Abatelenguas: características, tipos e funções

Abatelenguas, também conhecidos como espátulas de madeira, são instrumentos utilizados na área da saúde para examinar a boca e a garganta dos pacientes. São feitos geralmente de madeira descartável, com formato plano e pontiagudo, e podem variar em tamanho de acordo com a idade do paciente. Sua principal função é auxiliar na visualização das estruturas bucais durante exames clínicos, procedimentos odontológicos e administração de medicamentos. Existem diferentes tipos de abatelenguas, como os de madeira, plástico e metal, cada um com suas particularidades e indicações de uso.

A evolução dos simpósios: da Grécia antiga aos dias atuais.

Os simpósios, originários da Grécia antiga, eram encontros sociais onde os participantes se reuniam para discutir diversos temas, beber vinho e desfrutar de boa companhia. Com o passar dos séculos, essa tradição foi se modificando e se adaptando às diferentes culturas e contextos históricos.

No mundo contemporâneo, os simpósios assumiram novas formas e funções, tornando-se eventos acadêmicos e científicos onde especialistas se reúnem para apresentar e discutir suas pesquisas e descobertas. Esses encontros são fundamentais para a troca de conhecimento e a colaboração entre os profissionais de diversas áreas.

Com o avanço da tecnologia, os simpósios também se expandiram para o ambiente virtual, permitindo que pessoas de todo o mundo participem e contribuam com suas ideias e experiências. Essa evolução tem proporcionado uma maior democratização do conhecimento e uma maior integração entre os diferentes campos do saber.

Em resumo, os simpósios evoluíram ao longo dos tempos, mantendo sua essência de encontros sociais e intelectuais, mas se adaptando às demandas e possibilidades da era moderna. Esses eventos continuam desempenhando um papel fundamental na disseminação do conhecimento e na promoção do diálogo entre os diversos atores da sociedade.

Abatelenguas: características, tipos e funções.

Os abatelenguas são instrumentos utilizados principalmente na área da saúde, sendo comumente utilizados por médicos e dentistas para examinar a garganta e a boca dos pacientes. Esses instrumentos são feitos de madeira ou plástico, e possuem um formato alongado e estreito.

Relacionado:  Descolonização: características, causas, consequências

Existem diferentes tipos de abatelenguas, que variam em tamanho e material de fabricação. Alguns são descartáveis, enquanto outros são reutilizáveis e podem ser esterilizados para garantir a higiene e segurança dos pacientes.

A função principal dos abatelenguas é facilitar a visualização da cavidade oral durante exames e procedimentos médicos, permitindo um melhor diagnóstico e tratamento das doenças e condições bucais. Esses instrumentos são indispensáveis em consultórios e hospitais, sendo parte essencial do kit de ferramentas dos profissionais de saúde.

Uso do plasma fluoretado em qual teste bioquímico é comum?

O uso do plasma fluoretado é comum em testes bioquímicos que envolvem a dosagem de glicose no sangue. O fluoreto de sódio é um agente conservante que inibe a enzima glicólise, evitando assim a degradação da glicose no plasma. Isso permite uma medida mais precisa dos níveis de glicose no sangue.

No entanto, é importante ressaltar que o uso de plasma fluoretado pode interferir em outros testes bioquímicos, como os que medem os níveis de cálcio e amilase. Por isso, é fundamental seguir as orientações específicas de cada teste e garantir a correta coleta e armazenamento das amostras.

Qual a finalidade do exame com amostra de plasma fluoretado?

O exame com amostra de plasma fluoretado tem como principal finalidade preservar a concentração de glicose na amostra biológica. Isso é importante para garantir resultados mais precisos em exames laboratoriais que envolvem a análise de glicose no sangue.

O fluoreto presente no tubo de coleta de sangue com plasma fluoretado atua como inibidor da enzima glicólise, impedindo a degradação da glicose após a coleta da amostra. Isso permite que a concentração de glicose se mantenha estável até que o exame seja realizado, proporcionando resultados mais confiáveis e precisos.

Portanto, o uso de plasma fluoretado é fundamental em exames que necessitam de uma medida exata da glicose no sangue, como no caso de pacientes com diabetes ou em investigações de alterações metabólicas. Dessa forma, a preservação da amostra com fluoreto garante a qualidade dos resultados e auxilia no diagnóstico e acompanhamento de diversas condições de saúde.

Abatelenguas: características, tipos e funções

Um abaixador de língua e língua , também conhecido como abaixador de língua, é um instrumento médico simples usado para inspecionar a boca e a garganta de um paciente.

Possui tamanho padrão, geralmente é de madeira, descartável e, apesar de ser utilizado principalmente para a ação indicada, também possui outros usos.

Abatelenguas: características, tipos e funções 1

Fonte Pixabay.com

Seu tamanho é universalmente padronizado e tem 15 centímetros de comprimento, mas a largura pode variar entre 1,6 e 2,3 cm.

Além de um abaixador de língua ou abaixador de língua, outro nome com o qual é conhecido é abatelenguas, mas é mais usado no jargão técnico e não é tão ouvido no discurso cotidiano como os mencionados.

Seu uso é completamente medicinal, tanto para a revisão de pacientes quanto para prestar primeiros socorros a um em caso de fratura ou luxação.

Tipos

De madeira

Eles são os mais comuns e também baratos. Ambas as extremidades são arredondadas e descartáveis. A melhor qualidade é aquela feita de madeira de álamo canadense chamada «populus Canadnsis».

É usado para ter uma fibra resistente, mas ao mesmo tempo uma textura macia ao toque com a boca e os lábios. Não tem sabor, cheiro ou resinas.

De plástico

Eles geralmente são coloridos e são usados ​​em pediatria, mas também em fonoaudiologia infantil, pois, por serem coloridos, dão uma nova impressão aos pacientes jovens.

Com sabores

Eles são usados ​​principalmente em pediatria para inspecionar a boca das crianças. Eles têm sabores agradáveis ​​(como morango ou menta) e geralmente têm uma de suas formas ou desenhos extremos de animais.

Aço inoxidável

Eles são chamados de Tolbot, têm alça e são usados ​​principalmente em procedimentos cirúrgicos.

Funções

Exame oral

É a função mais comum. O profissional médico deve sempre usar um descartável, luvas de látex (recomendado) e também uma pequena lanterna para inspecionar as paredes da boca, palato e garganta.

Relacionado:  Garrotero: significado e exemplos de uso

Com isso, é possível observar as regiões das amígdalas e faringe e, para não causar arcos no examinando, o instrumento não deve ser apoiado muito atrás na língua.

Em fraturas ou luxações

Obviamente, seu tamanho é apenas para membros pequenos, como os dedos, e sempre em primeiros socorros, uma vez que uma tala ou gesso apropriado será colocado. Um ou dois são geralmente usados ​​para imobilizar a parte lesada.

Higiene bucal de uma pessoa inconsciente

Para limpar a área da boca em pacientes inconscientes, use esta ferramenta enquanto limpa gengivas, língua, lábios e palato.

Indutor de vômito

Levá-lo ao fundo da garganta produz o arco e o vômito do paciente. Isso é usado em caso de envenenamento.

Avaliação das pálpebras

Através deles é possível detectar doenças e, para não causar uma possível infecção, é utilizado o depressor de língua.

Exames laboratoriais

Essa ferramenta é usada para manipular diferentes tipos de amostras, como material fecal.

Exercícios de mordida

Eles são usados ​​na odontologia pediátrica para aqueles pacientes que precisam corrigir a mordida, como a cruzada anterior.

Reflex Check

É feito principalmente em recém-nascidos para confirmar que todo o seu sistema nervoso está saudável. Entre uma grande série de testes, há dois que têm as abatelenguas como protagonista: reflexo da faringe, a parede posterior da faringe é estimulada com ele; e o reflexo velopalatina, a borda livre do palato mole é estimulada.

Referências

  1. Cristina Sánchez Jiménez. (2014). «Cuidados de higiene» . Recuperado de: books.google.bg
  2. Revista Latino-Americana de Ortodontia e Odontopediatria. (2015). «Uso do bloco da mordida no tratamento da mordida cruzada anterior na dentição primária e mista». Recuperado de: orthodoncia.ws
  3. Abatelenguas (2019). Fundação BBVA Recuperado de: fundeu.es
  4. Juan Lois Guerra. (2018). «Manuel de Fisoterapia» . Recuperado de: books.google.bg
  5. Horacio Jinich. (2017). «Sintomas e sinais cardinais de doenças» . Recuperado de: books.google.bg

Deixe um comentário