Os 4 níveis da língua e suas características (exemplos)

Os 4 níveis da língua e suas características (exemplos)

Os níveis de idioma são os registros usados ​​para falar ou escrever apropriados às circunstâncias ou ao emissor: popular, coloquial, formal, vulgar e cult. Esses níveis estão intimamente relacionados à situação da comunicação e ao nível de instrução que o falante ou escritor possui.

Se for feita referência à situação comunicacional, deve ser esclarecido se é uma comunicação oral ou escrita, pois os requisitos diferem nos dois casos. Mas também se trata de esclarecer se você está enfrentando uma situação formal: uma aula, uma consulta médica, uma conferência, um bate-papo entre amigos, uma discussão etc.

A linguagem é um sistema formado por sinais e símbolos que servem para a comunicação entre membros de uma espécie. Dentro de um idioma, pode haver diferentes idiomas e / ou dialetos. De fato, quase 6.000 idiomas diferentes são falados no mundo, incluindo idiomas nativos ou aborígenes. 

Os diferentes níveis são caracterizados pelo uso de certas pronúncias, construções gramaticais e palavras.

Além disso, deve-se notar que um falante de um dos níveis de linguagem pode incluir em seu modo de falar características de fala de outro nível, em determinadas situações de comunicação.

Níveis de idioma

– Nível abaixo do padrão

Nesse nível do idioma, existem dois subníveis que são formas de falar em que não há interesse no uso correto das palavras.

Idioma popular

A linguagem popular é geralmente usada por pessoas normais que se comunicam sobre tópicos da vida cotidiana. Envolve um certo relaxamento no nível coloquial.

Estima-se que inclua cerca de 2.000 palavras comumente usadas e outras 5.000 que são pouco usadas, mas compreendidas. É caracterizado por:

  • Abundância de adjetivos.
  • Enfatize quantidades imprecisas (lotes) ou exageros (aqueça mais do que no forno).
  • Uso de metáforas (ontem à noite ela estava exausta).
  • Abundância de frases incompletas (se você soubesse …).
  • Uso frequente de ditados e provérbios.
  • A função apelativa da linguagem predomina.
Relacionado:  Antonio de Nebrija: Biografia e Obras
Exemplo de linguagem popular

O ditado “Diga-me com quem você é e eu lhe direi quem é” é muito popular em praticamente todos os países de língua espanhola. É aplicado para sinalizar uma pessoa sobre sua condição devido às amizades que frequenta. Sem dizer muito, ele está sugerindo que seu comportamento pode não ser apropriado. E, embora a citação não seja totalmente explícita, é muito fácil de entender pela maioria das pessoas.

Linguagem vulgar

É a linguagem usada por pessoas com um baixo nível de instrução ou com um vocabulário baixo. Por esse motivo, são utilizados gestos para complementar o significado da mensagem.

É um tipo de linguagem que não se adapta às situações. É muito comum para gírias ou um tipo de idioma limitado a certas profissões, ofícios, esportes, etc.

É caracterizado por:

  • Desconexão da situação da comunicação.
  • Abuso de expressões locais ou regionais.
  • Uso de frases curtas.
  • Abuso de muleta.
  • Uso de palavras incorretas ou incompletas.
  • Inversão de pronomes pessoais.
  • Usando obscenidades para descrever a maioria das situações.
  • Falta de ordem lógica.
  • Uso de vulgarismo e barbárie.
  • Abundância de erros fonéticos, sintáticos e lexicais.
Exemplo de linguagem vulgar

Na Argentina, vulgarismos como “imbecil” ou expressões como “magro, você está sujeito?” (para dizer que alguém é louco ou louco).

– nível padrão

Quando se fala em nível padrão, fala-se de um dialeto usado em um determinado território. Uma maneira correta de falar e escrever é concebida, e outras formas de fazê-lo são rejeitadas.

É uma linguagem comum a muitos indivíduos, mas com regras específicas de ortografia.

Exemplo de nível padrão

Seria uma conversa própria entre um cliente e o vendedor de um açougue. O comprador solicitará informações sobre o produto, preço e preparação, aos quais o açougueiro responderá de maneira simples. 

Relacionado:  7 animais que começam com P

– nível coloquial

É um nível de linguagem usado em ambientes altamente confiáveis ​​para o falante, como em sua família, comunidade ou amigos próximos.

É o nível mais falado pelas pessoas no mundo, independentemente de seu idioma. Na linguagem coloquial, a fonética é relaxada e a sintaxe é menos cuidadosa.

É caracterizado por:

  • É de uso comum e regular na vida diária da maioria das pessoas.
  • É espontâneo.
  • Admita alguns erros.
  • Está cheio de expressões afetivas, sensíveis e expressivas.
  • Inclui interjeições e frases prontas.
  • Uso de repetições.
  • Uso de diminutivos, aumentativos e depreciativos.
  • Admite improvisações
  • É efêmero.
Exemplo de nível coloquial

É típico da família ou amigos. Ele é alegre, pois seu desempenho será reconhecido por todos os ouvintes. Portanto, é possível cometer erros ou fazer uso de poucas palavras educadas.

Por exemplo, um amigo pode se referir a outro chamando-o de “gordo”, “tio”, “amigo” ou “parceiro” ou “negro”, porque há confiança suficiente e não é uma ofensa.

– Nível super padrão

É um nível que não é comum para muitos oradores. As línguas culturais, técnicas e científicas são subdivididas:

Nível de culto

O nível educado da linguagem é muito apegado às normas gramaticais e fonéticas de uma língua.

É normalmente falado pelas pessoas mais educadas da sociedade ou em situações de natureza formal que não admite erros, como uma aula de mestre ou uma conferência, por exemplo.

Essa linguagem dá coesão e unidade a uma linguagem. É normal encontrar esse tipo de linguagem em exposições científicas, humanísticas e em obras literárias.

É caracterizado por:

  • Riqueza de vocabulário.
  • Precisão.
  • Dicção clara e entonação moderada.
  • Ordem lógica de idéias.
  • Tempos verbais adequados e precisos.
  • Abundância de cultismos (palavras gregas ou latinas).
  • A pronúncia na linguagem oral é resolvida.
  • A sintaxe e a gramática são impecáveis.
Relacionado:  Francisco Villaespesa: biografia, estilo e obras
Exemplo de nível de culto

A língua cultivada é usada em campos acadêmicos ou culturais, entre outros contextos. Por exemplo, ele é contratado por um moderador de televisão em um debate sobre o movimento literário do modernismo. 

Nível técnico-científico

É uma linguagem usada para falar ou escrever em um campo específico da ciência ou cultura.

Ele atende aos requisitos de cada disciplina científica e seu uso é uma convenção. Seus recursos são definidos pelo uso e são baseados no vocabulário.

Sua característica fundamental é que ele é compartilhado pela comunidade que o utiliza, quase que exclusivamente. No entanto, alguns termos se tornam populares.

Também é caracterizado por:

  • Ser objetivo.
  • Para ser mais preciso.
  • Tenha ordem lógica.
  • Apelar para a função referencial da linguagem.
  • Tenha seu próprio sistema de símbolos.
  • Uso de helenismos, anglicismos e acrônimos.
Exemplo de nível técnico-científico

É típico de conferências científicas, onde palestrantes e participantes têm um alto treinamento sobre os tópicos a serem abordados. Por serem muito técnicas ou precisas, as palavras devem ser medidas, não deixando ambiguidades que possam levar a interpretações errôneas. 

Referências

  1. ABC (2008). Níveis de idioma. Recuperado de: abc.com.py
  2. Biblioteca de Pesquisa (s / f). Tipos de linguagem. Recuperado de: Bibliotecadeinvestigaciones.wordpress.com
  3. Carmagnola, Gladys (2009). Níveis de idioma. Recuperado de: abc.com.py
  4. Coaguila, Gabriela (2006). Níveis de uso da linguagem. Recuperado de: mailxmail.com
  5. Enciclopédia de Tarefas (2010). Níveis de linguagem na comunicação. Recuperado de: encyclopediadetareas.net
  6. Gómez, Cristian (2015). Níveis de idioma. Recuperado de: laacademia.com.br
  7. Pérez, Ana María (2013). Níveis de idioma. Recuperado de: psique0201.blogspot.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies