Desenhos jornalísticos: características, elementos, exemplos

Desenhos jornalísticos: características, elementos, exemplos

A caricatura jornalística é um gênero jornalístico que interpreta uma história de forma gráfica e sintetizada, com um ponto de vista crítico. Seu objetivo é comunicar com humor, ironia ou sarcasmo um fato ou evento de natureza política, econômica ou social, divulgando-o na mídia impressa, sejam jornais, semanais etc.

Na mídia impressa, o cartum jornalístico que ocupa um lugar de destaque no jornal (geralmente nas páginas de opinião) também é chamado de bala; Nisso, o grande desafio é transmitir uma mensagem compreensível com uma única imagem (que pode ou não ser acompanhada de texto).

Há também tiras e desenhos animados, que contêm várias pinturas, nas quais uma história um pouco mais longa é contada. Com os avanços tecnológicos das últimas décadas, a caricatura e outros elementos dos jornais impressos também foram transferidos para a mídia digital.

Todo desenho animado é uma representação gráfica exagerada ou distorcida da realidade. A caricatura jornalística procura captar a atenção rápida de um grande número de pessoas (leitores / usuários) que, sem a necessidade de ler uma notícia ou artigo de jornal, podem capturar e entender a mensagem.

O desenho jornalístico sempre expressa a opinião pessoal de seu autor, que na maioria dos casos está de acordo com a linha editorial da mídia que o publica. Ele geralmente procura criticar e ridicularizar, embora em algumas ocasiões ele também possa exaltar ou exaltar.

Características da caricatura jornalística

1- Aborda questões políticas, econômicas ou sociais que interessam à comunidade de leitores.

2- Cada médium geralmente possui um ou vários cartunistas permanentes que publicam periodicamente seus desenhos animados.

3- Em geral, é sempre do mesmo tamanho e está sempre localizado no mesmo local (página, corpo e ângulo) do jornal, semanal ou impresso que o publica.

4- É assinado pelo seu autor com um nome ou pseudônimo.

5- Use o exagero de recursos como recurso principal.

6- Sempre lida com um tópico altamente relevante no momento em que é publicado.

7 – É completamente subjetivo e expressa a posição pessoal de seu autor.

8- Por não ser um produto imparcial ou objetivo, busca influenciar o leitor; Isso pode gerar empatia ou desaprovação, dependendo do grau de afinidade que você tem em relação à mensagem e a maneira como ela foi tratada.

9- Sendo um produto de conteúdo muito atual, requer que o remetente e o destinatário conheçam o assunto para que a mensagem atinja seu objetivo comunicacional.

Funções da caricatura jornalística

1- Comunicar um conceito ou idéia de uma posição crítica.

2- Mostre os fatos de maneira humorística ou sarcástica.

3- Atacar personagens na vida pública, destacando suas características e / ou comportamentos, principalmente negativos, e ridicularizando-os.

4- Chame a atenção do leitor para um fato ou evento relevante para ele e sua comunidade.

5- Coloque sobre a mesa certas questões de interesse público e incentive o leitor a investigar mais, fazer perguntas ou gerar opiniões coletivas.

6- Facilitar o conhecimento ou entendimento do fato através de recursos gráficos e exagero.

7- Divulgar a opinião editorial do autor e o meio que a publica.

8- Criticar, censurar, protestar ou simplesmente expressar uma opinião sobre algum assunto que seja relevante.

Elementos da caricatura jornalística

1- Personagens

Podem ser protagonistas permanentes reais ou fictícios do espaço ou eventuais e específicos, que aparecem em resposta a uma conjuntura.

Se eles representam pessoas da vida real, certamente serão facilmente identificáveis ​​pelo destinatário; Isso será alcançado com o exagero ou ênfase acentuada nas características mais peculiares da pessoa a ser caricaturada.

2- Gestos e expressões

Eles são ótimos colaboradores na transmissão da mensagem, principalmente se as palavras forem ignoradas.

Relacionado:  Quais são as partes de um poema? (Estrutura)

Nesse caso, expressões faciais, posturas corporais etc. também serão ampliadas e muito marcadas para enviar uma mensagem direta e inequívoca.

3- Metáfora visual

É o elemento básico e característico da vinheta; transmitir idéias através de desenhos e garantir que essas idéias sejam entendidas pelo destinatário da mesma maneira e com a mesma intenção que o autor teve ao criá-las.

4- Ambiente: local, contexto ou ambiente em que a história se desenrola

Em alguns casos, pode ser mais importante que os próprios personagens. Em outros, pode ser tão nulo que é simplesmente um fundo vazio que destaca o personagem e suas ações.

5- Avião

É a moldura usada para fazer o desenho, seja bidimensional ou tridimensional; Pode ser um plano geral, um close ou um plano de detalhes, entre outros.

6- Cor

Muitos cartuns jornalísticos, especialmente os de jornais impressos, tendem a ser em preto e branco, devido aos recursos limitados da própria impressão.

Com a chegada das cores nas impressoras e muito mais, após o surgimento dos jornais digitais, as cores começaram a assumir os desenhos, com todas as vantagens que isso implica na transmissão da mensagem.

7- Linguagem verbal

É o texto escrito que pode incluir a caricatura para a melhor compreensão da história.

Podem ser usadas caixas de diálogo, nas quais os personagens falam, ou figuras externas, onde os pensamentos e opiniões do narrador são expressos, neste caso, o cartunista. Essas fotos são chamadas de balões ou lanches.

8- Mensagens

A mensagem pode ser explícita ou implícita, ou seja, expressa de forma clara e precisa, para que o leitor possa entender o significado sem ter mais informações ou, inversamente, uma mensagem oculta e criptografada ou que só possa ser entendida se o leitor tiver informações prévias sobre o evento em questão.

Exemplos de desenhos jornalísticos

– Mudança climática

Esta vinheta foi publicada em 6 de outubro de 2019 no jornal espanhol El País. Seu autor é Flavita Banana e ilustra de maneira simples e quase infantil os problemas das mudanças climáticas em todo o mundo.

Num contexto em que o ativismo ecológico está se expandindo, Greta Thunberg aparece como líder desse movimento. Por esse motivo, o ilustrador aproveita o trocadilho com o nome do jovem ativista com o do popular personagem Hansel e Gretel e a casinha de chocolate.

– Epidemia do coronavírus

Publicado no jornal dinamarquês Jyllands Posten em 27 de janeiro de 2020, o desenho animado se refere à origem da epidemia de pneumonia por coronavírus. O primeiro caso foi relatado na cidade de Wuhan, na China, portanto a bandeira nacional foi representada substituindo as cinco estrelas revolucionárias por uma representação do vírus mortal.

Ela foi amplamente criticada no país asiático, pedindo à mídia que pedisse desculpas a “um povo insultado e ferido”. No entanto, Jyllands Posten recusou esse pedido.

Anteriormente, o portal de notícias estava envolvido em controvérsias semelhantes devido às caricaturas de Maomé que provocaram uma onda brutal de violência nos países árabes.

– Desigualdade eleitoral

Caricatura do jornalista José Hernández, cartunista mexicano da revista Chahuistle (Pérez, 2015). Esta caricatura critica a não admissão do candidato palhaço “Lagrimita” à presidência municipal de Guadalajara (Jalisco), em 2015.

O autor ressalta que, apesar de ter rejeitado o palhaço, eles admitiram outros candidatos inadequados para cargos públicos e também com qualidades circenses, como mágicos e trapezistas.

– Poder político da Venezuela

Neste cartum, o cartunista colombiano Vladdo retrata a apropriação dos três ramos do poder político da Venezuela por seu falecido presidente Hugo Chávez (Rankings.com.co, 2010).

Relacionado:  Antítese: conceito e exemplos em frases, músicas e poemas

O desenho animado aborda ironicamente a maneira como Chávez se apropriou da direção e controle de todas as instituições públicas em seu país, ao mesmo tempo em que ressalta que elas continuam livres e autônomas.

– declarações de guerra

Este desenho animado foi lançado alguns dias após o ataque de 11 de setembro nos Estados Unidos. Retrata as declarações de guerra feitas historicamente por potências inimigas dos Estados Unidos (AHC, 2011).

Cada declaração de guerra foi acompanhada de um ataque contra algumas das instituições mais representativas do poder dos Estados Unidos, desencadeando uma guerra com ela.

Neste desenho animado, você vê uma Estátua da Liberdade chorando e como o poder militar dos Estados Unidos sofreu com iniciativas terroristas de baixa tecnologia.

– Eleições Presidenciais dos Estados Unidos 2016

Este desenho animado foi publicado pelo cartunista Kevin Kallaugher para o jornal The Economist em 2016, dias após Donald Trump ser eleito o novo presidente dos Estados Unidos.

O desenho animado reflete o sentimento coletivo de rejeição expresso por muitos americanos sobre a eleição de Trump como líder.

Este personagem é considerado por muitos o antagonista do ícone da liberdade que defende a cultura dos Estados Unidos.

Por esse motivo, a estátua da liberdade se recusa a beijá-lo e se defende contra ele, apontando que os próximos quatro anos serão muito longos (KAL, 2016).

– crise da União Europeia

Essa caricatura jornalística foi feita pelo cartunista Kevin Kallaugher em 2016, para o jornal britânico The Economist (OLIVEIRA, 2016).

O desenho alude à atual crise que a União Européia está passando, onde o nacionalismo de cada país predomina além de um sentimento coletivo europeu.

Graças às diferenças políticas, econômicas, sociais e culturais entre os países, a União Europeia foi dramaticamente afetada nos últimos anos.

Às diferenças entre países devem ser acrescentadas as diferenças existentes em cada um desses países, o que também agrava a saúde da União.

– Brexit

Este desenho animado foi publicado pela rede de notícias da BBC em junho do ano passado, depois que as notícias sobre Brexit vieram à luz (Cartoon Movement, 2016).

O Brexit é o processo de demissão iniciado no ano passado, depois que o Reino Unido invocou o Artigo 50 do Tratado da União Europeia, que indica a liberdade individual de cada país de se retirar da União quando julgar apropriado.

O desenho mostra uma União Européia frágil, da qual qualquer membro pode ser separado. Também é visto como a Alemanha poderia ser o próximo país membro a se retirar da união, tendo uma economia claramente mais forte que a de outros países.

– Wikileaks

Este cartum foi feito pelo cartunista colombiano Matador, depois que diferentes segredos guardados pelos Estados Unidos vieram à tona (Macondo, 2010).

O Wikileaks é uma organização internacional sem fins lucrativos. Esta organização opera há mais de 10 anos e constantemente emite relatórios anônimos por meio de seu site.

O desenho mostra como o tio Sam reage quando o wikileaks decide vazar informações que podem afetar os Estados Unidos. Dessa forma, ele decide encerrar sua existência “anonimamente”.

– deputados mexicanos

Caricatura feita pelo cartunista mexicano Ricardo Clement, em 2015.

No início de 2015, o México enfrentou uma enorme crise econômica, devido ao aumento dos preços da gasolina.

Diante dessa situação, os deputados da bancada da Assembléia Legislativa do Distrito Federal (ALDF) anunciaram a implementação de várias medidas de disciplina e austeridade orçamentárias.

Relacionado:  O que é Pelapelambrética e quando é usado?

As medidas de austeridade implicaram a economia de mais de 8 milhões de dólares em despesas de serviços e suprimentos consumidos nas sessões da bancada.

No entanto, 11 meses após o anúncio, nenhuma ação foi implementada.

O desenho mostra como os deputados querem fazer um corte no orçamento, às custas do bem-estar dos contribuintes, mas eles mesmos se recusam a fazer parte dele.

– Gasolinazo no México

Cartum publicado em janeiro deste ano em face de aumentos excessivos nos preços da gasolina no México (site Leon, 2017).

Causada pela reforma energética proposta pelo presidente Enrique Peña Nieto, que tentou “reviver” a Pemex, a empresa petrolífera mexicana.

Com essa reforma, o preço da gasolina foi aumentado em 20%. Isso afetou profundamente a economia nacional, uma vez que todos os serviços e alimentos básicos do país subiram de preço.

O desenho mostra Enrique Peña Nieto, ameaçando um distribuidor de gasolina para seu povo, segurando um saco de dinheiro em uma mão. 

– crise de mísseis

Esse desenho animado foi publicado nos anos 60, como uma reação à crise dos mísseis ocorrida em 1962 entre a União Soviética, os Estados Unidos e Cuba (DOMÍNGUEZ, 2014).

Esta crise consistiu na descoberta de bases militares soviéticas em solo cubano pelos Estados Unidos. Essa descoberta criou tensão entre as duas potências nucleares e quase causou uma nova guerra.

O desenho ilustra como os líderes dos Estados Unidos e da União Soviética debatem à mão livre, sentados em um par de mísseis que podem explodir a qualquer momento.

– Escândalos de corrupção da Copa do Mundo de 2014 no Brasil

A imagem representa casos de corrupção e violações dos direitos humanos para que o Brasil atenda aos requisitos da FIFA de sediar a Copa do Mundo. Um assunto de moral duvidosa mantém o logotipo da candidatura brasileira de cabeça para baixo, em um sinal de que o dinheiro está acima do futebol.

O esporte sempre foi objeto de controvérsia devido aos vínculos com a corrupção que dizem respeito a tudo, direta ou indiretamente. A FIFA, a organização mais alta do futebol, é um exemplo de instituição que está sempre sob suspeita devido a uma possível manipulação de resultados ou à inclusão de uma escolha de locais para a copa do mundo.

Foi o caso do Brasil, que também gerou indiretamente muitas indústrias para se beneficiar do evento esportivo mais importante do mundo, juntamente com os Jogos Olímpicos.

A imagem é do cartunista brasileiro Dalcio Machado.

Recursos utilizados pelo cartunista

1- Hipérbole: Exagera as características físicas ou psicológicas de uma pessoa. Use linguagem exagerada.

2- Ironia: Figura que implica o oposto do que é dito.

3- Metáfora: Substituição de um elemento por outro com o qual tem certa semelhança. Use linguagem figurada.

4- Onomatopéia: palavras que imitam o som de uma coisa, animal ou evento para enfatizar ou explicar melhor a cena.

5- Animalização: atribui traços de animais às pessoas.

6- Reificação: Dá às pessoas características dos objetos.

7- Comparação: Relações de semelhanças entre diferentes atores.

Referências

  1. O desenho jornalístico. Recuperado de estudraprender.com
  2. Carlos Abreu (2001). A caricatura: história e definições. Recuperado de saladeprensa.org
  3. A caricatura, características. Recuperado de creacionliteraria.net
  4. Elementos dos desenhos animados. Recuperado de creacionliteraria.net
  5. Charlie Hebdo. Recuperado de es.wikipedia.org
  6. Como está Charlie Hebdo, a revista satírica que sofreu um ataque mortal na França? Artigo de 7 de janeiro de 2015. Recuperado de bbc.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies