Bandeira da Gâmbia: história e significado

A bandeira da Gâmbia é a bandeira nacional que representa esta república da África Ocidental. O símbolo possui três grandes faixas horizontais, divididas por duas finas linhas brancas.

A faixa superior é vermelha, a central é azul e a inferior é verde. A bandeira foi a única que a Gâmbia teve desde a sua independência em 1965, quando substituiu o colonial britânico.

Bandeira da Gâmbia: história e significado 1

Bandeira da Gâmbia (Vzb83iO código fonte do SVG anterior era inválido devido a 39 erros. [Domínio público], do Wikimedia Commons).

Como em grande parte da África colonial, a bandeira da Gâmbia inclui símbolos britânicos. O símbolo colonial foi modificado várias vezes, mas sempre de acordo com o poder imperial. Foi na esteira da emancipação gambiana que começou a acenar uma bandeira que identificava o território.

A Gâmbia é um território formado em torno de um rio: a Gâmbia. É por isso que a geografia nacional se reflete em sua bandeira. A cor azul, na parte central da bandeira, está ligada ao rio Gâmbia e sua localização no território.

Em vez disso, o vermelho representa savanas e a proximidade do equador. Enquanto isso, o verde é o símbolo das florestas e da agricultura. As listras brancas representam paz e unidade.

Histórico da bandeira

A história da Gâmbia é anterior à colonização britânica. O território foi povoado por diferentes grupos, mas um dos primeiros que chegaram ao local foram os árabes, por volta dos séculos IX e X.

Posteriormente, monarcas locais da região do Senegal se converteram ao Islã e evangelizaram a região. Além disso, o atual território gambiano estava sob a influência de vários soberanos do Mali.

Os primeiros contatos com os europeus da Gâmbia foram no século XV. Neste caso, os primeiros a estabelecer relações comerciais com os povos da atual Gâmbia foram portugueses de Cabo Verde.

Relacionado:  O que é diversidade étnica? (com exemplos)

No entanto, em 1588 e após um conflito dinástico em Portugal, os direitos de exclusividade comercial foram vendidos à rainha Elizabeth I da Grã-Bretanha. Desde então, o domínio britânico na área começaria.

Exploração britânica

Primeiro, os britânicos iniciaram um processo de exploração, especialmente no início do século XVII. A área de exploração britânica foi circunscrita especificamente ao rio Gâmbia, mas a região foi disputada com o Império Francês, que ocupava parte da área circundante, no Senegal. Os britânicos exerceram seu domínio na captura do Senegal em 1758, controlando toda a área.

A ocupação de toda a região do rio Gâmbia foi formalmente estabelecida após a assinatura do Primeiro Tratado de Versalhes em 1758. Então começou o comércio de escravos, que se expandiu ao longo desse meio século, até ser abolido pelo Reino Unido em 1807 .

Não foi até 1816 quando os britânicos estabeleceram o primeiro assentamento militar, chamado Bathurst. Hoje é Banjul, capital da Gâmbia.

África Ocidental Britânica

Inicialmente, os britânicos dominaram o território ao redor do rio Gâmbia a partir da Serra Leoa. Além disso, o território foi agrupado em uma entidade política maior, que recebeu o nome de assentamentos da África Ocidental britânica ou, mais simplesmente, da África Ocidental Britânica.

Essa entidade colonial usava uma bandeira, que consistia em um pano azul escuro com o Union Jack no cantão. No lado direito, foi incorporado o escudo do território, que incluía um elefante em uma savana em frente a algumas montanhas e uma palmeira, em um pôr do sol. Na parte inferior, a inscrição WEST AFRICA SETTLEMENTS foi incluída.

Bandeira da Gâmbia: história e significado 2

Bandeira da África Ocidental Britânica. (1780-1888). (Thommy [CC0], do Wikimedia Commons).

Colonização britânica

A criação da colônia de Gâmbia chegou tarde, em 1821. Isso foi estabelecido alguns anos após a fundação de Bathurst, o primeiro assentamento britânico permanente. O nome que recebeu foi Colônia e Protetorada da Gâmbia, e até 1881 ele continuou a depender da Serra Leoa.

Relacionado:  5 alimentos que contenham enxofre

O período colonial da Gâmbia foi bastante semelhante ao resto das colônias britânicas na África. No entanto, sua situação geográfica os levou a uma situação particular, sendo completamente cercados pela colônia francesa do Senegal.

No século XIX, houve várias disputas territoriais, que encerraram o acordo das fronteiras de ambos os territórios em 1889.

A bandeira que a colônia britânica da Gâmbia usou era a mesma que a da África Ocidental britânica. A única diferença foi a alteração da inscrição da WEST AFRICA SETTLEMENTS por uma simples letra G., acompanhada de um período.

Bandeira da Gâmbia: história e significado 3

Bandeira da Gâmbia britânica. (1889-1965). (Thommy [CC0], do Wikimedia Commons).

Independence

Como em muitas das colônias africanas de diferentes países, a independência começou a ser uma necessidade em meados do século XX. A colônia gambiana adquiriu um autogoverno em 1963, após uma eleição geral.

Finalmente, em 18 de fevereiro de 1965, a Gâmbia se tornou uma nação independente, na forma de uma monarquia constitucional da Comunidade das Nações.

Isso deixou Isabel II simbolicamente como rainha da Gâmbia. Após dois referendos, em 1970, a Gâmbia decidiu se tornar uma república, uma forma de estado que eles mantêm hoje.

Desde o momento da independência, a Gâmbia adotou sua bandeira atual. O designer do símbolo nacional foi o contador Luis Thomasi. Seu design foi imposto a outras pessoas, por diferentes razões.

A bandeira da Gâmbia destaca-se por não ter sido construída à mercê dos símbolos de um partido da independência. Até o momento, não recebeu nenhuma modificação, mesmo após a Confederação do Senegâmbia entre 1982 e 1989.

Significado da bandeira

A bandeira da Gâmbia é uma representação do país, seu território e o relacionamento e as características de seu povo. A parte mais proeminente é a faixa azul, representativa do rio Gâmbia, pela qual o país é formado. Este rio ocupa a parte central da Gâmbia, como na bandeira.

Relacionado:  43 Exemplos de equidade de gênero em destaque

No topo do símbolo está a cor vermelha. Este é o representante do sol do país, devido à proximidade com a linha do Equador. Além disso, também se refere às folhas da Gâmbia.

Na parte inferior está o verde, símbolo das florestas do país, bem como da riqueza agrícola que os gambianos consomem e são exportados. Finalmente, as listras brancas representam a paz e a unidade do país, como uma conexão com o restante das partes da bandeira.

Bandeira do presidente

Além da bandeira da Gâmbia, o país possui um símbolo para distinguir a autoridade do Chefe de Estado e de Governo do país. Nesse caso, o presidente da República da Gâmbia possui uma faixa presidencial usada em sua presença. É composto de um pano azul no qual o brasão do país é sobreposto.

Bandeira da Gâmbia: história e significado 4

Bandeira presidencial da Gâmbia. (Fry1989 eh? [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons).

Referências

  1. Crouch, A. (sf). Bandeira da semana – Gâmbia. Flag Institute A caridade de bandeira nacional do Reino Unido . Recuperado de flaginstitute.org.
  2. Entralgo, A. (1979). África: Sociedade . Editorial de ciências sociais: Havana, Cuba.
  3. Gray, JM (2015). Uma história da Gâmbia . Cambridge University Press. Recuperado de books.google.com.
  4. Smith, W. (2011). Bandeira da Gâmbia. Encyclopædia Britannica, inc . Recuperado de britannica.com.
  5. Tutu, B. (sf). 5 coisas a saber sobre o Dia da Independência da Gâmbia. Africa.com Recuperado de africa.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies