Política Social: Setores, Tipos, Objetivos

A política social é a área de um governo que visa melhorar as condições de vida da população por meio de uma série de ações que garantem o acesso a benefícios essenciais. Os mais importantes dentre estes são saúde, educação e proteção sócio-trabalhista.

Esse tipo de política está ligado aos chamados estados de bem-estar social, embora o desenvolvimento não seja o mesmo em cada país. Assim, existem muitas diferenças entre os benefícios oferecidos, por exemplo, nos países nórdicos europeus e aqueles que os cidadãos desfrutam em nações economicamente mais liberais, como os Estados Unidos.

Política Social: Setores, Tipos, Objetivos 1

Mendigos em Coyocan. Por AnikaReker [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], do Wikimedia Commons

Considera-se que a maioria das ações de proteção à política social nasceu na Alemanha pelo chanceler Bismarck. Lá, como em outras áreas, essas políticas apareceram como uma maneira de corrigir algumas das consequências do surgimento do liberalismo, o que desencadeou desigualdades sociais.

A redução precisa dessas desigualdades é um dos objetivos da política social; Também visa facilitar a inclusão dos setores sociais mais desfavorecidos. No caso específico do México, sua política social é caracterizada pela multiplicidade de planos existentes.

Nesse país, a questão agrária historicamente teve muito peso, com várias leis tentando distribuir a terra. Contudo, a desigualdade, a pobreza infantil , a pobreza extrema e os problemas de moradia continuam sendo os principais desafios não resolvidos.

Setores

Uma das definições de política social indica que é a intervenção do poder público tentar mitigar alguns efeitos causados ​​pelo sistema econômico de livre mercado.

A maneira pela qual os estados tentaram aliviar algumas conseqüências é através da implementação de políticas para apoiar a população; Estes abrangem desde sistemas de Seguridade Social até a criação de uma estrutura de educação pública adequada.

Dessa forma, todos os setores sociais têm a possibilidade de acessar esses serviços essenciais que, portanto, não custam quem pode pagar ou não. Em um sentido amplo, a política social é a intervenção das autoridades públicas

Em primeiro lugar, a luta para alcançar melhorias sociais focada na perseguição de direitos políticos, como votação ou organização. Depois disso, passou para os direitos econômicos e, finalmente, para os puramente sociais.

O Estado é responsável pelo desenvolvimento dessas políticas sociais. A maneira mais comum de pagar por isso é através da cobrança de impostos; Às vezes, pode haver alguma colaboração com entidades privadas.

Saúde pública

Juntamente com a educação, o principal objetivo das políticas sociais é a criação de um sistema de saúde que atinja toda a população. É uma medida desenvolvida em grande parte do mundo, embora alguns países – como os Estados Unidos – continuem preferindo a saúde privada quase que exclusivamente.

A saúde pública não é apenas responsável por fornecer tratamentos à população. Também é responsável por ações fundamentais de prevenção, como horário de vacinação infantil ou promoção da saúde na educação.

Educação

Como observado, é um dos aspectos mais importantes das políticas sociais. A educação pública, promovida pelo Estado, é o sistema nacional de educação de cada país. É financiado através de impostos.

Seu principal objetivo é que todas as crianças possam acessá-lo, independentemente de sua situação econômica e local de residência.

Os governos são responsáveis ​​por construir a infraestrutura necessária, como faculdades ou universidades. Da mesma forma, eles preparam o plano de ensino, com o conteúdo mínimo que cada aluno deve aprender. É considerada a melhor maneira de reduzir as desigualdades e promover a igualdade de oportunidades para todos os habitantes.

Em alguns países, a educação pública coexiste com seu equivalente privado. Da mesma forma, os estudos universitários geralmente não são gratuitos, mas o governo pode ajudar os alunos com uma política de bolsas de estudos que permita aos alunos estudar classes menos favorecidas.

Proteção sócio-trabalhista

Dentro do setor de políticas sociais para proteção sócio-trabalhista, existem vários tipos diferentes de medidas, desde políticas ativas de emprego a salários de subsistência.

Uma dessas políticas é o direito a benefícios, cujos beneficiários são delimitados pelas leis correspondentes. Assim, por exemplo, os benefícios de desemprego são coletados por aqueles que contribuíram com um certo período de tempo para a Seguridade Social, enquanto apenas aqueles em extrema pobreza têm direito a outros benefícios.

A base dessas políticas é a solidariedade dentro da sociedade . Os impostos coletados são aqueles que servem para custear os custos de ajudar as pessoas em risco de pobreza.

Por um lado, esses são direitos universais, pois qualquer pessoa nessa situação pode solicitar ajuda; por outro, são individuais, pois não se aplicam a um coletivo.

Habitação

É um setor que tradicionalmente recebe menos atenção do que outros relacionados à política social. Além disso, existe uma grande variedade de soluções, dependendo do local no mundo.

Normalmente, são ações que tentam fornecer soluções para as camadas da população com dificuldades no acesso a uma casa. Para isso, alguns governos incentivaram a construção da chamada habitação social.

Seja para alugar ou comprar, as casas de proteção oficiais têm preços muito mais baixos. Somente pessoas que não têm recursos suficientes para comprar no mercado livre podem acessá-las.

Tipos

Políticas substantivas e processuais

Ao falar sobre políticas substantivas, os especialistas se referem a tudo o que o governo precisa fazer. Desde a construção de rodovias, até o pagamento de benefícios de desemprego, essas políticas refletem diretamente as vantagens para os cidadãos.

Quanto aos procedimentais, são aqueles que têm a ver com a maneira de desenvolver as ações. Eles são responsáveis ​​pela organização dos órgãos administrativos responsáveis ​​pela implementação das políticas sociais. Da mesma forma, eles também indicam quem será responsável pela aplicação das leis aprovadas.

Políticas distributivas, regulatórias, auto-reguladoras e redistributivas

Outra maneira de classificar as políticas sociais é depender do efeito que elas exercem sobre a sociedade. Nesse sentido, os distributivos são aqueles que fornecem recursos ou serviços a certos grupos da população.

Por outro lado, os reguladores são os que regulam os comportamentos, tanto os dos indivíduos quanto os dos grupos. As políticas de autorregulação são muito semelhantes às anteriores, embora tenham a diferença de que essa regulamentação ocorre dentro do próprio grupo afetado.

Finalmente, políticas redistributivas são aquelas realizadas pelo governo para tentar garantir que a riqueza atinja todos os setores da sociedade. Estes são o que caracterizam o estado de bem-estar. Entre os mais comuns estão os sistemas de seguridade social.

Políticas materiais e simbólicas

A terceira maneira de classificar as políticas é de acordo com os benefícios que elas trazem para os cidadãos. Nesse sentido, os materiais são aqueles que dão suporte a certos assuntos, como bolsas de estudo para estudantes universitários.

Por outro lado, nos últimos anos, as chamadas políticas simbólicas foram bastante aprimoradas. Estes são os que tentam mudar a mentalidade geral diante de grupos tradicionalmente desfavorecidos.

Exemplos do exposto acima são campanhas contra xenofobia ou homofobia. Eles geralmente começam no campo educacional, cobrindo o resto da população.

Objetivos

Desde os anos 20 do século passado, políticas sociais são definidas como aquelas destinadas a melhorar a qualidade de vida das pessoas em cada país. Embora anteriormente existissem tais leis, foi então que planos específicos para isso começaram a ser feitos.

Alguns especialistas dizem que é uma intervenção estatal, no nível macro, com a intenção de alcançar maior justiça social. É também uma maneira de manter a paz dentro de cada território, uma vez que a existência de grupos populacionais na pobreza geralmente leva a tensões e revoltas.

Embora vários objetivos possam ser nomeados dependendo do setor ao qual as políticas são direcionadas (universalizar a educação, ninguém fica sem assistência médica, etc.), dois objetivos gerais desse tipo de política são geralmente observados:

Inclusão

O primeiro dos objetivos da política social é conseguir a inclusão de todos os cidadãos. Pretende-se que ninguém, seja indivíduos ou grupos populacionais inteiros, esteja fora da estrutura social criada.

Isso começa com a educação; Por esse motivo, todos os países com políticas sociais tentaram universalizar o acesso das crianças à educação.

Assim como no México, tentou-se chegar aos cantos mais remotos do território e setores setores desfavorecidos, como os indígenas, também podem ser educados.

Além disso, também são desenvolvidas políticas ativas de emprego, buscando favorecer sua criação. Os subsídios contratados por mulheres ou com mais de 50 anos são exemplos dessas medidas.

Redução da desigualdade

As estatísticas mundiais indicam que houve uma redução na desigualdade social; No entanto, isso não aconteceu dentro dos países. A desigualdade interna continuou a crescer, causando grandes disparidades econômicas. Isso também se reflete nos problemas de acesso a serviços educacionais ou de saúde.

Especialistas apontam que o crescimento econômico e o mercado não são suficientes para reduzir as desigualdades. A ação legislativa dos governos é necessária para tentar reduzi-los, com políticas sociais direcionadas aos mais pobres.

Outros setores afetados são as minorias étnicas ou a população feminina. As cotas que favorecem a contratação de empresas têm sido uma das formas propostas por muitos governos.

Diferenças com políticas públicas

Como já observado, as políticas sociais são aquelas usadas pelas autoridades para mitigar alguns efeitos negativos do sistema econômico. São medidas destinadas a estruturar a sociedade de maneira mais igualitária, sem que ninguém sofra de deficiências em assuntos fundamentais.

Essas políticas são gerais, com a intenção de serem mantidas ao longo do tempo e que fazem parte da legislação geral do país; A educação pública é o melhor exemplo dessa medida. O mesmo vale para as tentativas de favorecer a existência de um estoque de moradias públicas ou sistemas de seguridade social.

Por outro lado, obras públicas são definidas como o conjunto de decisões e ações que os governos desenvolvem para resolver problemas específicos em momentos específicos.

Comparadas às sociais, as políticas públicas geralmente são limitadas no tempo, até atingir os objetivos para os quais foram promulgadas. Uma vez resolvido o problema a ser resolvido, a ação política deixa de fazer sentido.

Características da política social no México

A história do México levou à necessidade de políticas sociais com características diferentes daquelas desenvolvidas na Europa. Por um lado, há a comunidade indígena, objeto há décadas desse tipo de política, com mais ou menos sucesso.

Por outro lado, o tipo de sociedade agrária mexicana fez com que uma das políticas sociais que logo se realizasse fosse a distribuição de terras. Tratava-se de tentar dar aos camponeses a propriedade da terra em que trabalhavam e, assim, melhorar suas condições vitais.

O último aspecto a considerar é a desigualdade social no México. É um problema considerado histórico e que afeta todos os setores. Um relatório oficial publicado em 2016 afirmou que o número de pessoas pobres no país era o mesmo que em 2010. Isso parece indicar que as políticas sociais não foram tão eficazes quanto o esperado.

População indígena

Segundo organizações oficiais, as comunidades indígenas mexicanas sofrem as maiores condições de pobreza. Mais de 8 milhões viviam em 2012 abaixo dos limites mínimos que marcam essa condição; Destes, 3,5 milhões atingiram extrema pobreza.

Portanto, não surpreende que as políticas sociais no México levem essa situação em consideração. O governo federal possui 14 programas diferentes para atender a esses grupos. Tentativas são feitas para fornecer soluções abrangentes, cobrindo todos os setores.

Dessa forma, são levantadas medidas educacionais, de saúde, emprego e moradia. O objetivo é alcançar a integração, mas sem a perda da própria cultura.

Redução da pobreza

Outras camadas da população também sofrem as consequências da pobreza. Isso apresenta números preocupantes entre as crianças, especialmente nas áreas rurais.

Há um secretário de Estado encarregado do assunto, embora, no momento, os números não pareçam ter sido reduzidos.

Políticas de emprego

Um dos problemas que afligem a sociedade mexicana é a taxa de desemprego. Para isso, devemos adicionar a baixa qualidade de alguns trabalhos; Estima-se que mais de 29 milhões de mexicanos tenham empregos informais.

Deve-se notar que no México, um subsídio de desemprego e uma pensão universal não eram aprovados até 2014. Antes, os idosos e os desempregados podiam ficar em uma situação muito delicada.

Saude

A crise dos anos 80 significou que o México teve que solicitar assistência financeira do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional. Entre as condições impostas por ambas as agências estava a reforma do sistema de saúde; Isso tinha que permitir que empresas privadas entrassem no sistema.

Atualmente, existem várias instituições que compartilham o sistema de saúde. Os habitantes com menos recursos são cobertos pelo chamado Seguro Popular, que tenta garantir que ninguém fique sem assistência médica.

No entanto, existem vários pontos negros a serem resolvidos. O primeiro, a baixa proporção de médicos por mil habitantes; o segundo vem da reforma dos anos mencionados, que causou um alto custo para a atenção dos cidadãos.

Referências

  1. Slim Godoy, Letícia. Políticas públicas. O ciclo de políticas públicas. Classes de
    políticas públicas. Eficiência, legalidade e controle. Indicadores de gestão. Recuperado de página.jccm.es
  2. Beauregard, Luis Pablo. O México institui seguro-desemprego e previdência universal. Obtido em elpais.com
  3. Elena Meza, Silvia. Resultados da pobreza no México 2016: reflexões sobre política social. Obtido em economia.nexos.com.mx
  4. University of York O que é Política Social? Obtido em york.ac.uk
  5. Platt, Lucinda. O que é política social? Internacional, interdisciplinar e aplicado. Obtido em lse.ac.uk
  6. Herrick, John M. Política Social: Visão Geral. Obtido em socialwork.oxfordre.com
  7. Baldock, John. Política social, bem-estar social e estado de bem-estar. Obtido em researchgate.net

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies