Falácias da ambiguidade: principais características

As falácias de ambiguidade são palavras e expressões que, sob o mesmo argumento tem mais de um sentido ou múltiplos significados. A palavra falácia vem do latim falácia , que significa decepção.

Na lógica, os argumentos são compostos de declarações ou premissas que levam a uma conclusão.

Falácias da ambiguidade: principais características 1

Portanto, falácias são argumentos que, embora pareçam válidos a olho nu, não são. No entanto, isso não implica necessariamente que suas premissas ou conclusão sejam falsas ou verdadeiras.

Por exemplo:

– Premissa 1: se estiver nevando, está frio.

– Premissa 2: Está frio.

– Conclusão: se estiver frio, está nevando.

Nesse sentido, um argumento pode ter uma conclusão verdadeira com base em premissas falaciosas e vice-versa.

As falácias da ambiguidade

Também chamados de clareza ou falácias verbais, eles correspondem à classificação de falácias não formais.

Elas surgem quando a conclusão é alcançada através do uso incorreto de palavras, manipulando-as de maneira enganosa.

A ambiguidade dos termos usados ​​faz com que seus significados mudem sutilmente durante o curso do raciocínio, tornando-os falaciosos.

Os 5 tipos de falácias de ambiguidade

1- O equívoco

É causada pela confusão gerada pelos diferentes significados de uma palavra ou frase usada no mesmo contexto.

Exemplo

– Premissa 1: a heroína é prejudicial à saúde.

– Premissa 2: Maria é uma heroína.

– Conclusão: Maria é prejudicial à saúde.

2- Anfibologia

Consiste na argumentação em premissas ambíguas devido à sua estrutura gramatical. Em outras palavras, refere-se à falta de clareza nas declarações.

Exemplo

– Premissa 1: passaremos pelo parque e pelo zoológico.

– Premissa 2: estamos esperando por você lá.

– Conclusão: onde você está esperando, no parque ou no zoológico?

3- A composição

Nisto está expresso que o todo também deve ser da mesma natureza que suas partes. Ou seja, o que é verdade para o todo, é para as partes.

Exemplo

– Premissa 1: os limões são muito ácidos.

– Premissa 2: Bolo de limão com limões.

– Conclusão: como o bolo de limão tem limão, é muito ácido.

4- A divisão

Ao contrário das falácias de composição, as de divisão assumem que o que é verdadeiro em relação ao todo também é verdadeiro para qualquer uma de suas partes.

Exemplo

– Premissa 1: a universidade do norte é de primeiro nível.

– Premissa 2: os estudantes da universidade do norte são todos de primeiro nível.

– Conclusão: todos os estudantes da universidade do norte são de primeiro nível, porque a universidade do norte é de primeiro nível.

5- A ênfase ou sotaque

Essas falácias são cometidas no momento em que o argumento é pronunciado por seu autor com um sotaque inadequado.

É também chamada de falácia da ambiguidade fonética e resulta de uma entonação ou pronúncia incorreta que causa o entendimento errado pelo interlocutor.

Exemplo

– A violência física é altamente prejudicial.

Quando ocorre a maior entonação na palavra “físico”, o interlocutor pode concluir que outros meios de violência, como verbal e psicológico, não são prejudiciais.

Referências

  1. Ambiguidade Retirado em 30 de novembro de 2017 de: fallacyfiles.org
  2. Falácia Recuperado em 30 de novembro de 2017 de: es.wikipedia.org
  3. Falácias (29 de maio de 2015). Em: plato.stanford.edu
  4. Falácias lógicas. Recuperado em 30 de novembro de 2017 de: logicfallacies.info
  5. Schagrin, M. (29 de agosto de 2013). Falácia Em: britannica.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies