O que é um relator e como fazer um?

O que é um relator e como fazer um?

O relator é um texto acadêmico que expõe um assunto que foi estudado por seu autor ou autores, por meio de leituras meticulosas e uma análise abrangente de múltiplos recursos bibliográficos.

É o resultado sintético do esforço crítico de leitura, somado aos argumentos pessoais levantados pelo autor após o exercício analítico. Difere de outros tipos de escrita, pois permite o domínio de um assunto através de documentos e trabalhos articulados em uma ideia.

Difere de um resumo, pois o último não possui idéias subjetivas ou argumentos pessoais. O relator é a reconstrução criativa dos textos que estão sendo tratados.

É um recurso muito útil para a análise de tópicos nos quais várias pessoas estão envolvidas, pois permite a compilação de tudo o que é analisado individualmente e mostra os diferentes pontos de vista. Existem dois tipos de relatorias.

Por um lado, informativo, onde o relator não apresenta sua própria opinião, mas apresenta as opiniões de vários autores sobre o tema do estudo . Você deve ser o mais objetivo possível e citar as fontes com precisão. Vamos ver um tópico de estudo de diferentes ângulos.

Por outro lado, há o relatório argumentativo. Nesse sentido, o relator apresenta seus pontos de vista pessoais, apoiados pela investigação, com a intenção de, após a análise, chegar a conclusões diferentes daquelas já conhecidas ou expostas anteriormente por outros autores ou relatores.

Construir um relator: principais características

Não há uma maneira de criar um relatório. No entanto, pode-se dizer que ele é construído sobre três elementos básicos, que são:

O tema do texto

É necessário determinar uma tese sobre a qual o relator baseará sua análise. Será sempre uma construção pessoal que deve ser discutida e justificada com base na leitura exaustiva de documentos de vários autores relacionados ao tema a ser abordado.

Da mesma forma, as noções ou conceitos centrais a serem expostos devem ser considerados. Finalmente, você deve ter conclusões claras após a reflexão, seja na forma de perguntas ou de soluções definitivas.

A estrutura do texto

É a forma que o relator dará às suas idéias. Deve ter um significado e coerência, usando esquemas ou mapas conceituais que facilitam a visualização do tópico a ser discutido. Você deve usar frases curtas e linguagem que possam ser entendidas por todo o público.

Relacionado:  O que o cachorro dança com dinheiro e de onde vem?

O processo de leitura

É um trabalho rigoroso que requer uma análise completa, um bom nível de entendimento e uma conexão crítica. A análise de leitura é dividida em três partes.

O primeiro é interpretativo e permite identificar as idéias centrais do texto. A segunda leitura é analítica e refere-se ao conhecimento do próprio leitor sobre o assunto.

A terceira leitura é crítica e é o momento em que o leitor propõe novas alternativas sobre o tema lido. 

Tanto no assunto quanto na estrutura, um bom relator deve deixar clara a posição a partir da qual o tópico será abordado, bem como o objetivo prosseguido com a preparação do texto.

Um relator de sucesso deve considerar aspectos como excelente escrita e ortografia (consulte os padrões da APA), coerência no discurso e argumentação, variedade e qualidade dos recursos bibliográficos, uma análise profunda e criativa.

O comprimento de um relatório não deve exceder cinco páginas; Embora este último não seja limitativo, explicações desnecessárias devem ser evitadas.

Guia para a preparação de um relatório

O primeiro requisito para desenvolver um bom relator é a leitura como um processo anterior e indispensável.

Uma vez entendido, sua realização pode ser assumida levando em consideração todos ou alguns dos aspectos que, na forma de uma pergunta, são descritos abaixo, dependendo do objetivo perseguido, da intenção do relator ou das características dos textos investigados.

Em relação ao tema

  • Qual é a tese proposta? Não deve ser confundido com o tema; a tese é a posição do autor sobre esse assunto.
  • Qual é o esquema argumentativo? Tem a ver com o desenvolvimento interpretativo que sustenta a tese proposta.
  • Quais são as noções centrais do texto?
  • Quais são as conclusões? Eles são o resultado da reflexão e análise; Você pode confirmar, refutar ou modificar a tese levantada no início.

Em relação à estrutura

  • Quais são as implicações ou o significado do título?
  • Como está a estrutura da trama do texto?
  • Como é o uso da linguagem e como isso afeta o texto?
Relacionado:  Países da América Insular: principais características

Em relação ao processo de leitura:

  • Que novas idéias ou conceitos surgiram?
  • Qual dessas idéias deve ser citada no texto?
  • Quais estratégias foram abordadas para entender e analisar o texto?

Objetivo e utilidade do relatório

O relator deve demonstrar que fez uma interpretação correta do texto e que isso lhe permitiu explicar, aprofundar ou ampliar o pensamento ou a posição do autor sobre um tópico.

Da mesma forma, a relatoria deve enfrentar duas ou várias abordagens diferentes que permitam comparar diferentes argumentos ou posições que darão solidez à tese levantada. Qualquer opinião pessoal sobre o assunto deve ser solidamente fundamentada. 

No campo acadêmico, o relator permite que o aluno se aproprie de um ou mais textos para analisá-los e articulá-los; fortalece a atitude crítica e participativa em relação ao aluno.

Na vida cotidiana, permite uma troca de idéias pertinente e analítica, conseguindo enriquecer o discurso em qualquer forma de comunicação.

O relator, em particular, permite uma análise mais aprofundada, identificando e organizando todos os materiais lidos, para que suas conclusões possam ser mais claramente desenvolvidas e apresentadas ao público de maneira clara e profissional.

Exemplo básico de reportagem: a história de Pinóquio

Texto a analisar

Para este exemplo, levaremos a história de Pinóquio, escrita pelo escritor italiano Carlo Collodi em 1883.

Para quem não a conhece, a história é sobre como um carpinteiro cria um boneco parecido com um garoto chamado Pinóquio, que deseja com todas as suas forças que ele se torne um garoto de verdade.

Uma fada azul concede a ele o desejo, mas apenas metade, já que o boneco ganha vida, mas sem ser de carne e osso. Além disso, ele adverte o carpinteiro de que Pinóquio deve demonstrar valores como bondade ou generosidade; caso contrário, ele se tornará um simples pedaço de madeira novamente.

No entanto, Pinóquio comete muitos erros desobedecendo ao pai e mentindo, fazendo com que o nariz de madeira cresça constantemente. Finalmente, Pinóquio lamenta suas más ações e a fada o transforma em um garoto de verdade.

Relacionado:  População da região amazônica da Colômbia

Tema do texto

O autor do trabalho nos mostra a necessidade de ter um bom coração e sempre agir com bondade e valores positivos, como generosidade e respeito pelos pais, além de evitar comportamentos como mentir ou desobedecer.

Estrutura

A estrutura da trama do texto mostra como a vida nos oferece certas oportunidades que exigem sacrifício e que devemos ser fortes para não perder os presentes que às vezes encontramos ao longo do caminho. 

Teria sido impossível para Pinóquio se tornar um ser animado sem a magia da Fada Azul. Isso faz dele uma pessoa privilegiada, então ele deveria estar mais consciente disso e não cometer os erros que quase o levam a perder o privilégio de se tornar uma criança real.

Quanto à compreensão e interpretação, é uma leitura infantil, sendo simples e livre de mensagens que não podem ser entendidas pelos pequenos. 

Processo de leitura

Como contribuição pessoal, gostaria de salientar que o autor não apenas queria nos mostrar como devemos cuidar 

Ele queria transmitir uma mensagem intimamente ligada ao cristianismo, que é o perdão. Embora Pinóquio tenha desconsiderado os conselhos da Fada, seu pai e sua própria consciência por egoísmo, ele finalmente se arrepende com entusiasmo. A Fada entende sua mudança de atitude e finalmente decide transformá-lo em um garoto de verdade.

A carne é fraca, mas se você abrir os olhos e perceber seus erros, é hora de reorganizar sua vida e obter perdão.

Regras da APA

Os padrões da APA (American Psychological Association) são um conjunto de padrões padronizados e universalmente aceitos para unificar formatos e critérios na redação formal, usados ​​em trabalhos acadêmicos, documentos ou artigos de qualquer tipo.

Os padrões da APA regulam vários aspectos, como apresentação formal, como citar e fazer referências bibliográficas, etc.

Referências

  1. Guia para a preparação de relatórios. Fundação Universitária Luis Amigó. Recuperado de virtual.funlam.edu.
  2. A Relatoria. Universidade Sergio Arboleda, Faculdade de Filosofia e Humanidades. Recuperado de usergioarboleda.edu.co.
  3. Como fazer um relator? Recuperado de docs.google.com.
  4. Normas da APA 2017. Recuperado em normaapa.net.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies