Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela

A Venezuela, país localizado na América do Sul, possui uma rica diversidade natural que se reflete em seus símbolos naturais mais representativos. Entre eles, destacam-se três elementos que simbolizam a beleza e a riqueza da biodiversidade venezuelana: o Salto Angel, a Orquídea e o Arco do Triunfo. Cada um desses símbolos representa a grandiosidade e a singularidade da natureza venezuelana, tornando-os ícones do país e fonte de orgulho para seus habitantes.

Conheça os símbolos oficiais do país venezuelano e sua importância para a identidade nacional.

Os símbolos naturais da Venezuela desempenham um papel fundamental na identidade nacional do país, representando sua diversidade e riqueza natural. Entre os símbolos mais representativos estão o Orinoco, o Arco-Íris e a Flor de Mayo.

O rio Orinoco é considerado um dos mais importantes da Venezuela, sendo o terceiro maior da América do Sul. Ele desempenha um papel crucial na economia e ecologia do país, além de ser um símbolo de união entre as diferentes regiões venezuelanas.

O Arco-Íris também é um símbolo marcante, representando a diversidade cultural e étnica do povo venezuelano. Além disso, o Arco-Íris é visto como um símbolo de esperança e renovação, refletindo a luta do povo venezuelano por um futuro melhor.

Por fim, a Flor de Mayo é uma flor nativa da Venezuela, conhecida por sua beleza e fragrância. Ela é considerada um símbolo de pureza e prosperidade, representando a exuberância da flora venezuelana.

Eles são importantes não apenas como elementos visuais, mas também como representações simbólicas do povo e da cultura venezuelana.

O que representa a bandeira venezuelana?

A bandeira venezuelana é um dos símbolos nacionais mais importantes do país. Ela é composta por três faixas horizontais: uma amarela no topo, uma azul no meio e uma vermelha na parte inferior. No centro da faixa azul, há um arco de oito estrelas brancas que representam as oito províncias que declararam sua independência da Espanha em 1811.

A cor amarela simboliza as riquezas naturais da Venezuela, como o ouro, enquanto a cor azul representa o mar do Caribe que banha suas costas. Já a cor vermelha simboliza o sangue derramado pelos heróis que lutaram pela independência do país. Assim, a bandeira venezuelana representa a história, a cultura e a luta do povo venezuelano por liberdade e soberania.

Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela

Além da bandeira, a Venezuela possui outros símbolos naturais que são igualmente importantes para a identidade do país. Entre eles, destacam-se o Orinoco, o Salto Ángel e o Los Roques.

O Rio Orinoco é o terceiro maior rio da América do Sul e um dos mais importantes ecossistemas venezuelanos. Ele desempenha um papel fundamental na economia do país, sendo utilizado para o transporte de mercadorias e como fonte de água para agricultura e geração de energia.

O Salto Ángel é a maior cachoeira do mundo, com uma altura de mais de 900 metros. Localizada no Parque Nacional Canaima, no sul da Venezuela, ela é um dos destinos turísticos mais populares do país e um verdadeiro espetáculo da natureza.

Por fim, o Arquipélago de Los Roques é um paraíso tropical composto por mais de 300 ilhas e ilhotas de areias brancas e águas cristalinas. Considerado um dos melhores destinos para a prática de mergulho e snorkel, ele atrai turistas do mundo inteiro em busca de suas belezas naturais.

Relacionado:  Os 27 sobrenomes brasileiros mais frequentes

Esses três símbolos naturais representam a diversidade e a riqueza da Venezuela, mostrando a importância da natureza para o país e sua população.

Qual é a idade da Venezuela como nação soberana?

A Venezuela tornou-se uma nação soberana em 5 de julho de 1811, quando declarou sua independência da Espanha. Portanto, a idade da Venezuela como nação soberana é de aproximadamente 210 anos.

Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela

A Venezuela é conhecida por sua rica biodiversidade e seus belos cenários naturais. Entre os símbolos naturais mais representativos do país, destacam-se o Salto Ángel, a Orquídea Cattleya mossiae e o Lago de Maracaibo.

O Salto Ángel é a maior queda d’água do mundo, com uma altura de mais de 900 metros. Localizado no Parque Nacional Canaima, é uma das atrações turísticas mais famosas da Venezuela.

A Orquídea Cattleya mossiae, também conhecida como “Flor de Maio”, é a flor nacional da Venezuela. Suas belas flores roxas e brancas são símbolos da beleza e da diversidade da flora venezuelana.

O Lago de Maracaibo é o maior lago da América do Sul e um dos mais antigos do mundo. Além de sua importância ambiental, o lago é também uma importante fonte de recursos naturais para o país.

Qual é a fé mais seguida na Venezuela?

A Venezuela é um país rico em diversidade cultural e religiosa. A maioria da população venezuelana pratica o catolicismo como religião predominante, com cerca de 70% da população se identificando como católicos. Outras religiões também têm presença significativa no país, como o protestantismo, o espiritismo e o islamismo.

Apesar da predominância do catolicismo, a Venezuela é conhecida por sua tolerância religiosa e pela coexistência pacífica de diferentes crenças. As festas religiosas, como a Semana Santa e o Dia de Nossa Senhora de Coromoto, padroeira da Venezuela, são amplamente celebradas em todo o país, independentemente da religião dos habitantes.

Os venezuelanos são conhecidos por sua fé e devoção, que se refletem em sua cultura e tradições. Muitos venezuelanos visitam regularmente igrejas e santuários para fazer suas orações e participar de cerimônias religiosas. A religião desempenha um papel importante na vida do povo venezuelano, moldando suas crenças, valores e práticas cotidianas.

No entanto, a Venezuela é um país plural e diversificado, onde diferentes religiões coexistem harmoniosamente, enriquecendo a sociedade venezuelana e contribuindo para sua rica tapeçaria cultural.

Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela

Os símbolos naturais da Venezuela buscam destacar seus benefícios, peculiaridades e costumes nativos. Cada nação geralmente declara um grupo de elementos dentro de sua flora e fauna como ícones da identidade nacional e diferenciadores de outras culturas.

No caso da Venezuela, além dos símbolos nacionais, também existem símbolos naturais que não apenas representam espécies endógenas de diferentes regiões do país, mas também estão enraizados na cultura venezuelana.

Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela 1

A Venezuela é um dos países com os recursos mais naturais da América Latina, também é um dos 17 países mais megadiversos da Terra. As espécies da flora e da fauna habitam os Andes no oeste, na selva amazônica no sul, nas planícies das planícies, no delta do rio Orinoco no leste e na costa do Caribe.

Os animais que habitam a Venezuela são diversos, incluindo peixes-boi, golfinhos da Amazônia, crocodilos do Orinoco e mais de 1.400 espécies de aves, 48 ​​delas endêmicas. Entre os que estão em perigo de extinção , destacam-se o tigrillo, o cardeal ou o rorcual.

Relacionado:  10 lendas de terror mexicanas muito populares

Respecto a las plantas, hay más de 25000 especies de orquídeas que se encuentran en los bosques nubosos o en las selvas bajas. El árbol nacional es elaraguaney, también llamadaguayacán o zapatillo, que alcanza más de 35 metros de alto y habita en los bosques tropófilos de los llanos venezolanos.

Os 3 principais símbolos naturais da Venezuela

1- O turpial

É o pássaro nacional da Venezuela. Foi escolhido através de um concurso patrocinado pela Sociedade Científica da Venezuela e decretado oficialmente como pássaro nacional venezuelano em 23 de maio de 1958.

Este pássaro é reconhecido pelos tons amarelo-laranja que cobrem todo o corpo, exceto a cabeça e as asas que tendem a ser pretas com manchas brancas.

Tem uma mancha azul intensa ao redor dos olhos e é pequeno em tamanho: mede entre 15 e 20 cm. O ciclo de acasalamento ocorre entre os meses de março e setembro.

O primeiro registro do turpial nas terras venezuelanas data de 1839. Foi então que o botânico Jhon Lindley atribuiu a ele seu nome científico e o classificou na família ichterídeo, nativa das Américas.

Suas preferências se inclinam para lugares quentes, como planícies e florestas xerófilas. Pode ser encontrado sozinho ou em pares em La Guajira, na costa do Caribe e na península de Paraguaná.

Também pode ser encontrado em direção ao estado de Sucre e cruzando as planícies em direção ao Delta do Orinoco. Também pode ser visto na Ilha Margarita, nas fronteiras da Colômbia e até no Panamá.

Este pássaro não constrói seus próprios ninhos, mas ocupa aqueles que considera desabitados. Em alguns casos, é instalado em alguns ninhos pela força, expulsando agressivamente seus habitantes.

Sua dieta é baseada em insetos e frutas. Ele tem uma música muito melodiosa e geralmente canta ao amanhecer.

Quanto ao nome, existem duas hipóteses: uma afirma que se trata de raízes indígenas; e outro, sustentado pelo especialista venezuelano em flora e fauna, Bruno Manara, indica que é a onomatopéia de sua música, que pode ser ouvida como “turu-pio, turu-pio”.

2- A orquídea

Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela 2

A flor nacional da Venezuela decretou em 23 de maio de 1951 por resolução dos Ministérios da Educação e Agricultura e Melhoramento.

O cientista Willian Cattley ficou encarregado de nomeá-lo, pois cultivou os primeiros espécimes dessa variedade na Inglaterra por meio de outra espécie trazida do Brasil em 1818.

No entanto, os primeiros registros de sua presença na Venezuela datam da década de 1830, especificamente da espécie “Mossiae”, popularmente conhecida como Flor de Mayo.

Esta é uma espécie que cresce melhor em ambientes úmidos e quentes. Portanto, é facilmente encontrado em toda a geografia nacional.

É principalmente violeta púrpura, embora possa ter cores diferentes: muda de branco para amarelo, rosa e roxo profundo.

A orquídea é uma das famílias mais extensas do reino vegetal. Mais de 800 gêneros e 30.000 espécies são conhecidas, embora as variantes encontradas na América do Sul e na América Central não excedam 60 espécies.

Relacionado:  5 Mecanismos Democráticos de Resolução de Conflitos

A maioria cresce em outros vegetais, com os quais mantém uma relação simbiótica, embora existam outros que florescem em rochas cobertas de musgo e líquen.

Eles podem ser diferenciados e classificados de acordo com suas folhas: há alguns que desenvolvem apenas um, enquanto outros desenvolvem dois ou três, rotulando-se como unifoliadas ou bifoliadas.

Esta flor pode medir até 14 cm e é composta de pétalas e sépalas da mesma cor. Eles têm um lábio grande, bordas onduladas e manchas de cores diferentes do resto da flor.

Pode ser encontrada na cordilheira costeira de 800 a 1500 metros acima do nível do mar nos estados de Aragua, Miranda, Yaracuy, Carabobo, Portuguesa, Lara, Táchira, Trujillo e Mérida.

Todos os anos são realizadas exposições de orquídeas em todo o território venezuelano, especialmente no mês de maio. Essas exposições são realizadas por organizações especializadas.

Algumas dessas instituições são a Sociedade Venezuelana de Ciências Naturais (SVCN), a Sociedade Estadual de Orquídeas Miranda (SOEM), a Sociedade de Cultivadores de Orquídeas Bolívar (SOCB) e a Associação Venezuelana de Orquídeas (AVO).

É considerado um símbolo da feminilidade porque sua polinização exige que os insetos sejam masculinos.

3- O araguaney

Os 3 símbolos naturais mais representativos da Venezuela 3

Proclamou a árvore nacional em 29 de maio de 1948 por resolução conjunta dos Ministérios da Educação e Agricultura e Melhoramento durante a celebração do primeiro Dia da Árvore.

Essa tradição foi mantida até 1951, quando em 19 de maio foi decretado que no último domingo de maio a semana das árvores seria celebrada.

O araguaney em média pode medir entre 6 e 8 metros. Possui tronco reto e cilíndrico de 60 cm de diâmetro, em média.

Pode passar despercebida a maior parte do ano. No entanto, no final da seca, ele deixa cair as folhas verdes e, no início da estação das chuvas – entre fevereiro e abril – essa árvore está cheia de grandes flores amarelas brilhantes.

Durante esse estágio, as sementes que caem já estão no auge para começar a germinar uma nova planta.

Araguaney é uma árvore comum em florestas tropicais, caducifólias ou caducifólias, bem como em savanas e colinas áridas, mas cresce facilmente em quase qualquer solo leve e com boa drenagem, por isso não é incomum encontrá-la em grande parte do território venezuelano.

Seu nome científico é Tabebuia Chrisantha. Tabebuia é de origem aborígine derivada de “aravanei”, e chisantha é uma palavra grega que significa “flor dourada”, em referência à cor de suas flores. Também é conhecido como acapro, curari, araguán, cañada ou puy.

A madeira araguaney é uma das mais duras da zona tropical. É utilizado na construção de móveis, carrocerias, pisos e artesanato, entre outros.

Também tem sido usado para florestação urbana, cercas vivas, sombra e ornamentação. É um mel excelente.

Referências

  1. Associação Americana de Psiquiatria (APA). (2013). Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, Quinta Edição (DSM-V).
  2. Símbolos naturais. Recuperado de Sigavenezuela.com.ve em 27 de janeiro de 2018.
  3. Símbolos naturais da Venezuela. Retirado de Notilogia.com em 27 de janeiro de 2018.
  4. 10 fatos sobre o turpial, o pássaro nacional da Venezuela. Recuperado de Latiendavenezolana.com em 27 de janeiro de 2018.

Deixe um comentário