O que é permutação cromossômica?

A permutação cromossómico é um processo de distribuição aleatória dos cromossomas durante a divisão celular sexo ( meiose ), o que contribui para a geração de novas combinações cromossómicas.

É um mecanismo que confere um aumento na variabilidade às células filhas devido à combinação de cromossomos maternos e paternos.

O que é permutação cromossômica? 1

As células reprodutivas (gametas) são produzidas pela meiose, que é um tipo de divisão celular semelhante à mitose. Uma das diferenças entre esses dois tipos de divisão celular é que na meiose ocorrem eventos que aumentam a variabilidade genética dos descendentes.

Esse aumento da diversidade se reflete nas características distintivas apresentadas pelos indivíduos gerados na fertilização. Por esse motivo, os filhos não se parecem exatamente com os pais, nem os irmãos dos mesmos pais se parecem iguais, a menos que sejam gêmeos idênticos.

Isso é importante porque a geração de novas combinações de genes aumenta a diversidade genética da população e, consequentemente, há uma gama maior de possibilidades para que ela possa se adaptar às diferentes condições ambientais.

A permutação cromossômica ocorre na metáfase I

Cada espécie tem um número definido de cromossomos, nos seres humanos existem 46 e corresponde a dois conjuntos de cromossomos.

Portanto, diz-se que a carga genética em humanos é “2n”, uma vez que um conjunto de cromossomos provém dos óvulos da mãe (n) e outro do esperma do pai (n).

A reprodução sexual envolve a fusão de gâmetas masculinos e femininos, quando esta ocorre de duplas genéticos gerando uma nova carga individual (2n).

Os gametas humanos, tanto femininos quanto masculinos, contêm um único conjunto de genes compostos por 23 cromossomos, portanto, eles têm uma carga genética “n”.

Relacionado:  Macrocystis pyrifera: características, taxonomia, ciclo de vida

Duas divisões celulares sucessivas ocorrem na meiose. A permutação cromossômica ocorre em um dos estágios da primeira divisão, chamada metáfase I. Aqui, os cromossomos homólogos paternos e maternos se alinham e depois são divididos aleatoriamente entre as células resultantes. É essa aleatoriedade gera variabilidade.

O número de combinações possíveis é 2 elevado a n, que é o número de cromossomos. No caso de humanos n = 23, haveria 2²³, o que resulta em mais de 8 milhões de combinações possíveis entre os cromossomos materno e paterno.

Importância biológica

A meiose é um processo importante para manter constante o número de cromossomos de geração em geração.

Por exemplo, os óvulos da mãe são gerados a partir de divisões meióticas das células ovarianas, que eram 2n (diplóides) e após a meiose elas se tornaram n (haploides).

Um processo semelhante gera espermatozóides n (haploides) a partir das células dos testículos, que são 2n (diplóides). Quando o gameta feminino (n) é fertilizado com o gameta masculino (n), a diploidia é restaurada, ou seja, é gerado um zigoto com carga 2n, que se tornará um indivíduo adulto para repetir o ciclo.

A meiose também possui outros mecanismos importantes que permitem aumentar ainda mais a variabilidade, criando diferentes combinações de genes por meio de um mecanismo de recombinação genética chamado reticulação. Assim, cada gameta produzido possui uma combinação única.

Graças a esses processos, os organismos aumentam a diversidade genética em suas populações, o que aumenta as chances de adaptação às variações nas condições ambientais e à sobrevivência das espécies.

Referências

  1. Alberts, B., Johnson, A., Lewis, J., Morgan, D., Raff, M., Roberts, K. & Walter, P. (2014). Biologia Molecular da Célula (6a ed.). Garland Science
  2. Griffiths, A., Wessler, S., Carroll, S. e Doebley, J. (2015). Introdução à Análise Genética (11ª ed.). WH Freeman
  3. Lodish, H., Berk, A., Kaiser, C., Krieger, M., Bretscher, A., Ploegh, H., Amon, A. e Martin, K. (2016). Molecular Cell Biology (8ª ed.). WH Freeman and Company.
  4. Mundingo, I. (2012). Manual de Preparação de Biologia 1º e 2º Meio: Módulo comum obrigatório . Edições Universidade Católica do Chile.
  5. Mundingo, I. (2012). Manual de Preparação da PSU Biologia 3º e 4º Meio: Módulo opcional . Edições Universidade Católica do Chile.
  6. Snustad, D. & Simmons, M. (2011). Principles of Genetics (6ª ed.). John Wiley e filhos.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies