Os 14 tipos de conhecimento: o que são?

Os 14 tipos de conhecimento referem-se a uma classificação que agrupa diferentes formas de adquirir informações e compreender o mundo ao nosso redor. Essa categorização busca identificar e diferenciar as diversas maneiras nas quais os seres humanos podem adquirir conhecimento e aplicá-lo em suas vidas. Cada tipo de conhecimento possui características específicas e pode ser utilizado de diversas formas, contribuindo para o enriquecimento do nosso entendimento e experiência. Neste contexto, é essencial compreender os 14 tipos de conhecimento para explorar plenamente as possibilidades de aprendizado e crescimento pessoal.

Tipos de conhecimento: Entenda as diferentes formas de adquirir e compreender informações.

Existem diferentes formas de adquirir conhecimento, e é importante entender as diversas maneiras pelas quais podemos compreender informações. Os 14 tipos de conhecimento abrangem desde o conhecimento científico até o conhecimento empírico, passando por conhecimentos mais subjetivos e práticos.

O conhecimento científico é baseado em evidências e experimentação, buscando respostas por meio de métodos rigorosos e sistemáticos. Já o conhecimento empírico é adquirido por experiência prática e observação do mundo ao nosso redor. Ambos são fundamentais para o avanço da sociedade e da ciência.

O conhecimento filosófico busca compreender questões mais abstratas e conceituais, refletindo sobre a natureza da realidade e da existência. Por outro lado, o conhecimento teológico se baseia em crenças e dogmas religiosos, buscando respostas para questões existenciais por meio da fé.

O conhecimento intuitivo é aquele que surge de forma espontânea e subjetiva, muitas vezes sem uma explicação racional. Por outro lado, o conhecimento tácito é aquele que está enraizado em nossas experiências e práticas cotidianas, sendo difícil de ser articulado de forma explícita.

Além desses tipos de conhecimento, também temos o conhecimento técnico, que se refere a habilidades práticas e específicas, e o conhecimento cultural, que está relacionado às tradições e valores de uma sociedade. O conhecimento histórico busca compreender o passado por meio de fontes e evidências, enquanto o conhecimento artístico se manifesta por meio da criatividade e expressão.

Cada um desses tipos possui sua importância e contribui para a construção de um conhecimento mais amplo e significativo.

Conceito de conhecimento e exemplos práticos para compreender melhor sua importância e aplicação.

O conhecimento é o conjunto de informações adquiridas ao longo da vida, por meio da experiência, estudo ou observação. Ele é fundamental para o desenvolvimento humano e para a evolução da sociedade, pois permite que as pessoas tomem decisões mais informadas e realizem tarefas de forma mais eficaz.

Existem diversos tipos de conhecimento, cada um com suas características e aplicações específicas. Os 14 tipos de conhecimento mais comuns são:

1. Conhecimento empírico: é o conhecimento prático, baseado na experiência pessoal. Por exemplo, uma pessoa que aprende a cozinhar através da prática e da tentativa e erro.

2. Conhecimento científico: é o conhecimento baseado em métodos científicos, como experimentação e observação. Por exemplo, a teoria da evolução de Darwin.

3. Conhecimento filosófico: é o conhecimento baseado na reflexão e no pensamento crítico. Por exemplo, as teorias éticas de Kant.

4. Conhecimento teológico: é o conhecimento baseado na fé e na religião. Por exemplo, os ensinamentos da Bíblia.

5. Conhecimento técnico: é o conhecimento especializado em uma área específica, como engenharia ou medicina. Por exemplo, um engenheiro que sabe como construir uma ponte.

6. Conhecimento popular: é o conhecimento transmitido de geração em geração, como superstições e tradições. Por exemplo, o uso de chá de camomila para acalmar os nervos.

7. Conhecimento tácito: é o conhecimento não verbalizado, que está implícito nas ações e nas experiências. Por exemplo, a habilidade de andar de bicicleta.

8. Conhecimento explícito: é o conhecimento formalizado e documentado, como manuais e livros. Por exemplo, um livro de receitas.

9. Conhecimento codificado: é o conhecimento transformado em linguagem ou símbolos, para facilitar a transmissão e a compreensão. Por exemplo, códigos de programação.

10. Conhecimento intuitivo: é o conhecimento baseado na intuição e no instinto. Por exemplo, o pressentimento de que algo vai dar errado.

11. Conhecimento declarativo: é o conhecimento sobre fatos e conceitos. Por exemplo, saber que Paris é a capital da França.

12. Conhecimento procedimental: é o conhecimento sobre como fazer algo. Por exemplo, saber como dirigir um carro.

Relacionado:  Os 6 níveis de organização ecológica (e suas características)

13. Conhecimento contextual: é o conhecimento sobre o contexto em que algo acontece. Por exemplo, entender a cultura de um país antes de viajar para lá.

14. Conhecimento metacognitivo: é o conhecimento sobre como se aprende e como se processa a informação. Por exemplo, saber quais são as melhores técnicas de estudo.

Cada tipo de conhecimento tem sua importância e suas aplicações específicas, contribuindo para a construção de um mundo mais informado e eficiente.

Qual a finalidade do saber proveniente das narrativas mitológicas?

O saber proveniente das narrativas mitológicas tem como finalidade principal transmitir ensinamentos e valores importantes para a sociedade. As histórias mitológicas são repletas de simbolismos e metáforas que ajudam a explicar o mundo, a natureza humana e as relações entre os seres.

As narrativas mitológicas contêm um tipo de conhecimento que vai além do racional e do científico. Elas nos ajudam a compreender aspectos mais profundos da existência humana, como o amor, a coragem, a bondade e a justiça. Através das figuras mitológicas, como deuses e heróis, podemos refletir sobre nossas próprias virtudes e defeitos.

Além disso, as histórias mitológicas funcionam como um guia moral, ensinando-nos lições sobre ética e responsabilidade. Ao conhecermos os mitos de diferentes culturas, ampliamos nossa visão de mundo e desenvolvemos empatia e respeito pela diversidade.

Portanto, o saber proveniente das narrativas mitológicas tem a finalidade de nos conectar com nossa humanidade e nos ajudar a encontrar significado e propósito em nossas vidas. Ao mergulharmos nesse tipo de conhecimento, somos convidados a refletir sobre quem somos, de onde viemos e para onde vamos.

Entendendo os diferentes níveis de conhecimento: uma análise em profundidade.

Entender os diferentes níveis de conhecimento é essencial para ampliar nossa compreensão do mundo ao nosso redor. Existem diversos tipos de conhecimento que podem ser adquiridos e aplicados em diferentes situações. Neste artigo, vamos explorar os 14 tipos de conhecimento e o que cada um deles representa.

1. Conhecimento empírico: É o conhecimento adquirido por meio da experiência prática, muitas vezes transmitido oralmente de geração em geração. Por exemplo, um agricultor que aprende a plantar culturas através da observação e da prática.

2. Conhecimento teórico: É o conhecimento baseado em teorias, conceitos e princípios. Por exemplo, um cientista que estuda as leis da física para entender o funcionamento do universo.

3. Conhecimento tácito: É o conhecimento que não pode ser facilmente articulado, mas é aplicado de forma intuitiva. Por exemplo, um chef de cozinha que sabe instintivamente como combinar ingredientes para criar pratos deliciosos.

4. Conhecimento explícito: É o conhecimento que pode ser facilmente codificado e compartilhado. Por exemplo, manuais de instruções que ensinam como montar um móvel.

5. Conhecimento procedimental: É o conhecimento sobre como realizar determinadas tarefas ou procedimentos. Por exemplo, um mecânico que sabe como consertar um carro.

6. Conhecimento declarativo: É o conhecimento sobre fatos e conceitos específicos. Por exemplo, saber a capital do Brasil.

7. Conhecimento prático: É o conhecimento que resulta da experiência prática e da aplicação do conhecimento teórico. Por exemplo, um médico que aplica seus conhecimentos teóricos para tratar pacientes.

8. Conhecimento formal: É o conhecimento adquirido por meio de instituições educacionais, como escolas e universidades.

9. Conhecimento informal: É o conhecimento adquirido de forma não estruturada, por meio de experiências do dia a dia.

10. Conhecimento intuitivo: É o conhecimento baseado em insights e pressentimentos, muitas vezes sem uma explicação lógica.

11. Conhecimento técnico: É o conhecimento especializado em uma área específica, como tecnologia, medicina ou engenharia.

12. Conhecimento cultural: É o conhecimento sobre a cultura, tradições e valores de um determinado grupo social.

13. Conhecimento científico: É o conhecimento baseado em métodos científicos, como observação, experimentação e análise.

14. Conhecimento filosófico: É o conhecimento que busca compreender questões fundamentais sobre a existência, a verdade e a moral.

Ao compreender os diferentes níveis e tipos de conhecimento, podemos expandir nossa visão de mundo e enriquecer nossa experiência de vida.

Os 14 tipos de conhecimento: o que são?

Os 14 tipos de conhecimento: o que são? 1

Entenda a nós mesmos e ao nosso redor , seja capaz de ver e interpretar a realidade, saiba por que as coisas acontecem, desenvolva estratégias que nos permitam resolver problemas …

Relacionado:  Tipos de religião (e suas diferenças de crenças e idéias)

O conhecimento é algo que os seres humanos buscam desde o início dos tempos. No entanto, a busca por informações que nos permitam entender o mundo e fazer inferências a partir desses dados permitiu a geração de diferentes tipos de conhecimento . Neste artigo, apresentamos alguns dos tipos mais conhecidos.

O conceito de ‘conhecimento’

Conhecimento refere-se ao conjunto de informações inter-relacionadas referentes a um ou mais sujeitos cuja origem se encontra na experiência, reflexão, sensações e reflexão sobre eles. Isso nos permite interpretar o mundo e usar essa interpretação para responder a situações e estímulos.

Embora muitas vezes nos referimos ao conhecimento científico ao falar sobre conhecimento, existem diferentes formas e tipos de conhecimento com base em sua origem, em como ele se relaciona com a experiência e como é aplicado.

  • Você pode estar interessado: ” Os 31 melhores livros de Psicologia que você não pode perder “

Tipos de conhecimento

Existem várias maneiras de classificar os diferentes tipos de conhecimento existente, passando pelo tipo de informação sobre a qual ela é conhecida ou a maneira pela qual a informação é adquirida ou processada. Alguns dos principais são os seguintes, embora vários deles possam se sobrepor em alguns aspectos.

1. Conhecimento filosófico

Nesse caso, baseia-se na introspecção e na reflexão sobre a realidade e as circunstâncias que nos cercam e o mundo, às vezes com base na experiência dada por observações diretas de fenômenos naturais ou sociais. Assim, baseia-se na observação e reflexão sem atingir a experimentação, e desse conhecimento surgem várias metodologias e técnicas que permitem que a especulação se torne conhecimento científico ao longo do tempo.

Existem perspectivas segundo as quais o conhecimento filosófico deve ser uma forma de produção de conhecimento baseada unicamente no próprio pensamento, independentemente da fonte de onde a informação tratada surge, enquanto em outros, ele deve se concentrar nas questões abordadas diretamente pelo ciência (aplicada ou não) ou pela história. Embora esse debate não esteja encerrado, não há dúvida de que o conhecimento historicamente filosófico foi independente do cientista , dado, entre outras coisas, que sua existência remonta a tempos muito anteriores à Revolução Científica.

  • Você pode estar interessado: ” Os 15 tipos de pesquisa (e características) “

2. Conhecimento empírico

O empírico é um dos tipos de conhecimento baseados no diretamente observável. O conhecimento empírico é considerado para todos que aprendem no meio ambiente através da experiência pessoal . É baseado na observação sem considerar o uso de um método para investigar os fenômenos ou seu nível de generalização.

No entanto, deve-se notar que o conhecimento empírico puro não existe, pois sempre que olhamos para o meio ambiente, aplicamos uma série de crenças, categorias de pensamento e teorias ou pseudo-teorias ao que percebemos, a fim de interpretá-lo, chegando a conclusões significativas. .

3. Conhecimento científico

Semelhante ao conhecimento empírico no sentido de que parte da observação da realidade e se baseia em fenômenos demonstráveis, desta vez estamos diante de um dos tipos de conhecimento em que é feita uma análise crítica da realidade a partir da verificação (experimental ou não) para poder tirar conclusões válidas. O conhecimento científico permite críticas e modificações de suas conclusões e premissas básicas.

Por outro lado, o conhecimento científico está intimamente ligado ao desenvolvimento histórico do pensamento humano; É algo que vários séculos atrás não existia, porque a ciência não existia.

4. Conhecimento intuitivo

Conhecimento intuitivo é um tipo de conhecimento em que a relação entre fenômenos ou informações é realizada através de um processo subconsciente, sem que haja informações objetivas suficientes em um nível observável para elaborar esse conhecimento e sem exigir uma Verificação direta de sua precisão. Está ligado à experiência e à associação de idéias e sentimentos.

Por exemplo, podemos supor que alguém esteja com raiva por ter arqueado as sobrancelhas e músculos faciais tensos ou que seu comportamento seja mais frio do que o habitual, e também podemos associar o modo de falar de uma pessoa ao conceito “doce”.

Relacionado:  O que é um relatório próprio? Definição, características e tipos

5. Conhecimento religioso ou revelado

É um tipo de conhecimento derivado da fé e crenças das pessoas . Os dados refletidos e considerados verdadeiros por esse tipo de conhecimento não podem ser demonstrados ou falsificados a partir do observável, sendo inferidos a partir da internalização de vários dogmas religiosos.

Embora possa ser crítico de si mesmo e se desenvolver de maneiras diferentes, esse tipo de conhecimento geralmente tende a ser transmitido sem fazer grandes esforços para variar seus axiomas.

6. Conhecimento declarativo

Por conhecimento declarativo, entendemos aquilo em que somos capazes de conhecer informações teóricas sobre as coisas, tendo plena consciência de tal conhecimento e estabelecendo-as na forma de idéia ou proposição. Essas idéias podem ou não ser verificadas mais tarde . Permite abstração e reflexão sobre as informações, bem como sua elaboração.

7. Conhecimento processual

Esse tipo de conhecimento, às vezes chamado de conhecimento tácito, aplica-se ao gerenciamento de novos problemas em um campo pessoal ou profissional em que muita experiência e facilidade foram adquiridas. Além disso, o que é aprendido não pode ser expresso verbalmente, mas tem a ver com movimentos feitos em um determinado tempo e espaço.

Refere-se ao tipo de conhecimento que nos permite saber fazer algo , embora, no nível conceitual, possamos não possuir nenhum tipo de conhecimento sobre o que estamos fazendo. Por exemplo, podemos saber andar de bicicleta ou dirigir, apesar de não conhecer os princípios que governam esses comportamentos. É, portanto, um tipo de conhecimento que vai além das palavras.

8. Conhecimento direto

Baseia-se na experimentação direta com o objeto de conhecimento, obtendo informações em primeira mão sobre esse objeto. Portanto, não depende da interpretação de outras pessoas.

9. Conhecimento indireto ou indireto

No conhecimento indireto , aprendemos algo de outras informações sem, assim, experimentar diretamente o objeto de estudo. Por exemplo, quando estudamos um livro, estamos obtendo conhecimento indireto sobre o assunto em questão.

10. Conhecimento lógico

Esse tipo de conhecimento é baseado na derivação de conclusões consistentes com as premissas nas quais se baseia. São informações que seguem as regras do raciocínio dedutivo e cujo processo pode ser resumido através de silogismos. Por exemplo: se chove, o solo fica molhado; Choveu, então o chão ficou molhado.

11. Conhecimento matemático

Esse é outro tipo de conhecimento que mais se relaciona à lógica, mas não é exatamente como o anterior. Nesse caso, o conteúdo das proposições usadas para extrair informações se baseia exclusivamente em números e operações matemáticas. Portanto, não se refere diretamente a elementos materiais, mas a relações entre números, algo que tem a ver com um tipo de raciocínio mais abstrato.

12. Conhecimento de sistemas

Esse tipo de conhecimento refere-se à capacidade de gerar sistemas a partir de elementos individuais que podem ser combinados entre si. É um campo técnico relacionado à matemática e comumente usado em programação e artesanato, como arquitetura ou sociologia.

13. Conhecimento particular

É baseado em experiências pessoais do tipo autobiográfico e, por si só, não estão disponíveis para um grande grupo de pessoas.

14. Conhecimento público

Faz parte da cultura popular e seu conteúdo foi disseminado por muitos grupos e camadas da sociedade.

Outros tipos de conhecimento

Existem outras maneiras de classificar o conhecimento que pode variar bastante em termos de especificidade ou do elemento em questão conhecido, ou seja, de acordo com seu tema. Por exemplo, podemos encontrar a existência de conhecimento intrapessoal (respeito próprio), interpessoal, artístico, político, técnico ou médico, entre muitos outros.

Referências bibliográficas:

  • Beuchot, Mauricio (2003). Hermenêutica analógica e limiar. Salamanca, San Esteban, 2003.
  • Moulines Castellví, C. Ulises (1973). A estrutura do mundo sensível. Sistemas fenomenalistas Barcelona Ariel
  • Zubiri, X. (1982). Inteligência e Logotipos. Madrid Aliança Editorial.

Deixe um comentário