Instrumentos da Região Orinoquía da Colômbia

Os instrumentos da região de Orinoquía na Colômbia são a harpa, os quatro e as maracas e a bandola llanera, entre outros.Eles são usados ​​em diferentes manifestações musicais e culturais, mas principalmente para interpretar o estilo musical chamado joropo. Os materiais comumente usados ​​na fabricação desses instrumentos musicais são: madeira e couro.

Esta região é a zona llanera da Colômbia e implica uma série de aspectos muito distintos, compartilhados com uma região semelhante no país vizinho Venezuela. Possui paisagens de savanas e morichales, criação de gado, clima quente, gastronomia baseada em carne bovina e peixe de água doce.

Instrumentos da Região Orinoquía da Colômbia 1

Há uma preeminência de mitos e lendas na cultura oral e estilos musicais nativos, como o joropo, a galera e a passagem, que incluem instrumentos de cordas em sua performance. Você também pode estar interessado em ver os 15 instrumentos musicais mais típicos da Argentina.

Mais informações sobre Orinoquía

Orinoquía tem dois significados na Colômbia: por um lado, refere-se aos afluentes do rio Orinoco e, por outro, refere-se à área conhecida como planícies orientais que abrange os departamentos de Arauca, Casanare, Meta, Vichada e a parte norte de Guaviare

As atividades econômicas desta região são pecuária e agricultura, devido às suas características geográficas marcadas por extensas planícies e florestas de galeria.

A densidade populacional nessa área é baixa e concentra-se nas adjacências dos campos de gado ou petróleo, porque nessa região estão os departamentos considerados os dois primeiros produtores de petróleo do país (Meta e Casanare). É também o lar de várias etnias indígenas.

Nesta área, cuja área estimada é de 154.193,2 km², estão alguns dos parques naturais nacionais da Colômbia, como a Serra da Macarena (Meta) e o Caño Cristales, com seu famoso rio de cinco cores. Existem também várias áreas de reserva; Corredor de Puerto López-Puerto Gaitán, Puerto Carreño e Gaviotas.

Instrumentos musicais Orinoquía

Os estilos musicais típicos das regiões planas americanas, como é o caso da região de Orinoquía, na Colômbia, são o joropo, o galeão e a passagem. Os instrumentos utilizados na performance desse tipo de música são: os quatro, a harpa, a banda e as maracas.

1- Os quatro

O quatro é um instrumento musical que consiste em uma placa de som de madeira com um formato semelhante ao do violão, mas menor em tamanho. De fato, é considerado pertencer à família de instrumentos de guitarra.

Possui quatro cordas de nylon, embora haja variações nas cordas 5 e 6 e acredita-se que no início as cordas fossem feitas com material orgânico.Este instrumento inclui em sua origem histórica agricultores europeus, aborígines americanos e ancestrais africanos.

Acredita-se que seu antecessor fosse o cavaquinho português (século XV). Hoje é em Porto Rico, onde é usado para tocar música country; em Trinidad e Tobago, onde acompanha os cantores de Parang e outros lugares das Índias Ocidentais.

Certas variantes são consideradas o instrumento nacional de alguns países, como é o caso da Venezuela, e hoje quatro são consideradas um instrumento típico das áreas planas.

2- A harpa

A harpa é um dos instrumentos musicais mais antigos do mundo. Segundo pinturas de parede encontradas em tumbas egípcias (de 3000 aC), as primeiras harpas se desenvolveram a partir do arco de caça.

A representação mais antiga conhecida de uma harpa está em uma cruz de pedra do século VIII nas Ilhas Britânicas.

A harpa também pertence à família de instrumentos de cordas e consiste em uma caixa de som oca conectada a um braço angular de corda. As cordas, possivelmente feitas no início do cabelo ou da fibra vegetal, foram presas à caixa de som em uma extremidade e amarradas ao braço da outra.

O pilar que sustenta a tensão das cordas foi adicionado durante a Idade Média, quando materiais mais rígidos, como cobre e latão, começaram a ser utilizados, permitindo a produção de um volume maior e um tom mais duradouro.

Mais tarde, na segunda metade do século XVII, uma fileira de ganchos de metal foi colocada ao longo do lado esquerdo da harpa, para que o artista pudesse reajustar as cordas, conforme necessário para cada peça. Dessa maneira, os harpistas obtiveram uma gama mais ampla de tons.

Já no século XVIII, a ênfase foi colocada na decoração do instrumento, para que naquela época fossem encontrados entalhes em relevo, suntuosamente dourados e pintados à mão. Ou seja, a harpa começou a ser considerada também como um objeto de arte.

Também no início daquele século, um artesão chamado Sébastien Érard obteve uma patente em 1810 para a harpa de pedal de ação dupla, uma versão evoluída do instrumento que incluía dois discos rotativos nas cordas, o que permitia ao seu artista “tocar” com os tons de cada tecla.

Essa mudança ainda é válida, embora as casas dos harpeiros tenham feito melhorias ao longo dos anos.

Alguns tipos de harpa conhecidos são:

  • Harpa de alavanca
  • Harpa de pedal
  • Harpa de volta
  • Harpa de arame
  • Harpa celta
  • Harpa popular
  • Harpa de terapia
  • Harpa escocesa
  • Harpa irlandesa

3- Bandola llanera

Este instrumento de cordas é geralmente um companheiro no llanero joropo, eventualmente substituindo a melodia da harpa. Seu som é chamado de “pin-pon” porque carrega o ritmo do drone.

Como aconteceu com outros instrumentos musicais, sua forma e seus componentes evoluíram na medida em que os músicos conseguem dominar seu uso e descobrir seus possíveis escopos melódicos e rítmicos.

Geralmente é feito com madeira. Normalmente, ele tem sete trastes, embora haja variantes com mais trastes. Sua afinação é La, Re, La, Mi; do cordão mais grave ao mais agudo.

4- Maracas

A maraca é o único dos instrumentos musicais básicos da música da Orinoquía colombiana que pertence à família dos instrumentos de percussão. Muitas vezes, sua origem está relacionada aos Tainos, índios nativos de Porto Rico na América Central.

Normalmente, é produzido a partir dos frutos secos do totumo (Crecentia amazónica), uma espécie de abóbora também conhecida como tapara, na qual são introduzidas sementes secas, que produzem o som quando coladas nas paredes da tapara. .

Como é tocado em pares, são feitas duas maracas iguais, embora diferentes quantidades de sementes sejam introduzidas para diferenciar o som que produzem. Atualmente, maracas feitas de outros materiais, como plástico, por exemplo, também podem ser encontradas.

Embora pareça um instrumento de fácil execução (eles só devem ser abalados para produzir som), os músicos desenvolveram muitas maneiras de lidar com eles para obter sons e ritmos totalmente diferentes: escovação, pescozón, ordenha, arponiao, entre outros.

As maracas são usadas em diferentes expressões artísticas, mas seu uso mais difundido é em conjuntos de música llanera.

Existem diferentes tipos e modelos de maracas:

  • Indígenas com cavidade.
  • Indígenas sem cavidade.
  • Senha em português.
  • Caribe (couro), usado em orquestras.

A música da Orinoquía e seu povo

Em resumo, a música e a cultura llaneras da região de Orinoquía, na Colômbia, refletem a sensação do llanero na frente de seus arredores. O habitante desta área, ou llanero, aprendeu a tocar harpa, os quatro, o bandido e as maracas, após os dias de trabalho nas fazendas, rebanhos ou fazendas.

O llanero canta para a natureza, paisagens e animais. Ou seja, seus arredores e seu trabalho.

Referências

  1. Benavides, Juan. O desenvolvimento econômico dos Orinoquia. Como aprendizado e fortalecimento institucional. Debates presidenciais da CAF. Recuperado de: s3.amazonaws.com.
  2. Espie Estrella (2009). Perfil das Maracas. Recuperado de: thoughtco.com.
  3. História da Harpa. Recuperado de internationalharpmuseum.org.
  4. Leão Zonnis e Figuera, Jesus. “As maracas e sua relação com o abate da planície” em Parángula (Revista do Programa de Cultura Unellez). Barinas, ano 9, nº 11, setembro de 1992, pp. 21-25. Transcrição: Carmen Martínez. Recuperado em: patrimoniobarinas.wordpress.com.
  5. Ministério da Cultura da Colômbia (2015). Região de Orinoquia. Recuperado de spanishincolombia.gov.co.
  6. Museu Nacional de História Americana, Kenneth E. Behring Center. Recuperado de americanhistory.si.edu.
  7. Romero Moreno, Maria Eugenia. ORINOQUIA COLOMBIANA: TRADIÇÃO SOCIAL E MUSICAL III Congresso de Antropologia da Colômbia. Simpósio de Identidade e Diversidade Cultural. Bogotá, 15 a 19 de junho de 1984. Recuperado de banrepcultural.org.
  8. Os quatro Mestres do violão. Recuperado de www.maestros-of-the-guitar.com
  9. Torres George (2013). Enciclopédia de música popular latino-americana. Página 31. Recuperado de books.google.co.ve.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies