As 7 partes principais de uma obra escrita

Uma obra escrita, seja ela um livro, artigo, dissertação ou qualquer outro tipo de texto, geralmente é composta por sete partes principais que ajudam a estruturar e organizar as ideias apresentadas. Cada uma dessas partes desempenha um papel importante na construção do texto, desde a introdução, que apresenta o tema e o objetivo da obra, até a conclusão, que resume os principais pontos abordados e fecha o argumento de forma coerente. Conhecer e dominar essas partes é essencial para a produção de um texto claro, coeso e eficaz.

Descobrindo as diferentes seções de um livro: guia completo para leitores iniciantes.

Quando começamos a ler um livro, muitas vezes não sabemos por onde começar ou como navegar pelas diferentes seções da obra. Para leitores iniciantes, pode ser um desafio entender a organização de um livro e identificar as partes principais que compõem a obra. Neste guia completo, vamos explorar as 7 partes principais de uma obra escrita, para ajudá-lo a se familiarizar com a estrutura de um livro.

A primeira parte de um livro é a capa e a contracapa. A capa geralmente apresenta o título do livro, o nome do autor e, às vezes, uma imagem relacionada ao conteúdo. A contracapa pode conter um resumo do livro, informações sobre o autor e críticas ou recomendações de outros leitores.

A segunda parte é a folha de rosto. Nesta página, você encontrará novamente o título do livro, o nome do autor e, muitas vezes, o nome da editora e a data de publicação.

A terceira parte é o sumário ou índice. Esta seção lista os capítulos ou seções do livro, juntamente com as páginas em que podem ser encontrados. É útil para navegar rapidamente pelo conteúdo e localizar informações específicas.

A quarta parte são os prefácios e introduções. Aqui, o autor ou outra pessoa pode fornecer informações adicionais sobre o conteúdo do livro, o contexto em que foi escrito e o propósito da obra.

A quinta parte são os capítulos ou seções principais. Estas são as partes centrais do livro, onde o conteúdo principal é apresentado e desenvolvido. Cada capítulo geralmente aborda um tema específico e contribui para a narrativa geral.

A sexta parte são as notas de rodapé ou referências. Estas são informações adicionais ou citações que complementam o texto principal e fornecem contexto ou esclarecimentos sobre determinados pontos.

A sétima parte é a bibliografia ou lista de referências. Aqui, o autor lista as fontes consultadas durante a pesquisa e escrita do livro, permitindo que os leitores acessem as obras originais para mais informações.

Ao compreender as diferentes seções de um livro, os leitores iniciantes podem melhorar sua experiência de leitura e aproveitar ao máximo a obra. Esperamos que este guia completo tenha sido útil para você navegar pelas páginas de um livro com mais confiança e compreensão.

Prefácio: elemento introdutório do livro que apresenta contexto, autor e intenções da obra.

O prefácio é um elemento introdutório de extrema importância em um livro. Ele tem a função de apresentar o contexto no qual a obra foi escrita, fornecendo informações sobre o autor e suas intenções ao criar o livro.

Descubra o conteúdo da contracapa de um livro em detalhes essenciais para leitura.

Quando você pega um livro pela primeira vez, uma das primeiras coisas que provavelmente irá olhar é a contracapa. Essa parte do livro é essencial para descobrir mais sobre o conteúdo da obra antes de começar a lê-la. Na contracapa, geralmente encontramos informações importantes que nos ajudam a decidir se o livro é do nosso interesse ou não. Vamos explorar as 7 partes principais que podem ser encontradas na contracapa de um livro.

Relacionado:  151 provérbios e ditados colombianos muito populares

1. Sinopse: A sinopse é um resumo do enredo do livro, geralmente escrito de forma a despertar o interesse do leitor. Ela apresenta os principais personagens, o cenário da história e o conflito central que será abordado.

2. Biografia do autor: Nesta seção, encontramos informações sobre o autor do livro, como sua formação acadêmica, outros livros que escreveu e sua trajetória profissional. Isso nos ajuda a conhecer melhor a pessoa por trás da obra.

3. Citações de críticos: Muitas vezes, a contracapa inclui citações de críticos literários ou de outros autores elogiando o livro. Essas opiniões podem ajudar a dar uma ideia do que esperar da leitura.

4. Detalhes sobre a edição: Aqui são apresentadas informações sobre a edição do livro, como a data de publicação, o número de páginas, a editora responsável pela publicação e o preço sugerido.

5. Ilustrações ou imagens: Algumas contracapas incluem ilustrações relacionadas ao conteúdo do livro, o que pode ajudar a visualizar melhor a história antes de começar a ler.

6. Informações sobre a série (se aplicável): Se o livro faz parte de uma série, a contracapa pode fornecer informações sobre os outros livros da coleção e a ordem em que devem ser lidos.

7. Código de barras e ISBN: Por fim, na contracapa geralmente encontramos o código de barras do livro e o International Standard Book Number (ISBN), que é um identificador único para cada obra publicada.

Ao examiná-la, podemos ter uma ideia do que esperar do conteúdo da obra e decidir se ela é adequada aos nossos interesses. Portanto, da próxima vez que pegar um livro, não deixe de dar uma olhada na contracapa para descobrir mais sobre ele.

Capa e contracapa: elementos essenciais para compreender a obra literária em detalhes.

Para compreender uma obra literária em detalhes, é essencial analisar a capa e a contracapa do livro. Estes elementos são responsáveis por fornecer informações importantes sobre a obra, como o título, o autor, a sinopse, a biografia do autor, entre outros detalhes relevantes.

A capa é a primeira impressão que temos de um livro e muitas vezes é o que nos atrai para iniciar a leitura. Ela geralmente contém o título da obra, o nome do autor, uma imagem relacionada ao conteúdo do livro e, às vezes, uma citação de um crítico ou de uma personalidade conhecida. A capa é responsável por transmitir a atmosfera e o tema da obra, além de despertar o interesse do leitor.

Por outro lado, a contracapa complementa as informações presentes na capa, fornecendo uma breve sinopse do livro, informações sobre o autor, críticas e comentários sobre a obra, entre outros detalhes relevantes. A contracapa é como um convite para entrar na história e conhecer mais sobre o universo criado pelo autor.

Portanto, ao analisar a capa e a contracapa de um livro, o leitor pode ter uma ideia mais clara do que esperar da obra, do estilo do autor, do tema abordado e até mesmo da qualidade da escrita. Por isso, é importante não ignorar esses elementos e utilizá-los como ferramentas para compreender e apreciar melhor a obra literária em questão.

As 7 partes principais de uma obra escrita

As partes mais importantes de uma obra escrita são a capa, a introdução, o índice, o desenvolvimento, a conclusão, a bibliografia e as notas. Ao fazer esse trabalho, o ideal é começar com o título ou tópico que estará na capa, fazer uma compilação das fontes bibliográficas e continuar com a introdução. O desenvolvimento será baseado nas fontes encontradas, embora outras possam ser consultadas de acordo com as necessidades que surgirem.

Uma obra escrita é a expressão gráfica e estruturada de um assunto estudado. É um relatório relativamente extenso e argumentativo. Esses tipos de obras também são conhecidos como obras monográficas ou monografias.

As 7 partes principais de uma obra escrita 1

Eles organizam e apresentam os dados sobre um determinado assunto que foram consultados em diferentes fontes ou referências. Esses trabalhos devem ter um objeto de estudo pré-estabelecido para iniciar o processo de investigação, descoberta e coleta das informações a serem tratadas.

A linguagem das obras escritas deve ser escrita de forma clara, precisa e de acordo com as normas correspondentes. Trabalhos escritos ajudam a medir a capacidade dos alunos de investigar, sintetizar e traduzir informações em um trabalho.

Geralmente, esses trabalhos têm uma estrutura bem definida e padronizada. Um dos objetivos desses trabalhos para os alunos é que o professor possa incutir disciplina e pesquisar rigor ao aluno, realizando o projeto.

Você pode estar interessado nesses 15 tópicos interessantes para investigar futuros trabalhos escritos que você precisa fazer.

Peças que compõem um trabalho escrito

1- Capa

A capa é a porta de entrada para o trabalho, declara o assunto e o autor. Ela também apresenta a instituição que patrocina essa pesquisa, além da data, cidade e quem é o guardião da mesma.

Anteriormente, o título do mesmo era feito com animações ou letras do chamado “WordArt”, agora é recomendável evitar esse costume. Outro aspecto que foi deixado para trás nas capas é o uso de imagens.

2- Introdução

É sempre a parte inicial do trabalho, é aplicada a todos os tipos de trabalhos escritos, ensaios ou livros. A função da introdução é colocar o leitor no contexto, isto é, sintetiza resumidamente o que será desenvolvido no corpo do trabalho ou desenvolvimento.

Todos os tipos de trabalhos científicos atendem a essa condição, embora exija outros nomes, como prefácio, resumo ou síntese. A idéia é sempre a mesma, familiarizar o leitor com o assunto que será tratado na obra escrita.

Se olharmos para a parte etimológica da palavra introdução, descobrimos que ela vem do latim e significa “ação e efeito de introduzir algo ou de se introduzir em algo”.

Toda introdução deve desenvolver uma breve descrição do assunto. Então você deve mostrar como o trabalho foi realizado e por que foi realizado. Se o autor desejar, ele pode explicar brevemente os métodos usados ​​para realizar essa pesquisa.

3- Índice

É onde estão localizados os títulos e legendas da obra escrita, e também as páginas em que podem ser encontrados diretamente. Diz-se que é a expressão numérica total do trabalho com base na fragmentação de temas e subtemas.

Essa lista ordenada de capítulos ou seções permite que quem lê leia o conteúdo e a página de localização. Nos trabalhos escritos, aparece após a introdução e em alguns livros ao final.

Podemos encontrar diferentes tipos de índices, como onomástica, terminologia, bibliografia, conteúdo ou topografia. Sempre, a função do índice é conhecer os tópicos e poder localizá-los rapidamente.

Relacionado:  Cultura Teotihuacana: Características, História, Tradições

4- Desenvolvimento

Também chamado de corpo de trabalho. É a apresentação do sujeito investigado como tal e, portanto, a parte mais extensa da obra escrita. Esse corpo é uma construção dinâmica que apresenta de maneira lógica e analítica o que é observado na introdução.

O corpo do trabalho escrito fornece todas as informações que foram pesquisadas sobre o assunto. Ou seja, constitui o coração e a alma do trabalho. Classicamente, sempre houve introdução, desenvolvimento e conclusão, mas hoje os trabalhos escritos para serem aceitos requerem outros elementos.

O desenvolvimento pode ser apresentado com ou sem partes. Geralmente, geralmente é dividido em partes e sub-partes. Na primeira parte, é demonstrado o detalhe da situação, na segunda parte são analisados ​​os dados obtidos na investigação e, finalmente, os resultados da mesma são analisados ​​e interpretados.

Entretanto, essa não é uma estrutura fixa; em estudos jurídicos, as partes introdutórias e analíticas devem ser uma.

5- Conclusão

Como o nome indica, a conclusão da investigação é a parte em que as inferências, os aspectos mais relevantes e / ou os resultados obtidos após o processo de investigação são claramente determinados.

A conclusão de uma frase é composta pela repetição da tese, depois uma recomendação e finalmente uma frase que estabelece a previsão.

Normalmente, a conclusão se encaixa perfeitamente em uma página. Devemos ter muito cuidado com a apresentação do mesmo; recomenda-se apresentá-lo em parágrafos muito curtos e bem concentrados para evitar desviar a atenção.

Esses parágrafos curtos geralmente são emoldurados por números ou pontos de bala; eles também podem ir sozinhos, dependendo do gosto do autor e das regras da instituição ou presidente que orientam o trabalho escrito.O que nunca pode expressar uma conclusão e é frequentemente usado são estes três aspectos:

  • Use a estrutura de pesquisa teórica para reforçar os resultados obtidos.
  • Destaque a importância pessoal dessa pesquisa para o autor.
  • Anexar conclusões dos trabalhos de outras pessoas nunca pode ser o mesmo, apesar da semelhança do assunto.

6- Bibliografia

As bibliografias listam e referenciam as fontes das quais as informações foram obtidas. É a lista do grupo de textos que foram utilizados como ferramentas de consulta no momento da redação.

Se olharmos para sua etimologia, a palavra bibliografia vem do grego “biblion”, que significa livro, e de “graphien”, que significa escrever. Bibliografias fornecem validade e base para trabalhos de pesquisa.

Esse suporte documental é geralmente de grande interesse para as pessoas que decidem aprofundar o assunto. Eles geralmente estão localizados no final do texto e classificados em ordem alfabética.

7- Notas

Eles não são estritamente necessários em trabalhos escritos. No entanto, eles são válidos se o autor quiser reforçar as citações que ele não pôde incluir no corpo ou comentários importantes sobre o assunto.Cada nota geralmente possui um número correlativo e sua extensão é da preferência do autor.

Referências

  1. Acosta, J; Andrade, M. (2012) A Monografia . Recuperado de: monografias.com.
  2. Conceito de (2015) Introdução . Recuperado de: concept.de.com.
  3. Orna, E. (2001) Como usar informações em trabalhos de pesquisa . Gedisa editorial. Barcelona Espanha.
  4. Tovar, A. (2011) Como fazer uma boa cobertura para um emprego? Recuperado de: nedeltoga.over-blog.es.
  5. Universidade de Oviedo (2007) Corpo de trabalho . Recuperado de: unioviedo.es.
  6. Hernandez, R; Fernandez, c; Baptista, P (1991) Metodologia de Pesquisa . Editorial Mc Graw Hill.

Deixe um comentário