Gênero lírico: origem, características, elementos, estrutura

O gênero lírico, também conhecido como poesia lírica, é uma das principais formas de expressão poética na literatura. Originada na Grécia Antiga, a poesia lírica era cantada ao som de uma lira, instrumento musical de cordas. Ao longo dos séculos, o gênero lírico evoluiu e se diversificou, mantendo sempre a característica de expressar sentimentos, emoções e reflexões pessoais do poeta. As principais características do gênero lírico são a subjetividade, a musicalidade, a expressão de emoções e a presença de elementos como o eu lírico, a métrica, a rima e a figura de linguagem. A estrutura de um poema lírico pode variar, sendo comum a divisão em estrofes e versos.

Origem do gênero lírico: de onde vem essa expressão poética e emocional?

O gênero lírico é uma forma de expressão poética que tem origem na Grécia Antiga, mais especificamente nas canções entoadas pelos poetas líricos que acompanhavam suas músicas com a lira, um instrumento musical de cordas. Essas canções eram geralmente compostas para serem cantadas em festivais ou cerimônias religiosas, e tinham como principal característica a expressão dos sentimentos e emoções do poeta.

Os poetas líricos gregos, como Safo e Píndaro, foram os responsáveis por desenvolver e popularizar esse gênero, que posteriormente se espalhou por toda a Europa e influenciou a poesia de diversas culturas. A palavra “lírico” tem origem no termo grego “lyrikos”, que significa “relativo à lira”, fazendo referência à ligação entre a poesia e a música.

As características principais do gênero lírico são a subjetividade, a expressão dos sentimentos pessoais do poeta, a musicalidade e a intensidade emocional. Os elementos que compõem um poema lírico incluem a métrica, a rima, as figuras de linguagem e as imagens poéticas, que contribuem para criar uma atmosfera emocional e sensorial.

A estrutura de um poema lírico pode variar de acordo com o estilo do poeta, mas geralmente é composta por estrofes e versos, que organizam o conteúdo do poema de forma harmoniosa e cadenciada. A linguagem utilizada é muitas vezes simbólica e metafórica, buscando transmitir sensações e emoções de forma mais profunda e impactante.

É uma forma de arte que continua a ser explorada e reinventada por poetas de todo o mundo, mantendo viva a tradição de expressar os sentimentos mais íntimos e profundos através da linguagem poética.

Características essenciais do gênero lírico: uma análise detalhada para compreender sua essência.

O gênero lírico é um dos três principais gêneros literários, juntamente com o épico e o dramático. Originado na Grécia Antiga, o gênero lírico tem como principal característica a expressão dos sentimentos e emoções do eu lírico, ou seja, do poeta. Diferente do épico, que narra acontecimentos grandiosos, e do dramático, que apresenta diálogos e ações de personagens, o gênero lírico foca na subjetividade e na introspecção.

Uma das características essenciais do gênero lírico é a presença do eu lírico, que pode ser o próprio poeta ou um personagem criado por ele para expressar seus sentimentos. Esse eu lírico é marcado pela subjetividade, pela expressão dos estados de alma e pela sensibilidade em relação ao mundo e às experiências vividas.

Além disso, a linguagem poética é outro elemento fundamental do gênero lírico. A poesia utiliza recursos como a metáfora, a metonímia, a aliteração, a assonância, entre outros, para criar imagens e sensações no leitor. A musicalidade também é uma característica marcante da poesia lírica, que muitas vezes se vale de ritmos e métricas para intensificar a emoção transmitida.

A estrutura dos poemas líricos pode variar, mas geralmente são compostos por estrofes, versos e rimas. A métrica e a rima contribuem para a harmonia e a cadência dos poemas, tornando a leitura mais agradável e impactante. A organização dos versos e estrofes também é importante para a construção do significado e da emoção transmitida.

Essas características essenciais do gênero lírico contribuem para sua riqueza e complexidade, permitindo ao leitor uma experiência estética única e profunda.

Características do gênero lírico: uma análise essencial sobre sua natureza poética.

O gênero lírico é uma das principais formas de expressão poética na literatura. Originado na Grécia Antiga, o gênero lírico tem como principal característica a expressão dos sentimentos e das emoções do eu lírico.

Entre as principais características do gênero lírico, destacam-se a subjetividade, a musicalidade, a expressão de sentimentos e a presença de elementos como a métrica, a rima e a figura de linguagem. O eu lírico, que pode ser o próprio autor ou um personagem criado por ele, expressa suas emoções, pensamentos e reflexões de forma poética e emotiva.

Na estrutura do gênero lírico, encontramos elementos como o verso, a estrofe e a métrica, que contribuem para a musicalidade e a cadência dos poemas líricos. A linguagem utilizada é muitas vezes figurada, buscando transmitir emoções e sensações de forma sensorial e poética.

Assim, o gênero lírico se destaca por sua capacidade de expressar sentimentos e emoções de forma poética e subjetiva, utilizando recursos linguísticos e estilísticos para criar uma atmosfera emotiva e reflexiva. Por meio da poesia lírica, os poetas são capazes de explorar o mundo interior, os conflitos emocionais e as experiências humanas de forma sensível e profunda.

Relacionado:  Quais são os gêneros de romantismo?

Significado e características dos elementos líricos na literatura e na poesia contemporânea.

O gênero lírico é um dos principais gêneros da literatura e da poesia, caracterizado por expressar os sentimentos e emoções do autor de forma subjetiva e pessoal. Na literatura contemporânea, os elementos líricos são muito presentes, trazendo uma linguagem mais próxima do cotidiano e explorando temas mais atuais e universais.

Os elementos líricos na literatura e na poesia contemporânea incluem a subjetividade do eu lírico, a expressão dos sentimentos e emoções, a musicalidade da linguagem, a busca pela beleza e a reflexão sobre a vida e o mundo. Esses elementos são essenciais para criar uma atmosfera intimista e sensorial, que convida o leitor a mergulhar nas profundezas da alma do autor.

Na poesia contemporânea, os poetas exploram novas formas de expressão lírica, utilizando recursos estilísticos e linguísticos inovadores. A intertextualidade, a fragmentação do discurso, a experimentação com a linguagem e a desconstrução de padrões tradicionais são características marcantes da poesia contemporânea, que busca romper com as convenções estabelecidas e ampliar os horizontes da expressão lírica.

Esses elementos contribuem para a riqueza e diversidade do gênero lírico, que continua a se reinventar e a dialogar com os desafios e questionamentos de nossa época.

Gênero lírico: origem, características, elementos, estrutura

Gênero lírico: origem, características, elementos, estrutura

O gênero lírico é uma forma de expressão literária na qual um autor expressa e transmite suas emoções ou sentimentos pessoais em relação a alguém ou algo que desperta sua inspiração.

Esse gênero geralmente é expresso em poemas, ou seja, através de versos, embora também possa ser prosa através da prosa poética. Um exemplo de poema é O país do sol , de Rubén Darío. Um exemplo de prosa poética é Os Pequenos Poemas em Prosa, de Charles Baudelaire.

Historicamente, o gênero lírico é conhecido dessa maneira, porque na Grécia Antiga os colonos usavam o instrumento musical conhecido como lira para acompanhar suas canções. Além disso, esse tipo de manifestação poética é visível nos episódios bíblicos relacionados aos salmos de Davi e aos cânticos de Moisés.

Os trabalhos líricos destacam-se principalmente pela melodia, ritmo e harmonia, que são misturados de maneira equilibrada para conectar o leitor às emoções mais íntimas do autor. O conteúdo do gênero lírico é baseado em imagens literárias ou figuras retóricas, como metáfora, alegoria ou símile.

Para que um texto pertença ao gênero lírico, ele deve atender a certas características e ter alguns elementos, entre os quais se destacam o falante lírico, o objeto lírico e o motivo lírico. Na literatura moderna, inúmeros autores desenvolveram essa forma expressiva.

Origem

O gênero lírico tem sua origem na Grécia Antiga. Os cantores se reuniram em torno de uma platéia para cantar suas canções mais emocionantes acompanhadas pela lira como instrumento musical. Portanto, o termo letra está relacionado à letra.

Etimologicamente, a palavra lírica vem da palavra latina lyricus, que por sua vez foi derivada do grego. Assim, a letra é a capacidade de expressar sentimentos e emoções através da poesia como uma forma de manifestação.

Características gerais

Expressividade

Uma das principais características do gênero lírico é a expressividade e a maneira como os sentimentos, emoções, pensamentos e sensações são transmitidos. O conteúdo desse gênero literário pode manifestar alegria, tristeza, desesperança, alegria, felicidade, entre outros.

Autoria

O gênero lírico se destaca porque o autor – ou seja, quem anuncia o que sente – faz isso na primeira pessoa, o que significa que ele está envolvido com o que é expresso.

Temático

O gênero lírico ou lírico pode lidar com uma ampla variedade de tópicos, todos os quais dependerão dos sentimentos do autor ou do orador. O conteúdo desse tipo de expressão pode estar relacionado à vida, natureza, fim da existência ou paisagem.

Estrutura

Os trabalhos desenvolvidos dentro do gênero lírico são estruturados ou desenvolvidos em versos, mas também há a particularidade de escrever em prosa e é chamado de “prosa poética”. A métrica e o ritmo estão sujeitos ao autor e são o que confere à obra entonação e musicalidade.

Elementos

Alto-falante lírico

Ele é o personagem criado pelo autor da poesia para expressar seus sentimentos e emoções. Seu principal objetivo é fazer com que o leitor se conecte com seu mundo mais íntimo e pessoal.

Objeto lírico

Este elemento está relacionado à pessoa ou objeto que inspira o orador poético. Esse tipo de musa geralmente é algo que pode ser visto e sentido, seja uma pessoa ou um animal.

Motivo lírico

O motivo lírico refere-se ao tema principal da obra, o tipo de emoção ou sentimento que é despertado no autor através do orador lírico. Geralmente está relacionado a algum tipo de circunstância ou experiência.

Temperamento da mente

Esse elemento do gênero lírico está associado ao estado de espírito pelo qual o personagem principal do trabalho ou orador lírico passa.

Atitude lírica

A atitude lírica está associada à maneira como o falante lírico expressa o que sente. Este elemento inclui três variedades:

Atitude enunciativa

Nesse tipo de atitude, as situações giram em torno do objeto lírico e não do falante. Nesse caso, a narração poética ou os versos são expostos na terceira pessoa, portanto o falante lírico é mais distante e objetivo.

Atitude apóstrofa ou apelativa

A atitude apostrófica ou apelativa refere-se ao fato de o falante ou personagem fictício ter uma conversa com o objeto lírico e geralmente envolver o leitor. Nesta variedade de atitudes predomina a segunda pessoa do singular, ou seja, o “você”.

Carmine ou atitude de música

Essa atitude está intimamente relacionada ao que o falante lírico sente e a expressa com paixão e caráter reflexivo. A atitude carmim mistura os sentimentos do enunciador ou do personagem fictício com o objeto lírico. O conteúdo poético é desenvolvido na primeira pessoa do singular que não é outro senão o “eu”.

Estrutura do gênero lírico

Lembremos que o gênero lírico é expresso principalmente através de poemas. O poema é composto de um número determinado de versos, agrupados por estrofes.

Por outro lado, no gênero lírico também há prosa poética, ou seja, o texto que não está escrito em verso. No entanto, possui as mesmas características de um poema em termos de ritmo, emoções, expressividade e sensibilidade.

Versículo

Um verso é cada uma das linhas que compõem o trabalho poético, elas são dotadas de métricas e ritmo para dar som e significado.

Estrofe

Refere-se à parte do poema que agrupa dois ou mais versículos, que podem ter uma medida e uma rima semelhantes. No caso da prosa poética, isso é chamado de parágrafo.

Métricas

A métrica refere-se ao conjunto de regras que determinam o número de sílabas que os versos de um poema possuem.

Cadência

A cadência está relacionada à distribuição adequada de intervalos e sotaques no poema. Na prosa poética, a cadência está associada à proporção equilibrada de frases e palavras.

Ritmo

Ritmo refere-se à maneira como as quebras, sons e versos são distribuídos por todo o poema para trazer tudo para harmonia. Dentro do ritmo, existem três fases: anacrose, interior e conclusiva.

Rima

Rima refere-se às vezes em que um som é repetido a partir da vogal tônica que compõe a última palavra que está no verso. A rima pode ser de duas formas: consoante e assonância.

Sub-gêneros

O gênero lírico é composto pelos seguintes subgêneros:

– Gêneros mais antigos

Canção

Uma música é um texto poético carregado de expressividade e sentimento, é acompanhado por um ou mais instrumentos e merece alguém que use sua voz de maneira melódica para recitar o que está escrito.

Hino

Este subgênero lírico é apresentado na forma de uma música ou música e seu conteúdo é geralmente patriótico, religioso ou nacional.

Tributo

Um ode é um tipo de poema caracterizado por exaltar um objeto da meditação e reflexão.

Elegia

A elegia é um poema quase sempre longo que se destaca por seu conteúdo nostálgico e reflexivo.

Écloga

Um eclogo é uma obra poética caracterizada por ser pacífica ou plácida.

Sátira

A sátira como gênero lírico se destaca por ser um poema irônico.

– Gêneros menores:

Madrigal

Um madrigal é um poema que gira em torno do tema do amor e às vezes tem um caráter simples.

Latrina

É um tipo de poema curto, cujos versos podem ser hexassílabos ou octosílabos, ou seja, de arte menor. A letrilla é dividida em estrofes, no final de cada uma as idéias geralmente são repetidas.

Obras e autores do gênero lírico

Abaixo estão algumas das obras mais destacadas do gênero lírico com seus respectivos autores:

– Vinte poemas de amor e uma canção desesperada de Pablo Neruda.

– Rayito de estrellas e O Presidente de Miguel Ángel Asturias.

– Poesia, À lua e A Cali, de Jorge Isaacs.

– O outro, o mesmo e El Aleph,  de Jorge Luis Borges.

– Liberdade em liberdade condicional e lua selvagem por Octavio Paz.

– A Buscón e Salicio e Nemeroso de Garcilaso de la Vega.

– Cartas do meu celular e El miserere de Gustavo Adolfo Bécquer.

Relacionado:  Prefácio de uma antologia: principais recomendações

– O engenhoso cavalheiro Dom Quixote de la Mancha, de Miguel de Cervantes.

– Platero y yo por Juan Ramón Jiménez.

– O prefeito de Salamanca e a vida é um sonho de Pedro Calderón de la Barca.

– Arte do esquecimento, poemas e cartas a Silvia, de Mariano Melgar Valdivieso.

– Frutos da educação de Felipe Pardo e Aliaga.

– Desolação de Gabriela Mistral.

– Profano Prosas e Rubén Darío Azul .

– O fora da lei e o americano Silvas de Andrés Bello.

– Uma noite de verão e Campos de Castilla, de Antonio Machado.

– Breves fragmentos de algumas obras

Vinte poemas de amor e uma canção desesperada (Pablo Neruda)

“Na sua chama mortal, a luz o envolve.

Luto pálido e absorvido, assim situado

contra as velhas hélices do crepúsculo

isso gira em torno de você.

Mexa-se meu amigo

sozinho na solidão desta hora de mortes

e cheio da vida do fogo,

herdeiro puro do dia destruído.

Do sol, um aglomerado cai em seu vestido escuro.

As grandes raízes da noite

eles crescem de repente da sua alma … ”.

O Presidente (Miguel Ángel Asturias)

“Lágrimas rolaram pelo rosto imóvel dela. Ela chorou até a morte, esquecendo o marido, a quem eles ameaçavam passar fome na prisão, se ela não confessasse; ignorando sua dor física, mãos e seios doloridos, olhos ardentes, contusões nas costas; adiando as preocupações de seus negócios abandonados, inibidos de tudo, brutalizados …

“… A alegria das mulheres que se enterravam com seus amantes no sagrado Oriente era dele. E em maior medida, porque ela não se enterrou com o filho; ela era a sepultura viva, o último berço da terra, o colo materno onde ambos, intimamente unidos, seriam suspensos até que Josafá fosse chamado …

“… Sem enxugar as lágrimas, ela arrumou o cabelo como aquele que se preparava para uma festa e pressionou o cadáver contra os seios, entre os braços e as pernas, amontoados em um canto da masmorra …”.

Cartas do meu celular (Gustavo Adolfo Bécquer)

“… Quando o cervo sopra, a neve cai, ou a chuva bate nas janelas da varanda da minha cela, corro para procurar a claridade avermelhada e feliz da chama e ali, tendo aos meus pés o cachorro, que se enrola ao lado de o fogo, observando as mil faíscas douradas com as quais as panelas e os talheres da spetera brilham ao reflexo do fogo no fundo escuro da cozinha …

“… Quantas vezes interrompi a leitura de uma cena de  The Tempest , de Shakespeare, ou  Caim , de Byron, para ouvir o barulho da água que ferve rapidamente, coroando-se de espuma e levantando-se com suas plumas de vapor azul e leve a tampa de metal que atinge as bordas da panela! Há um mês estou ausente daqui, e tudo é o mesmo de antes de eu sair … ”.

Desolação (Gabriela Mistral)

A mulher forte

“Lembro-me do seu rosto que estava fixo nos meus dias,

mulher de saia azul e brinde na frente,

essa foi a minha infância e na minha terra de ambrosia

Vi o sulco preto se abrir em um abril ardente.

Ele levantou o copo impuro na taverna, bêbado

aquele que prendeu um filho no peito do lírio,

e sob essa memória, que foi uma queimadura para você,

a semente caiu da sua mão, serena.

… E a lama em seus pés ainda vai beijar,

porque entre cem mundanos eu não encontrei seu rosto

E até a sua sombra no ritmo eu sigo com a minha música! ”.

Americano Silvas (Andrés Bello)

Silva para agricultura na zona tórrida

Granizo, área fértil,

que ao sol apaixonado você circunscreve

o curso preguiçoso e quanto é animado

em qualquer clima

acariciado por sua luz, você concebe!

Você tece a guirlanda para o verão

de granadas de espiga; você é a uva

você dá a Cuba fervente,

não fruta roxa, ou vermelha, ou gualda,

para suas belas florestas “.

Uma noite de verão

“Uma noite de verão

– A varanda estava aberta

e a porta da minha casa

a morte entrou na minha casa …

Silencioso e sem olhar para mim,

a morte aconteceu novamente

na minha frente o que você fez

A morte não respondeu … ”.

Referências

  1. Lyric. (2019). Espanha: Wikipedia. Recuperado de: es.wikipedia.org.
  2. Lyric. (2011). (N / a): Portal Educacional. Recuperado de: portaleducativo.net.
  3. Calderón, G. (S. f.). Lyric. (N / a): Euston 96. Recuperado de: euston96.com.
  4. Características do gênero lírico (poesia). (2015). (N / a): Características. Org. Recuperado de: caracteristicas.org.
  5. Lyric. (2011). Colômbia: Canto Literário. Recuperado de: elrinconliterariodelilo.blogspot.com.

Deixe um comentário