Georg Simmel: Biografia e Teoria

Georg Simmel foi um sociólogo alemão do século XIX e início do século XX, conhecido por suas contribuições importantes para a sociologia e a filosofia. Nascido em 1858, em Berlim, Simmel desenvolveu uma teoria sociológica única, que buscava compreender a sociedade a partir das interações sociais e das formas como os indivíduos se relacionam uns com os outros. Sua obra abrange uma ampla gama de temas, incluindo a sociologia da cidade, a cultura, a religião, a economia e a estética. Ao longo de sua vida, Simmel influenciou muitos pensadores e continuou a ser uma figura importante no campo da sociologia até os dias atuais.

Entenda a teoria de Georg Simmel, um dos grandes sociólogos do século XIX.

Georg Simmel foi um renomado sociólogo alemão que viveu no século XIX. Nascido em 1858, Simmel fez importantes contribuições para a sociologia, especialmente no que diz respeito às interações sociais e à vida na cidade. Sua obra aborda temas como a sociabilidade, a cultura, o dinheiro e o conflito.

Uma das principais contribuições de Simmel para a sociologia foi a sua teoria das formas sociais. Segundo ele, a sociedade é composta por uma série de interações entre indivíduos, que podem assumir diferentes formas. Essas formas sociais, como a troca, o conflito e a hierarquia, influenciam a maneira como nos relacionamos com os outros e como construímos nossa identidade social.

Outro conceito importante desenvolvido por Simmel foi o da distância social. Ele argumentava que a proximidade ou distância entre os indivíduos influencia diretamente a natureza de suas interações. Por exemplo, em uma relação de amizade íntima, a distância social é mínima, enquanto em uma relação de trabalho formal, a distância social é maior.

Além disso, Simmel também explorou a ideia de que a sociedade é formada por redes de interação. Ele afirmava que os padrões de interação entre os indivíduos criam uma teia complexa de relações sociais, que influenciam o funcionamento da sociedade como um todo.

Suas ideias continuam sendo estudadas e debatidas até os dias de hoje, tornando-o um dos grandes sociólogos do século XIX.

Georg Simmel: vida e método de análise desenvolvido pelo sociólogo alemão.

Georg Simmel foi um influente sociólogo alemão que nasceu em 1858 e faleceu em 1918. Ele é conhecido por desenvolver um método de análise único que se concentra nas interações sociais e nas formas como os indivíduos se relacionam dentro de uma sociedade. Simmel também foi um dos fundadores da sociologia urbana e da sociologia da moda.

Em suas análises, Simmel explorou conceitos como a estrutura social, a individualidade, a sociedade como um todo e a interação entre os diferentes membros de um grupo. Ele acreditava que as relações sociais eram essenciais para entender a sociedade e que cada interação social era uma forma de troca de energia.

Além disso, Simmel também desenvolveu o conceito de “estrangeiro” (ou “outsider”) na sociedade, explorando como os indivíduos que não fazem parte do grupo dominante são percebidos e tratados. Ele argumentava que esses estrangeiros desempenham um papel crucial na manutenção da coesão social e na criação de novas dinâmicas dentro de um grupo.

Apesar de ter sido muitas vezes criticado por sua abordagem subjetiva e sua falta de foco em questões estruturais, o trabalho de Simmel continua a ser estudado e influente na sociologia contemporânea. Seu método de análise único e sua ênfase nas interações sociais continuam a inspirar sociólogos em todo o mundo.

Relacionado:  Panteísmo: características e principais pensadores

Principais conceitos de Georg Simmel desvendados: uma abordagem essencial de sua obra.

Georg Simmel foi um renomado sociólogo alemão que contribuiu significativamente para a teoria sociológica. Nascido em 1858, Simmel estudou filosofia e história em Berlim e se tornou conhecido por sua abordagem única e inovadora sobre a sociedade. Ao longo de sua carreira, desenvolveu diversos conceitos que se tornaram fundamentais para a compreensão das interações sociais e da vida em sociedade.

Um dos principais conceitos de Simmel é o da sociedade como uma teia de relações sociais. Para ele, a sociedade é formada por uma rede complexa de interações entre os indivíduos, onde cada pessoa desempenha um papel importante na construção do todo. Essa visão relacional da sociedade influenciou profundamente a sociologia contemporânea.

Outro conceito central de Simmel é o da estrutura social, que se refere à forma como os padrões de interação entre os indivíduos se organizam e se mantêm ao longo do tempo. Para Simmel, a estrutura social é dinâmica e está em constante transformação, refletindo as mudanças nas relações sociais e nos contextos culturais.

Além disso, Simmel também introduziu o conceito de estranhamento, que se refere à sensação de distanciamento e alienação que os indivíduos experimentam em determinadas situações sociais. Para ele, o estranhamento pode ser tanto uma fonte de criatividade e inovação, quanto de isolamento e alienação.

Sua obra continua a ser estudada e debatida por sociólogos e pesquisadores de todo o mundo, demonstrando a relevância e a atualidade de suas ideias para o estudo da sociedade contemporânea.

O foco de estudo de Georg Simmel na sociologia: qual é?

Georg Simmel, um dos principais nomes da sociologia, tinha como foco de estudo as interações sociais e as formas como os indivíduos se relacionam dentro de uma sociedade. Nascido em 1858 na Alemanha, Simmel foi um pensador influente que contribuiu significativamente para o desenvolvimento da sociologia moderna.

Em suas análises, Simmel se interessava pela complexidade das relações sociais e pela maneira como as estruturas sociais influenciam o comportamento humano. Ele explorou temas como a sociabilidade, a cultura, o poder, a individualidade e a modernidade, buscando compreender as dinâmicas sociais e as tensões presentes nas interações entre os membros de uma sociedade.

Uma das contribuições mais importantes de Simmel foi a sua abordagem inovadora em relação à sociologia, que se diferenciava das perspectivas mais tradicionais da época. Ele enfatizava a importância da subjetividade e da interpretação na análise das relações sociais, destacando a influência das emoções, das percepções e das motivações individuais nos processos sociais.

Sua abordagem inovadora e sua contribuição para a sociologia moderna o tornam um dos pensadores mais importantes da disciplina.

Georg Simmel: Biografia e Teoria

Georg Simmel foi um sociólogo e filósofo neo-kantiano alemão, cuja fama se deve principalmente a trabalhos relacionados à metodologia sociológica. Ele é conhecido pela criação de teorias que incentivaram a abordagem ao estudo da sociedade, rompendo com os métodos científicos usados ​​até então para estudar o mundo natural.

É considerado um dos principais teóricos estruturais da filosofia e ciências sociais alemãs do final do século XIX, focado na vida urbana e na forma da metrópole.

Georg Simmel: Biografia e Teoria 1

Biografia

Simmel nasceu em 1 de março de 1858 no coração de Berlim (quando fazia parte do reino da Prússia, antes da criação do estado alemão). Ele era um homem urbano moderno, sem raízes na cultura popular tradicional.

Relacionado:  As 12 características dos ditados mais importantes

Ao longo de sua vida, ele viveu na interseção de muitos movimentos, intensamente afetado por correntes intelectuais cruzadas e uma multiplicidade de orientações morais. Ele morreu de câncer em 26 de setembro de 1918 em Estrasburgo.

Simmel era o caçula de sete irmãos. Seu pai, um próspero empresário judeu que se converteu ao cristianismo, morreu quando Simmel ainda era jovem.

Após sua morte, um amigo da família, dono de uma editora de música, tornou-se o guardião da criança. O relacionamento com sua mãe dominante era um pouco distante, parece que ele não tinha um ambiente familiar seguro e, portanto, desde tenra idade, sentiu um sentimento de marginalidade e insegurança.

História intelectual de Simmel

Depois de terminar o colegial, Simmel estudou história e filosofia na Universidade de Berlim com algumas das figuras acadêmicas mais importantes do momento:

-Os historiadores Mommsen, Treitschke, Sybel e Droysen.

Os filósofos Harms e Zeller.

– Historiador de arte Hermann Grimm.

Os antropólogos Lázaro e Steinthal, fundadores da Volkerpsychologie.

-O psicólogo Bastian.

Naquela época, a sociologia estava florescendo, mas não existia como tal.

Quando ele recebeu seu doutorado em filosofia em 1881 com sua tese intitulada ” A natureza da matéria de acordo com a monadologia física de Kant, Simmel já estava familiarizado com o amplo campo de conhecimento que se estende da história à filosofia e da psicologia à Ciências Sociais. Essa catolicidade de gostos e interesses marcou toda a sua carreira subseqüente.

Universidade de Berlim

Profundamente ligado ao contexto intelectual de Berlim, tanto dentro como fora da universidade, Simmel não seguiu o exemplo de outros acadêmicos alemães que costumavam passar de uma universidade para outra durante e após os estudos. Em vez disso, ele decidiu ficar na Universidade de Berlim, onde se tornou professor em 1885.

Os cursos que ministrou variaram da lógica e da história da filosofia à ética, psicologia social e sociologia. Ele ensinou sobre Kant, Schopenhauer, Darwin e Nietzsche, entre muitos outros.

Frequentemente, durante o mesmo ano acadêmico, estudei novas tendências em sociologia e metafísica. Ele era um professor muito popular e suas aulas logo se tornaram importantes eventos intelectuais para os alunos e também para a elite cultural de Berlim.

Eu trabalho em jornais e revistas

Ao mesmo tempo em que lecionou por 15 anos, Simmel trabalhou como sociólogo público escrevendo artigos sobre seus assuntos de estudo em jornais e revistas.

Graças a esses artigos, ele fez um nome e começou a ser respeitado na Europa e nos Estados Unidos. No entanto, esse importante trabalho foi iludido por membros da academia, que se recusaram a reconhecer seu trabalho com compromissos acadêmicos formais.

Infelizmente, parte do problema de Simmel naquela época era o anti-semitismo que ele teve que enfrentar porque era judeu. No entanto, ele se comprometeu a avançar no pensamento sociológico e fundou a Sociedade Alemã de Sociologia com Ferdinand Tonnies e Max Weber.

Simmel não parou de escrever ao longo de sua carreira. Seu trabalho tem mais de 200 artigos que ele escreveu para várias mídias acadêmicas e públicas, além de 15 livros conhecidos.

Teoria

Simmel estudou fenômenos sociais e culturais. Ele procurou isolar as formas gerais ou recorrentes de interação social nos tipos mais específicos de atividade, como política, economia e estética.

Relacionado:  O que é um portfólio de serviços?

Ele também prestou atenção especial ao problema de autoridade e obediência e às formas e conteúdos dentro da estrutura de um relacionamento de transição.

Isso lhe permitiu desenvolver uma teoria do estruturalismo dentro do raciocínio da sociologia. Seu trabalho levou à publicação de vários trabalhos sobre como as pessoas são afetadas pela vida em ambientes urbanos, como o dinheiro afeta a sociedade e as fronteiras sociais formadas pelo desejo de permanecer em uma área de conforto pessoal.

Quais são os fundamentos da teoria de Georg Simmel?

A teoria de George Simmel tem três níveis de preocupação como componentes fundamentais. Sua teoria presta atenção aos eventos microscópicos que ocorrem na sociedade e seu impacto no mundo macroscópico.

Isso motiva as interações que se desenvolvem entre diferentes tipos de pessoas a se tornarem únicas. Portanto, subordinação e superioridade, conflito, troca e sociabilidade são pontos de atenção dentro de cada elemento fundamental.

Individualismo

Essa teoria enfoca como as associações são formadas sem prestar atenção à individualidade de cada consciência humana. Simmel acreditava que os seres humanos eram basicamente atores que podiam se adaptar às mudanças nas estruturas sociais que interagiam com seu mundo.

A adaptabilidade afetaria a maneira como cada indivíduo mantinha estruturas criativas. Isso significa que as estruturas sociais e culturais têm sua própria individualidade.

Relacionamentos

Simmel rejeitou a ideia de divisões rápidas e fortes entre diferentes relações sociais e outros fenômenos sociais. Ele se concentrou nas relações interativas e sua influência na criação de sociedades microscópicas.

Tudo interage com tudo de uma certa maneira, para que uma sociedade possa se tornar previsível com base nas contradições, conflitos e dualismos que possam estar presentes.

Eu desejo

Algumas pessoas querem estabelecer mais relações sociais do que outras. Esse processo cria uma sociedade onde a associação livre cria uma hierarquia baseada nas habilidades que cada indivíduo deve adaptar às relações individualizadas.

As interações poderiam ser positivas ou negativas, mas cada uma tentaria desenvolver o caráter e a capacidade necessários para alcançar um lugar desejado na sociedade.

Publicações importantes

Sobre diferenciação social (1890)

Em seu primeiro livro de sociologia, Simmel nos apresenta tópicos que ele mais tarde fala em suas obras: individualismo e cosmopolitismo, o indivíduo como uma interseção nos círculos sociais, as grandes massas …

Problemas da filosofia da história (1892)

Este trabalho crítico, composto por três partes, trata das condições gerais da pesquisa histórica, do valor das leis históricas e do significado e dos limites de uma filosofia da história.

Introdução à ciência moral (1892-1893)

Neste trabalho, Simmel defendeu uma ética meramente descritiva.

Filosofia do Dinheiro (1900)

Simmel aplicou seus princípios gerais a um assunto em particular; a economia, destacando o papel do dinheiro na atividade social e a despersonalização das relações individuais e sociais.

Sociologia: Estudos sobre as formas de socialização (1908)

Este trabalho dividido em seções aborda diferentes temas, como atividades religiosas, construção social, sociedade contemporânea, mecanismos de subordinação, resistência e conflito …

Bibliografia

  1. Adler, M. (1919). Georg Simmels Bedeutung für die Geistesgeschichte. Anzengruber-Verlag. Brace Jovanovich, H. Georg Simmel: Biografia. Recuperado da web socio.ch.
  2. Teoria Sociológica Clássica | Resumo do capítulo. (2016). Recuperado da web uppered.mheducation.com.
  3. Crossman, A. (2018). Quem foi o sociólogo Georg Simmel? Recuperado da web thoughtco.com.
  4. Mambrol, N. (2018). A Sociologia de Georg Simmel. Recuperado do site literariness.org.

Deixe um comentário