Os 10 patrimônios naturais mais importantes da Venezuela

O principal patrimônio natural da Venezuela está entre os 43 parques e 36 monumentos nacionais decretados naquele país. Eles incluem montanhas, picos nevados, tepuyes, praias, desertos e manguezais.

Eles representam um grande interesse para cientistas, historiadores, sociólogos e ecologistas, devido à beleza de suas paisagens e à grande biodiversidade que eles hospedam.

Os 10 patrimônios naturais mais importantes da Venezuela 1

O naturista e geógrafo Alexander Von Humboldt se referiu a grande parte do patrimônio natural da Venezuela em seus escritos.

A geografia venezuelana, composta de montanhas, um grande vale que abriga grandes planícies e a costa do Caribe, divulga a enorme riqueza natural que dá vida a diversos ecossistemas.

Em muitos lugares, a beleza da paisagem, a riqueza ecológica e o valor arqueológico convergem, porque grande parte deles eram centros de culto aos antigos colonos indígenas.

Os monumentos naturais da Venezuela, bem como os parques nacionais, são protegidos pelo Ministério do Ecossocialismo e Águas.

Os 10 principais monumentos naturais da Venezuela

1- Monumento Natural da Formação Tepuyes

Os Tepuis são formações rochosas com picos planos e escarpas verticais, que concentram uma vasta extensão de florestas. São encontrados principalmente nos estados do Amazonas e Bolívar, e no total somam 1.069.820 hectares.

No estado de Bolívar é possível apreciar doze formações de tepuis, entre as quais o Roraima Tepuy, com 2810 metros de altitude; o Uei Tepuy, com 2.150 metros de altitude; o Kukenan Tepuy, com 2.650 metros; e o Karapuín Tepuy, com 2.500 metros.

No estado do Amazonas existem treze tepuyes. Os mais conhecidos são o Cerro Yaví, com 2.300 metros de altitude; o maciço Parú Euaja, com 2.200 metros; e o morro Tamacuari, com 2.300 metros.

Os critérios para a determinação desta área com a formação de tepuis como monumento natural incluíram sua configuração geológica, beleza cênica e biodiversidade abundante.

2- Henry Pittier Park

O Henry Pittier Park abrange 107.800 hectares e está localizado na parte norte do estado de Aragua; Compreende grande parte da costa aragonesa e da região montanhosa do estado de Carabobo.

Dois sistemas geográficos compõem o parque. Uma é montanhosa, que constitui o habitat de mais de 500 espécies de aves e 22 espécies endêmicas. Nove rios atravessam o parque e é possível apreciar uma enorme diversidade de flora e vegetação.

O segundo sistema localizado na zona costeira integra baías, praias e spas, e uma grande indústria do turismo se desenvolveu em torno dele.

3- Parque Nacional El Ávila

O Parque Nacional El Ávila, também chamado Waraira Repano, se estende por 90 quilômetros no extremo norte da cidade de Caracas e compreende 85.192 hectares.

A montanha mais alta que pode ser encontrada no parque é o Pico Naiguatá, com 2.765 metros. O mais visitado é o Pico El Ávila (local onde fica o Humboldt Hotel), com 2.105 metros.

Os atletas aproveitam as encostas íngremes da montanha e os amantes de caminhadas os freqüentam diariamente.

4- Sierra Nevada Park

O parque de Sierra Nevada está localizado entre os estados de Mérida e Barinas, no oeste do país.

Possui uma área total de 276.446 hectares e é composta por dois grandes sistemas montanhosos: a Sierra Nevada de Mérida e a Sierra de Santo Domingo.

Ambos são caracterizados por ter altos picos, vales glaciais e outros vales formados pelo leito do rio.

O ecossistema de maior altitude do país é preservado na Serra Nevada. Estão localizadas as cordilheiras mais altas dos Andes venezuelanos, incluindo o Pico Bolívar, que se eleva a 5.007 metros acima do nível do mar.

5- Monumento Nacional do Codazzi Peak

Este monumento se estende por 11.850 hectares, com alturas entre 600 e 2.429 metros acima do nível do mar, e apresenta uma paisagem montanhosa que dá origem a vários rios, como Tuy, Petaquire, Maya e Limón.

Este monumento natural contribui para a existência de uma grande biodiversidade, e é muito frequente encontrar o cedro.

6- Parque Nacional El Guácharo

O Parque Nacional El Guácharo foi descoberto por Alejandro Von Humboldt em 1799. Está localizado entre rochas com 130 milhões de anos e 10,5 quilômetros de extensão.

No parque fica o Cueva del Guácharo, em homenagem a uma espécie de ave noturna que convive com morcegos, insetos, roedores, aracnídeos e besouros.

Foi declarado Parque Nacional em 1975, para proteger a continuidade dos processos geológicos e biológicos que aí se desenvolvem.

Está localizado na seção leste da Serranía del Interior do Sistema Montanhoso de Caripe, nas cadeias montanhosas de Cerro Negro, Cerro Papelón e El Periquito do Macizo de Caripe, entre o estado de Monagas e o estado de Sucre.

7- Monumento Natural Piedra del Cocuy

Foi declarado monumento nacional em 1978. Consiste em uma formação rochosa ígnea intrusiva, única no mundo.

Uma montanha em forma de cúpula se eleva acima da selva, dando lugar a uma paisagem espetacular.

Está localizada no município de Río Negro, no estado do Amazonas, próximo à fronteira com o Brasil e a Colômbia, e tornou-se uma área natural protegida.

8 – Monumento Natural Morros de Macaira

Este monumento é composto por três maciços de pedra calcária e está localizado no município de José Tadeo Monagas, no estado de Guárico.

Contém uma vasta vegetação, onde se destacam as árvores, como as ceibas.

9- Lagoa de Urao

Esta lagoa tem uma enorme vegetação aquática e é muito rica em minério de urao. Está localizado no setor de Laguinillas, uma região montanhosa e semi-desértica a sudoeste do estado de Mérida.

Esse local tinha muito valor para o povo ameríndio, pois usava minério de urao para fazer chimó, uma espécie de tabaco curado.

10- Monumento Natural de Pedra Pintada

Esta enorme pedra está localizada em frente ao monumento da Pedra da Tartaruga, ao sul de Puerto Ayacucho, a 14 quilômetros do rio Cataniapo.

A área ocupa uma área de 1.475 hectares e é possível apreciar o maior petroglifo da Venezuela.

Você também pode ver pinturas rupestres com importantes hieróglifos e cemitérios que abrigam os corpos de antigos povos indígenas.

Referências

  1. McNeely J. et al. (1989). Selvas, montanhas e ilhas: como o turismo pode ajudar a conservar o patrimônio natural. Lazer e recreação mundiais Vol. 31
  2. Mirana M. et al. (1998) Nem tudo que reluz é ouro: equilibrando conservação e desenvolvimento nas florestas fronteiriças da Venezuela. World Resources Inst., Programa de Recursos Biológicos. pp: 23-34
  3. Pellegrini N. et al. (2002) Uma estratégia educacional para o meio ambiente no sistema nacional de parques da Venezuela. Pesquisa em Educação Ambiental. V.8 pp: 463-473
  4. Crowe, P. (1965). O que está acontecendo com a vida selvagem da América do Sul. Oryx, 8 (1), 28-31
  5. Walkey M. et al. (1999). Gerenciamento Integrado de Áreas Protegidas. Universidade de Kent em Cantebury. pp: 45-55

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies