Os 17 principais tipos de migração (com exemplos)

Os 17 principais tipos de migração (com exemplos)

Existem diferentes tipos de migração que são classificados de acordo com a geografia, as características do local, as causas, liberdade, tempo ou idade. A migração é um processo que faz parte da vida humana desde a pré-história.

É o deslocamento de uma pessoa ou várias delas de seu local de residência para outra. Essa mudança de residência deve atravessar uma divisão geográfica administrativa, seja no interior de um país ou no exterior.

Por outro lado, quando se fala em migração, o deslocamento não pode ser esporádico. Isso significa que a pessoa ou pessoas em questão devem permanecer mais ou menos tempo no local de recepção.

Além disso, esses deslocamentos devem incluir uma mudança significativa no ambiente físico e social. As migrações geralmente têm a intenção de satisfazer uma necessidade ou alcançar uma melhoria específica.

As migrações são um fenômeno demográfico muito complexo que responde a causas ainda mais complexas. Devido à configuração global do mundo moderno, as viagens hoje têm novas dimensões e características.

Tipos de migração de acordo com o limite geográfico

– Interno

Migração interna é o movimento de pessoas de um lugar para outro no espaço interior de um país, mas sempre com a transferência de uma divisão geográfica administrativa.

Pode ser entre regiões, províncias ou municípios do país de origem. Esse tipo de deslocamento geralmente tem causas diferentes, como a busca por aventura ou melhores oportunidades de emprego, entre outras.

Esse tipo de migração desempenha um papel fundamental nos processos de redistribuição espacial da população de um país. E isso tem implicações não apenas para indivíduos e famílias afetadas, mas também para comunidades de destino e origem. Esses deslocamentos trazem efeitos demográficos, econômicos, sociais e culturais.

Exemplo

Na década de 1960, quase 900.000 andaluzes viviam na Catalunha. Um êxodo que começou na década de 1920 a partir de Almeria devido ao declínio das vinhas e da mineração.

– externo ou internacional

A migração externa, também chamada internacional, ocorre quando as pessoas atravessam as fronteiras do país de origem para se estabelecerem por um tempo em outro lugar.

Diferentemente das migrações internas, as razões externas não estão relacionadas apenas ao objetivo de procurar emprego ou um melhor padrão de vida, mas as razões se estendem a uma ordem política e social.

Migrações externas são consideradas de duas direções, por assim dizer. Quando visto do ponto de vista do local de partida, é chamado de emigração. E quando visto do ponto de vista do local de chegada, é chamado de imigração.

Isso significa que as pessoas que se mudam são emigrantes e imigrantes ao mesmo tempo. Embora essa terminologia também possa ser aplicada no conceito de migração interna, ela é usada principalmente quando se fala de migrações que cruzam as fronteiras de um país.

É importante ter em mente que, quando se trata de migração internacional, o deslocamento está sujeito ao controle administrativo. O país emissor pode ou não estabelecer restrições à emigração. No entanto, isso não é comum.

Este não é o caso no país receptor, que sempre estabelece condições para a imigração. As pessoas devem atender a uma série de requisitos estabelecidos pelo país de destino para aceitação no território.

Quando esses requisitos de permanência são atendidos, a imigração é considerada legal. Mas se você não atender aos requisitos e ainda permanecer no país de destino, isso será chamado de imigração ilegal.

Exemplo

No início do século XX, os Estados Unidos abriram as portas de sua nação a imigrantes de todo o mundo, atingindo uma média de 1,3 milhão de pessoas por ano principalmente da Europa e Ásia.

De acordo com as características do local de origem e do local de destino

– Rural – rural

Esse é o tipo de migração que ocorre quando o local de origem e destino são territórios rurais. Em outras palavras, neste caso, não há uma mudança significativa nas condições ambientais.

Relacionado:  Pesquisa no México e sua evolução social: características

As razões para esse tipo de deslocamento devem-se mais a questões trabalhistas, sejam elas agrícolas, mineradoras ou outros tipos de exploração de recursos naturais.

Exemplo

É um tipo de migração típica de povos nômades, como os Sarakatsani, uma aldeia de pastores no sudeste dos Balcãs. Vivendo em seus rebanhos, eles se movem entre vales e vales em busca de pasto para seus animais.

– Rural urbano

Este é um dos deslocamentos mais comuns. É sobre o movimento de pessoas do campo para a cidade. Nesse tipo de migração, as pessoas experimentam uma mudança significativa em seu estilo de vida, porque a dinâmica das cidades é completamente diferente da do campo.

Esse tipo de deslocamento é causado pela falta de emprego no local de origem, pois nas áreas rurais as fontes de trabalho não são muito diversificadas. Mas as pessoas que migram para a cidade o fazem não apenas para obter outras alternativas de trabalho, mas também por razões educacionais ou de saúde.

Exemplo

O êxodo rural é um dos mais antigos processos de migração existentes. Significativa é a aceleração experimentada durante a Revolução Industrial, iniciada na segunda metade do século XVIII na Grã-Bretanha.

– Urbano – urbano

Nesse tipo de deslocamento, o local de origem e o destino são áreas urbanas. Essa migração geralmente ocorre em áreas com maior desenvolvimento e, portanto, podem oferecer melhores condições de vida.

Nesse caso, os motivos da migração são semelhantes aos das migrações rural-rural e rural-urbana: melhores empregos e melhor educação.

Exemplo

A partir de 2008, devido em grande parte a uma grande crise, houve um êxodo de espanhóis com qualificações universitárias de suas cidades de origem para países como o Reino Unido ou a Alemanha.

– Urbano Rural

Acima, esse é o tipo de migração menos comum. E essa migração se refere àquelas pessoas que se mudam da cidade para o campo. No entanto, hoje esse tipo de migração aumentou por vários motivos.

Nos últimos anos, o turismo ecológico aumentou, portanto, algumas áreas rurais se tornaram lugares com novas fontes de emprego. Há também o caso de pessoas de certa idade, já aposentadas, que desejam morar em um local mais calmo. Por esse motivo, eles optam por deixar o caos da cidade para morar no país.

Exemplo

Na Alpurraja de Granada (Espanha), há uma das mais antigas comunas hippies da Europa. No final da década de 1970, muitos jovens fugiram das cidades e se estabeleceram neste ambiente rural para viver de agricultura e artesanato orgânicos. Atualmente, cerca de 250 a 300 pessoas residem.

De acordo com o tempo

– Transitório

Migrações transitórias são aquelas nas quais o migrante deixa seu local de origem para se estabelecer no destino, mas apenas como uma fase transitória, geralmente por razões trabalhistas. Nesse caso, as pessoas saem com a intenção de retornar quando as condições de trabalho mudarem.

Esse tipo de deslocamento pode ser categorizado de três maneiras: sazonal, temporária repetida ou plurianual.

Exemplo

Trabalhadores sazonais espanhóis que viajam para a França durante o período de colheita das uvas.

– Sazonal

Fala-se de migrações sazonais quando indivíduos se dedicam a coleções ou outros trabalhos que são realizados apenas em determinadas estações do ano.

Exemplo

Trabalhadores sazonais espanhóis que viajam para a França durante o período de colheita das uvas.

– Tempestades repetidas

Tempestades repetidas são aquelas em que as pessoas que emigraram têm seus contratos de trabalho renovados.

Relacionado:  O que é o Galo da Catedral? Características principais

Exemplo

Aficandos paquistaneses de pedreiros em Dubai para a construção de arranha-céus e que são reformados para expandir os edifícios.

– Por muitos anos

A migração plurianual não possui especificações tão claras. Hoje, esse tipo de migração é a expectativa mais comum dos migrantes modernos.

Estes deixam seu local de origem com a idéia de ficar apenas alguns anos fora do país. No entanto, em muitos casos, essa migração, em princípio transitória, torna-se definitiva.

Exemplo

Médicos mexicanos que obtêm uma bolsa de estudos nos Estados Unidos se especializam, mantendo sua residência lá por um longo tempo até conseguir um lugar em um centro de saúde mexicano.

– Permanente

Migrações permanentes são aquelas em que os migrantes se mudam de seu local de origem para estabelecer uma nova residência no local de destino permanentemente.

Nesse caso, as pessoas não saem com a idéia de retornar, mas ocasionalmente, como em férias, por exemplo.

Às vezes, os migrantes partem com a idéia de migrar temporariamente por vários anos, para depois voltar ao seu país.

No entanto, muitos desses casos se tornam migrações permanentes. E é que, uma vez estabelecido em um local onde você tem um emprego estável e com melhores condições de vida, seu retorno é difícil.

Exemplo

As migrações de europeus para a América no momento da colonização. Embora tenham procurado fortuna, finalmente se estabeleceram no continente, formando uma família.

De acordo com o grau de liberdade

– Voluntários

Migrações voluntárias são aquelas em que o migrante decide voluntariamente deixar seu local de origem para se estabelecer em outro.

Nesse caso, não há nenhum tipo de mediação ou obrigação institucional. É basicamente um movimento livre, cujas ações e consequências são previamente consideradas pelos indivíduos envolvidos.

Nesses casos, os benefícios a serem obtidos com a migração são geralmente discutidos. Entre eles, estão a melhoria do clima, a busca por terras, trabalho ou riqueza mais férteis, uma oportunidade de melhoria ou mais tranquilidade. Outra razão para a migração voluntária também pode ser a busca de um sonho ou uma aspiração.

Exemplo

No Reino Unido, é muito comum que, quando se aposentem, se mudem para áreas costeiras no sul da Europa, como Málaga (Espanha), a fim de viver em condições climáticas mais agradáveis ​​ao longo do ano.

– Forçado

Migrações forçadas são aquelas em que os migrantes não decidem deslocar-se por vontade própria. Nesse caso, as pessoas são forçadas a deixar seu local de origem, geralmente devido a causas ecológicas, econômicas ou políticas.

Quando esse tipo de migração ocorre, muitas vezes as pessoas não têm tempo para analisar o destino ou quais serão seus benefícios. Pode-se até dizer que é como uma fuga.

Exemplos

A cantora cubana Celia Cruz teve que deixar seu país de origem devido à chegada do regime de Castro à ilha em 1959. A artista não era parente do comunismo cubano e foi deportada contra sua vontade.

De acordo com as causas

– Ecológico

Quando falamos de migrações ecológicas, estamos falando de movimentos que foram influenciados por desastres naturais .

Os efeitos de catástrofes como terremotos, secas prolongadas, inundações, tsunamis, ciclones, epidemias, entre outros, fazem com que as pessoas tenham que deixar seu local de origem para se estabelecerem em outro que lhes forneça as condições necessárias para viver.

Exemplos

Em abril de 1986, houve um acidente nuclear em Pripyat, norte da Ucrânia. Isso fez com que milhares de famílias nas cidades próximas tivessem que deixar suas casas para evitar contaminação radioativa.

– Econômico

Essa é a principal causa de migração. As migrações econômicas são produzidas, como o próprio nome indica, devido a problemas econômicos. De fato, o desenvolvimento socioeconômico de um país está diretamente relacionado às questões de imigração e emigração.

Relacionado:  Cockade Argentina: História, quem o criou?

A maioria das pessoas que migra para outros lugares o faz em busca de melhores condições de vida. Esse tipo de migração sempre parece ser do tipo voluntário, pois as pessoas tomam a decisão de ir para outro lugar.

No entanto, no fundo, trata-se de um processo forçado, já que as condições econômicas do local de origem obrigam as pessoas a procurar outras opções para sobreviver.

Exemplos

Todos os anos, milhares de africanos atravessam o estreito de Gibraltar em direção à Espanha e ao resto da Europa para melhorar suas condições de vida. As dificuldades financeiras em seus países de origem os forçam a arriscar suas vidas.

– Políticas

Migrações políticas são aquelas que derivam das crises políticas que ocorrem em alguns países. Geralmente são causadas por intolerância nacionalista, por intransigência política ou mesmo religiosa e até por situações sociais conflitantes.

Algumas pessoas temem perseguição ou vingança e, portanto, deixam seu país para residir em outro. Os problemas políticos podem se tornar tão graves que algumas pessoas perdem a vida tentando emigrar.

Quando as migrações ocorrem por esse motivo, falamos de pessoas deslocadas, exilados políticos, pessoas isoladas ou refugiados.

Exemplos

Após a Guerra Civil Espanhola e com a chegada do regime de Franco, milhares de famílias tiveram que fugir do país devido a suas ideologias republicanas. Seus destinos eram diversos, da França ou Portugal ao México ou Argentina.

– Guerra

As migrações por razões de guerra estão relacionadas às de causa política. Esse tipo de deslocamento é uma das principais fontes de migração forçada.

São estes que deram origem a deslocamentos massivos da população ao longo da história. As pessoas saem de seu local de origem fugindo do extermínio, confrontos entre grupos armados, perseguição ou exército vitorioso.

Exemplos

Desde 2011, houve um conflito armado na Síria, que motivou milhões de pessoas a fugir de suas terras para a Turquia, Grécia e Europa.

De acordo com a idade

– Infantil

As crianças que deixam o local de origem para se instalarem em outro geralmente o fazem com os pais. Embora esse movimento possa ocorrer ao mesmo tempo ou mais tarde. Isso significa que as crianças podem sofrer a situação migratória duas vezes.

Eles não apenas precisam se acostumar com um novo local, mas também se mudarem após os pais, sofrerão um período de tempo privado de sua presença.

– De adultos

Este é o tipo de migração que lidera o processo de migração. São os adultos que, seguindo seus critérios e necessidades, decidem deixar seu local de origem para se estabelecer em outro lugar.

Os migrantes deste grupo têm as maiores responsabilidades, porque geralmente precisam suportar o cuidado e o apoio de outras pessoas.

– Dos idosos

Não é um tipo comum de migração, mas geralmente ocorre por vários motivos. Os idosos podem ser forçados a deixar seu local de residência porque ficou desabitado ou talvez para encontrar um lugar mais calmo para morar.

Seus filhos também podem ter migrado anteriormente e podem decidir se reunir novamente. A migração para idosos é diferente porque sua adaptação ao novo local pode ser mais complicada.

Referências

  1. Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Sobre migração interna. Recuperado de cepal.org.
  2. Benavides, H. (sem data). Migração interna e internacional. Conceitos e medição. Recuperado de migracion-ue-alc.eu.
  3. Micolta, A. (2005). Teorias e conceitos associados ao estudo das migrações internacionais. Revista do Departamento de Serviço Social, Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Nacional da Colômbia.
  4. González, D. (2011). Migração interna. Workshop Regional sobre “Potenciais e aplicações de dados censitários”. Recuperado de cepal.org.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies