As 5 diferenças entre socialismo e comunismo

As 5 diferenças entre socialismo e comunismo 1

Tanto o comunismo quanto o socialismo são dois dos conceitos mais relevantes da história dos últimos três séculos. De fato, muitos dos eventos políticos, de guerra e econômicos que ocorreram nesta fase estão relacionados aos atritos que ocorreram entre o socialismo e o capitalismo.

Por outro lado, o socialismo e o comunismo nos informam sobre os fenômenos e ideologias sociais em que uma grande parte da população mundial participa. É por isso que é importante saber bem em que consistem.

Neste artigo, veremos quais são as diferenças entre socialismo e comunismo .

  • Você pode estar interessado: ” Os 10 tipos de valores: princípios que governam nossas vidas “

Diferenças entre comunismo e socialismo

De muitas maneiras, elas se parecem, mas não são sinônimos e devemos tentar não confundi-las. De qualquer forma, devemos ter em mente que falaremos sobre o que historicamente é entendido pelo socialismo e pelo comunismo, o que não significa que isso coincida com as posições dos partidos que hoje são chamados socialistas.

Muitos deles não são socialistas, apesar de terem a palavra no nome, uma vez que experimentaram uma tendência que os levou a manter sua sigla simplesmente para apelar a uma base eleitoral que costumava apoiá-los. Em parte, o termo “socialismo” é usado sob uma lógica de marketing e imagem , simplesmente porque existem muitas pessoas que se sentem socialistas.

Dito isto, em resumo, as diferenças entre comunismo e socialismo são as seguintes.

  • Você pode estar interessado: ” As 7 diferenças entre liberais e conservadores “

1. Eles pertencem a diferentes momentos temporários

Socialismo e comunismo podem ser entendidos como duas etapas de um projeto político e de produção: primeiro vem o socialismo e depois vem o comunismo. Ou seja, em termos temporais, eles são mutuamente exclusivos , embora, segundo os teóricos socialistas, para alcançar o comunismo, seja necessário defender primeiro um programa socialista. A razão que veremos no próximo ponto.

Relacionado:  6 coisas que fazemos quando ninguém nos vê

2. Um tem aulas de frente para o outro, o outro não

No socialismo, o conceito de classe social é muito importante . Uma classe social é um grupo de pessoas que é definido pelo relacionamento que elas têm com os meios de produção. Ou seja, não é o mesmo ter que ganhar dinheiro trabalhando para outros do que ter recursos que possibilitem que outros trabalhem por conta própria: fábricas, terras agrícolas, etc.

Assim, o socialismo cria um contexto no qual as classes sociais continuam a enfrentar, mas desta vez a parte que domina a outra é a que originalmente foi forçada a vender sua força de trabalho intocada.

No comunismo, por outro lado, as classes sociais não existem mais, pois não há ninguém que possua meios de produção privados , uma vez que foram coletivizados. Isso torna impossível estar em uma situação de superioridade, sendo capaz de explorar pessoas forçadas a trabalhar para os outros.

3. Eles têm princípios redistributivos diferentes

Tanto o socialismo quanto o comunismo podem ser entendidos como modelos de produção e como um movimento social e político. Nesse último aspecto, ambos dão muita importância à redistribuição dos bens, mas não propõem o mesmo.

Enquanto o socialismo trabalha sob o lema “da capacidade de cada pessoa, para cada um de acordo com seu esforço”, o comunismo gira em torno do lema “de cada um de acordo com sua capacidade, para cada um de acordo com sua necessidade” . Ou seja, que no comunismo se pressupõe que alguém já esteja em uma situação em que é relativamente simples cobrir as necessidades de todas as pessoas, enquanto no socialismo existem limitações que impedem isso, portanto, ao priorizar A maneira como é redistribuída leva muito em conta o esforço.

Relacionado:  Os 13 tipos de funções matemáticas (e suas características)

4. O papel atribuído ao estado

Historicamente, o socialismo foi dividido em sua concepção de estado. Enquanto os socialistas de raízes marxistas defendem que o Estado não pode desaparecer em um curto período de tempo, outros, associados ao anarquismo, defendem sua abolição, de modo que desaparecem com um único “movimento”. Obviamente, ambas as correntes acreditam que o objetivo do socialismo é fazer o estado desaparecer .

O comunismo, por outro lado, é uma situação em que o Estado não existe. Do ponto de vista dos comunistas, o Estado é simplesmente um mecanismo que concentra o poder de impor medidas políticas e econômicas em favor de uma classe social e contra a outra, de modo que, pela força, deve estar ausente na meta. Isso é perseguido.

5. Um abre a possibilidade de uma economia centralizada, o outro não

No socialismo, é possível regulamentar tudo o que acontece na economia a partir de uma única instância, embora também existam socialistas que defendem a descentralização.

No comunismo, por outro lado, não existe uma entidade com força suficiente para alterar significativamente a economia, uma vez que o estado desapareceu.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies