Korfball: Regras, Fundamentos e Recursos

O Corfebol é um esporte recreativo que surgiu das mãos de Nico Broekhuysen em 1902 (embora ele foi popularizado em 1905) na Holanda. Embora à primeira vista pareça muito com basquete, ele tem regras bastante diferentes (por exemplo, a bola não pode ser devolvida).

Esse esporte é praticado entre duas equipes de 8 pessoas cada (anteriormente jogadas com equipes de 12 pessoas), onde cada treinamento é composto por quatro homens e quatro mulheres, formando assim um time misto (é o único regulamentado dessa maneira no mundo).

Korfball: Regras, Fundamentos e Recursos 1

Equipe australiana de Korfball – por Michaelkspencer (trabalho próprio) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) ou CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by- sa / 3.0 /)], via Wikimedia Commons

O objetivo de cada equipe é marcar tantos gols quanto o jogo; isto é, insira a bola na cesta ou no korf durante os 60 minutos de jogo.

Regras gerais de Korfball

As regras gerais que se aplicam a esta disciplina são as seguintes:

1-Posições

Quatro membros da equipe compõem a zona de ataque, enquanto os quatro restantes a zona defensiva.

Cada zona de quatro membros é composta por dois homens e duas mulheres, e durante a partida você não pode trocar a zona (exceto após 2 gols marcados).

2-Você não pode avançar com a bola na mão

A circulação da bola só é possível através do passe para o companheiro de equipe (somente passe à distância), você não pode avançar com a bola na mão (nem mesmo jogá-la fora, como acontece no basquete). O movimento do corpo só pode ser em torno do eixo do pé de apoio.

Alterações para 3 jogadores

São permitidas alterações de até quatro jogadores durante a partida. Cada substituição deve ser do mesmo gênero.

Relacionado:  10 exemplos de empresas de manufatura

4-Validação da anotação

A bola é lançada por um jogador e passa através da circunferência do korf. Depois de marcar um pouco, a equipe que sofreu deve retomar o jogo do centro do campo.

5-Game time

A partida dura sessenta minutos de relógio, organizados em dois tempos de trinta minutos cada, com um tempo de descanso de aproximadamente quinze minutos no meio desses dois.

5-Criminal

Uma penalidade é cobrada a favor de um time quando um jogador recebe uma violação em uma situação clara de pontuação.

A penalidade é executada a partir do ponto marcado e deve ser lançada diretamente na cesta. O restante dos jogadores deve estar localizado fora da área marcada.

6-Brand

Cada jogador pode marcar apenas uma pessoa de cada vez, e isso deve ser do mesmo sexo (um homem não pode marcar uma mulher e vice-versa).

A marca deve consistir no posicionamento de bloqueio (como no basquete) a uma distância de um braço e não deve haver contato.

7-Outros movimentos proibidos

-Jogue do chão.

-Toque na bola com os pés.

-Toque na bola quando estiver nas mãos de um jogador rival (a bola só pode ser interceptada quando estiver no ar).

– Observe o movimento de um jogador que não tem a bola atualmente.

-A autopase: jogue a bola para cima e capture-a novamente em uma nova posição.

Fundamentos do campo de jogo e características do esporte

Esse esporte , como basquete e futebol, é praticado ao ar livre e em ambientes fechados e é implementado da seguinte maneira:

-O campo de jogo é retangular e suas dimensões são: 40 × 20 metros (40 metros de comprimento e 20 metros de largura). O campo total é dividido em duas partes (uma para cada equipe).

Relacionado:  Grass Shield: História e Significado

-Os cestos ou korf são colocados no centro de cada meio campo e têm um diâmetro de aproximadamente 40 centímetros. O material com o qual são feitos é geralmente de plástico, eles não têm rede como no basquete e estão agarrados ao topo de um poste que mede 3,5 metros. As cores deles devem ser marcantes (geralmente o amarelo é usado).

-A bola (ou bola) é muito semelhante à usada no futebol em peso e tamanho (para ser mais preciso, no campo de futsal).

O papel do árbitro

Como em qualquer esporte, sempre há um árbitro cujo trabalho é fazer cumprir as regras de forma imparcial. O árbitro é quem inicia o jogo, para e recomeça através do apito.

Quanto às infrações, se o árbitro considerar que foi leve, um jogador da equipe que o recebeu retomará o jogo da mesma posição em que a referida falta foi cometida.

No caso de uma infração grave, o jogador da equipe lesionada retomará o jogo da penalidade (o restante dos jogadores receptores deve estar localizado fora da área marcada).

Vale esclarecer que, nos dois casos, o jogador que recomeça não pode jogar o korf diretamente, mas entregar a bola a um companheiro de equipe. Além disso, você deve fazê-lo dentro de 4 segundos após o apito.

O árbitro pode sancionar um jogador como ocorre no futebol através dos cartões amarelo (repreensão) e vermelho (expulsão); Além disso, também tem assistentes ou juízes de linha para confiar em determinadas decisões (faltas que ele não viu e quando a bola excede o limite estabelecido pelo arremesso).

Competições internacionais

Sendo um esporte popular na Europa e não no mundo, essa disciplina tem como poderes do esporte os países com esse conteúdo. O dominador claro é o país pertencente ao fundador desse esporte (Nico Broekhuysen), ou seja, a Holanda.

Relacionado:  Sed de la Mala: significado, origem e frases

A Copa do Mundo de Korfball é realizada a cada quatro anos desde 1978. Das nove edições disputadas (de 1978 a 2011), a Holanda foi campeã mundial em oito oportunidades, com a Bélgica sendo o país vencedor nos demais (1991).

O Campeonato Europeu de Korfball acontece em 1998. Das 4 edições disputadas (de 1998 a 2010), a Holanda foi a campeã em todas as oportunidades.

Atualmente, esse esporte está se expandindo em muitos países do mundo (especialmente no continente americano), embora, é claro, ainda haja um longo caminho a percorrer para alcançar o grau de popularidade que outros esportes, como futebol ou basquete, têm .

Referências

  1. Padró, F; Arderiu, M; Cumellas, M; Guirles, M e Sánchez, M .. (1999). Unidades de ensino para o X secundário: co-educação e cooperação. Barcelona, ​​Espanha: INDE.
  2. Cumellas, M. e Gonzalez, J .. (2000) Revista digital de Educação Física e Esportes, nº 25. Espanha: www.efdeportes.com.
  3. PUIG, E. »1º TROBADA DE ESCOLAS DE Korfball da Primária Baix Llobregat». (1992). Rev. Perspectiva da escola. Num. 241. Barcelona, ​​Espanha: Catalunya. Departamento de Educação.
  4. Abad, Luisa e López Rodríguez, Francesco. (1996). Gênero e educação: A Escola Coeducacional. Barcelona, ​​Espanha: Graó.
  5. Ben Crum (1994). Korfball simplificado. Holanda: Koninklijk Nederlands Korfbalverbond.

Deixe um comentário