Fato gerador: técnicas de vendas e exemplo

O fato gerador é um conceito importante no campo das vendas, pois se refere ao momento em que se configura a obrigação tributária. No contexto das técnicas de vendas, o fato gerador pode ser entendido como a ação ou conjunto de ações que levam um cliente a realizar uma compra. Neste artigo, exploraremos algumas técnicas de vendas comuns e forneceremos um exemplo prático de como o fato gerador pode ser identificado e aproveitado para impulsionar as vendas.

Qual a definição de fato gerador e um exemplo prático dele?

O fato gerador é um conceito fundamental no âmbito tributário, sendo responsável por determinar quando ocorre a obrigação de pagar um imposto. Em outras palavras, é o evento que, ao se concretizar, faz surgir a obrigação tributária. Um exemplo prático de fato gerador é a venda de um produto em uma loja. Neste caso, o fato gerador do imposto de vendas é a efetivação da transação comercial, ou seja, quando o cliente realiza o pagamento pelo produto adquirido.

Identificando o fato gerador: passo a passo para reconhecer corretamente a origem do imposto.

Quando se trata de reconhecer corretamente a origem do imposto, é essencial identificar o fato gerador. O fato gerador é o evento que dá origem à obrigação de pagar um imposto, sendo fundamental para determinar qual tributo deve ser recolhido. No contexto das vendas, o fato gerador geralmente está relacionado à realização de uma transação comercial.

Para identificar corretamente o fato gerador em uma operação de venda, é importante seguir alguns passos. Primeiramente, é necessário analisar a legislação tributária que rege a atividade comercial em questão. Em seguida, é preciso observar atentamente as características da operação, como o tipo de produto ou serviço vendido e as condições de pagamento.

Outro ponto a ser considerado na identificação do fato gerador é a documentação envolvida na transação. É essencial verificar se todos os documentos fiscais estão corretamente preenchidos e se as informações estão em conformidade com a legislação vigente. A falta de documentação adequada pode gerar problemas com a fiscalização e resultar em penalidades para a empresa.

Um exemplo prático de identificação do fato gerador em uma venda é a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a comercialização de produtos. Nesse caso, o fato gerador ocorre no momento em que a mercadoria é entregue ao consumidor final, sendo necessário calcular o imposto devido com base na alíquota estabelecida pela legislação estadual.

Em resumo, identificar corretamente o fato gerador é essencial para o cumprimento das obrigações fiscais e para evitar problemas com a fiscalização. Seguindo os passos corretos e mantendo a documentação em dia, é possível garantir o correto recolhimento dos impostos devidos nas operações de venda.

Qual momento ocorre o fato gerador?

O fato gerador ocorre no momento da realização da venda, quando efetivamente se concretiza a transferência do produto ou serviço do vendedor para o comprador. Neste momento, a transação comercial é concluída e surge a obrigação tributária, que é o momento em que o imposto deve ser recolhido.

Para que o fato gerador seja efetivado, é necessário que alguns requisitos sejam cumpridos, como a existência de um produto ou serviço, a concordância do comprador em adquiri-lo e o pagamento do respectivo valor. A partir destes elementos, o fato gerador se materializa e a obrigação tributária surge.

Relacionado:  Manfred Max Neef: Biografia e Contribuições

Um exemplo prático de fato gerador pode ser observado em uma loja de roupas, onde um cliente escolhe uma peça de roupa, concorda com o preço e efetua o pagamento. Neste momento, o fato gerador ocorre e a loja deve recolher os impostos devidos sobre aquela transação.

Tipos de fato gerador no CTN: quais são e como se caracterizam?

O Código Tributário Nacional (CTN) define o fato gerador como a situação que, uma vez ocorrida, faz surgir a obrigação tributária. Existem diferentes tipos de fato gerador, cada um relacionado a um determinado imposto. Vamos abordar alguns deles e como se caracterizam.

Fato gerador da obrigação principal

O fato gerador da obrigação principal é aquele que dá origem ao pagamento do tributo. Por exemplo, no caso do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o fato gerador é a circulação de mercadorias, ou seja, a realização de uma operação de compra e venda. Para que se caracterize o fato gerador, é necessário que todos os elementos previstos em lei estejam presentes, como a transferência da propriedade e a entrega da mercadoria.

