150 trava-línguas para crianças

Os trava-línguas curtas são trocadilhos, sílabas ou fonemas cuja finalidade é a desafiar a dicção do orador, forçando-o a concentrar-se nos pontos de articulação para conseguir pronunciar alta, rápida e corretamente expressar uma combinação de sons semelhantes, sem fechaduras língua ou tropeçar.

É importante notar que o interessante sobre trava-línguas e o que os torna atraentes é precisamente a dificuldade de pronunciar quando a língua se enrosca no processo; Isso implica um desafio para o orador, que se esforçará para superar o obstáculo.

150 trava-línguas para crianças 1

Os trava-línguas ajudam as crianças a desenvolver seu idioma. Fonte: pixabay.com

Eles são ideais para crianças pequenas começarem a melhorar e desenvolver seu idioma. Eles devem ser divertidos e compartilhados com os pais para criar laços emocionais e, depois, fortalecer seu processo de socialização com outras crianças em seus ambientes fora de casa.

O trava-língua existe desde os gregos antigos, é uma expressão literária popular da tradição oral que pode ser encontrada em todas as línguas e que, como hoje, foi usada com o objetivo de entreter e educar.

Esse trocadilho é muito útil nas terapias da fala, pois envolve o uso de pontos de articulação nas pessoas que têm certas dificuldades de fala. Eles podem ser lidos ou aprendidos de cor e devem ser ditos em voz alta e rapidamente.

Você pode criar trava-línguas de diferentes maneiras: Uma das maneiras mais comuns é usar rimas. Você também pode usar repetições; da mesma forma, as palavras marrons são frequentemente combinadas, pois possuem sons muito semelhantes e são ideais para o jogo de palavras.

Exemplos de 150 trava-línguas curtas

– Pabla prega na mesa do escravo,
a mesa do escravo na unha pabla.

– Pedro Prado empresta penhor,
empresta penhor Pedro Prado.

Trina triste engole trigo,
trigo engole triste Trina.

– Paco picar pequena camada,
Paco pequena picar.

– Pancha passa as roupas e as manchas,
manchas Pancha passa as roupas.

– Eu jogo cocozinho,
mas cocozinho eu jogo.

– Garrafa fresca esfrega Fran,
Fran esfrega garrafa fresca.

– Pablito enfiou uma pequena unha
na careca de uma careca.

– Hipopótamo Hipopótamo
está com soluços,
quem tira soluços
do Hipopótamo Hipopótamo?

– Podador poda da videira, que poda de uva?
Você pode podar minha videira ou sua videira?
Nem sua videira nem minha videira podavam, que a videira do meu tio Bartolo pudesse
ser podada.

– Comprei alguns copos, alguns copos que comprei,
como comprei alguns copos, alguns copos pagarei.

– Sinto falta do que fiz no teto, faço o que fiz
no teto.

– Abraço as brasas com o braço,
queimo o braço com as brasas.

– A página trouxe o terno,
a página trouxe o terno.

– Pouco peso de queijo
porque como pouco queijo.

– Como Rosa Rizo reza?
Rosa Rizo reza russo.

– Toto bebe chá,
Tita bebe mate
e eu tomo tília
na minha xícara de chocolate.

– Quando digo Diego,
digo digo,
e quando digo digo,
digo Diego.

– Comprei alguns copos,
alguns copos que comprei,
como comprei alguns copos,
alguns copos que paguei.

– Cuesta tem dificuldade em
subir a colina,
e no meio da colina ele
vai e vai para a cama.

– A bruxa piruja
prepara uma mistura com cera de abelha,
dois dentes de alho,
quatro lentilhas e cabelos de ovelha pura.

– Se o caracol tinha um rosto
como o caracol,
Fora da cara, fora da couve,
fora com uma cara do caracol.

– Lado, ledo, lido, lama, ludo,
diga o contrário, duvido.
Ludo, lama, lido, ledo, lado,
que trabalho me custou!

– O cachorro de San Roque não tem cauda
porque Ramón Ramírez o cortou.
E para o cachorro de Ramón Ramírez, quem o cortou?

– Como você quer que eu te ame,
se quem eu quero não me ama, ele
não me ama do jeito que eu quero que ele me ame.

– Pedro Pérez Pita, pintor perpétuo,
pinta paisagens por pouco preço,
para que possa partir
para Paris em breve.

– No zimbro de Junqueira,
Juncos juntou-se a Julian quando encontrou Juan. Juan e Julián se juntaram
no junqueira juncal
.

Relacionado:  Os 5 poemas de destaques concretos

-Pepe Peña pela papá, pique abacaxi,
apito, abacaxi, pepe Pepe Peña.

-Tão caro é aquele carro
tão caro que não comprou o carro.

– Ele me trouxe três ternos,
três ternos que ele me trouxe.

– Se Samson não tempera o molho com sal,
fica sem graça;
O molho de Sansão sai refrigerante
se temperado sem sal.

– Teresa trouxe giz desfiado.

– Toda vez que eu tomo banho, me dói,
é por isso que tomo banho uma vez por ano

– O céu está emparedado.
Quem vai relaxar?
A chave de fenda que a desaparafusará,
será uma boa chave de fenda.

-Um cabo diz para outro:
Ei cabo, o que?
Sim, cabe.

– Juan tinha um tubo
e o tubo que ele tinha quebrado
e , para recuperar o tubo que ele tinha, ele
teve que comprar um tubo
igual ao tubo que ele tinha.

– R com r char,
r com r barril,
carros velozes rolam
nos trilhos da ferrovia.

-Se você derramar leite no café
para fazer café com leite,
para fazer leite com café,
o que você precisa para jogá-lo?

-Erre com erre não encontro
erre com erre van tres,
outro animal que na minha história
com renas, burros e carne de bovino.

-Eu tenho um guifigafa com cinco guifigafito
e para pegar um guifigafito
eles me guifigafaram todos.

-O cachorro de Rita me irrita
dizer para Rita mudar de filhote por cachorro.

-O amor é louco
que apenas o padre cura
e se o padre apenas cura,
que loucura cura.

-Eu coloquei o papagaio maluco no coco
.

–O grito do gato agradável matou o gato
na gruta.

-Um dragão andorinha engoliu três pedaços,
três pedaços engoliram o dragão andorinha.

-Teresa pesa a passa,
pisa na piscina e passa o peso.

– As patas do pato no prato de prata.

– A caravela tem uma vela e um crânio careca.

-Três bebidas trouxeram Trino.

-Busque Basco cantor basco
que canta trova em Jalisco.

– Maya encontra a malha
e risca uma linha na malha que encontra.

– Fausta, o magro, toca flauta,
branco é a flauta do Fausta, magro.

– Pablo descasca papa puro ,
papa puro por pablo.

– A bruxa Maruja esconde a agulha
dentro da peça que molha e fica vermelha.

– Pedro sobe na pedra,
perde o intestino e pega a tropa.

– Luisa veste a blusa suíça
que sua filha Clarisa lhe deu.

– O cachorro corre rápido
depois de três rodas de carro.

– Manuela está com dor de dente
e a avó mói canela para Manuela.

– Goyo foi ao riacho
comendo uma galinha
e fez um rolo.

– Gabito gravou um granito,
gravou um granito Gabito.

– A bola quebrada salta,
a bota quebrada é devolvida.

– o sapo quebra o ruana,
o ruana quebra o sapo.

– O galo Yayo foi atingido por um raio,
queimou suas penas e desmaiou.

– O papagaio dourado canta em coro com o touro,
o touro em coro canta com o papagaio de ouro

– Ao corpo do porco caolho
ou morto, eu me aproximo dele.

– Marco e curto, o teimoso
tribunal turco.

– Um garçom come doce,
um doce come o garçom.

– A toupeira bate a tampa na estepe.

– O peixe-gato brega grave
sob a nuvem negra.

– Clarissa submissa vai à missa, Clarisa vai à
missa submissa.

– Um leitão deve ser denarizorejar,
quem denarizoreje
grande denarizorejador será.

– Eu quero e não quero amar
quem não quero,
amei sem querer
e não estou querendo.

– Fedra para e esfrega os morangos em
frente ao mar frio.

– Com o capacete e com nojo
tiro a mosca do saco.

– Comi
cerejas , comi cerejas.
Tantas cerejas que comi
que encerei.

– Laura para a lâmpada,
a lâmpada para Laura.

– Ornitorrinco, ornitorrinco,
desafio e salto.

– A raposa do jato
pede ajuda,
corro para o jato
e ajudo a raposa.

– Burro Curro varre a lama,
Curro varre o burro.

– Pai, coloque pão para o Pepín.

– Três artistas de trapézio escalam com trapos,
com trapaceiros escalam trapézio

Relacionado:  Mester de Clerecía: Características, Temas, Autores e Obras

-O ladino pájara pica
sentado na típica júpiter,
o pájara picara.

-Erre com erre cigarra
que, do mato,
a chuva chega e anuncia,
esfregando as asas com força.

-O cabo se encaixa no navio,
o cabo se encaixa no navio

O rei de Constantinopla
quer descontentinopolizar,
quem
descontaminar ele será um bom descontaminador.

-A paraulata da lata,
a lata da paraulata.

Ferro Chancho e Chencha para Pancha
e sua mancha de cabide.

Prosa presumida é uma
prosa apressada.

-Vovó voa para a escola
voa para a escola Vovó

-Se a bruxa desmontar o feiticeiro
e o feiticeiro a bruxa desbruja,
nem o feiticeiro é desconsiderado,
nem o feiticeiro desbruja a bruxa.

–Tajo disse a Gajo
pelo atalho que ele trouxe para você.

-Trejo tece três naipes,
três naipes trazidos para Trejo.

-Em um zimbro em Junqueira,
Julcos se reuniu.
Juan os une e eles se reúnem
mais.

-O ingênuo Eugenio
mais do que ingênuo é um gênio

-O rato Rita desafia
o caminho quebrado.

-Fale a prancha macia
e a carne amolece

-José Pérez vai perecer,
não se desespere, você tem que esperar

– O caranguejo perplexo
estava longe do espelho.

– O cloro esclarece o
anel de ouro do papagaio.

-Susana maçã saudável
a dor de barriga cura

-A presa de morango reza, a presa de morango reza
.

– Piquito picola, coçou a cauda,
pouco a pouco o piquito coçou.

–Um majo de Jerez disse
com seu cinto e terno de majo:
“Eu, no máximo, majo arremesso,
sou xeque de Jerez”.

-A aranha com juba
tece pequena teia de aranha.

-A fenda de palha
corta a caixa.

-Lame o limão da colina,
lamba a colina o limão,
o limão não lambe o limão
ou o limão lambe o limão

-Para a tara, o rosto,
a tara.

-Bata as brasas na brisa,
a brisa abraça as brasas,
a brisa passa rapidamente,
as brasas a brisa passa.

-O Vate bate no roupão,
o roupão do Vate é batido.

-A vela revela a avó
que assiste a vela que a revela.

– Pão Baker
, pão, pão, pão, eu quero.

-A perna bate a tampa
bate a tampa a perna.

-A faca que o alho corta
mas não corta o convés,
o convés não é um alho,
eu o cortei, não a rachadura.

-Se eu
como
como e você come como você come, como você come como
se eu como como você come.

-Três tigres tristes
engoliram trigo em um campo de trigo.

-Paco paga pouco,
bate pouco, Paco bate

-Pino veio com o vinho que
ele concordou.

-Pedro Pablo Pérez
pinta portas e paredes.

-Eu não compro coco porque como
pouco coco.

N O urso pisa na cova,
passa, pesa, pisa no urso.

– Conte quantas histórias você conta,
conte histórias quando contar.

-Silvia silva para Silvio,
Silvio para Silvia silva

-A cabra corajosa carrega cascalho, a
carga de cascalho corta a cabra

-O céu está bêbado,
quem vai desembarcar?
O desemborregador que desemborregue o
bom desemborregador será.

Princípio do princípio,
princípio que eu quero,
para ver se o começo
começa.

-Para tinha um cachorro.
Guerra teve uma videira.
O cachorro de Parra subiu para a videira de Guerra.

-Em três pratos tristes de trigo,
três tigres tristes comiam trigo.

∎ Se o servo que o serve
não o serve como servo,
qual é a utilidade de servir
um servo que não serve.

-Pablito pisou no chão,
pisando no chão Pablito pisou,
quando Pablito pisou no chão,
pedaços de chão pisaram em Pablito.

Trinta e três seções de toras
cortam três tristes cortadores de toras
e triplicaram seu trabalho de cortar toras e toras.

-Um cacatrepa de escalada
tem três pequenos cacatrepitos,
quando o cacatrepa de escalada escala
os três cacatrepitos.

-Um burro comeu agrião
e o cachorro os roubou,
o burro jogou uma zurrada
e o cachorro caiu na lama.

– Que repolho colossal o louco colocou naquele lugar,
que repolho colossal o louco colocou naquele lugar.

– Através do triplo trapézio de Trípoli,
três tristes trotadores subiram triunfantemente perturbados
e transpostos pelo tremendo trator de arrasto.

-Meu cavalo pisa na palha,
palha pisa no meu cavalo.

Relacionado:  Épico: Características, Subgêneros, Autores e Obras

-Riqui tiqui tembo nosarembo
cherri berri rucci quiperipembo.

-Paco Pino Ponte Pérez pinta belas pinturas
para os ricos,
para os pobres ele pinta pouco
porque eles podem pagar pouco.

Um lenço de quatro pontas de
pita pura, de
pita pura , de pita pura, de pita pura,
um lenço de quatro pontas.

-Trapola, Stretch and Swallow, trinta e três doses de rum,
depois de pedaços de truta extrema,
trovão em um tris.

Quem gasta
batata paga pouca batata.

-Um trem com trigo entrou com
você com um trem que entrou com trigo.

-Paco Peco, garoto rico,
insultou seu tio Federico como um louco,
e ele disse: pouco a pouco, Paco Peco, pequeno pico!

-Um sapateiro zambo zapateaba zapata de zapata,
zapateados de zapataaba zapateaba um sapateiro de zambo.

-Três três drinques e outros três,
e outros três depois dos três drinques,
bebida e bebida são estragos,
travessuras no meio.

-As almofadas da rainha,
as gavetas do sultão,
que almofadas? Quais gavetas?
Em que cômoda eles vão?

-Chévere, chachi, chupilerendi!
Hache, oito, elenco, cofrinho.
Coloque os lençóis no papel.

-O touro Tachos tem oito seios,
a chucha colide, o chachos chochos.

-O frango Toyo come repolho,
que repolho como Toyo o frango

-Gordinho chinês da China
que, para os chiflas de changa chinês,
não mais brinca para o changa,
chutlas de chango chinês.

– Pablo é gentil, mas terrível;
com seu sabre, ele corta o carvalho
na cidade em que Pablo mora.

– Você está triste, Tristan,
depois de uma trama teatral tão sombria!

– Sem
Sosa, Azosa levanta para ele sibilar , e Sisa César, sem seso, porque Sosa o cria ,
e César não deixa de sisar porque Sosa não deixa de azuzar.

-Miguel Mela cautelosamente sua mula ruim imolou,
e Manuel disse que isso via:
«Mula má imola Mela

– Um prêmio propôs Narciso a Rosa Rizo
se ela aprendesse a orar em russo
e hoje, embora um pouco confusa, ela
ora em russo Rosa Rizo.

-A porta tem três bares
e Juan Simón diverte
contando: um, dois, três …
todos os bares que ele tem.

-Pepo o pirata dança em uma perna,
porque suas roupas estão secas

– Salsa eu comi,
salsa eu jantei,
de tanta salsa,
eu piorei.

-Gla-gle-gli-glo-güe-güi,
como é difícil!
Güi, güe, glu, glo, gli, gle, gla,
que trabalho isso me dá!

-De Ushuaia a Gualeguay
, quantas léguas por água existem?

-Eu te mando um melão
no prato que não é prateado.
Se a vontade é agradável,
há prato, pires e prato.

-Taco taquito, remova o calcanhar da
tampa, tampa, tampa, tampa.

– Rato Renata grita
que ela quebrou roupas,
Renata grita Rato
que quebrou roupas

– O
gancho pequeno e largo tem o corpo como um gancho,
como um gancho tem Pancho
que não é largo, é magro.

<p
-Teresa aperta sua trança.

Referências

  1. “Trava-línguas curtas” na Chiquipedia. Retirado em 26 de abril de 2019 de Chiquipedia: chiquipedia.com
  2. “Trava-língua: guia educacional com exemplos divertidos” nas mães Somos. Recuperado em 26 de abril de 2019 de Somos mamás: somosmamas.com.ar
  3. “Trava-língua” em estudos Cerotect. Retirado em 26 de abril de 2019 de estudos Cerotect: cerotec.net
  4. “Trava-línguas curtas” no mundo primário. Retirado em 27 de abril de 2019 da Primary World: mundoprimaria.com
  5. “Características e função de trava-línguas” em Pais na escola. Retirado em 27 de abril de 2019 de Pais na escola: Padresenlaescuela.com
  6. “Twister de língua infantil curto” na Fantasy Forest. Retirado em 27 de abril de 2019 de Forest of fantasies: Bosquedefantasias.com
  7. “Trava-língua para crianças” no ABC Tree. Retirado em 28 de abril de 2019 da ABC Tree: arbolabc.com
  8. “100 trava-línguas para crianças do ensino fundamental” em material para professores. Retirado em 28 de abril de 2019 de Material para professores: materialparamaestros.com
  9. Silveyra, Carlos. “Trava-línguas e enigmas” no Plano Nacional de Leitura. Retirado em 28 de abril de 2019 do Plano Nacional de Leitura: planlectura.educ.ar

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies