Enquadramento teórico: o que é e como definir um para a sua tese?

O enquadramento teórico é uma parte fundamental de uma tese, dissertação ou qualquer trabalho acadêmico, pois é nele que o pesquisador apresenta as bases conceituais e teóricas que irão fundamentar sua pesquisa. Neste contexto, o enquadramento teórico é responsável por situar o leitor no contexto do problema de pesquisa, apresentando as principais teorias, conceitos e estudos que servirão de suporte para a investigação.

Para definir um enquadramento teórico para a sua tese, é importante realizar uma revisão bibliográfica extensa e criteriosa, buscando identificar as principais correntes teóricas que abordam o tema em questão. Além disso, é necessário selecionar os estudos mais relevantes e atuais, que ajudarão a embasar e fundamentar a pesquisa de forma sólida.

Assim, ao definir o enquadramento teórico para a sua tese, é essencial apresentar de forma clara e objetiva as teorias, conceitos e estudos que serão utilizados como base para a investigação, demonstrando ao leitor a consistência e relevância do seu trabalho dentro do contexto acadêmico.

Guia prático para elaborar um enquadramento eficaz em qualquer situação comunicativa.

Para garantir um enquadramento eficaz em qualquer situação comunicativa, é essencial seguir algumas diretrizes simples. O enquadramento refere-se à forma como uma mensagem é apresentada, considerando o contexto, o público-alvo e os objetivos da comunicação. Aqui está um guia prático para ajudá-lo a elaborar um enquadramento eficaz:

1. Conheça o seu público: Antes de iniciar a sua comunicação, é fundamental conhecer o seu público-alvo. Entender as suas necessidades, interesses e características ajuda a adaptar a mensagem de forma mais eficaz.

2. Defina os objetivos da comunicação: Tenha claro quais são os objetivos que deseja alcançar com a sua mensagem. Seja específico e mensurável em relação ao que pretende comunicar.

3. Escolha a abordagem adequada: Selecione a melhor forma de apresentar a sua mensagem, considerando o contexto e o perfil do público. Pode ser uma abordagem mais formal, informal, técnica, emocional, entre outras.

4. Utilize uma linguagem clara e objetiva: Evite jargões, termos técnicos desnecessários e linguagem complexa. Opte por uma linguagem simples e acessível, que facilite a compreensão da mensagem.

Seguindo essas diretrizes, você estará mais preparado para elaborar um enquadramento eficaz em qualquer situação comunicativa. Lembre-se de sempre avaliar o feedback recebido e ajustar a sua comunicação conforme necessário. Com prática e atenção aos detalhes, você poderá aprimorar cada vez mais a sua habilidade de comunicar de forma clara e impactante.

Relacionado:  Os 9 postulados da teoria atômica de Dalton

Significado e importância do enquadramento metodológico na pesquisa científica.

O enquadramento metodológico na pesquisa científica é fundamental para orientar o pesquisador na escolha e utilização dos métodos, técnicas e procedimentos necessários para a realização do estudo. Ele consiste na definição clara e precisa do caminho a ser percorrido durante a investigação, estabelecendo as bases teóricas e metodológicas que nortearão todo o processo de pesquisa.

Um enquadramento metodológico bem estruturado permite ao pesquisador fundamentar sua pesquisa em teorias e conceitos relevantes, garantindo a coerência e a validade dos resultados obtidos. Além disso, ele ajuda a delimitar o objeto de estudo, a definir as questões de pesquisa e a escolher os métodos mais adequados para responder aos objetivos propostos.

Por meio do enquadramento metodológico, o pesquisador também consegue justificar suas decisões e escolhas durante o desenvolvimento da pesquisa, tornando o processo mais transparente e confiável. Dessa forma, ele contribui para a produção de conhecimento científico de qualidade e para a construção de uma base sólida para futuras investigações na área.

Portanto, é importante dedicar tempo e atenção à sua elaboração, a fim de assegurar a qualidade e a credibilidade do estudo realizado.

Enquadramento teórico: o que é e como definir um para a sua tese?

Enquadramento teórico: o que é e como definir um para a sua tese? 1

Alguns novos alunos (e também experientes) que têm diante deles a elaboração de uma tese, seja de doutorado ou acadêmica , enfrentam o maior desafio de sua carreira profissional: definir adequadamente o referencial teórico.

Digo adequadamente, porque a maior parte da responsabilidade no desenvolvimento de um bom trabalho de pesquisa, especialmente nos empregos em que você desempenha o seu futuro mais imediato, dependerá de como o arcabouço teórico foi desenvolvido, a espinha dorsal de todo projeto acadêmico . A seguir, revisaremos alguns pontos essenciais para atingir esse objetivo.

  • Você pode estar interessado: ” Como citar um livro com os regulamentos da APA, em 9 etapas “
Relacionado:  Morfopsicologia: suas características faciais ... indicam sua personalidade?

Qual é o referencial teórico e como é definido?

Dentro da estrutura de um trabalho de pesquisa ou tese, o referencial teórico constitui a parte central do estudo , localizada entre a introdução ou o prólogo e as conclusões e / ou avaliações finais. Em outras palavras, o arcabouço teórico é a seção em que definiremos bem o objeto de estudo e deve estar alinhado com a teoria que queríamos demonstrar.

Essa fase do trabalho deve ser cuidadosamente cuidada, bem analisada antes de colocá-la no papel, e também deve ser bem exposta para o leitor, pois é a parte que explica o ponto de vista a ser exposto e os critérios a serem seguidos para se fazer um uso correto da metodologia.

A principal função do referencial teórico é explicar ou desenvolver o que se sabe até agora sobre uma área do conhecimento . Em alguns casos, se um bom esboço do arcabouço teórico não for feito, isso pode invalidar definitivamente nossa tese. Normalmente, esse é o caso simplesmente porque eles não sabem como contextualizar bem o que se pretende.

Qual é o objetivo desta seção?

O referencial teórico deve ser a vitrine com a qual queremos demonstrar e legitimar nosso estudo de caso. Deve ser uma das duas seções de tese projetadas para agregar valor ao nosso trabalho científico, resolver claramente nossa intenção final e fornecer originalidade a outros estudos já realizados (a segunda seção é o desenvolvimento da própria pesquisa).

O arcabouço teórico incluirá os conceitos que apóiam o trabalho para aprofundar o tópico de análise ou pesquisa, tudo para guiar e acompanhar o estudo a partir de uma abordagem inovadora e diferente, dando personalidade própria e separando-se de possíveis semelhanças com trabalhos anteriores.

Dessa forma, no referencial teórico, serão ordenadas as idéias principais, as hipóteses com as quais queremos reforçar, serão ordenadas citações dos autores para contrastar ou reforçar nossa tese , e serão analisadas diferentes variáveis ​​que podem afirmar ou refutar uma teoria, além de contextualizar o objeto de estudo ao qual nos dedicamos.

  • Você pode estar interessado: ” Como citar uma página da web com os regulamentos da APA, em 4 etapas “
Relacionado:  Tríptico: partes, tipos e funções deste documento

Como elaborar o referencial teórico?

Como apontamos acima, a maneira como essa parte se desenvolve ao lidar com o objeto de estudo é de suma importância. Principalmente, o referencial teórico consiste na análise de antecedentes ou considerações teóricas do tópico de pesquisa , bem como um referencial para abordar nossa tese.

Esses antecedentes são a revisão de trabalhos anteriores que indiretamente justificarão o desenvolvimento de nossa tese. Esse ponto é outro elemento crucial para determinar se nosso novo trabalho é de uma nova abordagem e que agrega valor a outras pesquisas.

Dependendo do tipo de trabalho que você deseja realizar, de sua natureza, é possível desenvolver os aspectos teóricos escolhidos. Ou seja, depende se nossa tese envolve a formulação de uma nova teoria ou conceito , ou se é exclusivamente sobre a evolução de um tópico já abordado.

Considerações essenciais

É crucial saber como fazer e capturar o referencial teórico. Não é uma tarefa fácil. Às vezes, as pessoas tendem a copiar idéias, reformular hipóteses ou enfatizar um conceito já definido. Devemos buscar originalidade, excelência e novidade para impressionar o tribunal ou autores que julgarão nosso trabalho. Para isso, todas as contribuições de outros autores devem ser devidamente referenciadas e justificadas, fornecendo conhecimento relevante sobre o objeto de estudo e seu escopo, e sem alterar abruptamente o assunto .

No arcabouço teórico, coerência e ordem são essenciais , alimentando-o com referências bibliográficas para dar consistência às nossas idéias e pesquisas. Nossa idéia pode ser desenvolvida consultando diferentes fontes e usando conceitos, livros e autores que enriquecem nosso trabalho de estudo.

Quando compilamos todas as informações refletidas no referencial teórico, devemos explicar os motivos de sua escolha no início do documento, embora sem fornecer uma justificativa por fonte, mas uma geral explicando os critérios de seleção da bibliografia. Ou seja, justifique o uso dos autores escolhidos, os livros consultados e a metodologia a ser seguida para demonstrar nossa tese, dando origem a debates e raciocínios.

Deixe um comentário