As 101 melhores frases de três metros no céu

Deixo as melhores frases de Três metros acima do céu , filme romântico dirigido por Fernando González Molina e estrelado por Mario Casas, Álvaro Cervantes, María Valverde e Marina Salas.

Você também pode gostar dessas frases de Eu quero você .

As 101 melhores frases de três metros no céu 1

-Ei, desculpe, desculpe. Só para não sermos mentirosos, você e eu tomamos banho de espuma juntos? Sim, frango. –Hache.

-Eu te amo Babi. –Hache.

– Por mais que você se esforce, nunca mais se sentirá o mesmo, nunca terá a sensação de estar três metros acima do céu. –Hache.

-Eu não quero viver sua vida de merda, mãe. Hache é meu namorado e eu estarei com ele, gostando ou não. –Babi.

-Mas quem você pensa que é, imbecil? Você é amigo? Me tire dessa multidão. Eles não têm respeito por nada. –Babi.

-Não vou te machucar ou te enganar. Eu estou com você agora. Com a garota que bate em você, se você falar mal do filho dela. –Babi.

-Você sabe de quem é a culpa? Você matou frango. –Babi.

-É melhor ficarmos amanhã depois de comer para evitar gastos, onde estão as piadas? -Galinha -Olha
, eu tenho certeza que não vou rir da sua, nem você vai entender a minha. As piadas que eu digo! Meio neurônio! –Katina

-Olhe Hache, por favor, pergunto. –Katina.

– Você se sentiu bem? –Babi.
-Três metros sobre o céu. –Hache.

-Você vê a casa ali, aquela com a placa “À venda”?

-Deixa-o em paz! Deixa ir! Você é um animal, um animal. Oh, eu te odeio! –Babi.
-E se foi. Eu digo adeus também? –Hache.
E como eu volto para casa? Deixe-me entrar na motocicleta. –Babi.
-Para você dizer que sou um animal e um bruto, não posso permitir que alguém assim o leve para casa, hein. Eu faço por você. Amanhã você vai se arrepender de não ser consistente. –Hache.

-Você fica bem na jaqueta, hein! –Hache.

-Juro que se você se virar, pulo em você e faço você estrume com estrume. E eu mantenho minhas promessas. –Babi.

-Você é igual, assim como sua mãe. Resmungando. –Hache.

-Vamos fugir. –Babi.
-Vai transar! –Katina.

-E minha mãe? –Hache.
-Viagem, com um amigo. –Mãe de Hache.

-Já quero te ver. -Hache
-Eu sou punido. Eles me pegaram quando cheguei em casa. –Babi.
-Ah, não é uma lenda urbana, eles punem boas garotas por se comportarem mal. O que você quer fazer amanhã? –Hache.
Fuja. Me pegue na entrada da escola e vamos embora. –Babi.

– Mostre-me a parte da casa que você mais gosta. –Hache.

-O que acontecerá se eu convidar sua irmã para sair? – Vizinha do Alcazar.
-Nada, que o namorado dela quebre todos os seus ossos. Daniela.

-Pare de parecer que você está procurando desesperadamente alguém. –Babi.
-É isso que eu faço. Aqui está!

-Vai me denunciar? Sim? Certo? Juras? –Hache.

-Tenho que te dizer algo. Estou nervosa. –Babi.
-Por que? –Hache.
-Por que eu nunca fiz isso com ninguém. –Babi.
– Eu também (sarcasmo). –Hache.

-Quem diabos deixou você entrar na galinha? –Hache.

-Pare de pensar em mim. Não me trate como um estúpido, por favor. –Babi.

-Está bem?. –Hache.
-Você que acha? Babi.
-O que eu quero ser o primeiro. –Hache.
-E o último. –Babi.

-Esta manhã eu te acompanhei até a escola. Na verdade, escolhi você como as pessoas importantes. Hache
-Ah!, Foi você quem ficou dizendo estúpido … -Babi.
-Não, acabei de lhe dizer uma coisa, feia. Isso sempre funciona com tias como você. –Hache.
-Como eu? –Babi.
-Estilo, querendo relaxar. (…) Você vê, você é desse tipo, você é um pouco menos feio. –Hache.

-Onde estamos indo? … Agora sinto o cheiro do mar. –Babi.

-Você é um cachorro nojento! ¡Canalla! Bastardo! –Babi.

-Você é um estúpido. E além de um pervertido. –Babi.
Sim, mas isso é bom para circulação, é assim que seu cérebro obtém sangue. Você não entende, mas batidos de morango são oferecidos e não são jogados sobre a cabeça. –Hache.

-Nós ficamos assim a noite toda ou você sente vontade de mudar de posição? –Hache.

“Pare! Pare! Pare!” Você vai matá-lo. Eu tenho o anel. “Vá para Hache.”

-Você quer que eu te traga uma toalha? Não vá pegar um quarteirão agora, hein. Lembre-me que na próxima vez que tomarmos banho, esfreguei bem a água com o esfregão e o sabão.

-Você tem uma bunda espetacular. –Hache.

-Você me dá o anel e nós o deixamos. – Vá para chinês.

Alcazar, pode detalhar o que aconteceu naquela noite? Juiz.

– Você não me disse que a convidaria? –Hache.
-Eu acabei de derrubá-la ontem, então se hoje eu a convido, é como se ela pagasse. Frango.

– Você viu Hache? –Frango
-Não, eu não o vi. -Mara.

-Eu quero que você me devolva minha jaqueta agora, vamos lá! –Hache.
– Foda-se! –Babi.

–Ele me pediu para ir às corridas hoje à noite. Quer vir? –Katina.

Sim. Minha irmã e eu imaginávamos que morávamos lá. Dos anões vimos os donos e imaginamos que éramos. É uma pena, é como se nunca mais pudéssemos aproveitar.

-Você sabe onde essas corridas de moto acontecem? –Babi.
-Os siameses? No Porto. –Daniela

Hugo, Hugo. O que diabos há de errado com você? Não ficou claro sobre a prisão se você entrou em outra briga? Fazer o que você quer não vai chegar a lugar nenhum. Sou até o óvulo de ser sua babá. Pare de fazer bobagens e se comporte como um adulto ao mesmo tempo. Alejandro.
– Comportar-se como adulto é ter 30 anos e não saber aproveitar a vida? Me diga –Hache.

-Venha e eu mato você, vadia. –Babi.

-Está bem? Eu te machuquei? –Hache.
-Não. Eu não sou muito bom, certo? –Babi.
-Você é perfeita. –Hache.
-Você me fez sentir muito bem. Estou feliz. –Babi.

– Aprovei com a melhor nota, excelente. –Babi.

– De repente acontece, algo é acionado. E nesse momento você sabe que as coisas vão mudar. E eles mudaram. E que a partir daí, eles não serão os mesmos novamente. Nunca E quando isso acontece, você sabe disso. –Hache.

-Eu vou casar com ela. Frango.

-Foi Hache, certo? A roupa te roubou? Daniela.

-Quando você parar de ter medo é o dia em que começará a desfrutar. –Hache.

-Duvido que goste de uma pizza do mesmo lugar que você gosta. –Babi.

-Sua filha me ensinou a ir devagar, e isso me convém. –Hache.

-Nenhum homem, mas se a piratilla está aqui fazendo mar. Você veio me ver correr ou o quê? .- Hache.
-Mas se eu nem soubesse que você estava aqui. Babi
– E por que você ficou vermelho como um tomate? –Hache.
-Você apenas ri de mim. Vamos ver se você fica legal quando recebe a reclamação. –Babi.

Claudio, com quem nossa filha está dançando? Rafaela.
-Com um bom garoto. –Claudio.

– Só então você tenta se lembrar de quando tudo começou. E você percebe que tudo começou antes, muito mais cedo e está lá naquele momento, quando você percebe que as coisas acontecem apenas uma vez. –Hache.

-Eu serei uma professora curta. A partir de agora você tratará bem o aluno. Se eu descobrir que Babi sofre no mínimo por causa dele, ele terá problemas.

-Há alguém aqui que quer falar com você. Alejandro.
Sou Claudio Alcazar, pai de Babi. –Claudio.

-O que você está fazendo com isso? Você está confuso? “Daniela.”
Se eu nem o conheço. – Babi
– O nome dele é Hugo Olivera, mas eles o chamam de Hache. Eles dizem que algo horrível aconteceu com ele e que ele quer esquecer seu nome. Meus amigos e eu digo que é o herói “H”. Parece que você salvou sua vida. –Hache.

– Você ficou louco ou o quê? Você não vai fingir que está na minha moto cheia de merda. –Hache.

-O dia passa. Acontece que você está em algum lugar e percebe que não deseja ser nenhum daqueles que o rodeiam. (…) eu nem quero ser você. Você só quer fugir. Saia do lugar onde está. –Hache.

Olá, Kitty. Isso é seu? -Mara.
-Acho que você não tem bom gosto. –Babi.
-Na outra noite Hache usou isso para me amarrar na cama. É resistente. -Mara.
-Não basta se você estiver aqui. –Babi.

– Essa é a assinatura da sua mãe? Forga.
-Assim é. -Babi -Que
estranho, porque acabei de falar com a mãe dele e não tinha ideia da doença dele ou da ausência dele na sexta-feira. E agora está a caminho. Forga.

– Solte por favor! Não, não, não, não. Por favor, lamento, lamento ter jogado o copo. Por favor. Por favor. -Babi
-O dano já está feito. –Hache.

-Podemos falar? Como você pensa em ameaçar meu professor? Você me ferrou Hache. –Babi.

-Mas o que você fez garota? Você está manchado de lama. –Hache
-É estrume. –Babi.

-Minha mãe é louca procurando um anel que a mãe lhe deu. Isso aconteceu desde que seus amigos passaram. O que diabos eu estou dizendo agora? O que com você sempre será assim? –Babi.

-Aqui estou! Prometa que não vai rir de mim – Babi.

Meu amor, uma foto. Katina.

-Fique aqui. Não olhes. –Hache.

-Não sei por que você não aparece e me convida para um bom lugar. Eu te peguei, o que você diz, querida? –Hache.

Proibido ficar tantos dias sem nos ver. –Babi.

-Mara, que você enrolou algumas vezes não significa que você está namorando. -Silvia
-Bem e isso tem a ver, e também seus amigos me disseram que ele nunca liga. -Mara.
Sim, e você acha que pode confiar nesses amigos? Olha o que ele pinta! Silvia.

Claudio, eu realmente entendo que sua esposa está preocupada. Porque a filha dele está com um cara que passa a vida de moto (…). – Hache.

-Nossas meninas são tio incrível. Devemos estar à altura disso. Frango.

-Vamos nos dar um tempo, ok? –Babi.

-Não era sua casa? Bem, eu comprei de novo para você. Agora somos os senhores da casa – Hache.

-Você gosta? … Então? –Hache.
-Eu não quero que isso acabe nunca. –Babi

-Sua mãe não disse para você não mexer na bolsa das senhoras. –Katina.
-Eu não moro com minha mãe. Mas vou fazer uma visita à sua. Você não pode andar com um ingresso de 50 nada mais. Frango.
-Esse é o meu salário da semana. Bem, vou passar fome por sua causa. –Katina.
– Ei, se você quiser amanhã, eu o procurarei e convidarei você para comer. Frango.
-Você sabe o que acontece, que quando pago, gosto de escolher meu companheiro. –Katina

– Você pode saber o que está fazendo aqui? –Babi.

-Hache, prometa-me que você estará lá amanhã. Frango.

-Tudo bem, você pode dizer por que tem essa cara de bunda? –Katina
-Porque ontem você me deixou mentindo e foi comer com o polígono? –Babi

-Eu sabia que não podia confiar em você. Suas promessas são inúteis. –Babi.

-Minha mãe não confia em mim, bem, você. –Babi.

-Te quero. –Katina para Frango.

-O dia em que me telefonarem para declarar esta chulilla que está aqui dirá que eu não fiz nada, porque ela estará tão louca por mim a essa altura que fará o que puder para me salvar. –Hache.

-Para para! -Babi
-Por que? –Hache.
-Porque estamos ao ar livre. –Babi.
-Mas não há ninguém aqui. –Hache.

– É que não foi deixado mais remédio Senhora. O garoto que a trouxe a deixou mentindo, e ela não teve escolha a não ser entrar nessa motocicleta. –Hache.

-Esta mulher era minha mãe. – Hache.
-Então, seu pai e seu irmão não sabem de nada? – Babi
-Meu pai pensa que viaja com amigos. –Hache.
-E eu sou o único que sabe? –Babi.
– (Hache assente).

-Eu disse a minha mãe que fiquei dormindo em sua casa. Você me deixa a chave debaixo do tapete e agora. –Katina.

-Você e eu 3MSC. –Hache.

-By Babi, Babi, Babi … Eu sou um porco, um animal, um violento, mas você se deixaria beijar por mim. Você é incoerente. -Hache
-E você é um bastardo? –Babi

Olha, se você quiser, eu lhe dou minha jaqueta e me cubro com ela. Mas primeiro você tem que tirar suas roupas fedorentas porque eu juro que você não vai andar de bicicleta, vamos lá! –Hache.

– Eu não voltarei para você, você pode me ouvir? Se você continuar fazendo o que quiser, nós quebramos, ok? –Babi.
Ok, eu vou mudar. –Hache.

-Você está louco? Você vai acordar meus pais! Eu não vou lá embaixo. Me da medo. –Babi.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies