Literatura Nahuatl: História, Características, Representantes

A literatura Nahuatl é a expressão literária da cultura dos povos indígenas da região central do México, que falam a língua Nahuatl. Essa rica tradição literária remonta aos tempos pré-colombianos e abrange uma grande variedade de gêneros, como poesia, narrativas mitológicas, crônicas históricas e textos religiosos. Os textos Nahuatl são caracterizados por sua riqueza simbólica, complexidade linguística e profunda conexão com a natureza e a espiritualidade. Alguns dos representantes mais conhecidos da literatura Nahuatl são os poetas Nezahualcóyotl e Netzahualpilli, que viveram durante o Império Asteca. A literatura Nahuatl continua a ser uma fonte importante de conhecimento sobre a cultura e a história dos povos indígenas do México.

Resumo da literatura náhuatl: tradições, mitos e poemas dos povos mesoamericanos.

A literatura náhuatl é rica em tradições, mitos e poemas que refletem a cultura dos povos mesoamericanos. Os textos náhuatl foram transmitidos oralmente por séculos antes de serem registrados por escrito pelos colonizadores espanhóis. As tradições náhuatl incluem rituais, festivais e crenças religiosas que eram fundamentais para a sociedade pré-colombiana.

Os mitos náhuatl contam histórias de deuses, heróis e criaturas míticas que representam forças naturais e aspectos da vida humana. Essas narrativas ajudavam a explicar a origem do mundo, a natureza dos seres humanos e o propósito da existência. Os poemas náhuatl são marcados pela sua musicalidade e pela riqueza de imagens poéticas que expressam emoções, experiências e visões de mundo dos povos mesoamericanos.

Os representantes mais conhecidos da literatura náhuatl são Nezahualcóyotl, poeta e filósofo asteca que escreveu sobre a natureza, a morte e a transcendência; e Netzahualpilli, nobre tlaxcalteca que compôs poemas sobre a guerra, a natureza e o amor. Esses autores náhuatl deixaram um legado literário que ainda hoje é estudado e apreciado por sua beleza e profundidade.

A essência da literatura náhuatl em 15 palavras.

A literatura náhuatl é rica em mitos, poesia e tradições culturais indígenas, revelando a cosmovisão asteca.

Literatura Nahuatl: História, Características, Representantes

Escritores da literatura náhuatl: mestres da cultura e tradição mexicana milenar.

A literatura náhuatl é uma parte fundamental da cultura mexicana, com raízes que remontam à civilização asteca. Os escritores náhuatl são considerados verdadeiros mestres da tradição milenar do México, mantendo viva a língua e as histórias de seus antepassados.

Os textos náhuatl abrangem uma variedade de gêneros, desde poesia épica até crônicas históricas. Os escritores náhuatl possuem uma habilidade única para transmitir a riqueza da cultura mexicana através de suas palavras, preservando assim a identidade e a história do povo.

Alguns dos representantes mais conhecidos da literatura náhuatl incluem Nezahualcóyotl, Ixtlixóchitl e Chimalpahin. Esses autores são reverenciados por suas contribuições para a preservação da língua e da cultura náhuatl, e suas obras continuam a inspirar gerações de escritores mexicanos.

Suas obras são um tesouro nacional que merece ser celebrado e estudado por todos os amantes da literatura e da história.

Relacionado:  Pós-estruturalismo: Origem, Características e Representantes

História da literatura náhuatl disponível para download em formato PDF.

A literatura náhuatl é uma forma de expressão artística e cultural desenvolvida pelos povos indígenas da região central do México. Esta rica tradição literária remonta aos tempos pré-colombianos e tem sido preservada ao longo dos séculos por meio da tradição oral e da escrita. Um exemplo disso é a História da literatura náhuatl, que está disponível para download em formato PDF.

A literatura náhuatl abrange uma variedade de gêneros, como poesia, narrativa, drama e filosofia. Ela reflete a cosmovisão e as crenças dos povos náhuatl, revelando sua relação com a natureza, os deuses e o mundo espiritual. Além disso, a literatura náhuatl é caracterizada por sua rica linguagem simbólica e sua estética elaborada.

Um dos representantes mais conhecidos da literatura náhuatl é o poeta e filósofo Nezahualcóyotl, cujos poemas e escritos refletem a sabedoria e a sensibilidade do povo náhuatl. Outros autores importantes incluem o poeta Ayocuan Cuetzpaltzin e o historiador Fernando de Alva Ixtlilxochitl.

A História da literatura náhuatl oferece uma visão fascinante da cultura e da história dos povos náhuatl, permitindo aos leitores explorar as tradições e os valores destes povos indígenas. Com o download em formato PDF, os interessados podem acessar facilmente este tesouro literário e mergulhar na riqueza da literatura náhuatl.

Literatura Nahuatl: História, Características, Representantes

A literatura Nahuatl inclui toda a produção literária em Nahuatl , a língua dos habitantes do vale do México e seus arredores durante a época da conquista. É também chamado de língua mexicana antiga.A produção poética da literatura nahuatl era abundante e de alta eloquência popular.

Todos os cronistas concordam que desta maneira códigos para uma vida moral e comportamento social correto foram transmitidos.O canto coletivo, quase sempre acompanhado pela dança, era o meio de propagação da produção poética. As classes mais altas da sociedade (governantes, guerreiros, sacerdotes) criaram e propagaram as obras.

Literatura Nahuatl: História, Características, Representantes 1

Essa produção abundante desapareceu em grande parte com a chegada dos espanhóis; o interesse no domínio dos conquistadores era mais forte que o da preservação.No entanto, o conteúdo permaneceu na memória dos sobreviventes indígenas.

Em segredo, a tradição oral de transmissão da memória ancestral entre os colonos mesoamericanos continuou .Mais tarde, alguns missionários começaram a colecionar todas essas músicas. Às vezes, os próprios índios os escreviam e em outras ocasiões os ditavam, preservando parte desse legado cultural.

Origem e História

Literatura pré-hispânica nahuatl

A literatura nahuatl pré-hispânica, como outras literaturas antigas, foi transmitida oralmente através das gerações.

No México antigo, a palavra falada ou tradição oral era reforçada pelo uso de livros pintados, nos quais a história e a religião nativas eram preservadas e transmitidas por gerações sucessivas.

Os povos mixteca e asteca, falantes de Nahuatl, também possuíam um sistema muito eficiente de comunicação escrita por meio de uma combinação de elementos pictóricos e fonéticos.

Relacionado:  Modernismo literário: contexto histórico, características, temas, autores e obras

Por outro lado, alguns especialistas apontam que antes da chegada dos espanhóis, a cultura Nahua já havia desenvolvido espetáculos que podem ser considerados teatrais.

Literatura Nahuatl após a Conquista

Quando os espanhóis conquistaram o México e fundaram a colônia da Nova Espanha , sua população indígena tentou manter sua tradição literária centenária.

No México central, os nahuatl usavam símbolos, como pictogramas e ideogramas, e glifos excepcionalmente fonéticos. Os textos escritos serviram de auxílio para manter a tradição oral.

Como a alfabetização costumava ser uma característica proeminente das elites indígenas há séculos, não é de surpreender que eles logo adotassem o alfabeto romano e o usassem para seus próprios propósitos.

Especialmente para os nahuatl do México central, esse “novo” sistema lhes permitia escrever sobre as coisas de maneira detalhada e esteticamente exigente. Eles também podiam ler tudo o que tinham que memorizar no passado.

Já em meados do século XVI, os autores ou escribas de Nahuatl começaram a usar o alfabeto romano.

Com o passar do tempo, eles criaram um tipo diferente de literatura que diferia consideravelmente do pictórico-oral pré-hispânico, bem como do europeu, embora estivesse enraizado em ambos.

Caracteristicas

Gêneros literários limitados

De sua tradição pré-hispânica, dois tipos principais de gêneros literários podem ser distinguidos: o cuícatl e o tlahtolli . O primeiro termo traduz música, poema ou hino. Por outro lado, a palavra tlahtolli significa palavra, história ou discurso.

Tradição oral

Como todas as culturas pré-hispânicas, em seus inícios a literatura nahuatl era transmitida oralmente. Assim, tanto a métrica quanto o ritmo utilizados nas composições foram construídos para facilitar a memorização.

Suporte de escrita

Em algum momento de seu desenvolvimento cultural, a civilização Nahuatl introduziu o uso de códices ou livros. Estes foram feitos de um papel especial que eles mesmos fizeram de casca de árvore, couro ou tiras de algodão.

Embora essa escrita pictográfica tenha sido difícil de interpretar, padres e sábios a usaram como suporte na transmissão oral sistemática da literatura nahuatl.

Temas dos trabalhos

Uma das características marcantes dos temas foi a religiosidade. Essa foi a razão suprema do indivíduo e do estado de suas vidas. Eles se sentiram como as pessoas escolhidas pelos seus deuses para adorá-los.

Assim, eles subordinaram essa religiosidade ao restante dos sujeitos. Em seus poemas épicos, elogiaram as vitórias de seus deuses e, em seus tlahtolli, transmitiram conhecimento e normas morais para viver de acordo com as leis divinas.

Eles também acreditavam que a morte honrosa na batalha era bem vista por suas divindades. Eles também acreditavam na existência de uma vida futura após a morte. Essas duas idéias foram temas repetitivos em sua produção artística.

Representantes e trabalhos destacados

Nezahualcóyotl (1402-1472)

Este grande tlamatinime (sábio) de Texcoco foi reconhecido por seu povo pela quantidade de obras arquitetônicas construídas durante seu mandato e pelo corpo de leis e instituições do Estado que ele deixou como legado.Entre os poemas atribuídos a Nezahualcóyotl, podemos citar:

Relacionado:  Canções Gesta: Origem, Características, Autores e Obras

Em chololiztli (o voo).

– Ma zan moquetzacan (Levante-se!).

– Nitlacoya (estou triste).

– Xopan cuicatl (Canção da primavera).

– Ye nonocuiltonohua (eu sou rico).

– Zan yehuan (Ele sozinho).

– Xon Ahuiyacan (seja alegre).

Tochihuitzin Coyolchiuhqui (final do século 14 – meados do século 15)

Tochihuitzin Coyolchiuhqui era um cuicani (poeta / cantor) que governava o Teotlalcingo. Os temas de seus poemas estavam relacionados aos pensamentos que ele tinha sobre a vida.

Entre os poemas atribuídos a Tochihuitzin estão: Zan Tontemiquico (chegamos apenas a sonhar) e Cuicatl Anyolque (você viveu a música).

Ayocuan Cuetzpalin (final do século XV – início do século XVI)

Nas análises de especialistas, Ayocuan é chamado de teohua (padre). Em suas composições, ele cantou para ele logo da vida humana.

Os estudiosos de seu trabalho atribuem os poemas Ma Huel Manin Tlalli (que a terra permaneça para sempre), Ayn Ilhuicac Itic (de dentro dos céus), Huexotzinco Icuic ( sitiado , odiado, Huexotzinco seria).

Tecayehuatzin (Aprox. Segunda metade do século XV – início do século XVI)

Tecayehuatzin era o governante de Huexotzinco e é lembrado por sua frase poética “Flor e música é o que torna possível a nossa amizade”.

Ele é creditado com os poemas Tla Oc Toncuicacan (agora vamos cantar), Tlatolpehualiztli (O início do diálogo) e Itlatol Temiktli (O sonho de uma palavra).

Referências

  1. Garibay K., AM (s / f). Literatura Nahua Retirado de mexica.net.
  2. Heyworth, R. (2014, 17 de setembro). Chicomoztoc: o berço do México. Retirado de uncoveredhistory.com.
  3. Universidade do Conde. (s / f). Literatura Nahuatl e maia. Retirado de Universidaddelconde.edu.mx.
  4. Artehistoria (2017). Os gêneros literários em Nahuatl. Tomado de artehistoria.com.
  5. Guzman, OL (2013, 23 de maio). Tlahtocuicayotl: Meu monólogo Luengos. Bloomington: Xlibris Corporation.
  6. Aguilar Moreno, M. (2007). Manual para a vida no mundo asteca. Nova York: Oxford University Press. Tuck, J. (2008, 9 de outubro). Nezahualcoyotl: rei filósofo de Texcoco (1403-1473). Retirado de mexconnect.com.
  7. Corona Damián, D. (2017, 10 de novembro) .Tecayehuatzin, rei poeta de Huejotzingo. Retirado de centrodigital.net.
  8. Barnett, RA (2011, 15 de agosto). A literatura nahuatl do asteca era uma invenção espanhola? Tradução e evangelismo. Retirado de mexconnect.com.
  9. Keen, B. (1990). A imagem asteca no pensamento ocidental. New Brunswick: Imprensa da Universidade de Rutgers.
  10. Hart, SM (1999). Um companheiro de literatura hispano-americana. Londres: Tamesis.
  11. Dresler, W.; Fahmel, B. e Noack, K. (2007). Culturas em movimento: contribuições para a transformação de identidades e culturas étnicas na América. México: UNAM.

Deixe um comentário