As 10 plantas da serra peruana mais comum

A serra peruana é conhecida por sua diversidade de flora e fauna, abrigando uma grande variedade de plantas únicas e exuberantes. Neste artigo, vamos explorar as 10 plantas mais comuns encontradas na serra peruana, destacando suas características distintas e importância para o ecossistema local. Desde as belas orquídeas até as imponentes puyas, a flora da serra peruana é verdadeiramente fascinante e merece ser conhecida e apreciada. Venha conosco nessa jornada pelas maravilhas botânicas da serra peruana!

Descubra os diferentes nomes das variedades de plantas existentes no mundo inteiro.

Na serra peruana, podemos encontrar uma grande variedade de plantas que se adaptaram ao clima e terreno específicos da região. Conhecer as plantas mais comuns nesse ambiente pode nos ajudar a apreciar a diversidade da flora local e entender melhor a ecologia do local.

As 10 plantas da serra peruana mais comum

1. Quinoa – Essa planta é uma importante fonte de alimento para as populações locais, rica em proteínas e nutrientes essenciais.

2. Puya raimondii – Uma planta impressionante, conhecida por suas grandes inflorescências e sua longa vida útil.

3. Puya venusta – Outra espécie de Puya com flores coloridas e espinhos afiados.

4. Cactos – Diversas espécies de cactos podem ser encontradas na serra peruana, adaptadas para sobreviver em condições áridas.

5. Orquídeas – Essas belas flores são comuns na região, com uma grande diversidade de espécies.

6. Bromélias – Plantas que armazenam água em suas folhas, ideais para sobreviver em ambientes secos.

7. Pisonay – Uma árvore nativa da região, conhecida por suas flores vermelhas e aroma agradável.

8. Ichu – Uma gramínea resistente que cobre extensas áreas da serra peruana.

9. Alisos – Árvores com flores brancas e frutos comestíveis, comuns em áreas mais úmidas da região.

10. Yareta – Uma planta compacta e resistente, adaptada para crescer em altitudes elevadas.

Essas são apenas algumas das plantas mais comuns na serra peruana, cada uma com suas características únicas e adaptadas ao ambiente específico em que vivem. Explorar a diversidade da flora local pode nos ajudar a apreciar a beleza e a importância da natureza em nossas vidas.

Plantas mais frequentes no Brasil: conheça as espécies mais comuns encontradas no país.

No Brasil, podemos encontrar uma grande variedade de plantas, algumas mais comuns do que outras. Sabemos que a diversidade de flora em nosso país é enorme, mas quais são as plantas mais frequentes? Vamos conhecer algumas delas!

Relacionado:  Predação: características, tipos e exemplos

Uma das plantas mais comuns no Brasil é a palmeira, que pode ser encontrada em diversas regiões do país. Outra planta bastante presente é a jabuticabeira, conhecida pelas deliciosas frutas que produz.

O ipê também é uma planta muito comum no Brasil, com suas belas flores coloridas que enfeitam as cidades durante a primavera. Já o pau-brasil é uma árvore emblemática, que já foi muito explorada no passado por sua madeira nobre.

Além dessas plantas, também podemos destacar a orquídea, que encanta a todos com sua beleza exótica, e o cipó, que se enrosca em outras plantas em busca de suporte para crescer.

Essas são apenas algumas das plantas mais frequentes no Brasil, mas a lista é extensa e inclui muitas outras espécies interessantes. A flora brasileira é rica em diversidade e beleza, e vale a pena explorar e conhecer mais sobre as plantas que nos cercam.

As 10 plantas da serra peruana mais comum

Algumas das plantas mais comuns nas terras altas do Peru são ichu – Stipa ichu- , cicuta – Conium maculatum -, abacate – Persea americana – ou cevada – Hordeum vulgare-.

A vegetação do planalto peruano é muito variada. Ocorrem de plantas individuais a comunidades organizadas em pradarias, florestas, matagais, entre outras.

As 10 plantas da serra peruana mais comum 1

Pataka

Muitas das plantas presentes nas montanhas do Peru têm propriedades medicinais, como a quinoa e o abacate . Outros são venenosos, como cicuta.

Por outro lado, algumas dessas plantas servem de sustento para atividades agrícolas. É o caso de gramíneas como ichu e ocsa, que são organizadas para formar pastagens.

Algumas plantas não excedem 100 cm, como é o caso das gramíneas. Enquanto outras espécies, como a keuña, atingem uma altura de 15 metros.

A vegetação de cactos também é comum nas terras altas do Peru, em áreas onde a chuva é escassa e os solos são pedregosos e arenosos.

As principais plantas do planalto peruano

1- O ichu

Nome científico: Stipa ichu

O ichu é uma planta de capim típica da região andina da América do Sul e muito comum nas terras altas do Peru. Esta planta também é conhecida como palha ou palha.

As pastagens de ichu são de grande importância para a economia , principalmente para a atividade agrícola, uma vez que esta planta é usada como alimento para o gado.

Esta planta pode sobreviver em vários ecossistemas , entre os quais se destacam as terras altas dos Andes. Aqui é muito comum observar pastagens de ichu cobrindo mais de 20 milhões de hectares.

Relacionado:  Ricinus communis: características, habitat, toxicidade, usos

Caracteristicas

O ichu mede entre 60 cm e 2 metros de altura. Entre as gramíneas, o Stipa ichu é um dos maiores. É caracterizada por apresentar folhas rígidas.

A planta é verde amarelada quando não completou seu desenvolvimento. No entanto, quando atinge a maturidade, o ichu adquire um tom acastanhado.

2- A cicuta

Nome científico: Conium maculatum

Hemlock é uma planta herbácea floral pertencente à família Apiaceae, com alto teor de venenos. De fato, todas as partes da planta são venenosas.

Nos seres humanos, a ingestão de pequenas doses de cicuta pode ser letal, pois gera paralisia muscular e subsequentemente parada respiratória (causando morte cerebral devido à falta de oxigênio).

Nos animais, a cicuta pode causar parada respiratória. No entanto, a recuperação é possível quando as quantidades ingeridas não são tão grandes.

Esta planta pode sobreviver em solos pobres em nutrientes, em áreas lamacentas e em pradarias secas. Por esse motivo, é amplamente encontrado nas terras altas do Peru.

Caracteristicas

A cicuta tem uma altura que varia entre 1 me 3 m. Tem um caule verde, com manchas vermelhas e roxas em sua base.

As folhas da cicuta têm uma forma triangular e medem cerca de 50 cm de comprimento e 40 cm de largura.

As flores desta planta venenosa são brancas e têm uma dimensão de 10 cm de diâmetro.

3- O abacate

Nome científico: Persea americana

O abacate, também conhecido como abacate, é uma árvore frutífera típica da América do Sul. A fruta é usada em sobremesas, bebidas e saladas.

Da mesma forma, a planta tem propriedades medicinais. A decocção das sementes é usada para desinfetar feridas e impedir a propagação do veneno de cobra nas picadas.

Por seu lado, a fruta é rica em vitamina D e potássio. Além disso, seu consumo contribui para diminuir o nível de colesterol.

Finalmente, o óleo de abacate, extraído da semente e da fruta, é usado para tratar doenças da pele, como a psoríase.

4- A cevada

Nome científico: Hordeum vulgare

A cevada é uma planta gramada que produz grãos semelhantes ao trigo.

Esta planta é de grande importância para a economia, pois não é usada apenas como forragem para o gado, mas também grãos para a produção de bebidas, como malte e cerveja.

5- Quinoa

Nome científico: Quinoa de Chenopodium

A quinoa é uma planta herbácea pertencente à família Chenopodiaceae. Esta planta é típica da América do Sul.

Apresenta folhas em forma de triângulos e flores. Todas as partes desta planta herbácea são comestíveis. Cresce em comunidades chamadas quinuales.

Relacionado:  Organismos unicelulares: características, reprodução, nutrição

6- O grão de bico

Nome científico: Astragalus garbanzillo

O bico é uma planta herbácea, que é parte da família Papilionaceae. Tem um caule áspero, folhas e flores irregulares (que podem ser vermelhas ou brancas).

É uma planta leguminosa, pois produz frutas na forma de leguminosas. Tanto a planta quanto a fruta recebem o mesmo nome.

7- Valeriana

Nome científico: Valeriana pinnatifida

O Valerian é uma planta da família Valaerianaceae. Esta planta tem várias propriedades medicinais.

As folhas cortadas são usadas como anti-séptico nas queimaduras e também como cataplasma nas fraturas para reduzir o inchaço e acelerar o processo de cicatrização.

Por outro lado, a infusão à base de folhas de valeriana é usada como antiespasmódico e calmante.

8- A maracujá

Nome científico: Passiflora ligularis

O passiflora é uma planta trepadeira da família Passifloraceae. Seu fruto é o granadilho, também conhecido como tumbo. É utilizado na preparação de sobremesas e compotas.

Da mesma forma, o fruto e as folhas do maracujá têm propriedades curativas.

As folhas são consumidas para evitar a malária. Por seu lado, o consumo da fruta evita a febre amarela e também é um protetor gástrico.

9- A margarida selvagem

Nome científico: Bellis sylvestris

A margarida selvagem, também chamada bellorita, é uma planta herbácea da família Asteraceae. Não excede 15 centímetros de altura. Tem folhas irregulares e flores brancas e amarelas.

Pode ser encontrada em áreas onde a vegetação gramada é abundante. Por exemplo, em pradarias.

10- perna Kiska

Nome científico: Subrata de Autrocylundropuntia

A perna kiska, também chamada p’ata quiska, é uma planta típica de cactos no planalto peruano. Seu nome vem da língua quíchua, onde quiska significa espinhoso.

Referências

  1. Plantas medicinais e mágicas no norte dos Andes peruanos. Recuperado em 18 de agosto de 2017, de samotini.it
  2. Plantas, homem e a terra no vale de Vilcanota, no Peru. Recuperado em 18 de agosto de 2017, de books.google.com
  3. Plantas e animais no Peru. Recuperado em 18 de agosto de 2017, de voyagesphotosmanu.com
  4. Hemlock Recuperado em 18 de agosto de 2017, de en.wikipedia.org
  5. Bellis sylvestris. Recuperado em 18 de agosto de 2017, de en.wikipedia.org
  6. Persea americana. Recuperado em 18 de agosto de 2017, de en.wikipedia.org
  7. Abacate (Persea americana). Recuperado em 18 de agosto de 2017, de medicalhealthguide.com
  8. Granadilla Recuperado em 18 de agosto de 2017, de antioxidant-fruits.com
  9. Cevada Recuperado em 18 de agosto de 2017, em en.wikipedia.org.

Deixe um comentário