9 instituições que protegem os direitos humanos no México

9 instituições que protegem os direitos humanos no México

As instituições que protegem os direitos humanos no México existem desde que o país assinou seus primeiros acordos internacionais com a Organização dos Estados Americanos e as Nações Unidas.

Mesmo assim, as instituições mexicanas oficiais para lidar com esse assunto são relativamente recentes, uma vez que só existem há 25 anos.

As principais violações de direitos humanos praticadas no México são homicídios, assassinatos e intimidações de jornalistas e desaparecimentos forçados. Segundo as Nações Unidas, o México é um dos 30 países em que os direitos humanos são violados com mais frequência.

A defesa dos direitos humanos no México foi reconhecida constitucionalmente em 28 de janeiro de 1992. A menção aos direitos humanos foi acrescentada como uma seção ao artigo 102 da Constituição Política dos Estados Unidos Mexicanos, através de um decreto.

Desde então, várias organizações nacionais e internacionais têm sido encarregadas de garantir a defesa dos direitos humanos na nação asteca, fato de grande importância desde o aumento da violência que a nação experimenta desde a última década do século XX.

As principais instituições que defendem os direitos humanos no México

1- Comissão Nacional de Direitos Humanos

Originalmente fundada em 1992 como Direção Geral de Direitos Humanos, é a principal entidade governamental no México responsável por garantir os direitos humanos, especialmente por violações de funcionários públicos ou estaduais.

2- Organização das Nações Unidas

Está presente desde 1947 no México, um país que é membro fundador. A Organização das Nações Unidas possui 20 agências especializadas e mais de 800 funcionários no país, com a intenção de promover a inclusão e a equidade para todos os cidadãos.

3- Comissão Interamericana de Direitos Humanos

A CIDH é um órgão autônomo da Organização dos Estados Americanos encarregado da promoção e proteção dos direitos humanos no continente americano.

Sediado em Washington, ele faz seu trabalho com base em um sistema de petições individual.

Além disso, monitora a situação dos direitos humanos nos Estados membros e presta atenção a questões prioritárias para o continente.

4- Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos

O OHCHR da ONU dirige os esforços das Nações Unidas em direitos humanos em todos os estados membros, incluindo o México.

O Alto Comissário para os Direitos Humanos é o principal funcionário das Nações Unidas em direitos humanos.

5- Human Rights Watch

É uma ONG sem fins lucrativos, fundada em 1978 e focada em direitos humanos. Ele orienta seu trabalho pelos direitos humanos internacionais, pelo direito humanitário e pelo respeito à dignidade de cada ser humano.

A cada ano, apresenta mais de 100 relatórios sobre direitos humanos em 90 países e se reúne regularmente com os governos dos países membros, com a ONU e com a União Européia.

6- Rede Nacional de Organizações Civis pelos Direitos Humanos

Conhecida como Rede de TDT, essa associação promove reuniões e colaborações entre diferentes organizações de direitos humanos para unir forças e desenvolver estratégias conjuntas.

Está localizado em 23 estados do México e possui até 86 organizações vinculadas à sua rede.

Sua missão é alcançar todos os direitos que os seres humanos merecem, e não apenas alguns deles. Declara-se independente e não é governado por interesses partidários ou governamentais.

7- Anistia Internacional

Instituição criada em 1961 e presente em mais de 150 países, incluindo o México. É um dos movimentos de direitos humanos mais ativos e ativos (7 milhões de pessoas).

Sua missão é lutar pelos direitos humanos e denunciar casos de abuso contra eles.

8- Brigadas Internacionais de Paz

O PBI é uma ONG internacional criada em 1981. Sua missão é proteger os direitos humanos e promover a não-violência. Entre seus principais focos está a proteção de todos aqueles que lutam pelos direitos humanos e que estão ameaçados.

9- SIPAZ

O Serviço Internacional para a Paz) é uma organização internacional nascida no México, o principal foco de ação. Criado em 1995, seu principal envolvimento tem a ver com a luta pelos direitos humanos, a busca de soluções para os conflitos de guerra, a dissuasão e a prevenção da violência.

Jornalistas mortos

As organizações dão ênfase especial ao assassinato de jornalistas mexicanos que começou em 2006.

Segundo o Comitê para a Proteção dos Jornalistas, a prática da profissão no México é tão perigosa quanto no Afeganistão.

A onda de violência contra jornalistas inclui ameaças, seqüestros e assassinatos de jornalistas, especialmente aqueles que cobrem notícias sobre a guerra às drogas e investigações individuais sobre cartéis de drogas.

Isso constitui uma falha dupla contra os direitos humanos, dado que é uma tentativa de vida e liberdade de expressão.

Referências

  1. Comissão Nacional de Direitos Humanos: cndh.org.mx
  2. Organização das Nações Unidas: onu.org.mx
  3. Comissão Interamericana de Direitos Humanos: oas.org
  4. Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos: ohchr.org
  5. Vigilância de direitos humanos: hrw.org
  6. Wikipedia – Direitos humanos no México: es.wikipedia.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies