O que é uma mudança nuclear? Tipos e Características

Uma mudança nuclear é um processo no qual ocorre uma alteração na estrutura do núcleo de um átomo, resultando na formação de um novo elemento químico. Existem dois tipos principais de mudanças nucleares: a fissão nuclear, que ocorre quando um núcleo de um átomo pesado se divide em dois ou mais núcleos menores, liberando uma grande quantidade de energia, e a fusão nuclear, que é o processo no qual dois núcleos leves se combinam para formar um núcleo mais pesado, também liberando energia. Ambos os tipos de mudanças nucleares são utilizados em aplicações como a geração de energia em usinas nucleares e na fabricação de armas nucleares. Esses processos possuem características únicas e impactos significativos na sociedade e no meio ambiente.

Conheça os diversos tipos de reações nucleares existentes na natureza e em laboratórios.

Uma mudança nuclear é um processo no qual o núcleo de um átomo sofre uma transformação, resultando na formação de um novo elemento ou em uma mudança na composição do núcleo original. Existem vários tipos de reações nucleares que ocorrem na natureza e em laboratórios, cada uma com suas próprias características distintas.

Um dos tipos mais comuns de mudança nuclear é a fissão nuclear, onde um núcleo pesado se divide em núcleos menores, liberando uma grande quantidade de energia. Este processo é amplamente utilizado em usinas nucleares para gerar eletricidade. Outro tipo de reação nuclear é a fusão nuclear, onde dois núcleos leves se combinam para formar um núcleo mais pesado, também liberando energia. A fusão nuclear é o processo que alimenta o sol e outras estrelas.

Além disso, existem reações nucleares que ocorrem naturalmente, como a desintegração radioativa, onde um núcleo instável emite partículas ou radiação para se tornar mais estável. Essas mudanças nucleares são fundamentais para a datação de rochas e fósseis, bem como para aplicações médicas, como a tomografia por emissão de pósitrons.

Em laboratórios, os cientistas também realizam reações nucleares controladas para estudar a estrutura do núcleo atômico e desenvolver novas tecnologias. Por exemplo, a transmutação nuclear é um processo no qual um núcleo atômico é bombardeado com partículas para transformá-lo em outro elemento. Este método pode ser utilizado na produção de elementos radioativos para aplicações industriais e médicas.

Compreender os diversos tipos de reações nucleares é essencial para avançar no conhecimento científico e explorar novas tecnologias para o futuro.

Tipos de energia nuclear: conheça as diferentes formas de produção de energia atômica.

Antes de discutirmos o que é uma mudança nuclear, é importante entender os tipos de energia nuclear e as diferentes formas de produção de energia atômica. A energia nuclear é obtida a partir da divisão de núcleos de átomos ou da fusão de núcleos de átomos. Existem duas principais formas de produção de energia nuclear: a fissão nuclear e a fusão nuclear.

Relacionado:  O que é o Dia Sideral ou Sideral?

A fissão nuclear ocorre quando um núcleo atômico pesado, como o urânio-235, é bombardeado por nêutrons, resultando na quebra do núcleo em fragmentos mais leves, liberando uma grande quantidade de energia. Esta energia pode ser utilizada para gerar eletricidade em reatores nucleares. Já a fusão nuclear é o processo em que dois núcleos atômicos leves, como o deutério e o trítio, se combinam para formar um núcleo mais pesado, liberando energia no processo.

A energia nuclear é considerada uma fonte de energia limpa, pois não emite gases de efeito estufa durante a geração de eletricidade. No entanto, a produção de resíduos radioativos e os riscos associados aos acidentes nucleares são questões importantes a considerar.

Ambas as formas de produção de energia atômica têm potencial para fornecer uma fonte de energia sustentável e eficiente para o futuro.

Principais características de um processo nuclear: entenda como ocorre a fissão e fusão.

Um processo nuclear refere-se a qualquer mudança que ocorre no núcleo de um átomo, resultando na liberação de energia. Existem dois tipos principais de processos nucleares: a fissão e a fusão.

A fissão nuclear é o processo no qual um núcleo pesado, como o urânio-235, é dividido em dois núcleos menores, liberando uma grande quantidade de energia. Esse processo é o que alimenta as usinas nucleares e as bombas atômicas. A fissão nuclear é controlada nas usinas nucleares para gerar eletricidade de forma segura e eficiente.

Por outro lado, a fusão nuclear é o processo no qual dois núcleos leves, como os de hidrogênio, se combinam para formar um núcleo mais pesado, liberando uma quantidade ainda maior de energia. A fusão nuclear é o processo que alimenta o Sol e outras estrelas, mas ainda não foi completamente dominada pelos seres humanos para geração de energia.

Tanto a fissão quanto a fusão têm suas próprias características e aplicações, sendo essenciais para a geração de energia e a compreensão do funcionamento do universo.

Características fundamentais da energia nuclear: conheça as principais características e benefícios dessa tecnologia.

Uma mudança nuclear ocorre quando um núcleo atômico passa por uma transformação, resultando na liberação de energia. Existem dois principais tipos de mudanças nucleares: fissão nuclear e fusão nuclear.

A fissão nuclear ocorre quando um núcleo atômico é dividido em dois ou mais núcleos menores, liberando uma grande quantidade de energia. Já a fusão nuclear acontece quando dois ou mais núcleos atômicos se combinam para formar um núcleo maior, também liberando energia.

Relacionado:  Lynn Margulis: Biografia e Contribuições

As características fundamentais da energia nuclear incluem a alta densidade energética, que permite a produção de uma grande quantidade de energia em um pequeno espaço. Além disso, a energia nuclear é considerada uma fonte de energia limpa, uma vez que não emite gases de efeito estufa durante a geração de eletricidade.

Outra característica importante da energia nuclear é a sua confiabilidade, uma vez que as usinas nucleares podem operar de forma contínua, sem depender das condições climáticas. Isso torna a energia nuclear uma fonte de energia estável e previsível.

Os benefícios da energia nuclear incluem a redução da dependência de combustíveis fósseis, a diversificação da matriz energética e a contribuição para a redução das emissões de gases de efeito estufa. Além disso, a energia nuclear pode ser uma fonte de energia econômica e segura.

Com a crescente preocupação com as mudanças climáticas e a busca por fontes de energia limpa e sustentável, a energia nuclear pode desempenhar um papel crucial na transição para um futuro mais sustentável e seguro.

O que é uma mudança nuclear? Tipos e Características

O que é uma mudança nuclear? Tipos e Características

Uma mudança nuclear  é o processo pelo qual os núcleos de certos isótopos mudam espontaneamente ou são forçados a mudar para dois ou mais isótopos diferentes. Os três principais tipos de mudança nuclear na matéria são o decaimento radioativo natural, a fissão nuclear e a fusão nuclear.

Além da nuclear, as outras duas mudanças na matéria são físicas e químicas. O primeiro não implica nenhuma alteração em sua composição química. Se um pedaço de papel alumínio for cortado, ele ainda será papel alumínio.

Quando ocorre uma alteração química, a composição química das substâncias envolvidas também muda. Por exemplo, o carvão quando queimado combina-se com o oxigênio, formando dióxido de carbono (CO 2 ).

Mudança nuclear e seus principais tipos

Deterioração radioativa natural

Quando um radioisótopo emite partículas alfa ou beta, ocorre uma transmutação de um elemento, ou seja, uma mudança de um elemento para outro.

Assim, o isótopo resultante tem um número diferente de prótons que o isótopo original. Então ocorre uma mudança nuclear. A substância original (isótopo) foi destruída, formando uma nova substância (isótopo). Nesse sentido, isótopos radioativos naturais estão presentes desde a formação da Terra e são continuamente produzidos por reações nucleares de raios cósmicos com átomos na atmosfera. Essas reações nucleares dão origem aos elementos do universo.

Esses tipos de reações produzem isótopos estáveis ​​e radioativos, muitos dos quais com meia-vida de vários bilhões de anos.

Relacionado:  As 4 invenções mais importantes do Galileo Galilei

Agora, esses isótopos radioativos não podem se formar sob condições naturais características do planeta Terra.  

Como resultado da deterioração radioativa, sua quantidade e radioatividade foram diminuindo gradualmente. No entanto, devido a essas meias-vidas longas, sua radioatividade tem sido significativa até o momento.

Mudança nuclear por fissão

O núcleo central de um átomo contém prótons e nêutrons. Na fissão, esse núcleo se divide por decaimento radioativo ou por bombardeio de outras partículas subatômicas conhecidas como neutrinos.

As peças resultantes têm menos massa combinada que o núcleo original. Essa massa perdida é convertida em energia nuclear. Dessa maneira, reações controladas são realizadas em usinas nucleares para liberar energia. A fissão controlada ocorre quando um neutrino muito leve bombardeia o núcleo de um átomo.

Isso quebra, criando dois núcleos menores, de tamanho semelhante. A destruição libera uma quantidade significativa de energia – até 200 vezes a do nêutron que iniciou o procedimento. Em si, esse tipo de mudança nuclear tem um grande potencial como fonte de energia. No entanto, é uma fonte de múltiplas preocupações, especialmente aquelas relacionadas à segurança e ao meio ambiente.

Mudança nuclear por fusão

A fusão é o processo pelo qual o Sol e outras estrelas geram luz e calor. Nesse processo nuclear, a energia é produzida pela quebra de átomos de luz. É a reação oposta à fissão, onde isótopos pesados ​​se dividem. Na Terra, a fusão nuclear é mais fácil de conseguir combinando dois isótopos de hidrogênio: deutério e trítio.

O hidrogênio, composto de um único próton e um elétron, é o mais leve de todos os elementos. O deutério, freqüentemente chamado de “água pesada”, tem um nêutron extra em seu núcleo.

Por sua vez, o trítio possui dois nêutrons adicionais e, portanto, é três vezes mais pesado que o hidrogênio.

Felizmente, o deutério é encontrado na água do mar. Isso significa que haverá combustível para a fusão enquanto houver água no planeta.

Referências

  1. Miller, GT e Spoolman, SE (2015). Ciência ambiental. Massachusetts: Aprendizado Cengage.
  2. Miller, GT e Spoolman, SE (2014). Fundamentos em ecologia. Connecticut: Aprendizado Cengage.
  3. Cracolice, MS e Peters, EI (2012). Química Introdutória: Uma Abordagem de Aprendizado Ativo. Califórnia: Aprendizado Cengage.
  4. Konya, J. e Nagy, NM (2012). Nuclear e radioquímica. Massachusetts: Elsevier.
  5. Taylor Redd, N. (2012, 19 de setembro). O que é fissão? Em Ciência Viva. Recuperado em 2 de outubro de 2017, de livescience.com.
  6. Fusão nuclear. (s / f). No Centro de Ciência Nuclear e Informação Tecnológica. Recuperado em 2 de outubro de 2017, de nuclearconnect.org.   

Deixe um comentário