Carotenóides: estrutura, funções, classificação, alimentos

Os carotenóides são compostos químicos que estão presentes num grande quantidade de alimentos ingeridos diariamente. Este é um grupo amplo, que abrange vários tipos de moléculas.

De um modo geral, os carotenóides são divididos em dois grupos: carotenos e xantofilas. Dentro de cada um existe um grande número de compostos, como beta-caroteno e luteína. Esses compostos são de vital importância no organismo, pois ajudam a melhorar certas funções, como a visão.

Carotenóides: estrutura, funções, classificação, alimentos 1

O tomate é uma fonte de carotenóides por excelência. Fonte: por Scott Bauer, USDA ARS [domínio público], via Wikimedia Commons

O grupo de carotenóides é objeto de estudo de muitos especialistas que, com suas pesquisas, fizeram contribuições realmente valiosas. No entanto, essas moléculas orgânicas continuam a ser um grupo pouco conhecido, mas contribuíram muito para o equilíbrio e manutenção das funções corporais.

É importante considerar os carotenóides na hora das refeições, pois além de benefícios à saúde, eles proporcionam um sabor e tempero deliciosos, únicos em seu tipo.

Estrutura quimica

Os carotenóides pertencem ao grupo dos terpenóides, sendo uma série de compostos que provêm do ácido mevalônico (derivado do acetil-CoA). Os terpenos são derivados do isopreno, um hidrocarboneto constituído por cinco átomos de carbono.

Especificamente, os carotenóides são tetraterpenos e são constituídos por quarenta átomos de carbono. Esses átomos formam cadeias conjugadas que podem terminar em anéis de carbono, substituídos e insaturados em cada extremidade.

Eles têm uma estrutura isoprenóide, o que significa que eles têm um número variável de ligações duplas conjugadas. Isso é importante porque determina o comprimento de onda da luz que a molécula absorverá. Dependendo do tipo de luz que absorve, confere uma cor específica à planta ou planta na qual é encontrada.

Carotenóides: estrutura, funções, classificação, alimentos 2

Estrutura química do beta-caroteno. Fonte: Por KES47 (arquivo: Beta-carotene.png) [Domínio público], via Wikimedia Commons

Moléculas que possuem uma pequena quantidade de ligações duplas absorvem a luz com um comprimento de onda menor. Por exemplo, existe uma molécula que contém apenas três ligações conjugadas; portanto, ela só pode capturar a luz ultravioleta, é incolor.

Existe outro tipo de carotenóide que contém um total de onze ligações duplas conjugadas em sua estrutura e absorve até o vermelho.

Propriedades

Os carotenóides são pigmentos solúveis em gordura, o que significa que são altamente solúveis em óleos e gorduras. Da mesma forma, eles não são sintéticos, mas são produzidos naturalmente por plantas, algumas bactérias fotossintéticas e algas. Eles também são solúveis em solventes orgânicos como cetona, éter dietílico, metanol e clorofórmio, entre muitos outros.

Em contato com um ácido, os carotenóides são extremamente instáveis. Isso faz com que ocorram reações de ciclização ou isomerização.

Considerando que são hidrofóbicos, os carotenóides são encontrados em ambientes relacionados a lipídios, como o interior das membranas celulares.

Devido à presença de ligações duplas em sua estrutura química, esses compostos são muito sensíveis a certos elementos do ambiente, como: oxigênio, peróxidos, metais, ácidos, luz e calor, entre outros.

Além disso, dada a sua estrutura química, existem muitos carotenóides na natureza, são precursores de vitamina A . Para que um carotenóide seja um precursor da vitamina A, deve haver duas condições: a presença de ß-ionona e a capacidade no organismo do animal de transformá-lo em retinol.

Entre os carotenóides que podem funcionar como precursores da vitamina A, podemos citar: α-caroteno, ß-zeacaroteno e ß-criptoxantina, entre muitos outros (aproximadamente 50).

Classificação

Os carotenóides são classificados de acordo com a presença ou ausência de oxigênio em sua cadeia, em dois grandes grupos: Xantofilas, que são aquelas que possuem oxigênio, e Carotenos, que são as que não possuem.

-Xantófilos

Xantofilas são compostos químicos pertencentes ao grupo de carotenóides que contêm carbono, hidrogênio e oxigênio em sua estrutura química. É um pigmento particularmente abundante em muitos vegetais, sendo responsável pela coloração amarela e laranja de alguns deles.

Esse pigmento não é exclusivo de plantas e algas, pois também está presente em algumas estruturas animais, como a gema dos ovos e no exoesqueleto de alguns crustáceos.

Entre as xantofilas mais conhecidas estão:

Astaxantina

É um carotenóide lipossolúvel. Eles podem ser encontrados principalmente em algas microscópicas, leveduras e alguns animais, como crustáceos, trutas e principalmente nas penas de algumas aves.

A utilidade e importância da astaxantina reside no seu comprovado poder antioxidante, anticâncer, antidiabético e anti-inflamatório. Quando a astaxantina é ingerida regularmente, alguns benefícios são obtidos, tais como: aumento da função imune, preservação da saúde cardiovascular e redução de triglicerídeos no sangue, entre outros.

Da mesma forma, a astaxantina possui certas propriedades protetoras contra as ações nocivas da luz solar no globo ocular.

Luteína

É um pigmento que pertence ao grupo de carotenóides, especificamente xantofilas. Este pigmento fornece vegetais nos quais há uma intensa coloração amarela. É um derivado di-hidroxilado do α-caroteno.

A luteína é a xantofila mais abundante. Entre suas propriedades benéficas para os seres humanos, pode-se citar que protege os olhos, além da pele.

Violaxantina

Pode ser encontrada na casca de laranjas e tangerinas, bem como em um grande número de flores amarelas. É obtido por oxidação da zeaxantina.

-Carotenos

Eles são conhecidos por esse nome porque foram isolados pela primeira vez a partir de cenouras ( Daucuc carota ). Os carotenos são uma família de compostos químicos que têm a característica de apresentar uma cor localizada entre vermelho e amarelo, através da laranja.

Quimicamente, eles consistem em uma cadeia curta de hidrocarbonetos, que não contém oxigênio em seus anéis terminais.

Entre os carotenos mais estudados, podemos citar:

Beta-caroteno

É o carotenóide mais abundante. É uma fonte fundamental de vitamina A para o corpo, pois quando merece, o beta-caroteno é transformado nessa vitamina.

Tudo isso ocorre no nível da mucosa intestinal. Eles têm muitos benefícios para os seres humanos, entre os quais, um dos mais importantes é que são antioxidantes.

Alfa caroteno

Geralmente é encontrado nos mesmos alimentos, acompanhando o beta-caroteno. Acredita-se que este composto químico proteja o corpo de alguns tipos de câncer, como o câncer do colo do útero.

Licopeno

Pode ser encontrada principalmente em tomates, templos e pimentões. Através de vários estudos, foi determinado que reduz as chances de desenvolver vários tipos de câncer. Da mesma forma, é capaz de diminuir o colesterol presente no sangue.

Funções

Os carotenóides são compostos químicos que cumprem certas funções, entre as quais podemos mencionar:

  • Eles intervêm no processo de fotossíntese . Isso ocorre porque são pigmentos presentes em plantas capazes de absorver luz de vários comprimentos de onda.
  • Os carotenóides têm uma função de provitamina A. Isso significa que alguns carotenóides, como os carotenos, são formas precursoras de retinol (vitamina A). Uma vez dentro do corpo, através de vários mecanismos bioquímicos dentro das células, eles são transformados em retinol, o que traz benefícios abundantes para os seres humanos. Especialmente no nível do sentido da visão.
  • São extremamente benéficos para o ser humano, pois contribuem para manter um bom estado de saúde, ajudando na prevenção de várias doenças, como câncer e doenças oculares, entre outras.

Fontes alimentares de carotenóides

Os carotenóides são elementos importantes no corpo, pois relatam uma ampla variedade de benefícios em relação à otimização e melhoria de certas funções corporais. Apesar disso, o corpo não possui mecanismos para sintetizá-los, sendo obtidos através da dieta diária.

Muitas pessoas pensam que os alimentos ricos em carotenóides são necessariamente vermelhos, laranja ou amarelos. No entanto, não é assim, uma vez que existem até vegetais verdes nos quais existe uma presença importante desses compostos.

Carotenóides: estrutura, funções, classificação, alimentos 3

Alimentos ricos em carotenóides. Fonte: Pixabay

Nesse sentido, os carotenóides estão presentes em um grande número de alimentos, todos os vegetais, alguns dos quais estão listados abaixo:

  • Cenoura
  • Repolho
  • Agrião
  • Espinafre
  • Pimento vermelho
  • Tomate
  • Alface
  • Melancia
  • Mamão
  • Damasco
  • Laranja
  • Manga
  • Goiaba
  • Morango
  • Ameixa
  • Páprica
  • Espargos
  • Salsa

Estes são apenas alguns dos alimentos em que os carotenóides podem ser encontrados. É de vital importância mantê-los em mente e incluí-los na dieta diária.

Graças aos enormes benefícios que eles proporcionam, eles são hoje em dia uma parte obrigatória da ingestão diária e seus benefícios são amplamente reconhecidos.

Benefícios

Os carotenóides representam muitos benefícios para os seres humanos. É por isso que você precisa incluí-los na dieta diária para ter disponibilidade desses compostos.

Vários estudos relatam que os benefícios desses compostos são muitos, sendo os mais conhecidos:

Efeito antioxidante

Este é um dos efeitos mais famosos dos carotenóides, embora não tenha sido elucidado corretamente como ocorre.

Para entender o efeito antioxidante dos carotenóides, é importante levar em consideração certos conhecimentos da biologia molecular do organismo. Possui vários mecanismos para depurar os chamados radicais livres, que causam danos significativos a ele.

No corpo, existem certas moléculas que são altamente prejudiciais a ele. Estes podem incluir: O -2 , HO e NO (espécies reativas de oxigênio e nitrogênio), bem como H 2 O 2 e HONO. Devido aos danos nos tecidos que causam, é necessário que o corpo se livre deles. E faz isso através de vários processos.

Um desses mecanismos usa certos compostos químicos capazes de transformá-los ou eliminá-los. Entre esses compostos estão: tocoferóis, flavonóides e carotenóides, entre outros.

Alguns estudos sugeriram que os carotenóides são um supressor de O2, bem como um agente que ajuda a evitar danos nos tecidos causados ​​pelas chamadas espécies reativas de oxigênio e nitrogênio mencionadas acima.

Está provado de forma confiável que os carotenóides são agentes altamente eficazes na inativação de O-2, evitando amplamente os danos fotoxidativos dessa molécula nos tecidos.

Esse dano seria causado pela ação da luz, que atua sobre certas moléculas, causando a formação de compostos potencialmente nocivos para as células.

Sistema cardiovascular

É uma crença compartilhada entre os diferentes especialistas da área que a inclusão na dieta de alimentos ricos em carotenóides contribui para a redução do risco de sofrer doenças que comprometem o sistema cardiovascular, como hipertensão e patologias relacionadas às artérias coronárias.

O mecanismo exato pelo qual os carotenóides contribuem para a boa saúde do sistema cardiovascular ainda é um mistério. No entanto, os médicos concordam que uma dieta equilibrada deve incluir alimentos cuja composição inclui carotenóides, sejam carotenos ou xantofilas.

Efeito anti-câncer

Alguns carotenóides, como o licopeno, reduzem a incidência de alguns tipos de câncer, como câncer de próstata, pulmão e trato digestivo.

Nessa mesma ordem de idéias, os carotenóides têm compostos conhecidos como acetilênicos, que são reconhecidos porque ajudam a impedir o desenvolvimento de tumores.

No entanto, este é um campo em que muito resta a ser conhecido. A Organização Mundial da Saúde afirma que a alegação de que os carotenóides protegem contra o câncer é “possível, mas insuficiente”, de modo que ainda precisamos aguardar os resultados de muitos estudos que ainda estão em andamento.

Apesar disso, tudo parece indicar que os resultados serão favoráveis ​​e que os carotenóides têm um papel importante na prevenção dessa terrível doença.

Eles são benéficos para a saúde ocular

Tendo em conta que alguns dos carotenóides são precursores do retinol (vitamina A), são uma excelente fonte para o organismo obter a quantidade necessária.

O retinol é um composto químico que atua no nível da retina, a fim de otimizar o funcionamento dos receptores oculares e melhorar significativamente a acuidade visual, principalmente em relação à visão noturna.

Fortalecer o sistema imunológico

Até o momento, existem vários estudos que mostram que os carotenóides têm, entre seus muitos benefícios, o fortalecimento do sistema imunológico. Isso é importante, pois é o responsável por lidar com qualquer patógeno que possa danificar o corpo, como bactérias e vírus, entre outros.

Referências

  1. Emodi A. Carotenóides: Propriedades e aplicações. Food Technol 1978; (32): 38-42, 78.
  2. Halliwell B, Murcia MA, Chirico S, Aruoma OI. (1995) Radicais livres e antioxidantes em alimentos e in vivo: o que eles fazem e como funcionam. Crit Rev Food Sci e Nutr.; 35 (1/2): 7-20.
  3. Higuera-Ciapara I, Félix-Valenzuela L, Goycoolea FM. (2006) Astaxantina: uma revisão de sua química e aplicações. Crit Rev. De Alimentos Sci Nutr. ; 46: 185-196.
  4. . Kong KW, Khoo HE, et al. (2010). Revelando o poder do pigmento vermelho natural Licopeno, Moléculas, 15, 959-987
  5. Meléndez-Martínez AJ Vigário I, Heredia FJ, (2007) Pigmentos carotenóides: considerações estruturais e físico-químicas, Latin American Nutrition Archives, 57 (2)
  6. Sánchez A, Flores – Costa L, et al (1999) Carotenóides: estrutura, função, biossíntese, regulação e aplicações, Rev. Latinoamericana de Microbiología, 41: 175-191,

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies