todos, sem nenhuma preocupação ou consideração pelos outros, incluindo aqueles considerados amados ou próximos.

Um egoísta sempre colocará suas próprias necessidades acima das necessidades do todo.

3- Homofobia

A homofobia envolve uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação à homossexualidade ou em relação a pessoas identificadas ou percebidas como lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros.

Pode ser definido como ressentimento, preconceito, aversão, ódio ou antipatia por esse grupo de pessoas e geralmente é baseado no medo irracional.

4- violência

Violência é o uso intencional de forças físicas ou de poder ameaçadas ou reais contra si próprio, outra pessoa, outro grupo ou outra comunidade que pode ou resultou em ferimentos, morte, dano psicológico ou depravação.

5- Escravidão

Escravidão é qualquer sistema no qual os princípios do direito de propriedade são aplicados aos seres humanos, permitindo que indivíduos sejam proprietários, comprem ou vendam outros indivíduos como uma forma de propriedade. Um escravo é incapaz de se retirar deste contrato e trabalha sem remuneração.

A forma mais comum de troca de escravos hoje é conhecida como tráfico de pessoas.

6- Traição

Traição refere-se à quebra de um contrato assumido ou à quebra de confiança que produz um conflito moral e psicológico dentro de um relacionamento entre indivíduos, entre organizações ou entre indivíduos e organizações.

Muitas vezes, a traição é o ato de apoiar um grupo rival, independentemente das lealdades anteriormente detidas.

7- inveja

É a emoção que ocorre quando uma pessoa carece de alguma qualidade, conquista ou posses superiores que outra pessoa possui e, portanto, deseja o mesmo ou deseja que o outro nunca as tenha obtido em primeiro lugar.

8- Discriminação

É o tratamento ou consideração, a favor ou contra, que é dado a uma pessoa ou coisa com base no grupo, classe ou categoria à qual essa pessoa ou coisa é percebida como pertencendo. A discriminação geralmente leva à negação de privilégios disponíveis para outro grupo.

9- Exploração

Exploração refere-se às relações sociais nas quais um ator ou atores usam outros indivíduos para ganho ou interesse pessoal em um relacionamento de poder fundamentalmente assimétrico.

Exploração geralmente significa tirar vantagem de outra pessoa por causa de sua posição inferior, capacitando o explorador.

10- Impunidade

Refere-se à exceção de punição ou perda ou fuga de multas ou multas. Geralmente é muito comum em países que sofrem de corrupção ou onde a justiça é fraca.

É comum que violações de direitos humanos sejam cometidas em estados onde a impunidade governa.

11- Desigualdade

Geralmente se refere à desigualdade social ou à falta de equilíbrio em que uma minoria não tem as mesmas condições sociais que outro grupo social monopoliza.

12- Guerra

É um estado de conflito armado entre sociedades. Geralmente é caracterizada por extrema agressão, extração e mortalidade, usando forças militares ou regulares. É a ausência de paz.

13- intolerância

É a falta de aceitação ou tolerância em relação a um objeto, ação ou pessoa que um indivíduo não gosta ou não aceita porque não compartilha seus mesmos ideais.

É o oposto da tolerância, um estado em que um indivíduo permite que outro tenha opiniões ou crenças diferentes das suas.

Historicamente, a maioria dos eventos relacionados à intolerância tem a ver com um grupo dominante vendo as minorias como desertoras.

14- Parcialidade

É o oposto de imparcialidade; refere-se a considerar uma situação exclusivamente do próprio ponto de vista.

15- Danos

É qualquer perda material ou moral sofrida por um indivíduo. É causado por uma violação da regra. As lesões mais comuns são agressões verbais e físicas, atos de ódio e intimidação.

16- Desrespeito

Refere-se à falta de respeito ou cortesia. É tratar uma pessoa com grosseria, brusquidão ou grosseria.

17- Inimigo

É o ato de considerar um indivíduo ou um grupo como completamente adverso ou ameaçador aos seus; pode ser mútuo ou unilateral. É o completo oposto da amizade.

18- Arrogância

É o estado em que um indivíduo acredita estar acima dos outros. Uma pessoa arrogante pode se recusar a aceitar críticas ou debater pontos de vista.

19- Injustiça

Refere-se ao oposto da justiça. É a negação ou a inexistência de normas ou leis; atos que não sejam devidamente punidos conforme determina a lei.

Também pode ser definido como a violação de uma aliança acordada entre a lei e o homem.

20- Desonestidade

É o ato de agir sem honestidade. É usado para descrever um engano ou mentira; refere-se a ser deliberadamente enganoso em atos de corrupção, traição ou em atos que põem em risco a integridade.

A desonestidade é o componente fundamental da maioria dos crimes relacionados à aquisição ou conversão de propriedades definidas no direito penal como fraude.

21Imprudência

Podemos dizer que é a ausência de prudência ou bom senso ao agir. Quem age imprudentemente o faz por impulso, sem pensamento, sem reflexão, sem responsabilidade ou sem compromisso.

Quando alguém faz isso, pode cometer erros graves que terão graves consequências para o seu trabalho, para aqueles que o rodeiam ou para si próprio.

A imprudência leva a omitir precauções que também podem ser graves em qualquer profissão.

No campo jurídico, a imprudência pode ser penalizada, pois, dependendo do caso, pode ser considerado crime.

Por exemplo, quando a condução imprudente causa ferimentos a outros ou também quando o descuido ou a imprudência causam danos ao meio ambiente, como incêndios florestais.

22- Hipocrisia

A palavra hipocrisia vem do latim hipocrisis, onde hipo significa máscara e é dado como significado para fingir ou representar.

No início, a palavra era usada para se referir à realização de uma performance ou performance, mas com o tempo o significado mudou para ser usado com pessoas que fingiam ser o que não eram ou fingiam sentimentos.

Podemos dizer que agir com hipocrisia é agir com falsidade, porque sentimentos ou atitudes contrárias ao que se pensa são demonstrados.

A pessoa hipócrita trabalha voluntária e conscientemente para alcançar uma meta. Por exemplo, políticos de campanha ou ministros religiosos que pregam o que não praticam.

23- Hostilidade

A hostilidade pode ocorrer individual ou coletivamente. É uma atitude social emocional ligada à antipatia, ressentimento, repulsa e indignação que leva a agir com aversão e agressividade, física ou verbalmente.

A pessoa hostil acredita que a conduta do outro é provocativa e que isso vai especificamente contra ele. Esse sentimento o leva a rejeitá-lo, incomodá-lo ou insultá-lo.

A hostilidade pode ser circunstancial ou permanecer no tempo, mesmo na ausência do que a causou.

Por exemplo, podem ocorrer atos de hostilidade no trabalho, quando o empregador assume atitudes contra um trabalhador, buscando sair do emprego.

24- Falsidade

A falsidade é definida como uma falta de autenticidade ou verdade, seja de uma pessoa ou de um objeto. É contrário à verdade e não confiável ou enganosa.

Em relação ao comportamento nas pessoas, a falsidade é a condição daqueles que mentem e fingem fingir o que não têm, de manipular outras pessoas.

Envolve fingir ser verdade que não é verdade. Falsos sentimentos, objetos, documentos, relacionamentos ou teorias podem ser falsificados.

Por exemplo: existem casos de identidade falsa, para escapar da justiça ou encobrir crimes.

25- Ódio

É considerado uma aversão a alguém ou a alguma coisa. O ódio é visto como um valor negativo que deseja o mal para o sujeito ou objeto odiado e que vai contra o amor.

O ódio causa repulsa em relação a uma situação, pessoa ou objeto, gerando o desejo de evitar ou tudo o que é odiado.

Uma consequência do ódio muitas vezes divide a violência. Por exemplo, quando uma guerra está prestes a ser declarada, é habitual fomentar o ódio contra o inimigo nas pessoas, de modo que os atos violentos cometidos durante ela parecerão justificados.

26- Intransigência

É a atitude que as pessoas mostram quando não aceitam o comportamento, as opiniões dos outros ou idéias diferentes das suas, ou seja, não comprometem os outros.

Um exemplo desse tipo de anti-valor é expresso na frase: “ele mostrou sua atitude intransigente ao não permitir que ele expressasse sua opinião na frente dos outros para se defender”.

O conceito de intransigência refere-se à inflexibilidade ou intolerância que as pessoas manifestam em uma situação. Ser intransigente não é permitir ou fazer concessões em relação aos desejos ou exigências de outras pessoas.

Também inclui as atitudes fanáticas, exaltadas ou apaixonadas que algumas pessoas mostram em relação à sua ideologia ou crenças.

Embora intransigência e intolerância pareçam sinônimos, elas diferem. Porque, diferentemente do intolerante que não aceita as idéias dos outros, o intransigente é incapaz de dar um pingo.

27- A indiferença

É considerado um valor antivalente, desde que a pessoa não seja capaz de sentir aprovação ou rejeição em relação a outro ser ou a um objeto ou situação em particular.

É um tipo de ponto intermediário entre apreciar ou desprezar algo ou alguém. E, embora possa parecer inofensivo, uma vez que não toma partido, mas permanece neutro, há situações em que esse tipo de comportamento é inadmissível.

Por exemplo, ser indiferente à dor dos outros, exploração, guerra, corrupção, etc., é um comportamento individual e social moralmente repreensível.

28- Irresponsabilidade

O anti-valor da irresponsabilidade é expresso pelo não cumprimento de tarefas e deveres em casa, no grupo, na escola ou no trabalho. Esse comportamento é caracterizado por desordem, falta de consideração pelos outros e pouco valor atribuído às consequências que nossas ações geram.

Os exemplos mais frequentes de comportamento irresponsável não estão entregando o trabalho a tempo, atrasando-se para compromissos sem qualquer justificativa. Da mesma forma, negligenciar os deveres de nossos filhos de educá-los, alimentá-los e protegê-los, quando eles tiverem meios para fazê-lo.

A irresponsabilidade também se manifesta ao dirigir embriagado nas ruas, colocando em risco a vida de outras pessoas, fazendo um trabalho mal em detrimento de um cliente, violando regras ou assumindo dívidas além dos nossos meios de pagamento.

29- Preguiça

A preguiça é uma atitude de tédio, indiferença, negligência ou descuido em nossa vida cotidiana ou na realização de uma tarefa.

A religião cristã classifica a preguiça como um dos pecados capitais, na medida em que esse anti-valor gera outros comportamentos inapropriados e prejudiciais para as pessoas.

Pessoas que evitam fazer trabalho, acadêmico ou qualquer outro tipo de atividade são chamadas de preguiçosas, preguiçosas, preguiçosas e preguiçosas.

30- Infidelidade

A infidelidade é considerada um anti-valor, porque não só leva a trapacear e violar os padrões morais do casal, mas também envolve causar danos a outra pessoa quando ela é ferida ou ferida.

Embora existam muitas razões que causam infidelidade, seja por insatisfação pessoal ou porque há conflitos que estão corroendo o vínculo de amor e isso gera infelicidade, é repreensível mentir ou ocultar esse tipo de comportamento.

31Ignorância

A ignorância pode ser um problema se os valores morais e a ética humana não forem conhecidos . Ou seja, é o antivalor de não conhecer os valores positivos.

32- Deslealdade

Falta de lealdade é o compromisso nulo de um indivíduo com nada ou com ninguém. É um antivalor, pois supõe uma contínua decepção por parte de parentes, amigos, colegas de trabalho com a pessoa que não mostra nenhum tipo de fidelidade.

33- Improdutividade

A falta de produtividade é um antivalor associado à falta de concentração, preguiça, insolência ou irresponsabilidade por parte de um indivíduo. Isso gera desconforto no ambiente, porque sua improdutividade pode gerar mais improdutividade em outras pessoas.

34- Pontualidade

A falta de pontualidade é um problema muito comum em certos indivíduos que não têm percepção de tempo adequada ou simplesmente pecam com egoísmo, sem levar em consideração o tempo de ninguém.

Consequências dos anti-valores

Diminuir o bem-estar

Anti-valores são aqueles componentes morais que são considerados incorretos porque geram o mal. Isso afeta toda a sociedade, por isso deve ser combatida para não perder o bem-estar e a simpatia da sociedade.

Gera problemas particulares

É um problema que pode afetar individualmente, uma vez que uma pessoa pode perder o respeito por si mesma, condenando-a a ser vítima desses anti-valores. O egoísmo ou o narcisismo podem gerar rejeição ou discriminação, além de criar tensão e danos entre os mais próximos a você.

Silenciar pessoas com valores

Quando os anti-valores começam a se fortalecer, as pessoas que defendem valores positivos podem ser oprimidas e permanecer caladas diante da injustiça, derrotando o mal sobre o bem.

Eles podem causar problemas em uma escala maior

Quando os anti-valores são reforçados no coletivo, as consequências se multiplicam. O racismo, o ódio ou a violência podem desencadear conflitos bélicos que afetam um número enorme de pessoas, sendo principalmente detratores dessa tendência.

Assuntos de interesse

Tipos de valores .

Valores humanos .

Valores universais .

Valores socioculturais .

Valores espirituais .

Valores estéticos .

Valores materiais .

Valores intelectuais .

Valores instrumentais .

Valores políticos .

Valores culturais .

Hierarquia de valores .

Valores de prioridade .

Valores pessoais .

Valores transcendentais .

Valores objetivos .

Valores vitais .

Valores éticos .

Valores de prioridade .

Valores religiosos .

Valores cívicos .

Valores sociais .

Referências

  1. A política da propriedade: trabalho, liberdade e pertença. (2012) Recuperado de livros. Google.
  2. Valores e antivalentes. Recuperado de buildingcriticalthinking.com.
  3. Definição. Recuperado de webster.com.
  4. 25 exemplos de anti-valores. Recuperado de examples.com.
  5. Porto Mundial sobre violência e saúde. (2002) Recuperado de who.com.
  6. Enciclopédia do poder. Recuperado de sagepublications.com.
  7. Distinguindo as experiências de inveja e ciúme (1993) Recuperado de psycnet.apa.org.
  8. Valores e antivalentes. Recuperado de monografias.com.
  9. A nova psicologia, (2010) Recuperado de wikipedia.org.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies