O que é uma bacia exorheic e endorheic?

Uma bacia exorreica é um tipo de bacia hidrográfica na qual a água flui para fora da bacia através de rios ou córregos que deságuam no oceano ou em outro corpo d’água exterior. Por outro lado, uma bacia endorreica é uma bacia hidrográfica na qual a água se acumula em lagos, lagoas ou pântanos, não tendo saída para o mar ou para outro corpo d’água exterior. Ambos os tipos de bacias desempenham um papel importante na regulação do ciclo da água e na sustentabilidade dos ecossistemas aquáticos.

Significado da bacia Endorreica: conceito e características principais de uma região geográfica específica.

As bacias endorreicas são aquelas que não possuem saída para o mar, ou seja, as águas que nelas se acumulam não conseguem escoar para o oceano. Isso ocorre devido à falta de rios que consigam levar a água para fora da bacia, fazendo com que ela seja retida e forme lagos ou salinas.

Uma das características principais de uma região endorreica é a presença de lagos de água doce ou salgada, que se formam devido ao acúmulo de água que não consegue sair da bacia. Além disso, essas regiões costumam apresentar um clima árido e seco, o que contribui para a formação de lagos de água salgada devido à evaporação da água.

Por outro lado, as bacias exorreicas são aquelas que possuem saída para o mar, ou seja, as águas que nelas se acumulam conseguem escoar para o oceano por meio de rios e afluentes. Isso faz com que essas bacias sejam mais propensas a inundações e alagamentos, pois a água consegue fluir para fora da região.

Em resumo, as bacias endorreicas são aquelas que retêm a água em seu interior, formando lagos e salinas devido à falta de saída para o mar, enquanto as bacias exorreicas permitem o escoamento da água para o oceano por meio de rios e afluentes. É importante compreender essas diferenças para entender melhor a dinâmica das águas em uma determinada região geográfica.

Características de um rio Endorréico: Entenda como é definido esse tipo de curso d’água.

Um rio endorréico é um tipo de curso d’água que não possui saída para o mar ou o oceano. Isso significa que toda a água que flui para esse rio é retida dentro de uma determinada bacia hidrográfica, sem se conectar a outras áreas aquáticas externas. Essa característica distingue o rio endorréico de outros tipos de rios, como os exorréicos, que possuem uma saída para o mar.

Uma das principais características de um rio endorréico é a sua capacidade de reter água em uma região específica, formando lagos e pântanos. Essa água pode ser proveniente de chuvas, neve derretida ou nascentes locais. Por não ter uma saída direta para o mar, o rio endorréico geralmente tem um fluxo intermitente, que pode variar ao longo do ano.

Relacionado:  Recursos Minerais da Venezuela e suas Características

Além disso, os rios endorréicos são mais suscetíveis à evaporação da água, uma vez que não possuem um fluxo constante para repor o líquido perdido. Isso pode resultar em uma diminuição da quantidade de água disponível ao longo do tempo, afetando a vida aquática e a biodiversidade da região.

Em resumo, um rio endorréico é caracterizado pela sua falta de conexão com o mar, retendo toda a água em uma determinada bacia hidrográfica. Essa peculiaridade influencia diretamente o ecossistema local e a disponibilidade de água na região.

O que é uma bacia exorheic e endorheic?

Na hidrologia, as bacias exoréica e endorréica são as denominações dos sistemas mais importantes de rega, escoamento, drenagem e circulação dos corpos d’água do planeta Terra nas superfícies terrestres.

As bacias são as áreas terrestres através das quais a água da chuva e do degelo flui e sua drenagem final nos diferentes sistemas fluviais do território. Da irrigação superficial ao subterrâneo e de pequenos rios a grandes rios.

O que é uma bacia exorheic e endorheic? 1

A direção e a direção do escoamento e drenagem da água dependerão das formações das diferentes formas terrestres dos corpos terrestres, continentais e insulares.

Essa é a principal característica que define e diferencia as bacias exoréicas das endoréicas.

O que é uma bacia exoréica?

São os sistemas de circulação de águas abertas nas superfícies terrestres, cujos principais rios de coleta e drenagem acabam fluindo para o mar, ou seja, fora do território.

Essas bacias possuem muitos elementos e características complexas ao longo do ciclo da água de todo o sistema.

Os sistemas abertos contêm uma ampla gama de entradas, armazenamento, fluxos, transferências e saídas de água.

As entradas para um sistema exoréico são as chuvas, tanto na forma de chuva quanto na forma sólida de neve ou granizo, e o degelo, especialmente o das geleiras das grandes montanhas e cadeias de montanhas.

O armazenamento no sistema ocorre em grandes rios, lagos, pântanos, geleiras, porções de terra que mantêm a água absorvida por algum tempo, poços e rios subterrâneos e água armazenada na vegetação após as chuvas. O último é chamado de “interceptação”.

Os processos de fluxo e transferência de água no sistema de uma bacia são filtração para a terra, filtração por rochas permeáveis, escoamento superficial, fluxo através das hastes das plantas e trânsito por todos os tipos de riachos , riacho ou rio pequeno.

Os elementos ou processos de saída de água no sistema são a evaporação de ambos os corpos de água em áreas abertas expostas ao sol e à umidade das plantas ou da foz dos rios no mar.

As bacias exoréicas do planeta Terra

Aproximadamente 81% de todas as áreas terrestres fazem parte de alguma bacia exoréica.

Existem 7 bacias exoréicas em todo o planeta que correspondem aos 7 grandes corpos de água oceânica e aos 2 maiores mares.

1- Bacia do Atlântico

No lado norte, envolve a América do Norte, Europa e África. Inclui os territórios costeiros e fluviais do leste da América do Norte, de Quebec e Terra Nova no Canadá à península da Flórida.

Na Europa, ao norte, compreende a metade sul da península escandinava, todos os territórios com rios que desembocam no Mar Báltico e no Mar do Norte, juntamente com a Grã-Bretanha e a França, e finalmente Portugal e quase toda a Espanha.

Na África, envolve a face ocidental do Marrocos e do Saara Ocidental. Os rios Sena, Tambre, Minho, Tamisa, Torne, Draa, San Lorenzo e Hudson fluem para o Atlântico Norte.

Na sua encosta sul, envolve a África e a América do Sul. Inclui os territórios do lado oriental dos Andes, da Venezuela à Argentina e da Mauritânia à África do Sul. Os rios Níger, Congo, Orange, Orinoco, Amazonas e de la Plata fazem parte dessa bacia.

Uma peculiaridade desse aspecto é que envolve países que não têm uma saída natural para o mar, como Bolívia, Paraguai, Níger, Burkina Faso e África Central.

2- Bacia do Pacífico

Inclui toda a face ocidental do continente americano, do Alasca ao Chile, e leste da Ásia e Oceania da Sibéria à Nova Zelândia.

Inclui territórios com rios que desembocam no mar da China, no leste ou no mar do Japão e nos mares da Australásia.

Alguns rios que correm para o Pacífico são Sanda, Paz, Tijuana, Suchiate, Alasca, Alsek, Yangtze e Brisbane.

3- bacia indiana

Inclui territórios no leste da África, da África do Sul à Somália, Oriente Médio e Sul da Ásia da Península Arábica à Indonésia e quase toda a Austrália.

Inclui territórios com rios que desembocam no Golfo Pérsico e no Mar Vermelho, como Iraque, Emirados Árabes Unidos, Sudão, Israel, Arábia Saudita e Egito, mas sem a bacia do Nilo.

Os rios Tigre, Eufrates, Gran Ruaha, Ganale Dorya, Juba, Ganges e Murray-Darling fluem para o Oceano Índico.

4- Bacia do Mediterrâneo

Inclui toda a face sul da Europa e Ásia Ocidental, da Espanha a Israel, e a face norte da África, de Marrocos ao Egito. Inclui territórios com rios que desembocam no Mar Negro e no Mar Egeu.

Alguns rios pertencentes a essa bacia são o Tibre, Muluya, Seyhan, Júcar e o Nilo.

5- Bacia do Caribe

Inclui todos os rios que desembocam no Golfo do México, da Flórida a Yucatán e Cuba, a face norte da América Central, o norte da Colômbia, a Venezuela e as ilhas do Caribe. Os rios Mississippi, Bravo, Magdalena e Chama fluem para o Caribe.

6- Bacia do Ártico

É constituído por todos os territórios do planeta que rodeiam o Pólo Norte, Rússia, Groenlândia, Islândia, Noruega, parte da Suécia e Finlândia, quase todo o Canadá e parte do Alasca possuem rios que correm para o Oceano Ártico.

7- Bacia Antártica

Também chamado de lado sul do oceano, inclui todos os rios do continente antártico que desembocam no mar. Não envolve outros territórios.

O que é uma bacia exorheic e endorheic? 2

É um sistema fechado de circulação e drenagem de água cujos rios fluem para corpos de água internos nas massas terrestres, sem saída para o mar. O armazenamento final pode ocorrer em pântanos, lagoas ou grandes lagos.

Relacionado:  Scrub: características, relevo, flora, clima, fauna, exemplos

Eles podem ocorrer em todos os climas e territórios, mas principalmente em três tipos: lagos presos em grandes cadeias de montanhas, em áreas secas como desertos ou tundras e em áreas distantes da costa em massas terrestres.

A evaporação desempenha um papel crucial nesses sistemas, pois ajuda a manter o equilíbrio dos volumes de água ao longo das estações.

Em alguns casos, dependendo da chuva, os lagos endorréicos podem aumentar drasticamente em pouco tempo.

Por outro lado, sem ter outro processo de saída do sistema, os nutrientes, a poluição e os sais minerais concentram-se contínua e cumulativamente na água.

Algumas bacias endorréicas do mundo

Um exemplo de lago endorrêico é o Mar Morto, que possui uma concentração salina que torna a vida impossível. Israel, Jordânia e Palestina têm rios que fazem parte desta bacia como a Jordânia.

A bacia do Mar Cáspio é a mais famosa por ter o maior lago interno do mundo. Os territórios envolvidos nesta bacia são Rússia, Irã, Cazaquistão, Turquemenistão e Azerbaijão. Os rios Volga e Ural correm para este grande lago de sal.

Na América do Norte, existe a bacia de Great Salt Lake, mais conhecida como “Great Salt Lake” em Utah; a bacia do Lago Devil’s em Dakota do Norte e a Grande Bacia que apresenta um lago preso entre as cadeias de montanhas da Sierra Nevada e as Montanhas Rochosas.

Na Austrália, existe a bacia do Lago Eyre, no deserto central. Este lago tem a peculiaridade de passar várias estações vazias, mas quando os rios conseguem transportar a água sem secar na rota, o lago se torna o maior do país.

O que é uma bacia exorheic e endorheic? 3

Lago Eyre na Austrália

Entre o Quênia e a Etiópia, há a bacia do lago Turkana, que é o lago permanente na maior área deserta do mundo. No deserto do Saara e Kalahari, existem muitas bacias endorréicas que formam o famoso oásis no final do sistema.

Na América do Sul, existem as bacias do lago Valência, na Venezuela, o Mar de la Chiquita, na Argentina, e muitas bacias com lagos presos nas terras altas dos Andes, como a do lago Titicaca, entre Peru e Bolívia; que é o maior lago da América do Sul.

Referências

  1. Margaret Cunningham Bacias de Drenagem: Definição e Características. Study.com
  2. Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. A Bacia Hidrográfica: Água das Montanhas para o Mar – Lagos e Reservatórios vol. 2. Boletim informativo e publicações técnicas. PNUMA – Divisão de Tecnologia, Indústria e Economia.
  3. Adam Lindquist (2011). Dez maiores lagos endoréicos (salgados) do mundo. Água Conecta Todos Nós. Recuperado fromalldownstream.wordpress.com.
  4. Os editores da Encyclopædia Britannica. Bacia de drenagem. Encyclopædia Britannica. Encyclopædia Britannica, inc. Recuperado de britannica.com
  5. Benjamin Elisha Sawe (2017). Formas de relevo fluviais: o que é uma bacia endorréica? Worldatlas
  6. Bacia Endorréica Recuperado derevolvy.com.
  7. Uma Geografia Nivelada. O ciclo hidrológico da bacia de drenagem.

Deixe um comentário