Integração econômica: características, etapas, vantagens

A integração econômica é um processo através do qual dois ou mais países em uma determinada área geográfica, concordam que reduzir uma série de barreiras comerciais para beneficiar e proteger uns aos outros.

Isso lhes permite avançar e alcançar objetivos comuns do ponto de vista econômico. Os acordos incluem reduzir ou eliminar barreiras comerciais, além de coordenar políticas monetárias e fiscais.

Integração econômica: características, etapas, vantagens 1

Silhueta dos países membros da União Europeia

O objetivo fundamental perseguido pela integração econômica é a redução de custos para produtores e consumidores, buscando aumentar a atividade comercial entre os países signatários do acordo.

Os processos de integração econômica são alcançados através de uma série de etapas que são progressivamente concluídas.A integração econômica tem vantagens e desvantagens. Entre as vantagens estão benefícios comerciais, aumento do emprego e cooperação política.

Características dos processos de integração

Os processos de integração são complexos, devido às controvérsias que surgem entre seus membros. Entre as características mais importantes dos atuais processos de integração econômica regional estão:

  1. Fortalecimento institucional e livre funcionamento das regras do mercado.
  2. Liberalização do comércio e promoção das exportações
  3. Aprofundamento dos sistemas democráticos de governo.
  4. Eles geram concorrência global
  5. O resto do mundo não é discriminado
  6. A abertura do mercado é enfatizada, as barreiras comerciais são eliminadas e a cooperação política e institucional é incentivada.
  7. As regras são semelhantes e rigorosamente aplicadas por todos os membros, sem discriminação ou assimetrias.
  8. Os acordos adotados são verticais
  9. Os países podem assinar um ou mais acordos comerciais com outros países, incluindo acordos sobrepostos.
  10. O conceito de regionalismo é mais aberto, menos protecionista. Adotar políticas de abertura antes das barreiras comerciais oficiais ou distanciamento do protecionismo.
  11. Redução de barreiras não tarifárias derivadas de setores como transporte e comunicação.
  12. Atualmente, os processos de integração regional estão sendo adotados por meio de processos de mercado independentes do governo.

Etapas da integração econômica

O processo de integração econômica é realizado em etapas, seja para uma associação de países com um certo grau de flexibilidade em uma determinada área do comércio ou para uma integração econômica completa. Esses estágios ou

Relacionado:  O que é um curso profético?

Os formulários de integração são os seguintes:

Área preferencial de comércio

As áreas de comércio preferencial são criadas quando os países que compõem a mesma região geográfica concordam em eliminar ou reduzir as barreiras tarifárias para determinados produtos importados de outros membros da área.

Este é geralmente o primeiro pequeno passo em direção à criação de um bloco comercial. Esse tipo de integração pode ser estabelecido bilateralmente (dois países) ou multilateralmente (vários países).

Área de Livre Comércio

As áreas de livre comércio (TLC) são criadas quando dois ou mais países em uma determinada região concordam em reduzir ou eliminar as barreiras comerciais em todos os produtos provenientes de outros membros.

Um exemplo disso é o Acordo de Livre Comércio do Atlântico Norte (NAFTA) assinado entre os Estados Unidos, Canadá e México.

União Aduaneira

Os países que assinam as uniões aduaneiras assumem a obrigação de eliminar as barreiras tarifárias. Eles também devem aceitar a definição de uma tarifa externa comum (unificada) para países terceiros.

Para exportar para países com uma união aduaneira, um único pagamento tarifário deve ser feito para as mercadorias exportadas. As receitas tarifárias são compartilhadas entre os países membros, mas o país cobrador de impostos mantém uma pequena parte adicional.

Mercado Comum

Um mercado comum, também chamado de mercado único, é um passo anterior ao estabelecimento de plena integração econômica. Na Europa, esse tipo de integração é oficialmente chamado de “mercado interno”.

O mercado comum inclui não apenas produtos tangíveis, mas todos os bens e serviços produzidos na área econômica. Bens, serviços, capitais e trabalho podem circular livremente.

As tarifas são completamente eliminadas e as barreiras não tarifárias também são reduzidas ou eliminadas.

Relacionado:  O que é uma cadeia de suprimentos?

União Econômica Plena

São blocos comerciais que, além de terem um mercado comum para os países membros, adotam uma política comercial comum para países terceiros.

No entanto, os signatários são livres para aplicar suas próprias políticas macroeconômicas. Um exemplo desse tipo de integração é a União Européia (UE).

União Monetária

É considerado um passo fundamental para a integração macroeconômica, pois permite que as economias se unam mais e fortaleçam sua integração. A união monetária envolve a adoção de uma política monetária comum, que inclui uma moeda única (o euro, por exemplo).

Também existe uma taxa de câmbio única e um banco central com jurisdição para todos os países membros, que define as taxas de juros e regula a moeda.

União Econômica e Monetária

Esta etapa é fundamental para alcançar a integração competitiva. A União Econômica e Monetária implica ter um mercado econômico único, estabelecendo uma política comercial e monetária comum e adotando uma moeda única.

Integração Econômica Plena

Quando essa etapa é alcançada, existe não apenas um mercado econômico, mas também uma política comercial, monetária e fiscal comum, juntamente com uma moeda única. Taxas de juros e impostos comuns estão incluídos aqui, assim como benefícios semelhantes para todos os países membros.

Todas as políticas comerciais e econômicas, em geral, devem ser harmonizadas com as diretrizes do banco central da comunidade.

Vantagens e desvantagens

Os processos de integração econômica têm consequências positivas e negativas para os países, embora não sejam os mesmos em todos os casos.

Vantagens

As vantagens podem ser classificadas em três categorias:

Comerciais

  • A integração econômica gera uma redução substancial no custo do comércio.
  • Melhora a disponibilidade e a seleção de bens e serviços.
  • Aumentar a eficiência, que gera maior poder de compra.
  • Promove a cooperação energética entre países e a capacidade de negociação comercial individual.

Trabalho

  • A população se beneficia aumentando a taxa de ocupação. As oportunidades de emprego crescem devido à expansão do mercado, como resultado da liberalização do comércio, troca de tecnologia e fluxos de investimento estrangeiro.
Relacionado:  As 10 funções mais importantes da sociedade

Políticas

  • Os laços de amizade e cooperação política entre os países signatários são reforçados ou fortalecidos.
  • Fortalecimento institucional e resolução pacífica de conflitos. Os países são forçados a gerar maior estabilidade interna.
  • A capacidade de negociação política dos países é aprimorada negociando em blocos e maximizando as relações internacionais.
  • Fortalecer a defesa interna e a proteção das fronteiras de cada país membro.
  • Promoção de direitos trabalhistas e intercâmbio acadêmico.
  • Aumento do fluxo de pessoas entre países.

Desvantagens

  • Geração de conflitos quando existem assimetrias econômicas e sociais muito acentuadas entre os países que compõem o bloco comercial.
  • Desvio comercial e diminuição da soberania. Padrões não aprovados pelos cidadãos do país devem ser cumpridos.
  • As economias podem ter um forte impacto no emprego e no crescimento econômico, sendo inundadas com produtos e mão de obra estrangeiras.
  • Aumento no curto prazo da concorrência interna com produtos e empresas nacionais.
  • Aumento de assimetrias devido a diferenças nas economias de escala.
  • Pode haver uma predominância negativa do fluxo comercial sobre os setores produtivos.

Exemplos de integração econômica

  • Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) que compõe os Estados Unidos, México e Canadá.
  • Comunidade Econômica dos Estados da África Central (CEMAC). Países membros: Burundi, República Centro-Africana, Camarões, Gabão, Chade, Guiné Equatorial, Congo, Ruanda, República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe e Angola.
  • Mercosul . Países membros: Argentina, Paraguai, Brasil e Uruguai. (Venezuela foi excluída).
  • Caricom (Comunidade do Caribe)
  • Associação Latino-Americana de Integração (ALADI).
  • Acordo de Comércio Livre da Ásia-Pacífico (APTA).
  • União Europeia. 28 países membros

Referências

  1. Sean Burges: Integração econômica. Retirado em 13 de fevereiro de britannica.com
  2. Integração econômica Consultado em economicsonline.co.uk
  3. O que devemos saber sobre os TLCs – acordos comerciais do Peru. Consultado sobre os acordos comerciais.gob.pe
  4. Características dos processos de integração atuais. Consultado em urosario.edu.co
  5. Integração econômica. Consultado de icesi.edu.co
  6. União Europeia. Consultado em es.wikipedia.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies