Brasão de Cundinamarca: História e Significado

O escudo de Cundinamarca é o emblema representativo deste departamento colombiano. Refere-se à coragem do povo Cundinamarquis e à liberdade.

O desenho deste escudo foi confiado ao então presidente do Estado Livre e Independente de Cundinamarca e herói da independência da Colômbia, Antonio Nariño e Álvarez.

Brasão de Cundinamarca: História e Significado 1

O uso oficial desse escudo, aprovado em 17 de julho de 1813, durou apenas dois anos. Desde 1815, no final das guerras entre centralistas e federalistas, foi substituído várias vezes ao longo das décadas seguintes do século XIX.

A influência do pensamento patriótico e as lutas pela liberdade e independência na Colômbia se refletem claramente no design deste escudo em forma de medalhão, que foi adotado pelo departamento de Cundinamarca.

Talvez você também esteja interessado na história e no significado da bandeira Cundinamarca .

História

Brasão de Antonio Nariño

Em 1813, surgiu a necessidade de criar um símbolo que representasse o Estado Livre e Independente de Cundinamarca.

Então, o presidente do estado projetou o brasão de armas que seria usado nos primeiros anos da história da Cundinamarca.

Em 17 de julho de 1813, foi emitido um decreto oficial declarando as características do escudo do estado. Abaixo está um fragmento do referido decreto:

“… Uma águia de asas abertas, na atitude de voar, com uma espada na garra direita e uma granada na esquerda. Na cabeça, ele tem o boné frígio, no topo, a inscrição “Morrer ou derrotar” e, no fundo, uma lenda com o nome ‘Cundinamarca’ … ”

O escudo que carregava essas características foi usado até 1815, quando foram criadas as Províncias Unidas de Nova Granada.

Brasão das Províncias Unidas de Nova Granada

No ano de 1815, as Províncias Unidas de Nova Granada foram formadas. Nesse mesmo ano, foi criado um brasão que substituiria o de Nariño.

Relacionado:  5 Manifestações Culturais da Cultura Paracas

O novo escudo também era de forma circular. O design era de listras concêntricas. Isso significa que o centro era um círculo, rodeado por três faixas circulares que se afastavam do centro.

O centro era branco, a primeira faixa era vermelha, a segunda verde e a terceira amarela. A inscrição “Províncias Unidas da Nova Granada” foi lida na faixa verde.

No meio do brasão havia um brasão. A forma do escudo era portuguesa e foi dividida em quartéis.

Em cada quarto havia uma imagem, sendo a mais destacada a do canto superior direito, que mostrava a águia voadora de Nariño; e a do canto inferior direito, que mostrava a chegada dos espanhóis ao território americano.

Este escudo foi usado até 1820, quando a Gran Colombia foi criada.

Brasão de Cundinamarca na época da Gran Colômbia

Em 1820, com a criação da Gran Colombia, um novo escudo foi criado. Esta era do tipo aragonês, com bordas douradas e fundo azul claro.

Estava cercado por fitas que se uniam em um nó no topo do brasão de armas. No centro do escudo estava a águia de Nariño, com sua espada e sua granada.

Escudo do Estado Federal de Cundinamarca

O Estado Federal de Cundinamarca foi criado com a criação da Confederação Granadina. Assim, surgiu a necessidade de criar um novo escudo, que se tornou o símbolo oficial do estado em 1857.

O escudo era oval, com um fundo branco cercado por uma faixa vermelha. Nesta faixa foram lidas as inscrições “Confederação de Granada” (na parte superior) e “Estado Federal da Cundinamarca” (na parte inferior).

No centro havia um brasão costurado horizontalmente. Cada uma dessas divisões apresentou uma imagem, sendo a mais baixa a que mais se destacou por representar o momento em que os espanhóis chegaram às Américas.

Relacionado:  Cultura maia: origem, história, características, organização, cultura

Atrás do brasão havia a bandeira da confederação: vermelha, azul e amarela. Uma águia sobrevoou o brasão e a bandeira.

Este escudo estava em vigor até 1861, quando os Estados Unidos da Colômbia foram criados.

Brasão do Estado Soberano de Cundinamarca

Em 1861, os Estados Unidos da Colômbia foram criados e o Estado Soberano de Cundinamarca. Com isso, um novo brasão de armas foi projetado.

O novo design era semelhante ao do Estado Federal de Cundinamarca. As diferenças estão em três pontos:

– A posição da águia, que não voou mais, mas empoleirou-se no brasão de armas.

– as inscrições. Na parte superior, “Estados Unidos da Colômbia” foi lido, enquanto na parte inferior, “Estado Soberano de Cundinamarca”. Essas inscrições foram separadas por duas estrelas brancas.

– A posição da bandeira, que agora caiu para os lados do escudo.

Brasão atual

Em 1886, o escudo de Cundinamarca mudou novamente. Esse design é o que foi usado até hoje.

O brasão recuperou as características daquele criado por Nariño e algumas modificações foram adicionadas.

Por exemplo, ao redor da águia, há uma corrente quebrada em três pedaços. A inscrição “Governo Livre e Independente de Cundinamarca” é lida no topo.

O fundo do escudo é branco e é cercado por duas faixas muito finas, uma vermelha e a outra preta.

Este escudo pode ser usado na bandeira do estado, documentos oficiais e folhetos emitidos pelo departamento de Cundinamarca, em prédios da administração estadual e em veículos pertencentes ao governo.

Significado

O decreto que cria a bandeira, o hino e o escudo do Estado Livre e Independente de Cundinamarca, descreve o escudo nos seguintes termos:

«Ato legislativo de 17 de julho de 1813 […] uma águia de asas abertas, na atitude de voar, com uma espada na garra direita e uma granada na esquerda.

Relacionado:  História da Educação no México: Antecedentes e Evolução

Na cabeça, ele está com o boné frígio; no topo, com a inscrição “Morrer ou derrotar” e, no fundo, uma lenda com o nome “Cundinamarca”.

O escudo original de Cundinamarca continha a frase «Governo Livre e Independente», formando um semicírculo no topo, de acordo com o livro «Don Antonio Villavicencio e a Revolução da Independência», citado em todacolombia.com.

O escudo atual preserva a imagem da águia com asas abertas em uma posição desafiadora, pronta para voar.

Ao seu redor, aparece uma cadeia quebrada em quatro partes, simbolizando a conquista da liberdade e a preparação da florescente província soberana para assumir seu destino. Elementos semelhantes aparecem no emblema original.

Por outro lado, a espada que segura a águia na garra direita e a granada na esquerda simbolizam a coragem e a vontade do povo de Cundinamarquis em defender a soberania e a independência da recém-criada república do Império Espanhol, chamada Nueva Granada.

O gorro frígio vermelho sobre a cabeça da águia é um símbolo maçônico da liberdade.

Referências

  1. Brasão de armas – Cundinamarca. Recuperado em 15 de novembro de 2017, de crwflags.com
  2. Brasão de armas do Estado Soberano de Cundinamarca. Recuperado em 15 de novembro de 2017, em wikipedia.org
  3. Colômbia – Departamentos e Distrito Capital. Recuperado em 15 de novembro de 2017, de crwflags.com
  4. Departamento de Cundinamarca. Recuperado em 15 de novembro de 2017, em wikipedia.org
  5. Estado Independente de Cundinamarca (1813-1814). Recuperado em 15 de novembro de 2017, de crwflags.com
  6. Sinalizadores de Cundinamarca. Recuperado em 15 de novembro de 2017, em wikipedia.org
  7. A bandeira de 1813 – Cundinamarca. Recuperado em 15 de novembro de 2017, de crwflag.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies