Diartrose: definição, tipos e exemplos

Diartrose é um tipo de articulação móvel presente no corpo humano, caracterizada pela presença de uma cavidade articular que separa os ossos e permite uma ampla gama de movimentos. Existem diferentes tipos de diartroses, como a articulação do ombro, do joelho e do quadril, que possibilitam a realização de movimentos como flexão, extensão, rotação e abdução. Neste artigo, iremos explorar mais detalhadamente a definição das diartroses, os tipos existentes e exemplos de articulações que se enquadram nessa categoria.

Conheça os diferentes tipos de articulações móveis presentes no corpo humano.

A diartrose é um tipo de articulação móvel que permite uma grande variedade de movimentos entre os ossos. Existem diferentes tipos de diartroses, cada uma com características específicas e exemplos no corpo humano.

As diartroses são classificadas em três tipos principais: artrodia, condilar e enartrose. A artrodia é uma articulação plana que permite movimentos de deslizamento, como no punho. A condilar possui superfícies articulares convexas e côncavas, como no joelho. Já a enartrose é uma articulação esférica que permite movimentos em várias direções, como no quadril.

Alguns exemplos de diartroses no corpo humano incluem a articulação do ombro, que é uma enartrose, e a articulação do cotovelo, que é uma artrodia. Essas articulações permitem uma grande amplitude de movimentos e são essenciais para a nossa mobilidade e funcionalidade no dia a dia.

É importante cuidar da saúde das articulações para garantir o bom funcionamento do corpo. Praticar exercícios físicos, manter uma dieta equilibrada e evitar lesões são medidas importantes para preservar a saúde das articulações e prevenir problemas como a artrite e a artrose.

Esse tipo de articulação é considerado uma diartrose no sistema esquelético humano.

As diartroses são articulações sinoviais que possuem uma grande amplitude de movimento, permitindo uma maior flexibilidade e mobilidade no sistema esquelético humano. Essas articulações são consideradas as mais complexas do corpo, pois possuem uma cápsula articular que envolve a articulação, produzindo o líquido sinovial responsável pela lubrificação e nutrição das superfícies articulares.

Um exemplo de diartrose é a articulação do joelho, que permite movimentos de flexão e extensão, além de rotação quando o joelho está flexionado. Outro exemplo é a articulação do ombro, que possibilita movimentos de rotação, flexão, extensão e abdução.

Portanto, as diartroses desempenham um papel fundamental na locomoção e na realização de diversas atividades do dia a dia, proporcionando uma maior liberdade de movimento e flexibilidade no sistema esquelético humano.

Relacionado:  Pescoço humano: anatomia

Quais são os 4 tipos de articulação presentes no corpo humano?

As articulações são estruturas que permitem a movimentação entre os ossos do corpo humano. Existem quatro tipos principais de articulação: as diartroses, as anfiartroses, as sinartroses e as articulações mistas.

Diartrose: definição, tipos e exemplos

As diartroses são as articulações móveis do corpo humano, permitindo uma grande amplitude de movimento. Elas são compostas por superfícies articulares revestidas por cartilagem hialina, ligamentos e cápsula articular.

Existem três tipos de diartroses: as articulações sinoviais, as articulações condilares e as articulações trocoides. As articulações sinoviais são as mais comuns, como o joelho e o ombro. As articulações condilares são encontradas no punho e nas articulações temporomandibulares. As articulações trocoides são exemplificadas pela articulação do cotovelo.

As diartroses desempenham um papel fundamental na mobilidade e funcionalidade do corpo humano, permitindo uma ampla variedade de movimentos, como flexão, extensão, rotação e abdução.Elas são essenciais para a realização de atividades diárias, exercícios físicos e práticas esportivas.

Em resumo, as diartroses são articulações móveis que desempenham um papel crucial na capacidade de movimento do corpo humano. Compostas por diferentes tipos, como as articulações sinoviais, condilares e trocoides, essas articulações permitem uma ampla gama de movimentos e são essenciais para a funcionalidade do corpo humano.És importante cuidar da saúde dessas articulações através de práticas saudáveis, exercícios físicos e acompanhamento médico adequado.

3 tipos de articulações fibrosas: conheça as principais características e funções de cada uma.

Articulações fibrosas são aquelas em que os ossos são unidos por tecido fibroso denso, sem cavidade sinovial. Existem três tipos principais de articulações fibrosas: suturas, sindesmoses e gonfoses.

Suturas são articulações imóveis encontradas no crânio, onde os ossos são unidos por tecido fibroso. Sua principal função é garantir a proteção do sistema nervoso central e a manutenção da forma do crânio.

Sindesmoses são articulações em que os ossos são unidos por ligamentos fibrosos, permitindo um pequeno grau de movimento. Um exemplo de sindesmose é a articulação tibiofibular, que une a tíbia e a fíbula na perna.

Gonfoses são articulações imóveis encontradas nos dentes, onde estes são unidos ao osso alveolar por tecido fibroso. Sua função principal é garantir a estabilidade dos dentes na mandíbula e maxila.

Em resumo, as articulações fibrosas são essenciais para garantir a estabilidade e proteção de certas regiões do corpo, como o crânio e os dentes. Cada tipo de articulação fibrosa possui características e funções específicas, contribuindo para o adequado funcionamento do sistema musculoesquelético.

Diartrose: definição, tipos e exemplos

As articulações que permitem amplas faixas e várias direções de movimento são chamadas diartrose . A palavra diartrose, vem do grego, em que “dia” significa separação e “arthron” significa articulação, ou seja, as superfícies ósseas são completamente separadas umas das outras e são unidas por outras estruturas.

É por isso que elas também são conhecidas como articulações sinoviais ou livremente móveis, porque, diferentemente da anfiartrose e sinartrose , possuem uma cavidade articular com fluido sinovial que serve como lubrificante entre as duas superfícies ósseas opostas.

Diartrose: definição, tipos e exemplos 1

Cabeça do fêmur e acetábulo do osso do quadril.

O líquido sinovial é um líquido cuja consistência é semelhante à da clara de ovo, com aparência entre oleosa e mucosa, de cor transparente. Além de lubrificar, o fluido sinovial nutre a cartilagem articular, servindo como transporte para os nutrientes necessários à cartilagem.

Ele está localizado dentro da membrana sinovial, que é inserida na superfície óssea, da cartilagem articular à cápsula sinovial, ou seja, está dentro da cápsula articular e é o revestimento interno da mesma.

As extremidades ósseas de cada osso que compõem uma diarrose, são cobertas por uma fina camada de cartilagem hialina, responsável pela redução do atrito entre as estruturas ósseas e o amortecimento das protuberâncias.

São as articulações que representam a característica fundamental do esqueleto apendicular, sua mobilidade.

Tipos de Diartrose

As juntas móveis podem ser classificadas de acordo com os eixos em que permitem o movimento, por isso temos:

-Juntas uniaxiais

Como o nome indica, são aqueles que permitem a mobilização da articulação em um único eixo.

Articulação da dobradiça

São as articulações em que a superfície convexa de um membro ósseo se articula com a superfície côncava do outro membro ósseo.

Nesse sentido, entende-se que ele permite apenas movimentos no eixo sagital, ou seja, movimentos de flexão e extensão.

As articulações mais características desse tipo de articulação são as articulações úmero-ulnar dos braços (cotovelo) ou as articulações interfalângicas dos dedos.

Junta pivotante

São as articulações em que uma das superfícies ósseas é cilíndrica, que serve como pivô, e a outra é côncava, permitindo que uma gire sobre a outra.Esse tipo de junta permite movimento apenas no eixo longitudinal.

Relacionado:  Quais são os movimentos voluntários e involuntários?

Um exemplo é a articulação que existe entre o raio e o cubo que permite a pronosupinação.Outro exemplo é a rotação da cabeça sobre o pescoço, devido à articulação formada entre o atlas e a apófise odontoide do eixo (1ª e 2ª vértebra cervical).

-Juntas biaxiais

São juntas que permitem a mobilização em dois eixos.

Artrodia comum

Também denominadas juntas planas, sua principal característica é que as superfícies ósseas articulares são planas, portanto, apenas permitem movimentos deslizantes.

Um exemplo claro são as articulações dos ossos do carpo.

Articulação de sela

Nesta articulação, há um ajuste recíproco entre as duas superfícies articulares.

Uma superfície articular é convexa-côncava, que seria a sela, que articula com uma superfície articular côncava-convexa, que seria o condutor.

Permite movimentos laterais e frontais. Um exemplo deles é a articulação esternoclavicular.

Junta condilóide

Também denominadas elipsóides, pois uma das superfícies ósseas culmina em um côndilo que se articula com a superfície elipsoidal ou oval de outro osso.

Uma das superfícies é côncava e a outra convexa, mas não pode girar porque não é uma esfera. As superfícies são irregulares.

Permite movimentos de flexão, extensão, adução e abdução. Um exemplo disso seria a articulação radiocarpal.

-Juntas multiaxiais

Permite movimentos articulares em mais de três eixos. Movimentos de flexão, extensão, adução, abdução, circunferência e rotação interna e externa.

Articulação esférica ou artrose

Da mesma forma, uma superfície é côncava e outra é convexa. Nesse caso, a superfície articular convexa é modelada como uma bola ou esfera, e a superfície articular côncava é modelada como um receptáculo ou copo para abrigar a esfera.

Isso permite movimentos livres em quase qualquer direção e é a articulação característica que une o esqueleto apendicular (esqueleto móvel) ao esqueleto axial (esqueleto de base), através das articulações glenoumerais e coxofemorais.

Referências

  1. Anatomia e Fisiologia. Unidade 4. Sistema esquelético. Módulo 11. Articulações: Diartrose. Página 87. Recuperado de: oli.cmu.edu
  2. Enciclopédia Britânica Esqueleto Articular O fluido sinovial. Página 5. Recuperado de: britannica.com
  3. Matt Quinn Estruturas de uma articulação sinovial. 22 de dezembro de 2017. Obtido em: teachmeanatomy.info
  4. Top Saúde. Sistema de Saúde O que é a membrana sinovial e quais são suas funções. Recuperado de: arribasalud.com
  5. Anatomia Articulações do corpo humano. Recuperado de: tusintoma.com

Deixe um comentário