Nervo radial: anatomia e funções

O nervo radial é um dos principais nervos do membro superior, responsável pela inervação de músculos e pele da região posterior do braço, antebraço e mão. Ele tem origem no plexo braquial e percorre um trajeto ao longo do braço até chegar à mão, onde se divide em ramos para inervar diferentes estruturas. Suas principais funções incluem a extensão do punho, dos dedos e do polegar, bem como a sensibilidade da região dorsal da mão. Neste artigo, abordaremos a anatomia e as funções do nervo radial de forma mais detalhada.

Qual a importância e função do nervo radial no corpo humano?

O nervo radial é um dos nervos mais importantes do corpo humano, desempenhando um papel fundamental na inervação de várias regiões. Ele origina-se a partir do plexo braquial e percorre toda a extensão do braço, fornecendo sensibilidade e movimento para diversas estruturas.

Uma das principais funções do nervo radial é controlar os músculos extensores do antebraço, o que permite realizar movimentos de extensão do pulso e dos dedos. Além disso, ele também é responsável pela inervação da pele da região posterior do braço, antebraço e mão.

Quando ocorre uma lesão no nervo radial, podem surgir sintomas como fraqueza muscular, formigamento, dormência e até mesmo perda de sensibilidade em algumas áreas. Isso pode prejudicar significativamente a capacidade de realizar atividades cotidianas, como segurar objetos ou realizar movimentos finos com as mãos.

Por isso, é fundamental manter a integridade do nervo radial e buscar tratamento adequado em caso de lesões. Fisioterapia, medicamentos e, em alguns casos, cirurgia podem ser necessários para recuperar a função normal do nervo e evitar complicações a longo prazo.

Portanto, é importante estar atento aos sinais de lesão e buscar ajuda médica sempre que necessário.

Quais são os músculos inervados pelo nervo radial?

O nervo radial é responsável pela inervação de vários músculos do membro superior. Alguns dos principais músculos inervados por esse nervo incluem o tríceps braquial, o ancôneo, o extensor radial longo do carpo, o extensor radial curto do carpo, o extensor dos dedos e o extensor do polegar.

Qual a definição de radial na anatomia humana e sua importância nos membros superiores?

O nervo radial é um dos cinco principais nervos que suprem os membros superiores no corpo humano. Ele se origina a partir do plexo braquial, que é uma rede de nervos localizada no pescoço e nos ombros. O nervo radial percorre o braço, passando pela região do cotovelo e seguindo até o antebraço e a mão.

Sua principal função é fornecer inervação para os músculos extensores do punho, dos dedos e do polegar, permitindo assim movimentos de extensão nessas articulações. Além disso, o nervo radial é responsável pela sensibilidade da região dorsal da mão e dos dedos.

A importância do nervo radial nos membros superiores é fundamental para a realização de diversas atividades do dia a dia, como segurar objetos, escrever, digitar e realizar movimentos de pinça. Qualquer lesão ou compressão deste nervo pode levar a fraqueza muscular, dormência, formigamento e até mesmo perda de função da mão e do punho.

Relacionado:  Músculo Risorio: Funções, Inserções, Relacionamentos

Portanto, é essencial conhecer a anatomia e as funções do nervo radial para garantir a saúde e o bom funcionamento dos membros superiores, bem como para identificar precocemente qualquer problema que possa surgir nessa região do corpo.

Consequências da lesão do nervo radial: saiba o que acontece quando ele é comprometido.

O nervo radial é um dos principais nervos do braço, responsável por inervar músculos e fornecer sensibilidade a algumas regiões do membro superior. Quando esse nervo é comprometido, seja por lesões traumáticas, compressão ou outras causas, diversas consequências podem surgir.

Uma das principais consequências da lesão do nervo radial é a fraqueza muscular. Isso ocorre porque o nervo radial inerva músculos extensores do punho, dedos e cotovelo. Portanto, quando há comprometimento desse nervo, a pessoa pode apresentar dificuldade em realizar movimentos de extensão, como estender o punho ou os dedos.

Além da fraqueza muscular, a perda de sensibilidade também pode ser uma consequência da lesão do nervo radial. Isso ocorre devido à sua função de fornecer sensibilidade a algumas regiões da mão e do antebraço. Portanto, a pessoa pode apresentar dormência, formigamento ou até mesmo ausência de sensibilidade em algumas áreas.

Outra consequência importante da lesão do nervo radial é a alteração da função motora fina da mão. Como o nervo radial inerva músculos responsáveis por movimentos precisos, como os músculos extensores dos dedos, a pessoa pode apresentar dificuldade em realizar tarefas que exigem precisão, como escrever ou manipular objetos pequenos.

Por isso, é importante buscar ajuda médica em caso de suspeita de lesão desse nervo, a fim de realizar o diagnóstico correto e iniciar o tratamento adequado.

Nervo radial: anatomia e funções

O nervo radial é um nervo periférico existente no corpo humano que inerva a parte posterior das extremidades superiores. Ele se origina no fascículo posterior do plexo braquial e recebe contribuições das raízes dos nervos espinhais C5, C6, C7, C8 e T1.

O nervo radial fornece uma função motora e sensorial ao braço e antebraço, além de inervação sensorial da mão. É originário da medula posterior do plexo braquial, atrás da artéria axilar, e localiza-se na axila e atinge o compartimento posterior do braço passando sob o músculo redondo principal.

Nervo radial: anatomia e funções 1

Nesse compartimento, ele enrola o sulco espiral do úmero, acompanhado pela artéria braquial profunda. Em seguida, penetra no septo intermuscular lateral até atingir o compartimento anterior do braço.

Em seguida, passe pelo cotovelo para alcançar o antebraço. Lá entra na fossa cubital, dividindo-se em ramos superficiais e profundos.

– Ramo profundo: possui funções motoras e inerva a maioria dos músculos do compartimento posterior do antebraço. A partir desse ramo, o nervo interósseo posterior, que passa entre o músculo supinador, entra no compartimento posterior do antebraço e termina no nível da articulação do punho.

Relacionado:  Hipotálamo: Funções, Anatomia e Doenças

– Ramo superficial: é responsável pela inervação sensorial, principalmente da pele, mãos e dedos. Esse ramo do nervo radial é direcionado para o punho lateral da artéria radial e penetra na mão. Nele são divididos em ramos cutâneos digitais.

Funções do nervo radial

O nervo radial constitui as terminações nervosas dos músculos do braço, antebraço, punho e mão, além de proporcionar sensibilidade nas costas da mão. A maioria dos músculos que o nervo radial ativo são extensores.

Funções do motor

O nervo radial dá movimento aos músculos localizados na parte de trás da área do braço, bem como no antebraço posterior.

Na região do braço, o nervo radial inerva as três cabeças do tríceps braquial, o que ajuda a estender o braço no cotovelo.

Esse nervo também é responsável pelos músculos do antebraço posterior, como o extensor braquiorradial e longo do carpo radial.

O ramo profundo do nervo radial, que é um ramo terminal, inerva o restante dos músculos do antebraço posterior. Geralmente, esses músculos servem para estender as articulações do punho e dos dedos. Eles também permitem supinação do antebraço.

Funções sensoriais

Existem quatro ramos do nervo radial que inervam a pele das extremidades superiores. Três deles se originam no braço. Esses ramos são:

– Nervo cutâneo lateral inferior do braço: dá sensibilidade ao aspecto lateral do braço, abaixo do músculo deltóide.

– Nervo cutâneo posterior do braço: ativa a superfície posterior do braço.

– Nervo cutâneo posterior do antebraço: inerva uma área da pele que atravessa o meio do antebraço, do cotovelo ao pulso.

– Ramo superficial: é a divisão terminal do nervo radial. Ative a superfície das costas da mão, bem como o polegar, o indicador, o coração e o meio do anel.

Patologias do nervo radial

Patologias no nervo radial podem ser complexas e podem ocorrer em qualquer lugar (no nível axilar, no túnel radial, no interósseo posterior, no ramo superficial, etc.).

– Túnel radial

Uma das patologias mais comuns é a síndrome do túnel radial. Envolve a compressão do nervo interósseo posterior no antebraço, na área posterior do braço ou cotovelo. Suas principais causas são trauma, tumores, lipomas (tumores de tecido adiposo), gabiões (cistos), inflamação etc.

Os principais sintomas são: facadas na parte superior do antebraço, nas costas da mão e em um lado do cotovelo. Essa dor é acentuada quando o paciente estica o punho e os dedos.

Ao contrário do que acontece em outras patologias dos nervos, ele não causa dormência porque o nervo radial inerva especialmente os músculos.

Relacionado:  Istmo dos maxilares: anatomia, funções, doenças

O tratamento consiste em uma tala no punho e / ou cotovelo. Embora se isso não resolver o problema, a cirurgia pode ser necessária.

– europatia radial

Se o nervo radial estiver lesionado, pode resultar em neuropatia radial, também conhecida como paralisia do nervo radial. Isso pode ser devido a muitas causas, como fratura do úmero, dormir em uma posição desconfortável, infecções e até exposição a toxinas.

Manifesta-se por formigamento, dormência, fraqueza ou problemas ao mover o punho, mão ou dedos. Pode ou não ser acompanhado de dor. Essa lesão é tratada intervindo em suas causas subjacentes.

– Classificação de acordo com a localização

A lesão do nervo radial pode ser classificada em três grupos de acordo com a localização do dano, uma vez que os sintomas serão diferentes.

No nível das axilas

O nervo radial pode ser ferido nessa área por uma luxação do ombro ou uma fratura do úmero proximal. Os sintomas são déficits motores no tríceps braquial e nos músculos do compartimento posterior.

Dessa forma, o paciente não pode estender o antebraço, punho ou dedos. É comum observar flexão do punho sem oposição. Além disso, os quatro ramos cutâneos do nervo radial também são alterados.

Há uma perda de sensação no braço lateral e posterior superior, no antebraço posterior e nas costas dos três primeiros dedos.

Ranhura radial

O nervo radial é suscetível a lesão se houver uma fratura do eixo do úmero. Manifesta-se por fraqueza (mas não paralisia) do tríceps braquial, problemas na extensão do punho e dedos devido a alterações no antebraço posterior.

No antebraço

Como existem dois ramos terminais no antebraço, os sintomas variam de acordo com o ramo afetado. Assim, uma lesão que envolve o ramo superficial produz uma perda sensorial dos dedos inervados e da palma da mão associada, com preservação das funções motoras.

O dano ao ramo profundo afeta as funções motoras dos músculos do antebraço, sem perda sensorial.

Também é observada na perda de sensibilidade da parte dorsal dos três primeiros dedos e metade do anel, bem como da palma da mão associada.

Para os sintomas, podem ser prescritos medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos, anticonvulsivantes ou antidepressivos tricíclicos. Dispositivos ortopédicos ou talas podem ser recomendados, bem como fisioterapia.

Referências

  1. Lesão do nervo radial. (sf). Recuperado em 16 de abril de 2017, de Healthline: healthline.com.
  2. Knipe, H. (sf). Nervo radial Retirado em 16 de abril de 2017, da Radiopaedia: radiopaedia.org.
  3. Nervo radial (sf). Recuperado em 16 de abril de 2017, da Wikipedia: en.wikipedia.org.
  4. Steinberg, D. (sf). Síndrome do túnel radial Recuperado em 16 de abril de 2017, no MSD Manual: msdmanuals.com.
  5. O NERVO RADIAL. (sf). Obtido em 16 de abril de 2017, em Ensine-me anatomia: teachmeanatomy.info.

Deixe um comentário