Papilas foliadas: características, funções, histologia

As papilas foliadas são estruturas presentes na língua dos mamíferos, responsáveis por auxiliar na percepção de sabores e na manipulação dos alimentos durante a mastigação. Elas são compostas por tecido epitelial especializado e apresentam dobras em forma de folhas, o que lhes confere uma aparência semelhante a folhas de livros. Além de auxiliar na percepção gustativa, as papilas foliadas também desempenham um papel importante na produção de saliva e na proteção da mucosa bucal. Neste contexto, é fundamental compreender a histologia dessas estruturas para entender melhor suas funções e como elas contribuem para o processo de alimentação.

Para que servem as papilas folhadas na língua?

As papilas foliadas são estruturas presentes na língua dos mamíferos, incluindo os seres humanos. Elas são responsáveis por auxiliar na percepção dos sabores dos alimentos, pois possuem botões gustativos em sua superfície. Além disso, as papilas foliadas também desempenham um papel importante na proteção e lubrificação da língua.

Cada papila foliada contém várias projeções em forma de folhas, que aumentam a superfície de contato com os alimentos. Isso facilita a detecção de sabores como doce, salgado, azedo e amargo. Os botões gustativos localizados nessas projeções são responsáveis por enviar sinais ao cérebro, permitindo a percepção dos sabores.

Além de sua função sensorial, as papilas foliadas também atuam na proteção da língua contra lesões e infecções. Elas possuem glândulas salivares que ajudam na lubrificação da mucosa oral, contribuindo para a digestão e para a saúde bucal.

Do ponto de vista histológico, as papilas foliadas são compostas por tecidos epiteliais especializados, como o epitélio estratificado pavimentoso queratinizado e o epitélio gustativo. Estes tecidos desempenham funções específicas na percepção dos sabores e na proteção da língua contra agentes externos.

Em resumo, as papilas foliadas na língua desempenham um papel fundamental na percepção dos sabores dos alimentos, na proteção da mucosa oral e na lubrificação da língua. Sua estrutura especializada e seus botões gustativos contribuem para uma experiência sensorial única durante a alimentação.

Entenda o significado da papila Foliada e sua importância para o paladar humano.

A papila Foliada é uma estrutura presente na língua que desempenha um papel fundamental no paladar humano. Essas papilas são responsáveis por detectar sabores específicos, ajudando a distinguir entre doce, salgado, azedo e amargo.

As papilas foliadas são caracterizadas por sulcos profundos e saliências em forma de folhas, o que aumenta a área de superfície disponível para detectar os sabores dos alimentos. Essa estrutura permite uma maior sensibilidade ao paladar e uma percepção mais apurada dos diferentes gostos.

Além disso, as papilas foliadas contêm células gustativas especializadas, responsáveis por enviar sinais ao cérebro sobre os sabores percebidos. Essas células trabalham em conjunto com os receptores de sabor na língua para proporcionar uma experiência sensorial completa durante a alimentação.

Doenças ou condições que afetam as papilas foliadas podem resultar em distúrbios do paladar, levando a uma perda parcial ou total da capacidade de saborear os alimentos. Por isso, é importante cuidar da saúde bucal e da língua para garantir um funcionamento adequado das papilas gustativas.

Relacionado:  Caspasa: estrutura, tipos e funções

Em resumo, as papilas foliadas desempenham um papel essencial na percepção do paladar humano, permitindo a diferenciação de sabores e contribuindo para uma experiência gastronômica satisfatória.

Papilas linguais: características histológicas e funções na língua humana.

As Papilas foliadas são estruturas presentes na língua humana responsáveis por diversas funções importantes. Elas possuem características histológicas específicas que as diferenciam das outras papilas linguais.

As papilas foliadas são formadas por pregas ou dobras na mucosa lingual, o que lhes confere uma aparência semelhante a folhas. Elas contêm um grande número de corpúsculos gustativos, responsáveis pela percepção do sabor dos alimentos.

Além disso, as papilas foliadas também desempenham um papel importante na percepção da textura dos alimentos, devido à sua capacidade de detectar pequenas alterações na superfície dos alimentos durante a mastigação.

Do ponto de vista histológico, as papilas foliadas possuem um epitélio especializado chamado epitélio gustativo, que contém as células gustativas responsáveis pela detecção do sabor. Essas células estão conectadas a fibras nervosas que transmitem as informações sensoriais para o cérebro.

Em resumo, as papilas foliadas desempenham um papel fundamental na percepção do sabor e da textura dos alimentos, graças às suas características histológicas específicas e às suas funções sensoriais na língua humana.

Conheça os 4 tipos de papilas gustativas e suas funções na percepção do sabor.

As papilas gustativas são estruturas presentes na língua responsáveis pela percepção do sabor. Existem quatro tipos de papilas gustativas: fungiformes, filiformes, caliciformes e foliadas. Cada tipo tem funções específicas na percepção dos sabores.

As papilas foliadas são responsáveis por detectar principalmente os sabores ácidos e salgados. Elas são encontradas na parte posterior das papilas gustativas da língua e possuem um formato semelhante a folhas. Suas estruturas são compostas por células sensoriais especializadas em detectar esses sabores.

Além disso, as papilas foliadas possuem uma histologia única que as diferencia dos outros tipos. Elas contêm sulcos profundos que aumentam a área de superfície disponível para a detecção de sabores. Isso faz com que sejam mais sensíveis aos estímulos gustativos.

Em resumo, as papilas foliadas desempenham um papel fundamental na percepção dos sabores ácidos e salgados. Sua estrutura e localização na língua as tornam essenciais para a nossa capacidade de saborear os alimentos.

Papilas foliadas: características, funções, histologia

O folhadas papilas , folha ou estanhar são apresentados como dobras verticais curtas, forma de folha, localizado paralelo aos bordos laterais na parte de trás da língua. Eles são geralmente dispostos simetricamente bilateralmente. No ser humano, existem quatro ou cinco dobras verticais, de tamanho e forma variáveis.

As papilas foliadas aparecem como uma série de cristas mucosas vermelhas em forma de folha. Eles são cobertos com epitélio, carecem de queratina e, portanto, são mais macios que o restante das papilas. Eles têm muitas papilas gustativas. Às vezes, parecem pequenos e discretos, e outras vezes são proeminentes.

Papilas foliadas: características, funções, histologia 1

Por Antimoni (trabalho derivado do usuário Antimoni) [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons

Essas papilas geralmente podem ser vistas a olho nu nas bordas posteriores da língua, distinguindo-se como várias dobras próximas umas das outras. O ser humano tem uma média de 20 papilas foliadas, cada uma com centenas de papilas gustativas embutidas na superfície. Essas papilas estão envolvidas na sensação do paladar .

Relacionado:  Tecido Epidérmico Vegetal: Características e Funções

Caracteristicas

Papilas foliadas, como o nome indica (Papila: pequena saliência, Folium: folha) são estruturas com pregas do epitélio que lhe conferem aparência foliar. Eles estão localizados em dois grupos, dispostos bilateralmente nas bordas posteriores dos dois lados da língua, próximo ao sulco terminal, logo à frente das papilas dos cálices.

Eles são formados por até 10 a 20 cristas visíveis na superfície da língua, cobertas por um epitélio não queratinizado. As paredes laterais das invaginações mais centrais estão cheias de papilas gustativas que se abrem para essas fendas, nas quais a saliva pode penetrar.

Os ductos emanados das glândulas salivares linguais laterais estão em contato com o fundo de alguns sulcos das papilas foliadas.

Nos seres humanos, as papilas foliadas são bem desenvolvidas no nascimento, mas foi proposto que elas voltem à estrutura rudimentar em adultos. Sugeriu-se que esta situação poderia estar relacionada à necessidade de misturar componentes alimentares usando o sulco dos brotos das folhas nas idades de alimentação do leite.

Além dos 45 anos, muitas papilas gustativas degeneram, causando diminuição da sensibilidade gustativa na velhice. Enquanto nos humanos as papilas foliadas são rudimentares, em outros animais mamíferos elas são bem desenvolvidas e representam os locais de maior agregação de receptores gustativos.

Funções

A parte mais importante da papila foliada é a presença das papilas gustativas. Além de tornar a alimentação agradável, a sensação do paladar também tem um papel protetor. O número de papilas gustativas encontradas em papilas foliadas humanas varia muito entre indivíduos de 15 a 1.500.

Em média, cerca de mil papilas gustativas estão distribuídas nos dois lados da língua, particularmente nas dobras mais posteriores das duas papilas foliadas. No entanto, há considerável variação individual na distribuição do paladar em humanos.

As glândulas serosas linguais de von Ebner são encontradas próximas às papilas foliadas e circunvaladas. A saliva secretada por essas glândulas fornece o ambiente úmido imediato das papilas gustativas, e tem-se a hipótese de que elas atuam como moduladoras da percepção do paladar.

