Para que serve um ditado?

Um ditado serve para transmitir conhecimento com metáforas e expressividade, para expressar alguns princípios e sabedorias que são transmitidos de geração em geração.

Um ditado pode ser apontado como uma expressão escrita ou falada da língua que é facilmente lembrada por seu significado ou estrutura.

Para que serve um ditado? 1

Geralmente, o ditado é uma oração curta e familiar que contém sabedoria, verdade, moral e valores tradicionais. Esses valores são expressos de maneira metafórica, fixa e memorável e passam de geração em geração.

As mesmas palavras são sempre usadas e parecem simples e óbvias quando as ouvimos.

Eles aumentam a comunicação eficaz no discurso diário, nos discursos políticos, também na mídia de massa e na literatura.

Que utilidade a sociedade diz ao ditado?

1- É útil conhecer a cultura de um povo

A cultura de um lugar em particular se reflete nos ditos; costumes, religião e tradições estão implícitos neles.

Desde os tempos antigos, os seres humanos usavam essas metáforas para compartilhar suas experiências e sabedoria.

Nasceram de estudos de caso desenvolvidos de acordo com o ambiente e a cultura de cada local, e foram utilizados exemplos de contextos comuns, como gado, agricultura, família ou lar.

Por exemplo, alguns ditados como: “Um cavalo presente, você não olha para os dentes “, ” Todos os dias um grão coloca e você fará muito”, denota a vida rural.

Muitas vezes, eles estavam mudando até hoje, não podem ser entendidos literalmente, nem podem vislumbrar sua origem, como os dizeres: “Não existe sua tia” ou “Viva la Pepa”.

Os provérbios ainda estão sendo criados hoje como fórmulas para expressar novas visões sociais e humanas.

2- Uso na literatura

Como efeito literário, alguns autores distorcem ou entrelaçam os ditos para criar anti-ditos e, dessa forma, adicionar figuras literárias às suas obras.

Relacionado:  Novela pastoral: características, representantes, obras

Embora os provérbios da literatura também tenham surgido. A Bíblia é uma enorme fonte de ditados populares, entre os quais podemos citar “Olho por olho por dente”, “Toda árvore é conhecida por seus frutos”, “Ninguém é profeta em sua terra”.

Outros autores criaram frases que mais tarde se tornaram populares como ” Quem lê muito e anda muito, vê muito e sabe muito”, de Miguel de Cervantes.

3- Use nas conversas diárias

É usado para ensinar e educar. Eles têm um papel didático e contêm conselhos de especialistas para os leitores, sobre como devem fazer algo quando surgir uma dificuldade. Por ser fácil de memorizar, o ensino é incorporado à vida:

“Deus ajuda aquele que acorda cedo”; “Nem tudo o que reluz é ouro.”

Entre os ensinamentos que deixa, a sabedoria e a sagacidade são as mais difundidas entre as pessoas comuns. Geralmente os ditados são metafóricos e indiretos, para expressar a mensagem de uma maneira menos difícil.

“A curiosidade matou o gato”, “O peixe grande come o peixe pequeno”, “Uma mão lava a outra.”

4- Serve para ganhar discussões

Isso acontece porque os ditados são tão familiares que geralmente aceitam o público sem dúvida ou críticas, simplesmente nomeando-os é argumento suficiente.

“A prática leva à perfeição.”

Referências

  1. Wolfang Mieder. (2009). A natureza dos provérbios. 10/07/2017, do site da Forbes: forbes.com
  2. Editores de dispositivos literários. (2013). Provérbio Recuperado em 10/07/2017, na web Literary Devices: literarydevices.net
  3. Frank J. D’Angelo College Composition and Communication Vol. 28, No. 4 (dezembro de 1977), pp. 365-369 Publicado por: National Council of Teachers of Englishjstor.org
  4. Editor (2011). Provérbios 07/07/2017, no site Grammar World: grammar-world.com
  5. Editores da Encyclopædia Britannica. (2013). Provérbio 10/07/2017, do site Encyclopædia Britannica: britannica.com.

Deixe um comentário