Fato gerador da obrigação acessória

O fato gerador da obrigação acessória é aquele que exige determinadas condutas do contribuinte, como o cumprimento de obrigações de natureza formal, como a entrega de declarações e documentos. Por exemplo, no caso do Imposto de Renda, o fato gerador da obrigação acessória pode ser a apresentação da declaração de ajuste anual.

Exemplo prático

Para ilustrar, imagine que uma empresa realiza uma venda de mercadorias. Nesse caso, o fato gerador da obrigação principal do ICMS é a circulação dessas mercadorias. Já o fato gerador da obrigação acessória pode ser a emissão da nota fiscal e o envio da declaração ao fisco.

Em resumo, os tipos de fato gerador no CTN se caracterizam pela situação que dá origem à obrigação tributária, seja ela principal ou acessória. É fundamental compreender esses conceitos para estar em conformidade com a legislação tributária e evitar problemas com o fisco.

Fato gerador: técnicas de vendas e exemplo

O evento gerador é uma ocorrência ou barreira tangível ou intangível que, uma vez cumprida ou quebrada, causa a ocorrência de outro evento. É toda atividade que dá sentido a uma atividade econômica. Por exemplo, o evento que origina uma obrigação tributária, como o evento que gera o imposto sobre a transação, que é uma transação ou um aumento de capital.

Os fatos geradores são comuns para muitos tipos de contratos. Eles ajudam a impedir que, no caso de uma mudança catastrófica, eles também possam alterar os termos de um contrato original.

Fato gerador: técnicas de vendas e exemplo 1

Fonte: pixabay.com

De acordo com o Código Tributário, o evento gerador é o postulado de natureza econômica ou legal, expressamente estabelecido por lei para conformar cada imposto. Sua ocorrência provoca a origem do imposto.

Muitos empregadores exigem que os funcionários atinjam um período que os qualifique para um emprego como gerador para serem elegíveis aos benefícios específicos da empresa.

No mundo dos investimentos, as paradas são um fato gerador de que o investidor começa a limitar seu risco para baixo.

Relacionado:  Porter Value Chain: atividades e para que serve

Técnicas de vendas

Um fato gerador é algo que sinaliza uma oportunidade de compra. Um gerador pode ser um possível candidato que altera o seu cargo no LinkedIn ou uma empresa que recebe uma nova rodada de financiamento. Pode até ser uma notícia destacando uma empresa que se identificou como uma perspectiva ideal.

Chamadas não tão frias

Em vez de passar por uma lista de nomes para fazer ligações frias, os fatos geradores podem ajudar a qualificar e melhorar a lista de clientes em potencial.

Mesmo que os clientes qualificados como potenciais sejam contatados com algum conteúdo inteligente, algumas pessoas podem não ser totalmente receptivas a uma chamada fria.

É aí que os fatos geradores podem ser de grande ajuda e melhorar significativamente a qualidade das conversas com os possíveis clientes.

Sem um fato gerador, você pode iniciar uma conversa com um possível candidato: “Deixe-me contar um pouco sobre minha empresa e meu produto”. Com um fato gerador, você pode ligar e dizer: “Vi no LinkedIn que ele foi promovido recentemente. Parabéns! Como posso ajudá-lo em seu novo cargo?

Você pode ver como a primeira conversa termina rapidamente, enquanto a segunda parece mais pessoal e útil para o cliente em potencial. Os geradores podem ajudar a criar um senso de conexão pessoal, aumentando a probabilidade de um possível cliente continuar a conversa.

Ferramentas de rastreamento

Você não vai querer gastar horas pesquisando notícias sobre clientes em potencial antes de cada ligação. Você pode deixar a tecnologia fazer o trabalho.

Existem muitas maneiras diferentes de configurar o rastreamento de fatos geradores específicos que indicam uma oportunidade de compra, como:

Monitoramento social

Ferramentas como Hootsuite, TweetDeck e Social Mention podem dar uma idéia quando os clientes em potencial estão discutindo a empresa em vários sites de redes sociais, como LinkedIn ou Twitter.

Alertas de notícias

O Google Alerts, Newsle e Gagein enviarão notificações por e-mail sobre notícias recentes focadas em uma empresa ou pessoa que você está assistindo.

Por exemplo, se você receber um alerta do Google sobre a empresa de um cliente em potencial que está contratando um grande número de novos funcionários, ligue para ele e faça uma discussão específica sobre como um produto pode ajudar a empresa a obter mais produtividade de Todos aqueles novos funcionários.

É altamente provável que esta versão altamente personalizada e específica da empresa prenda mais a atenção de um cliente em potencial do que uma versão geral.

Rastreamento de e-mail

Yesware, Hubspot Signals e outras ferramentas podem notificar quando um potencial cliente abriu seu email.

Aja rápido

Não é suficiente rastrear fatos geradores; você também deve agir rapidamente sobre eles. Se um evento gerador for notificado através do Hootsuite, a chamada deverá ser feita imediatamente.

Quanto mais cedo você ligar, maior a probabilidade de ter uma conversa produtiva com esse cliente em potencial.

Para garantir que isso aconteça, os fatos geradores devem ser integrados ao processo de vendas e ao fluxo de chamadas de vendas. Uma maneira de fazer isso é criar um script de vendas padrão para alguns dos fatos geradores mais comuns.

Relacionado:  Sistemas de produção: características, elementos, tipos, exemplos

O uso de gerar fatos pode ser uma técnica de vendas incrivelmente eficaz.

Depois de começar a usar as ferramentas para rastrear fatos geradores, adaptar um lançamento de vendas a alguma situação, você começará a ver resultados de prospecção mais robustos.

Apólices de seguro

As companhias de seguros incluem geradores, chamados ativadores de cobertura, nas apólices que assinam.

No caso de cobertura de propriedade ou acidente, é especificado o tipo de fato que deve ocorrer para que a proteção de responsabilidade seja aplicada. As seguradoras usam fatos geradores para limitar sua exposição ao risco. Alguns fatos geradores comuns incluem:

– Atingir a idade da aposentadoria, conforme definido no plano.

– cessação de emprego.

– Um participante está desativado, conforme descrito no plano.

– A morte do participante.

A compensação dos trabalhadores é um seguro que exige que um evento gerador ocorra antes de se tornar efetivo. Como exemplo, se uma pessoa sofrer um acidente enquanto trabalha, esse fato “gerará” pagamentos de seguro de invalidez.

As apólices de seguro de vida podem conter um fato gerador com base na idade do segurado.

Exemplos

– Um marco que uma pessoa deve alcançar para ter direito a um benefício ou anuidade. Geralmente, o fato gerador é a aposentadoria, mas pode estar atingindo uma idade cronológica, como 65 anos.

– Um movimento no preço de algum valor que faz um investidor interessado em negociar esse valor. Por exemplo. Se uma ação for negociada a US $ 70 e seu preço subir para US $ 75, um acionista pode estar interessado em vender suas ações.

– Um evento que altera os termos de um contrato ou contrato. Por exemplo, um empréstimo de estudante pode incluir uma cláusula que perdoa a dívida se o estudante a quem o empréstimo foi concedido morrer. Nesse caso, o evento gerador é a morte do aluno.

Dívida bancária

É comum que os bancos emitam dívidas a uma taxa de juros específica em termos específicos. Por exemplo, ao escrever um empréstimo, um dos requisitos de um banco pode ser que a parte tomadora do empréstimo não incorra em dívida adicional pela duração do empréstimo.

Se o mutuário contrair mais dívidas, o evento que gera uma cláusula do contrato será ativado.

O banco pode então tomar as medidas necessárias para se proteger, o que poderia ser a execução duma hipoteca da propriedade garantida através do empréstimo ou o aumento da taxa de juros original cobrada.

Referências

  1. Maya Dollarhide (2019). Acionando a definição de evento. Investopedia. Retirado de: investopedia.com.
  2. Escritório de Advocacia Rigoberto Paredes (2019). O que é um fato gerador? Retirado de: rigobertoparedes.com.
  3. Erik Daniel Poot Lozano (2017). O Fato Gerador. Retirado de: Gradoceroprensa.wordpress.com.
  4. O Dicionário Livre (2019). Evento de Disparo Retirado de: financial-dictionary.thefreedictionary.com.
  5. Cara Hogan (2014). O que são eventos de gatilho e como usá-los efetivamente. Insight Squared. Retirado de: insightsquared.com.

Deixe um comentário