Histologia

As papilas foliadas são cobertas por um epitélio escamoso estratificado não queratinizado. Sob o microscópio, esse epitélio superficial que cobre os sulcos das papilas foliadas é marcado por inúmeras papilas gustativas, cujas terminações sensoriais receptivas se abrem nas ranhuras intermediárias que separam uma papila foliada individual do vizinho.

Nos seres humanos, as papilas foliadas da língua consistem em 10 a 20 dobras paralelas localizadas na margem posterior da língua.

A estrutura das papilas pode ser distinguida por várias características:

  • O núcleo do tecido conjuntivo das papilas foliadas aparece como sulcos e sulcos, com pequenas saliências espalhadas na superfície da crista.
  • No lado do tecido conjuntivo das papilas, as fibras de colágeno são encontradas formando uma articulação tipo laço, aparentemente conectada à membrana basal e à camada basal da mucosa através de uma série de fibrilas de ancoragem.
  • A união do tecido conjuntivo com o tecido epitelial forma sulcos e sulcos. As cristas podem ser estreitas, e isso é comumente associado à queratinização do tecido conjuntivo e não ao epitélio não queratinizado. Essas dobras permitem aumentar a área da superfície para contato com os elementos dissolvidos na saliva.
  • A área da superfície aumentada por invaginações, permite contato prolongado com os produtos químicos introduzidos na cavidade oral, melhorando assim sua capacidade de estimular os sinais do paladar.
  • Nas laterais das invaginações estão localizadas as papilas gustativas, com a aparência de um barril, que se estendem por toda a espessura do epitélio e se abrem na superfície através do poro do paladar.
Relacionado:  Flora e fauna da Alemanha: características e espécies

Papilas foliadas: características, funções, histologia 2

Autor Jonas Töle. https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Human_foliate_papillae.svg

Às vezes, as papilas do tecido conjuntivo são chamadas de papilas simples e estão presentes em toda a superfície da língua, inclusive nas mucosas. Esse arranjo serve para aumentar a ancoragem do epitélio aos tecidos subjacentes.

Os núcleos da estrutura das papilas foliadas contêm tecido linfóide. Em estudos histológicos, a presença de uma infiltração difusa de células linfóides na lâmina própria foi localizada sob as papilas foliadas. Esse achado foi considerado uma forma primitiva de folículo lingual encontrado na porção faríngea da língua.

O conteúdo do tecido linfóide torna as papilas foliadas facilmente inflamadas, uma vez que esse tecido responde com um aumento na proliferação celular de certos estímulos externos, como infecções, trauma ou fumo ou irritantes excessivos. Essa reação causa um aumento no tamanho das papilas foliadas.

Possíveis doenças ou distúrbios

Devido à posição ocupada pelas papilas foliadas na superfície posterior da língua e devido ao conteúdo do tecido linfóide, elas apresentam grande tendência a inchar, causando preocupação na pessoa que consulta. Este aumento pode ser mal diagnosticado como tumores.

Papilite significa inflamação das papilas da língua. Quando se fala em papilite foliar, refere-se à inflamação das papilas foliadas. Em sua condição normal, sua consistência é suave. Com a inflamação, eles aparecem inchados e vermelhos.

É considerada uma inflamação bastante comum na população. As papilas têm uma aparência irritada e, além do aumento, apresentam dor no contato. Geralmente não significa nenhum problema sério para o paciente, apenas problemas de mastigação, deglutição e fala.

As causas mais comuns para papilas aumentadas são tabagismo, problemas gastrointestinais, infecções e até estresse.

Referências

  1. Papilas foliáceas (2009). In: Binder MD, Hirokawa N., Windhorst U. (eds) Encyclopedia of Neuroscience. Springer, Berlim, Heidelberg
  2. Vinubal S. (2016) Papilas Foliares da Língua Humana – Um Estudo Microscópico. Jornal indiano de pesquisa aplicada, 6 (10): 18-21
  3. Odontologia (2017) Online. Disponível em: dental-science.com.
  4. Gravina S., Yep G., Khan M. (2013) Human Biology of Taste. Anais da Medicina Saudita. 33: 217-222
  5. Como nosso senso de gosto funciona? Saúde Informada Online [Internet] – Instituto de Qualidade e Eficiência na Assistência à Saúde (IQWiG). Retirado de ncbi.nlm.nih.gov.

Deixe um comentário