As 4 Causas da Batalha de Puebla Mais Importantes

Algumas das principais causas da batalha de Puebla foram as dívidas econômicas contraídas pelo México com várias potências européias e interesses coloniais franceses.

Além disso, os franceses desejam expandir seu comércio exterior e a necessidade de controle e manutenção das colônias francesas já existentes nas Antilhas também foram causas importantes.

As 4 Causas da Batalha de Puebla Mais Importantes 1

A batalha de Puebla foi uma vitória histórica do México sobre as tropas imperiais francesas

A batalha de Puebla ocorreu em 5 de maio de 1862. O México lutou contra as forças imperiais francesas depois que a Inglaterra e a Espanha decidiram não entrar em guerra contra o México.

As tropas mexicanas, sob o comando do general Ignacio Zaragoza, conseguiram derrotar o exército francês.

As 4 principais causas da batalha de Puebla

1- A dívida mexicana com as potências européias

Essa foi a causa original que causou um conflito internacional entre o México e vários países europeus. Inglaterra, Espanha e França exigiram o pagamento de uma dívida no valor de 80 milhões de pesos.

No caso de não devolver o dinheiro devido, os três países invadiriam o México para coletar o que era deles.

No entanto, a capacidade política de vários ministros mexicanos diminuiu o impulso bélico dos europeus.

Inglaterra e Espanha aceitaram o compromisso mexicano de pagar suas dívidas em parcelas e embarcaram suas tropas, prontas para o ataque, de volta à Europa.

2- interesses coloniais franceses

A França era então uma potência européia em expansão. Napoleão III governou com firmeza e suas tropas militares adicionaram vitórias. Nenhuma derrota era conhecida desde a famosa batalha de Waterloo, cinquenta anos atrás.

A possibilidade de adicionar o México à lista de territórios sob o controle da França era muito atraente. O continente americano parecia naquela época inacessível até para um poder como a França.

Qualquer possibilidade de ingressar em um novo país na lista de colônias espalhadas pelo mundo era bem-vinda.

A França tentou tirar proveito das fraquezas internas do México. O país ainda não havia se recuperado política ou economicamente de quase meio século de guerras civis e lutas entre facções.

3- expansão comercial francesa

Além do controle político de um país estrangeiro, o que interessava às potências européias era alcançar uma posição dominante nos mercados.

O México sempre foi um país rico em matérias-primas e recursos primários para exportar. Por esse motivo, assumir o controle daria à França a possibilidade de superar outras potências européias na batalha do comércio internacional.

Dessa forma, eles poderiam estabelecer preços e tarifas que enchiam os cofres do Império.

4- As colônias francesas nas Antilhas

A França precisava garantir o suprimento e a subsistência de suas colônias das Antilhas. A anexação do México deu a eles proximidade geográfica e a possibilidade de administrar a área com um governo delegado de Paris na Cidade do México.

Os franceses já haviam deixado claro que, mesmo que o México concordasse em pagar sua dívida, eles queriam exercer um controle futuro sobre a economia do país.

Referências

  1. Batalha de Puebla, história mexicano-francesa na Enciclopédia Britânica, em britannica.com
  2. “Cinco de Mayo e a batalha de Puebla” em ThoughtCo., At thoughtco.com
  3. «Viva Cinco de Mayo !: A Batalha de Puebla» na Warfare History Network, em warfarehistorynetwork.com
  4. A campanha mexicana: a primeira batalha de Puebla. BIBESCO Príncipe Georges, GUINARD P. em napoleon.org
  5. Intervenção francesa no México e na Guerra Civil Americana, 1862-1867 no Gabinete do Historiador, Dpt. Estado, EUA em history.state.gov

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies