Teoria de Colisão: Principais Características

A teoria da colisão explica o princípio de que qualquer reacção química é causada por moléculas, os átomos ou iões reagentes envolvidos colidem.

O choque entre espécies nem sempre será o mesmo. Isso dependerá da concentração e do tipo de reagente com o qual você está trabalhando.

Teoria de Colisão: Principais Características 1

À medida que a concentração de reagentes aumenta, o número de choques aumenta. O contrário acontecerá se a concentração diminuir.

Isso ocorre porque quanto maior a concentração de reagentes, maior o número de átomos e maiores os conflitos entre si.

No entanto, nem todas as colisões são eficazes e, portanto, nem todas as moléculas que reagem geram produtos.

Se fosse esse o caso, todas as reações entre líquidos ou substâncias dissolvidas seriam extremamente rápidas, pois há uma colisão maior entre moléculas nesses estados.

Na vida real, existem poucas reações que tendem a se formar em alta velocidade. Muitas das reações são lentas, porque a maioria das colisões produzidas não é eficaz.

Aspectos fundamentais

Para que as colisões sejam o mais eficientes possível, deve haver colisões chamadas de efetivas.

O que são verificações eficazes ?

São os choques que geram produtos por causa de uma reação. Essas colisões são geradas se dois aspectos importantes forem atendidos.

Primeiro, para que a interação seja adequada, a direção entre as moléculas que colidem deve estar correta.

Segundo, deve haver energia mínima suficiente (energia de ativação) entre as espécies reagentes no momento da colisão.

Essa energia romperá os elos existentes e formará novos, pois todas as reações requerem uma contribuição energética para a formação dos produtos.

O que é energia de ativação?

Segundo o cientista sueco Svante Arrhenius, a energia de ativação é a quantidade de energia que excede o nível médio de energia que os reagentes devem ter para que a reação se desenvolva e os produtos sejam alcançados.

Teoria da colisão e velocidade de reação

A teoria da colisão está diretamente relacionada à cinética química das reações.

A taxa de reação é expressa como “-r” e tem a ver com a rapidez com que qualquer reagente é transformado por unidade de tempo e volume.

O sinal negativo (-) é devido ao consumo de reagente. Em outras palavras, é a velocidade com que o reagente é consumido para formar os produtos.

Para uma reação irreversível, onde se busca que todo o reagente se torne um produto, a equação da taxa de reação será a seguinte: -r = k * C ^ a

Nesta fórmula “k” é a constante de velocidade específica da reação e é independente. Por seu turno, “C” é a concentração dos reagentes.

Quanto maior a concentração, maior a colisão e mais rápida a taxa de reação.

Constante específica da taxa de reação (k)

A fórmula correspondente a esta constante é k = A * e ^ (E / R * T)

“A” é o fator de frequência e possui as mesmas unidades que “k”. “E” é a energia de ativação necessária para a colisão, “R” é a constante universal de gás e “T” é a temperatura operacional.

Referências

  1. Velocidade das reações: Teoria das colisões [Documento online]. Disponível em: quimicaparaingenieros.com. Recuperado em 17 de dezembro de 2017.
  2. Teoria de colisão. [Documento online]. Disponível em: 100ciaquimica.net. acessado em 17 de dezembro de 2017.
  3. Teoria das colisões. [Documento online]. Disponível em: en.wikipedia.org. Recuperado em 17 de dezembro de 2017.
  4. PERRY, R. (1996) “Manual do engenheiro químico”. Sexta Edição Editorial da McGraw-Hill. México Páginas consultadas: 4-4; 4-5.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies