Tecido fundamental: características e funções

O tecido fundamental é um dos tipos de tecidos vegetais presentes nas plantas. Ele é responsável por preencher os espaços entre os diferentes tecidos especializados, como o tecido de revestimento e o tecido condutor. Sua principal função é garantir suporte mecânico, armazenamento de nutrientes e água, além de participar na cicatrização de ferimentos. Possui células vivas e apresenta grande diversidade morfológica, podendo ser encontrado em diferentes partes da planta, como no córtex, medula e pith. A organização e composição do tecido fundamental variam de acordo com a espécie vegetal e suas necessidades específicas.

Funções e tipos de tecidos fundamentais em plantas: descubra agora suas características e importância.

Os tecidos fundamentais são essenciais para o funcionamento das plantas, desempenhando diversas funções vitais. Eles são responsáveis pela sustentação, armazenamento de nutrientes, transporte de substâncias, proteção contra patógenos e regulação do crescimento. Existem três tipos principais de tecidos fundamentais nas plantas: parênquima, colênquima e esclerênquima. Cada um possui características específicas que os tornam adequados para suas respectivas funções.

O parênquima é um tecido vivo e com grande capacidade de divisão celular. Ele é responsável pela fotossíntese, armazenamento de nutrientes e preenchimento de espaços internos da planta. Além disso, o parênquima também pode desempenhar funções de reserva de água e armazenamento de amido.

O colênquima é um tecido vivo que fornece suporte e flexibilidade às partes jovens das plantas. Ele é encontrado em regiões em crescimento e é composto por células vivas com paredes celulares espessadas. O colênquima proporciona resistência mecânica sem comprometer a flexibilidade necessária para o crescimento das plantas.

O esclerênquima é um tecido morto e rígido, formado por células com paredes celulares espessadas e lignificadas. Ele fornece suporte estrutural e proteção contra herbívoros e patógenos. O esclerênquima é encontrado em regiões maduras das plantas, como o caule e as folhas, onde é necessário um suporte mais resistente.

Em resumo, os tecidos fundamentais desempenham funções vitais para o funcionamento das plantas, garantindo sua sobrevivência e crescimento saudável. Cada tipo de tecido possui características específicas que os tornam adequados para suas respectivas funções, contribuindo para a complexidade e eficiência do organismo vegetal.

Entenda a função e composição do tecido fundamental no organismo humano.

O tecido fundamental é um dos tipos de tecidos que compõem o organismo humano, desempenhando funções essenciais para o seu funcionamento. Este tecido é formado por células que possuem pouca especialização e estão presentes em todos os órgãos do corpo.

Em termos de composição, o tecido fundamental é composto por diversos tipos de células, tais como fibroblastos, macrófagos, adipócitos e células do sistema imunológico. Estas células desempenham papéis importantes na manutenção da estrutura e função dos órgãos, na defesa do organismo contra agentes patogênicos, na regulação do metabolismo e na reparação de tecidos lesionados.

Além das células, o tecido fundamental é composto por uma substância intercelular chamada de matriz extracelular, a qual é formada por proteínas como o colágeno e a elastina, além de glicosaminoglicanos e proteoglicanos. Esta matriz é responsável por fornecer suporte estrutural às células, promover a adesão entre elas e regular a comunicação celular.

Em resumo, o tecido fundamental desempenha um papel fundamental no organismo humano, contribuindo para a manutenção da homeostase, a defesa do corpo contra agentes externos, a regulação do metabolismo e a reparação de tecidos lesionados. Portanto, é essencial compreender a função e composição deste tecido para melhor compreender o funcionamento do organismo como um todo.

Relacionado:  Vermelho do Congo: características, preparação e aplicações

Tipos de tecidos e suas funções: conheça as principais características e funções de cada um.

O tecido fundamental é um dos tipos de tecidos presentes no corpo humano e desempenha diversas funções essenciais para o seu funcionamento. Este tipo de tecido é formado por células que desempenham funções específicas, como proteção, sustentação e transporte de substâncias.

Existem três principais tipos de tecidos fundamentais: o tecido epitelial, o tecido conjuntivo e o tecido muscular. Cada um desses tipos de tecidos possui características e funções distintas.

O tecido epitelial é responsável por revestir as superfícies internas e externas do corpo, protegendo contra agentes externos e ajudando na absorção de nutrientes. Ele também está presente na formação de glândulas, como as glândulas salivares e sudoríparas.

O tecido conjuntivo tem como principal função a sustentação e a proteção dos órgãos e tecidos do corpo. Ele é composto por células especializadas na produção de fibras colágenas e elásticas, que dão suporte e elasticidade aos tecidos.

O tecido muscular é responsável pela movimentação do corpo e pela contração dos órgãos. Existem três tipos principais de tecido muscular: o tecido muscular estriado esquelético, o tecido muscular estriado cardíaco e o tecido muscular liso.

Em resumo, os tecidos fundamentais desempenham funções essenciais para a manutenção da saúde e do correto funcionamento do corpo humano. Cada tipo de tecido possui características específicas que permitem a realização de suas funções de forma eficiente.

Principais atributos de um tecido: o que você precisa saber sobre suas características.

Quando falamos sobre tecidos, é importante entender seus principais atributos e características para poder escolher o mais adequado para cada finalidade. Existem diversos tipos de tecidos no mercado, cada um com suas próprias características e funções específicas.

Um dos principais atributos de um tecido é a sua composição. Os tecidos podem ser feitos de fibras naturais, como algodão, lã e seda, ou de fibras sintéticas, como poliéster e nylon. A composição do tecido influencia diretamente em suas propriedades, como resistência, elasticidade e conforto.

Além da composição, a trama do tecido também é um atributo importante a se considerar. A trama determina a resistência, a textura e a elasticidade do tecido. Tecidos com tramas mais fechadas tendem a ser mais resistentes, enquanto tecidos com tramas mais abertas são mais leves e permeáveis.

Outro atributo a se observar em um tecido é a gramatura. A gramatura está relacionada à densidade do tecido e influencia em sua resistência e durabilidade. Tecidos com gramaturas mais altas são mais pesados e duráveis, enquanto tecidos com gramaturas mais baixas são mais leves e delicados.

Além disso, a acabamento do tecido também é um atributo importante a se considerar. O acabamento pode ser liso, acetinado, texturizado, entre outros, e influencia diretamente na aparência e na sensação ao toque do tecido.

Por fim, é importante considerar também a cor e a estampa do tecido. A cor e a estampa podem variar de acordo com a preferência estética e o uso final do tecido.

Em resumo, ao escolher um tecido, é importante considerar sua composição, trama, gramatura, acabamento, cor e estampa, para garantir que ele atenda às necessidades e expectativas do projeto ou peça de roupa em questão.

Tecido fundamental: características e funções

O tecido fundamental ou tecido do solo, na botânica, é um tecido composto por células do parênquima (principalmente), colênquima e esclerênquima. As células desses tecidos podem estar localizadas em toda a planta ou em locais ou estruturas específicas, têm características morfológicas diferentes e desempenham múltiplas funções na planta.

Relacionado:  Ciclose: características e exemplos

As funções desse tecido são essenciais para a sobrevivência da planta, uma vez que participa do armazenamento, suporte estrutural e mecânico, produção de alimentos (via fotossíntese), regeneração, entre outras funções.

Tecido fundamental: características e funções 1

Parênquima e outras estruturas de tecidos de uma planta. Retirado e editado de: Marion Moseby [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)].

Caracteristicas

O tecido fundamental é constituído por três tipos de células:

Células -Parenchyma

São as células mais abundantes no tecido fundamental que provêm do tecido parenquimatoso, um tecido pouco especializado formado por células vivas. Essas células têm uma fisiologia complexa, possuem vacúolos e suas paredes primárias são finas, embora raramente possam se tornar espessas.

Além disso, essas células se dividem por mitose e permanecem vivas após atingirem a maturidade. Eles têm formas variadas que dependerão de sua localização na planta, bem como de sua função; Essas formas podem ser imperfeitas, estreladas, poliédricas e até esféricas ramificadas.

Eles têm espaços cheios de ar nos vértices ou nos cantos da célula. Eles geralmente não possuem cloroplastos (com algumas exceções), mas possuem leucoplastos. Seus vacúolos armazenam taninos, cristais e outros compostos.

Tipos de células

Clorofílico

Células cilíndricas e perpendiculares à superfície, que possuem cloroplastos abundantes e são separadas por espaços intercelulares. Eles são encontrados nas áreas verdes da planta, abaixo da epiderme.

As células formam dois tipos de tecido de clorofila; a chamada lagoa ou tecido esponjoso, localizado na parte em que há mais sombra na folha, e o tecido da paliçada, localizado na área em que há maior exposição à luz solar.

Reservas

Células sem cloroplastos são abundantes em rizomas, caules aéreos e raízes como batatas, beterrabas e cenouras. Eles também foram observados em sementes, polpas de frutas e no caule da cana-de-açúcar.

Aviões

São células típicas de plantas que habitam ambientes aquáticos e também úmidos. Eles têm formas irregulares, com grandes espaços entre uma célula e outra. Eles são encontrados nas raízes e nos caules.

São conhecidos pelo menos três mecanismos de produção dessas células e tecidos, que estão relacionados à maneira pela qual são criados espaços ou cavidades de gás.

  • Esquizogênese: a formação de espaços aéreos ocorre pela diferenciação celular , durante o desenvolvimento do órgão.
  • Lisogenia: ocorre sob estresse ambiental e os espaços gasosos são formados pela morte celular.
  • Expansigênia: Este último mecanismo não é reconhecido por toda a comunidade botânica, no entanto, acredita-se que ocorra sem a necessidade de desaparecer as junções celulares.
Aquíferos

São células que armazenam água. Embora quase todas as células o façam, nelas as proporções do líquido são maiores que as demais, ou seja, elas têm um alto grau de especificidade para essa função. São células grandes e vacuoladas, com paredes finas. Eles estão localizados nos órgãos subterrâneos.

Eles são característicos das plantas xerófilas (cactos e peras espinhosas, por exemplo), ou seja, habitam ambientes secos.

Células -Colênquima

Eles são responsáveis ​​por dar elasticidade e solidez à planta, são células vivas. Essas células aglomeram-se ou formam uma massa compacta e permanecem vivas após a maturação.Têm paredes compostas de pectina e celulose, com espessamento irregular ou alargamento secundário. Eles não têm lignina.

Relacionado:  Os 10 principais caules carnudos

São retangulares, alongadas ou prismáticas, isto é, na forma de poliedro. Quando são feitos um corte transversal, são poligonais. Eles medem até 2 milímetros e geralmente não têm cloroplastos, mas às vezes têm taninos.

Tipos de células

Angular

Células cujas paredes têm um espessamento acentuado nos ângulos onde se juntam a outras células.

Tangencial

Células que mostram um espessamento nas paredes paralelas (tangenciais) à superfície do órgão.

Lagoas

As células mostram espessamento ou alargamento das paredes em direção aos espaços intercelulares.

Tecido fundamental: características e funções 2

Colênquima de aipo (Apium graveolens). Retirado e editado de: Sahaquiel9102 [CC BY 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/3.0)].

Células -Escleenquima

São células mortas, possuem parede secundária espessada, composta de celulose, hemicelulose e lignina. Eles morrem ao atingir a maturidade. Eles estão dispostos em uma massa compacta.

Tipos de células

Fibras esclerenquimais

Eles têm uma grande variedade de formas e tamanhos. Eles são classificados de acordo com sua localização no chão. Eles têm paredes secundárias com lignina. Às vezes, são células vivas nucleadas.

Stony

Também chamados esclereides, eles têm uma grande variedade de formas; podem ser curtas, alongadas, com formas finas e volumosas, poliédricas, ramificadas etc. Geralmente, são células mortas, com paredes que variam em espessura. Eles são encontrados ao longo do corpo da planta.

Funções

Como descrevemos anteriormente, o tecido ou sistema fundamental é composto de células de três tecidos diferentes e suas funções são as seguintes:

Células do parênquima

Essas células têm múltiplas funções na planta. Em primeiro lugar, sua função é reativar a atividade meristemática, atividade responsável pelo crescimento das plantas. Essas células são responsáveis ​​pela regeneração dos tecidos, cicatrizes e produção de novas raízes e caules.

Eles participam de fotossíntese , produção de alimentos e troca de gases; Eles também armazenam açúcares, gorduras, proteínas e água. Eles fazem parte do tecido de enchimento de qualquer órgão da planta e também fornecem flutuabilidade para algumas plantas aquáticas.

Células do colênquima

As células que formam o tecido colénquima são responsáveis ​​por fornecer suporte e estrutura às plantas, essencialmente em áreas de crescimento, como folhas e brotos, e não raízes. Eles também fornecem apoio e apoio em órgãos de plantas adultas que não produzem muito esclerênquima.

Células escleênquimas

Essas células, como as da colénquima, formam o tecido que fornece suporte e suporte à planta que parou de aumentar ou crescer. Proporciona à planta elasticidade e resistência a ações mecânicas como entorse, peso ou alongamento.

A presença de lignina e paredes espessas e duras nessas células são a base da força e rigidez da célula e também a protege de ataques físicos, biológicos e químicos externos.

Tecido fundamental: características e funções 3

Seção transversal de Sansevieria sp. A epiderme, o clorênquima e a fibra do esclerênquima são observados. Retirado e editado de: Sahaquiel9102 [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)].

Referências

  1. Morfologia de plantas vasculares. Tópico 11, Parênquima. Recuperado de biologia.edu.ar.
  2. Tecido moído / tecido fundamental. Recuperado de usapn.org.
  3. Tecidos mecânicos ou de suporte. Colénquima Universidade Gramma. Recuperado de udg.co.cu.
  4. R. Moore, D. Clark, KR Stern (1998). Botânica William C Brown Pub. 832 pp.
  5. AM Gonzalez. Tecidos vegetais: meristemas e sistema fundamental. Hipertextos na área de biologia. Recuperado de biologia.edu.ar.
  6. Tecidos vegetais. Atlas de histologia de plantas e animais. Recuperado de mmegias.webs.uvigo.es.
  7. Tecido moído Wikipedia Recuperado de en.wikipedia.org.
  8. Tecidos meristemáticos e fundamentais. Recuperado de iessierrasur.es.

Deixe um comentário