Capitaneja: características e usos medicinais

A capitaneja ( Verbesina crocata ) é uma espécie de planta do gênero Verbesina.É conhecida como Arnica capitaneja devido à sua semelhança com a arnica da montanha ou a laranja capitaneja devido à sua coloração. Também recebe outros nomes nas diferentes línguas faladas pelos nativos mexicanos: nahuiliput, chimalactl, taamkas che´, entre outros.

O uso de plantas medicinais sempre esteve presente na história da humanidade. Através deles, um grande número de doenças e problemas de saúde são prevenidos, curados ou controlados.

Capitaneja: características e usos medicinais 1

Fonte: conabio.gob.mx

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e alguns grupos científicos investigaram um grupo de plantas para conhecer suas propriedades medicinais e formas de uso. Dessa forma, eles podem recomendar com segurança sua incorporação ao tratamento médico, além de conhecer as doses mais adequadas.

Em cada continente, a sabedoria popular tem sua própria lista de plantas medicinais. Os Estados Unidos têm um grande número de plantas que são usadas como remédios caseiros que estão sendo estudados para validação.

Um exemplo disso é o México, onde o uso de capitaneja como remédio caseiro para aliviar a dor, controlar o diabetes e até mesmo problemas urinários é generalizado. Seu emprego começou nos tempos pré-hispânicos e permaneceu até hoje.

Taxonomia

A classificação biológica da planta é conhecida através da taxonomia. No caso dos capitaneja, pertence ao gênero Verbesina.

Seu nome científico é Verbesina crocata; Segundo Olson, os verbosins tiveram diferentes classificações taxonômicas devido à confusão causada por sua aparência.

Existem alguns sinônimos em sua nomenclatura, como Bidens crocata cav, Platypterios crocata HBK e Spilanthes crocata Sims.

A capitaneja é uma Asteraceae = compositae, encontrada neste grupo de plantas porque sua flor é em forma de estrela e cada uma é composta por outras flores menores.

Relacionado:  Conjugação bacteriana: processo, estrutura e fatores

Origem

É originária do México, é considerada uma espécie encontrada apenas naquele país. As outras espécies descobertas na América Central pertencem a verbosíneos, mas não são crocatas.

Caracteristicas

É um arbusto que pode ser um alpinista ou permanecer apoiado por outras plantas. Está localizado na selva baixa do oeste do México.

Pode atingir 4 metros de altura, o caule é peludo, com uma espessura aproximada de 10 cm e é composto por 4 asas. Suas folhas têm a forma de um coração alongado, com serras ou dentes nas laterais e têm pêlos na base do caule.

As flores são formadas por 1 ou até 5 cabeças de laranja; essas cabeças atingem 20 centímetros de altura. Por sua vez, cada um deles tem entre 100 e 200 pequenas flores na forma de tubos.

Utilizações medicinais

Dor e inflamação crônica

Capitaneja foi relatado como uma planta medicinal usada em conjunto com analgésicos para tratar dor crônica em pacientes com neuropatia diabética. As folhas são usadas para fazer uma infusão tomada com o estômago vazio ou como substituto da água potável durante o dia.

Esta planta contém uma série de compostos com propriedades anti-inflamatórias, como quercetina, esteróis e flavoniodos. Ao reduzir o processo inflamatório, a dor crônica é gerenciada.

Controle de diabetes

Na medicina tradicional indígena mexicana, capitaneja é um arbusto que é creditado com a capacidade de diminuir os níveis de açúcar no sangue. As folhas são usadas para fazer infusões como forma de consumo da planta.

A maneira pela qual ela age no corpo para alcançar esse efeito ainda não é conhecida, embora tenha sido classificada pelo Instituto Mexicano de Seguridade Social como uma planta hipoglicêmica.

Relacionado:  Opiliones: características, tipos, alimentos e espécies

Saúde do sistema reprodutor feminino

A água é usada onde a planta é cozida para realizar lavagens vaginais quando houver suspeita de infecções. Acredita-se que o consumo da infusão de capitaneja favorece a expulsão mais rápida da placenta após o parto. Além de limpar a matriz, também é ingerida para regular os ciclos menstruais.

Estimula a excreção de urina

A ingestão de infusões ou batidos de capitaneja estimula a excreção de urina. Seja trabalhando com a planta fresca ou seca, a produção e liberação de urina é igualmente ativa nos rins. É um remédio caseiro usado em casos de hipertensão, retenção de líquidos e pedras nos rins.

Comparado aos diuréticos farmacológicos, o capitaneja não causa efeitos colaterais. Seu uso não altera o equilíbrio do corpo de minerais como sódio e potássio. Esses minerais são muito importantes na regulação de líquidos que o corpo pode armazenar ou descartar.

Gripe e tosse

Os quadros de gripe são geralmente infecções virais que aumentam a produção de muco pelos pulmões a serem expelidos pelo nariz. Durante o curso da gripe, as pessoas podem ter tosse com fleuma, além de mal-estar geral.

O capitaneja é utilizado como tratamento oral nesses casos, sendo considerado um expectorante eficiente por sua capacidade de dissolver o catarro, facilitando sua saída. Também possui efeito antitussígeno, ou seja, reduz os ataques de tosse antes dos sintomas virais, pois esvazia os tubos brônquicos e neutraliza o ataque do vírus aos pulmões.

Problemas de estômago e constipação

Nos anais da Medicina Tradicional Mexicana, a capitaneja aparece como uma planta que cura indigestão e constipação. A infusão da folha melhora a acidez e promove a digestão, enquanto o uso da raiz tem um efeito laxante, impedindo a constipação.

Relacionado:  O que são células alongadas ou fusiformes?

As propriedades são atribuídas à eliminação de bactérias e parasitas, portanto sua ingestão é comum em casos de diarréia ou disenteria. Além disso, parece estimular a produção de bile pelo fígado e, assim, melhorar a digestão de alimentos gordurosos.

Referências

  1. Comissão Nacional para o Conhecimento e Uso da Biodiversidade. México Verbesina croata. Ficha de informação
  2. Barragán-Solís A. A prática do autocuidado com fitoterapia em um grupo de famílias mexicanas. Arquivos em Medicina de Família 2006; Vol. 8 (3): 155-162 Disponível em: medigraphic.com
  3. Marcial J. Universidade Autônoma Nacional do México. O Jardim Etnobotânico de Cuernavaca. Disponível em: ejournal.unam.mx

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies