Mitos Morales: Origem, Características e Exemplos

Os mitos morais são aqueles em que a luta do bem contra demônios ou deuses contra retratado. Eles procuram oferecer um ensino moral ou lição sobre aspectos da vida cotidiana das pessoas. Como todos os mitos, são histórias simples que fazem parte da tradição do povo e são transmitidas entre gerações.

Uma das principais características dos mitos morais é o maniqueísmo ou a dualidade de seu conteúdo. Ou seja: bom e ruim, certo e errado, bom e mau, sagrado e profano, etc. Além disso, são histórias dramáticas que apelam ao sagrado, porque são baseadas em ensinamentos religiosos literais ou deformados.

Mitos Morales: Origem, Características e Exemplos 1

Mito da caverna de Platão.

O mito moral usa a magia e usa seus símbolos para explicar os fatos naturais ou sobrenaturais que narra. Mitos em geral são histórias imaginárias que são contadas oralmente ou por escrito sobre personagens fantásticos e fatos incríveis.

Essas histórias geralmente envolvem deuses, demônios ou monstros e todos os tipos de personagens sobrenaturais. No entanto, outros personagens comuns também intervêm nos mitos modernos e lidam com eventos ou questões do cotidiano.

Origem

Os mitos nasceram na Grécia antiga como um recurso narrativo através do qual os fenômenos naturais ou aspectos da vida cotidiana podiam ser explicados para os quais não havia resposta. Nesses episódios evocados, os supostos episódios aconteciam aos ancestrais ou aos deuses.

A origem dos mitos morais também ocorreu na Grécia e, ao longo da história, aparecem em todas as sociedades, culturas e religiões.

Isso se deve precisamente à sua característica educativa ou formativa, bem como ao seu conteúdo explicativo sobre o bem e o mal, que, a propósito, varia entre uma sociedade e outra.

Os mitos morais são considerados um dos mais importantes que existem. Atualmente, são vistos mais como criações da mente humana e manifestações culturais ou sociais do que como relatos históricos distorcidos.

Caracteristicas

O mito geralmente se desenvolve com base em um elemento real ou verdadeiro. Sua diferença com a lenda é que nisto existem certos aspectos históricos, que dão credibilidade e credibilidade; Desenvolve-se entre realidade e ficção. Por outro lado, o mito é uma história mágica e irreal, embora contribua com “verdades morais”.

A seguir, são apresentadas algumas de suas características básicas e comuns aos outros mitos:

– Eles têm um caráter universal. Os mitos morais existem em todos os povos e culturas e são usados ​​como um meio de explicar a vida e o mundo.

– Geralmente é uma narração tradicional transmitida oralmente ou por escrito e faz parte do folclore popular.

– É uma história que tentou ou tenta ser uma verdadeira explicação do mundo natural.

– Use simbolismo e analogias para representar diferentes fenômenos e coisas, como tempestades, ventos, montanhas, mares, fogo ou água, árvores ou pedras.

– Muitas vezes, seus personagens são irreais (deuses, monstros, seres sobrenaturais), mas nem sempre, porque personagens reais inventados também podem intervir.

– O enredo pode se desenvolver entre dois mundos (o mundo anterior ou sobrenatural e este mundo).

– Os eventos que ele descreve se desenrolam e rompem com as leis naturais, o que reflete a conexão do fato de que ele narra com o mundo anterior.

– Quase sempre oferece uma explicação metafísica / cosmogônica sobre o mundo e o universo.

– É uma história prática ou funcional; isto é, indica e convida à ação sobre como viver, o que fazer e o que não fazer. Transmite valores morais, visões do mundo e da vida.

– Há uma evocação permanente para o mistério e o sagrado. Ele se concentra no desconhecido.

– É uma narrativa de caráter maniqueísta (bom-mau, sagrado-profano, claro-escuro) que contém uma reflexão com intenção formativa.

– É desenvolvido em um plano narrativo-metafórico de tipo ontológico (estudo do ser). Através de mitos morais, tentamos explicar nossa missão no mundo e responder a perguntas como quem somos, qual é o nosso propósito e por que estamos aqui.

– O mito moral está associado às crenças e práticas religiosas de cada sociedade.

Lições dos mitos morais

Estas são algumas das lições mais comuns transmitidas pelos mitos morais:

– O bem sempre se impõe ao mal, independentemente do tópico discutido no mito.

– O destino não pode ser mudado, todos nascemos com uma missão na vida.

– Arrogância é um perigo que pode nos desviar.

– Devemos sempre nos sacrificar por nossa família e entes queridos.

– Sangue chama sangue, violência gera violência.

– A pátria vem em primeiro lugar. Você tem que se sacrificar por isso, porque Deus quer dessa maneira.

– Não devemos sucumbir à tentação (Adão e Eva), porque podemos obter resultados catastróficos (Caixa de Pandora).

– Devemos amar a família e respeitar os idosos.

– Não desafie o destino ou a natureza (a raiva dos deuses).

Exemplos

Caverna de Platão

O mito da caverna de Platão é um exemplo de mito moral. Esta é uma analogia sobre a realidade do conhecimento humano. Foi criado pelo filósofo grego Platão para expor figurativamente como a vida acorrenta as pessoas olhando para a parede de uma caverna.

Isso ocorre desde o momento do nascimento até a morte. Por esse símile, Platão ensina que as sombras que vemos refletidas na parede são a nossa vida e a realidade do mundo.

Ele também usa essa figura para explicar como e por que ele próprio ensinou e transmitiu seu conhecimento, a fim de “libertar” as pessoas dos “laços da realidade da caverna”.

As pessoas tendem a se sentir confortáveis ​​no meio de sua ignorância e se tornam violentas em relação àqueles que tentam fazer isso acontecer. Assim, a tarefa de ensinar as pessoas a se governarem se torna mais difícil.

Os 10 mandamentos

Alguns não-católicos consideram as Tabelas de Moisés um mito. Esta narrativa descreve como Deus ditou ao profeta Moisés suas leis para a coexistência humana. Os dez mandamentos contidos nestes falam de não matar, não roubar, não querer a esposa, etc.

A ética cristã e judaica é baseada nessas tabelas, que delimitam o bem do mal para que a humanidade viva em harmonia.

Céu e inferno

A religião cristã, como todas as outras, está cheia de mitos morais; Um dos mais importantes é o céu e o inferno.

O céu é um espaço que representa o bem e para onde vão as pessoas boas quando morrem. O inferno é a dimensão do mal; lá se vão as pessoas pecadoras da terra.

Biame Australian Myth

Através deste mito da criação, trata-se de explicar como todos os seres vivos na Terra foram criados. As três tribos criadas eram compostas de pássaros, peixes e seres vivos da Terra, além de uma criatura sobrenatural chamada Platypus.

A história termina com uma moral, que mais ou menos tenta indicar que todos os seres são igualmente importantes, mesmo com nossas diferenças.

Referências

  1. O que é mito? Recuperado em 12 de abril de 2018 de faculty.gcsu.edu
  2. A mitologia grega ensinou lições morais? Consultado em quora.com
  3. O que são mitos? Consultado em study.com
  4. Mítica moral Consultado em amnh.org
  5. 10 mitos sobre a moralidade. Consultado em ethicrealism.wordpress.com
  6. Mitos exemplo. Consultado em examplede.com
  7. Mitos morais. Consultado em queesunmito.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies