Arquitetura paleo-cristã: origem, características e obras

A arquitectura cristã primitiva refere-se a todas as estruturas construídas pelos cristãos desde a ascensão do cristianismo até por volta do século V de 550 a cada arte cristã é considerada como a arte bizantina, como era esse tipo de arte que evoluiu. No entanto, ele sempre manteve suas influências originais.

Durante os primeiros anos do cristianismo, os edifícios cristãos não eram comuns, pois a religião não era vista com bons olhos durante seus primórdios. Depois que o acompanhamento do cristianismo foi abertamente permitido e o Império Romano oficializou a prática dessa religião em suas terras, a arquitetura paleo-cristã realmente começou.

Arquitetura paleo-cristã: origem, características e obras 1

Esse estilo arquitetônico desenvolveu um estilo próprio e considera-se que a criação de igrejas e basílicas menores foi um dos eventos mais significativos para a religião. Arte cristã desenvolvida em conjunto com sua arquitetura; Em muitos casos, as pinturas geralmente adornavam edifícios religiosos.

Origem

Durante o curso do século IV, o cristianismo estava em um dos maiores estágios de crescimento de sua história. Nessa época, o Império Romano (um dos impérios mais poderosos do mundo) já havia adotado o cristianismo e sua prática não era ilegal, como era há mais de dois séculos.

Isso fez com que grandes multidões de pessoas comecem a se reunir em espaços públicos para compartilhar a palavra de Cristo. Tal evento apresentou um problema: era necessário construir novas estruturas para agrupar os seguidores da fé cristã.

Naquela época, o Império Romano tinha um grande número de templos pertencentes a outras religiões pagãs. Esses templos não queriam ser adotados pelos cristãos, já que sua arquitetura simplesmente não era adequada para eles.

No entanto, durante o mandato do imperador Constantino I, foi tomada a decisão de usar um tipo específico de estrutura que os arquitetos romanos já sabiam servir como centros seculares. Este tipo de construção era a basílica.

O novo uso da basílica como um edifício cristão fez dessas estruturas os principais edifícios cristãos por vários séculos. Seu estilo variou dependendo da região do Império onde foi construído.

Caracteristicas

Design e construção

As basílicas cristãs, sendo o primeiro elemento arquitetônico desenvolvido pelos seguidores dessa religião, apresentaram de maneira melhor as características de design desta arte. Essas basílicas tinham uma grande diversidade de desenhos originalmente. Em quase todos esses projetos, havia um corredor retangular.

Este corredor foi acompanhado por outras formas na estrutura, que evoluíram à medida que igrejas menores começaram a substituir as basílicas como os principais edifícios do cristianismo. No extremo oposto da entrada das basílicas, uma abside era geralmente colocada.

Em frente à abside, costumava-se colocar o altar, para que este fosse elevado em relação à posição das pessoas dentro da estrutura. Esse tipo de desenho era muito comum nas basílicas usadas pelo cristianismo, mas o desenho era diferente nas basílicas usadas com funções políticas.

Importância das basílicas e templos

Nos tempos antigos, os templos tinham um design destinado a realizar rituais dentro dessas estruturas. Esses templos eram usados ​​por outras religiões pagãs, que costumavam fazer sacrifícios para oferecer aos deuses.

No entanto, os templos desempenharam um papel fundamental para a adaptação do cristianismo. Os cristãos começaram a usar basílicas para professar sua fé, mas em muitos casos eles também costumavam usar casas comuns.

Dada a falta de estruturas religiosas, a arquitetura paleocristã foi adaptada para que as casas comuns fossem modificadas para se parecerem com um centro de culto. Em algumas cidades – como Dura-Europos na Síria – algumas casas foram modificadas para receber congregações cristãs.

Isso levou à criação subsequente de igrejas menores, com um design em escala menor do que as basílicas. Estes tornaram-se mais populares durante o período bizantino.

Exteriores planos

Uma das principais características da arte paleo-cristã era que os primeiros edifícios não apresentavam muitos detalhes em seu exterior. Ou seja, os exteriores eram de design plano, enquanto a maior quantidade de detalhes era representada dentro das igrejas e basílicas.

Isso ocorre principalmente porque, em seus primórdios, o cristianismo não era muito bem visto. Os arquitetos foram encarregados de não atrair a atenção de pessoas com projetos discretos fora dos edifícios.

Influências greco-romanas

Os romanos assumiram o poder da península grega após a Batalha de Corinto, em 146 aC. C. Este evento teve uma grande influência cultural no Império Romano.

Muitos dos edifícios gregos tinham uma arquitetura bastante impressionante, que foi adotada pelos romanos. Em particular, as colunas gregas se tornaram uma parte fundamental da arquitetura em Roma.

Essas influências também foram herdadas pela arquitetura paleocristã. Como o Império Romano foi a primeira grande civilização a abrir seus braços ao cristianismo (após a assinatura do edito de Milão em 314 dC), foi lá que as primeiras estruturas cristãs começaram a ser construídas.

A presença do cristianismo no Império Romano fez com que seu mesmo estilo arquitetônico fosse adaptado às crenças cristãs. O cristianismo esteve associado aos romanos por vários séculos e suas influências são marcadas ao longo da história da arte da religião, além da arquitetura paleocristã.

Trabalhos representativos

Antiga Basílica de São Pedro

Este edifício era uma grande basílica que estava no mesmo local onde hoje é a Basílica de São Pedro hoje. Foi construído durante o mandato de Constantino I, onde anteriormente se localizava o circo de Nero.

Basílica de Santa Maria la Mayor

Esta basílica foi construída em um antigo templo pagão em meados do século IV. Segundo a lenda, esta basílica foi construída depois que a Virgem Maria apareceu ao Papa, pedindo que essa construção fosse construída.

Archbasilica de São João de Latrão

Esta basílica é considerada a mais importante das quatro grandes basílicas localizadas em Roma. Recebe o nome de Archbasilica graças ao seu tamanho enorme e é considerada a igreja principal do cristianismo romano.

Arquitetura paleo-cristã: origem, características e obras 2

Archbasilica de São João de Latrão, Itália

Referências

  1. Arquitetura cristã primitiva, Universidade de Pittsburgh, (nd). Retirado de pitt.edu
  2. Arquitetura cristã primitiva, história clássica, (sd). Retirado de classichistory.net
  3. Arquitetura ocidental – romano e cristão primitivo, Encyclopaedia Britannica, (sd). Retirado de Britannica.com
  4. Arquitetura e arquitetura cristã primitiva Após Constantine, A. Farber, 2018. Extraído de smarthistory.org
  5. Arquitetura cristã primitiva, Wikipedia em inglês, 2018. Extraído de wikipedia.org
  6. Basílica de São João de Latrão, Site Oficial de Roma, (s). Retirado de rome.net
  7. Basílica de Santa Maria Maggiore, Site Oficial de Roma, (s). Retirado de rome.net
  8. Antiga Basílica de São Pedro, Encyclopaedia Britannica, (sd). Retirado de Britannica.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies