Instituições sociais: emergência, características, funções, exemplos

Instituições sociais: emergência, características, funções, exemplos

Instituições sociais   são as entidades responsáveis ​​por manter e salvaguardar o conjunto de crenças, costumes e comportamentos típicos de uma sociedade. Eles transmitem o patrimônio histórico e cultural, incluindo normas, tradições, códigos e práticas comuns à grande maioria dos membros de uma comunidade.

Entre outros grupos, a família, o sistema educacional, as organizações religiosas, o estado, o judiciário, as associações culturais, os partidos políticos e os sindicatos são instituições sociais.

Essas entidades têm uma função extremamente importante nas comunidades, buscando satisfazer as necessidades básicas e concretas de seus membros. Eles regulam aspectos fundamentais da vida coletiva e permanecem presentes ao longo do tempo com o passar das gerações.

Além disso, eles exercem uma influência importante no desenvolvimento dos comportamentos e pensamentos das pessoas, ajudando-as a forjar suas identidades.

O funcionamento das instituições sociais é um dos aspectos principais que a sociologia analisa para entender os comportamentos, idéias e fatos presentes em uma comunidade.

Surgimento de instituições sociais

Os seres humanos são indivíduos sociais por natureza. Por esse motivo, desde suas origens, eles sempre procuraram se reunir com seus pares e formar grupos dentro dos quais se desenvolver. Nas comunidades primitivas, os seguintes tipos de organização foram distinguidos:

A horda

Era a forma mais simples da sociedade. Não havia conceito de afiliações familiares ou de paternidade e seus membros mantinham relações sexuais arbitrárias. Geralmente era composta por pequenos grupos nômades, violentos e selvagens.

O clã

Esse grupo tinha fortes laços familiares e os relacionamentos eram baseados no parentesco. Seus membros eram exogâmicos, ou seja, estavam emparelhados com pessoas de outros clãs. Havia o conceito de solidariedade social e cerimônias comuns a todos os seus membros.

A tribo

Era um grupo social composto por vários clãs e aldeias que viviam em um determinado território. Eles tinham uma linguagem comum, uma cultura homogênea e uma organização política conjunta.

A união de diferentes tribos deu origem a cidades, onde as instituições sociais surgiram de maneira mais marcante para preservar e transmitir as crenças, costumes e comportamentos característicos de seus membros.

No entanto, sua aparência não ocorreu de maneira planejada, mas ocorreu ao longo do tempo como resposta às necessidades da comunidade ou como resultado de lutas de poder entre seus membros.

Relacionado:  Escudo de Trujillo (Venezuela): História e Significado

Características das instituições sociais

Em geral, as instituições sociais são caracterizadas por:

– Seja de origem social.

– Permanecer e durar no tempo durante a passagem das diferentes gerações.

– Tenha seus próprios símbolos de identificação.

– Manter códigos de comportamento comuns a todos os seus membros.

– Possuir uma ideologia ou interesse particular que justifique suas ações e sua existência.

– Ser uma estrutura interna definida e hierárquica que distribua poder assimetricamente entre seus membros.

– Ter um objetivo que seja facilmente reconhecido por toda a comunidade.

Conceito de instituição social

A palavra “instituição” refere-se tanto a uma entidade que desempenha uma função de interesse público quanto a cada uma das organizações fundamentais de um estado, nação ou sociedade.

Vem do latim “institutio”, que significa “estabelecimento” ou “fundação”. Seus componentes lexicais são o prefixo “in-” (penetração), “statuere” (local ou parque) e o sufixo “-ción” (ação e efeito).

Por seu lado, o adjetivo “social” indica tudo o que pertence ou se relaciona a uma sociedade, entendido como o conjunto de indivíduos que compartilham uma história, tradições e vivem sob as mesmas regras.

Este termo vem do latim “socialis”, que pode ser traduzido como “pertencente à comunidade de pessoas”. É formado por “socius”, que significa “companheiro”, e o sufixo “-al”, sinônimo de “relativo a”.

Recursos

Entre as tarefas das instituições sociais estão:

– Satisfazer as necessidades básicas e concretas da comunidade.

– Transmitir regras e códigos comuns para a maioria de seus membros.

– Regular e estruturar aspectos fundamentais da vida social.

– Influenciar o comportamento e as idéias de seus membros.

– Impor diretrizes de conduta.

– Adaptar-se a novos tempos e ser facilitador de mudanças sociais.

– Transmitir o patrimônio histórico e cultural de um determinado grupo.

A instituição familiar

Considerada a mais importante dessas entidades, a família sempre foi o pilar fundamental da vida comunitária. É uma instituição composta de regras informais que criam o primeiro ambiente da pessoa e as bases de sua identidade.

Dentro dele, o aprendizado geralmente ocorre através da observação e imitação de comportamentos, experiência direta e comunicação interativa entre seus membros.

A instituição educacional

A educação visa a inclusão social das pessoas como membros úteis de uma comunidade, seguindo determinadas diretrizes. Lá, seus membros adquirem conhecimento intelectual, mas também aprendem valores éticos e morais e respeitam as normas coletivas.

Relacionado:  Onde a indústria pesada está concentrada nas Américas?

Por meio da instituição educacional, a sociedade prolonga sua continuidade ao longo do tempo e estabelece as bases para seu próprio futuro, determinando o tipo de crenças e ideologias que serão transmitidas de geração em geração.

A instituição religiosa

Na maioria das comunidades, as religiões têm uma influência decisiva no cotidiano e nas tradições das pessoas.

Eles são constituídos por normas morais e comportamentais que podem condicionar o modo de pensar e agir de seus membros.

A instituição estadual

O estado é responsável por melhorar as condições do ambiente social em que as pessoas se desenvolvem. Hoje é talvez a instituição mais importante dentro de uma comunidade devido ao seu amplo alcance e porque gerencia poder e autoridade coletivos.

Por meio de planos, projetos e políticas, deve criar condições de trabalho adequadas, otimizar processos educacionais, segurança, saúde e acesso à moradia e o restante dos benefícios básicos para seus membros.

A instituição judicial

Ela é responsável por garantir os direitos e o cumprimento dos deveres dos membros da comunidade. Essa instituição fornece as garantias e o quadro regulatório para que as pessoas possam se desenvolver no seu dia a dia.

Exemplos de instituições sociais

– Instituições sociais no México

Desenvolvimento e economia

O Ministério do Desenvolvimento Social (Sedesol), o Instituto Nacional de Economia Social (Inaes), o Fundo Nacional para a Promoção do Artesanato (Fonart).

Integração e inclusão

Conselho Nacional de Desenvolvimento e Inclusão de Pessoas com Deficiência (Conadis), Instituto Nacional de Idosos (Inapam), Instituto Mexicano de Juventude (Imjuve), Programa Prospera de Inclusão Social.

Trabalho

A Confederação Revolucionária dos Trabalhadores Camponeses (CROC), a Confederação Regional dos Trabalhadores do México (CROM), a Federação dos Trabalhadores ao Serviço do Estado (FTSE) e o Coordenador Nacional do Movimento Urbano Popular (CONAMUP).

– Instituições sociais na Colômbia

Cultura e comunidade

A Organização Indígena Nacional da Colômbia, os Comitês de Ação Comunitária, os Comitês de Participação da Comunidade, Um Telhado para o Meu País, a Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP), a Fundação Éxito, a Colômbia Diversa e a Dejusticia.

Família, educação, saúde

As Associações de Pais de Casas de Bem-Estar Familiar, o Programa Nacional de Reabilitação (PNR), o Programa de Educação Familiar para o Desenvolvimento Infantil (PEDAFI), a Associação de Parentes de Detidos Desaparecidos (ASFADDES), a Associação Colombiana de Universidades, a Fundação Mario Santo Domingo, a Fundação Cardio Infantil.

Relacionado:  30 exemplos de ética e moral na vida cotidiana

– Instituições sociais no Peru

Educação familiar e dificuldades

O Programa Nacional de Apoio Direto aos Pobres (Juntos), o Programa Nacional Contra a Família e a Violência Sexual, o Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação (SUTEP).

Trabalho e economia

A Central Geral de Trabalhadores do Peru (CGTP), a Central Nacional de Trabalhadores (CNT), a Central de Trabalhadores da Revolução Peruana (CTRP), a Confederação Agrária Nacional (CNA), a Confederação Camponesa do Peru (CCP), a Sistema Nacional de Apoio à Mobilização Social (SINAMOS), Federação de Vestuário e Sintéticos, Clube de Bancos e Comércio e Associação de Exportadores.

– Instituições sociais na Argentina

Ong’s

Aldeias de Crianças SOS, Lar Maternal Amparo, ONG para Inclusão CILSA, Don Orione Work, Fundação Par, Médicos do Mundo, Caritas, Cruz Vermelha Argentina

Inclusão social

A Fundação Cosechando Alegría, a Comunidade Judaica AMIA, Capacetes Verdes, a Fundação Discar, a Fundação Convidada, a Fundação SOS para Crianças, IPA Argentina, a Associação de Consciência, a Fundação PUPI (Para uma creche integrada), a Dignified Housing Foundation, a , CeSus, Animal Attitude, a Community Dog Foundation, a Fundação Argentina de Bombeiros, a Associação Civil Argentina de Escoteiros e a Fundação Aiken.

– Instituições sociais na Venezuela

Educação, indústria, defesa

O Instituto de Defesa e Educação do Consumidor e Usuário (INDECU), o Instituto Nacional de Desenvolvimento da Pequena e Média Indústria (INAPYMI), o Instituto Nacional de Pesquisa Agropecuária (INIA), o Instituto Nacional de Estatística (INE), Escritório de Assessoria Econômica Financeira (OAEF), Conselho Nacional de Promoção de Investimentos (CONAPRI)

ONGs, saúde, inclusão

Medicos Unidos da Venezuela, Ação Campesina, Associação de Mulheres Positivas pela Venezuela, Centro de Ação e Defesa dos Direitos Humanos (CADEF), Comitê de Paz e Trabalho e Fundação para a Ajuda à Criança com Câncer.

Referências

  1. Marias, Julián (1976). Instituições sociais. Jornal El País. Disponível em: elpais.com
  2. Gutiérrez, Cuauhtémoc A. (2005). Introdução às Ciências Sociais, Ed. Limusa. México.
  3. Eyzaguirre, J. (2004). História das instituições políticas e sociais. Editora da Universidade. Santiago do Chile.
  4. Governo do México. As 10 instituições sociais que o apoiam de acordo com suas necessidades pessoais. Disponível em: gob.mx
  5. Governo do Peru. Instituições sociais. Disponível em: gob.pe
  6. Governo da cidade de Buenos Aires. Conheça as ONGs e instituições sociais. Disponível em: buenosaires.gob.ar
  7. Instituição social, Wikipedia. Disponível em: wikipedia.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies