15 instrumentos musicais da Argentina (folclórica e nativa)

Os instrumentos musicais nativos e tradicionais da Argentina são divididos em dois grupos: folclórico e etnográfico. Especialmente a música folclórica é mais influenciada por instrumentos nativos.

O folclore é o estilo mais difundido em todo o território nacional, com uma enorme variedade de subgêneros, dependendo de sua composição, mas também da região a que pertencem.

15 instrumentos musicais da Argentina (folclórica e nativa) 1

1- Tambor de água

Este instrumento de percussão típico da região do Chaco foi utilizado principalmente pelas tribos indígenas da região, como Toba, Pilaga, Wichi, Charota e Nivakle.

A água ou o tambor de cataquí tem um corpo oco, dentro do qual a água é derramada. Então a boca é fechada com um couro corzuela, que é golpeado com um graveto.

2- Pan flauta ou Siku

Este instrumento de sopro é composto por dois conjuntos de tubos: a arca, que possui sete tubos, e a raiva, com seis. É nativo da puna e da Quebrada de Humahuaca.

No início, eram necessárias duas pessoas para sua interpretação, uma para cada linha, mas com o passar do tempo, começou a ser usada por um único músico.

3- Charango

15 instrumentos musicais da Argentina (folclórica e nativa) 2

Este instrumento de cordas é semelhante a muitos outros nesta família. Com uma mesa de som e um grupo de cordas.

A mesa de som do charango foi originalmente feita com a casca de capivaras ou outros animais semelhantes, algo que acabou se tornando obsoleto.

Este instrumento possui cinco pares de cordas duplas e existem tamanhos diferentes. Sua origem está nas regiões próximas à Cordilheira dos Andes.

4- Bombo

É um dos instrumentos mais típicos da Argentina e um dos principais componentes de qualquer orquestra folclórica. É originalmente de Santiago del Estero.Seu nome é porque seu som pode ser ouvido a uma liga de distância, a quase cinco quilômetros de distância.

Este instrumento de percussão consiste em dois remendos ou membranas de pele de carneiro com cabelos presos a uma caixa ou cilindro de madeira, de preferência troncos escavados. Para sua interpretação, são utilizados dois gravetos.

5- Erkencho

Este instrumento de sopro, também da Puna e da Quebrada de Humahuaca, é conhecido como clarinete idiglótico pela sua língua.

O erkencho é composto por um tubo de cana e um chifre de boi, unidos. O som é produzido no primeiro artefato, enquanto no segundo é amplificado.

Essa família de instrumentos também destaca o Erke, que é semelhante, mas possui um tubo de cana mais longo.

6- Tarka

15 instrumentos musicais da Argentina (folclórica e nativa) 3

Este instrumento da família do vento, originário do norte da Argentina, possui um som sensível que o distingue.

A tarka é uma espécie de flauta composta por um corpo de madeira ortopédico vertical, feito em uma peça, com seis orifícios no setor intermediário.

7- violino Chiriguano

Este instrumento da família das cordas é semelhante ao seu par europeu, com a particularidade de que seu corpo possui formas díspares, de acordo com quem o faz. É originalmente do chaco salteño.

8- Kultrun, cultrún ou cultrum

Esse instrumento de percussão também é conhecido como timucheira mapuche e sua origem está na terra desse povo indígena: a Patagônia.

O kultrum é semelhante a um bumbo, possui um corpo de madeira em forma de tigela, cuja boca é coberta por uma membrana de couro, tensionada com laços de amarração.

Sua interpretação pode ser de duas formas: segurando-a na mão ou apoiada no chão, percussando-a sempre com uma baqueta.

9- Mbike ou Pilaga

Este instrumento específico de cordas friccionadas é originário do povo Toba, localizado principalmente em Chaco, na parte norte da República Argentina.

O mbike, novike ou pilaga é um dispositivo musical monocromático, composto por uma placa de som, feita de casca de abóbora ou capivara, e com uma única corda (iket), que é esfregada com um arco.

10- Quena

15 instrumentos musicais da Argentina (folclórica e nativa) 4

É outro dos instrumentos típicos da cena musical argentina nativa, cuja origem está nas províncias de Salta e Jujuy. Também da família do vento, o quena é composto por um corpo de cana ou madeira, com seis orifícios dianteiros e um traseiro.

11- Trutruka

A trombeta patagônica é outro dos instrumentos típicos do povo mapuche, usado principalmente em rituais e música folclórica.

Pertence à família dos ventos e é composto de duas partes: o corpo, feito com carne e que serve como ressonador, e o chifre, que é um tubo vegetal oco, coberto por uma tripa de ovelha ou cavalo.

12- Caixa

Originalmente do centro norte argentino, este instrumento de percussão é semelhante a qualquer bumbo, mas de tamanho menor.

A caixa é composta por um anel de madeira ou estanho completamente fechado, com dois remendos presos ao corpo principal pela força. É um instrumento leve.

A parte inferior, chamada “chirlera”, tem alguns Bourbons, que saltam no couro quando percussados, produzem um som particular.

13- Takuapu

15 instrumentos musicais da Argentina (folclórica e nativa) 5

Imagem recuperada do youtube.com.

Este instrumento de percussão, também conhecido como “ritmo”, é originário dos povos mesopotâmicos de Misiones e foi inicialmente executado apenas por mulheres.

O takuapu tem um pedaço de cana, que pode ter até dois metros de comprimento, oco e com a base fechada, que é atingida contra o chão e gera um som profundo.

14- Sachaguitarra

O nome deste instrumento, criado por Elpidio Herrera, músico de Santiago del Estero, significa “violão da montanha”.

Esse instrumento, semelhante a muitos da família de cordas, é composto de uma mesa de lavanderia (que o criador tirou de sua mãe), um mastro e cordas.

Com o tempo, a tábua de lavar foi substituída por uma pequena placa de som feita de abóbora, de modo que seu som é uma mistura de violão, violino, bandolim e charango.

15- Maxilar

A mandíbula é a mandíbula de qualquer animal vertebrado. Neste caso, é usado como um instrumento musical.Pode ser burro, cavalo ou carne. Depois de curado, o maxilar pode ser usado de diferentes maneiras.

A mandíbula pertence a instrumentos de percussão. A maneira mais comum de fazer o som é atingi-lo com a mão fechada. Desta forma, é alcançada a vibração da prótese. Outro tipo de interpretação é esfregar os dentes com um palito.

Referências

  1. Os instrumentos musicais nos países andinos , Xavier Bellenger, Boletim do Instituto Francês de Estudos Andinos. Lima, Peru, 1981.
  2. Kenas, Pincollos e Tarkas, Antonio González Bravo, Boletim Latino-Americano de Música, Montevidéu, 1937.
  3. Elpidio Herrera, inventor da sachaguitarra, Raíces del Folklore, 2009.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies