Os 5 principais tipos de padrões (com exemplos)

Os 5 principais tipos de padrões (com exemplos)

Os principais tipos de padrões são sociais, morais, religiosos, etiqueta e protocolo e legais ou legais. As normas são algumas diretrizes de comportamento que o ser humano desenvolveu para buscar uma convivência harmoniosa entre seus semelhantes.

Uma norma também pode ser definida como algo comum ou normal entre um grupo de indivíduos em uma situação definida. Os sociólogos consideram que qualquer padrão de comportamento que atenda às expectativas geradas por uma determinada situação é uma norma.

O Oxford Sociology Dictionary adiciona adjetivos desejáveis e apropriados aos comportamentos considerados como normas. Indiscutivelmente, os padrões são um tipo de guia para um comportamento aceitável em um determinado ambiente.

Cada esfera da ação humana implica uma série de normas ou regras que orientam o modo como as tarefas e processos são executados. E cada estágio do desenvolvimento humano envolve um tipo ou vários tipos de padrões a serem cumpridos. Assim, uma criança está sujeita a menos regras do que um adulto, pois, em geral, seu escopo de ação é mais restrito que o de um adulto.

As normas podem variar de acordo com o local e o momento histórico em que são estudadas.

Tipos: classificação de padrões

As normas, em geral, podem ser prescritivas quando indicam um comportamento a seguir; e proscritivo, quando indicam quais comportamentos evitar. Os últimos tendem a ser menos flexíveis que os primeiros.

Você também pode falar sobre padrões formais e informais. Os formais são escritos e contemplam as conseqüências negativas decorrentes da não conformidade, enquanto os informais são compartilhados e aceitos de maneira tácita.

Outra classificação refere-se ao seu escopo e não é necessariamente exclusiva:

Normas sociais

Surgiram espontaneamente na sociedade com o objetivo de manter e promover a convivência com base no respeito mútuo e tornaram-se obrigatórios.

Eles variam de cultura para cultura e sua não conformidade geralmente implica uma sanção social (exclusão e / ou zombaria). Por exemplo, violar as regras da vida escolar pode levar à expulsão ou punição.

Relacionado:  25 exemplos de raciocínio dedutivo

Afirmou-se que dentro dos limites desse tipo de normas repousam as bases que sustentam o Estado e suas instituições. De fato, muitas das normas sociais dão origem à elaboração e promulgação de normas legais pelas instituições estatais.

Isso ocorre porque, muitas vezes, as normas sociais ajudam a evitar pequenas infrações que podem ocorrer em uma sociedade.

Exemplos de normas sociais

– Cumprimente e diga adeus às pessoas tendo contato com elas, física ou digitalmente.

– Conceda um assento público (banco, ônibus, ambulatório) a uma pessoa que precise mais do que você (idosos, grávidas, doentes).

– Ser pontual.

Padrões morais

Eles estão relacionados à dimensão ética do ser humano. Eles aderem às convenções sociais sobre o que é certo ou errado, especialmente em relação aos outros e à sua dignidade como seres humanos.

Sua complexidade reside no fato de que sua realização se refere à consciência individual e, portanto, violá-la implica culpa ou remorso. Somente quando a consciência de alguém concorda com essa norma, ela é cumprida. Por exemplo, honestidade ou práticas sexuais.

Eles estão ligados a normas religiosas, uma vez que os últimos podem moldar muitos aspectos da consciência individual.

Exemplos de padrões morais

– Não mentir.

– Seja fiel com seu parceiro.

– Obtenha realizações profissionais graças à perseverança e esforço.

Normas religiosas

Eles se referem ao tipo de padrão de comportamento esperado de um seguidor ou crente em uma certa filosofia religiosa. Eles são normalmente escritos nos documentos fundadores da religião à qual alguém pertence e sua não conformidade geralmente está relacionada a uma sanção no plano espiritual.

Por exemplo, a alma de quem comete um pecado capital na religião católica pode ir para o inferno quando seu corpo morre.

Relacionado:  Bandeira de Buenaventura (Colômbia): História e Significado

Eles influenciam de maneira importante as normas morais que aqueles que compartilham uma religião respeitam.

Exemplos de normas religiosas

– Jejuar durante o Ramadã ou ocultar mulheres são algumas das normas do Islã.

Vestir preto para respeitar o luto é um padrão do cristianismo.

– O consumo de carne de porco é proibido para judeus e muçulmanos ortodoxos.

Padrões de etiqueta e protocolo

Eles governam o desempenho em certos ambientes sociais, como uma festa ou um jantar, por exemplo. A maneira de se vestir, de segurar utensílios ao comer, etc. Eles geralmente são observados com mais rigor em grupos pertencentes a um estrato socioeconômico alto ou com responsabilidades do governo (royalties, por exemplo).

No entanto, eles são compartilhados pela maioria das pessoas, porque geralmente estão relacionados à melhor maneira de fazer o processo que regulam (a melhor maneira de comer, a melhor maneira de se vestir etc.).

Exemplos de padrões de etiqueta e protocolo

– Beije o anel do Papa da Igreja Católica como uma regra de respeito.

– Saudação à bandeira em cerimônias militares.

– Participação de homens na gala do Oscar Awards de smoking e gravata borboleta.

Normas legais ou legais

Eles governam o comportamento civil e cidadão das pessoas. Eles geralmente são ditados pelas instituições que a sociedade cria e sua não conformidade pode levar a sanções administrativas (multas) ou sanções criminais (prisão).

Eles devem ser escritos e são obrigatórios no território em que estão circunscritos, mesmo quando o sujeito não os conhece. Eles definem mais claramente, do que uma norma informal, esse comportamento que é esperado em uma determinada situação.

Eles ajudam a evitar as infrações mais graves e caras que podem ocorrer em uma determinada sociedade.

Relacionado:  Jeff The Killer: Origem e História

O conjunto desse tipo de normas constitui a Lei, e as mais importantes são refletidas explicitamente na constituição nacional (no caso dos Estados democráticos).

Eles estão diretamente ligados a padrões morais, dando origem à distinção entre Direito Positivo e Direito Natural. De fato, filósofos de diferentes épocas consideraram a moral como a base das normas legais.

Eles também estão ligados às normas sociais pelo que é descrito nas linhas anteriores; Uma lei pode suportar a relevância que uma sociedade atribui a uma determinada norma.

Exemplos de normas legais

– É proibido vender produtos alimentícios sem licença.

– É proibido atravessar quando o sinal estiver vermelho.

– Você não pode matar um ser humano.

Funções dos padrões

  • Os padrões cumprem as seguintes funções em uma sociedade:
  • Eles regulam o comportamento humano.
  • Eles contribuem para a satisfação das necessidades sociais.
  • Eles colaboram na diminuição de tensões e conflitos sociais.
  • Eles servem como uma unidade de medida para avaliar o comportamento humano.
  • Eles podem servir como ideais em algumas circunstâncias.
  • Eles oferecem pistas sobre qual pode ser o comportamento esperado em uma determinada situação.

Os padrões, em geral, incorporam uma dimensão ética, na medida em que procuram regular e, em alguns casos, restringir o comportamento das pessoas.

Por esse motivo, o ideal é que sejam formulados com atenção ao respeito à dignidade humana e, idealmente, a um acordo entre os envolvidos.

Referências

  1. Biblioteca de artigos (2016). Normas Sociais: Significado, Tipos e Funções das Socio Normas em Sociologia. Recuperado em: yourarticlelibrary.com
  2. Certo (2008). Tipos ou classes de padrões. Recuperado de: derecho.laguia2000.com
  3. A Pequena Ilustrada Larousse (1999). Dicionário enciclopédico. Sexta edição. Co-edição internacional.
  4. Tesouraria (2002). Instituições, normas sociais e bem-estar. Recuperado de: treasury.govt.nz
  5. wikipedia.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies