Pesquisa: o que é, tipos e exemplos

Um estudo de pesquisa é qualquer procedimento cognitivo caracterizado por ter uma estrutura sistemática e com o objetivo principal de responder a uma pergunta ou esclarecer uma hipótese. Isso permite aumentar o conhecimento que você tem sobre um tópico específico.

As principais funções gerais de uma pesquisa são a ampliação do conhecimento, a melhoria da qualidade de vida, promovendo a aproximação à verdade, corrigindo erros, favorecendo o progresso da humanidade e fomentando novas descobertas.

Pesquisa: o que é, tipos e exemplos 1

Os estudos de pesquisa caracterizam-se por serem sistematizados. Fonte: pixabay, com

Da mesma forma, o estudo é de grande importância para a humanidade, pois contribui para combater a desinformação, estimula o pensamento crítico e é um guia na tomada de decisões.

Uma característica fundamental da pesquisa é que ela implica uma série de operações, normas e etapas a serem seguidas, previamente estabelecidas pelo pesquisador de maneira voluntária e reflexiva, e que, de acordo com o seu ponto de vista, podem ajudá-lo a atingir seus objetivos declarados.

Os estudos de pesquisa geralmente têm tipos diferentes; No entanto, estudos teóricos e aplicados são os tipos mais importantes. Estes são os que respondem à maioria das generalidades.

O estudo teórico é aquele que busca aumentar o conhecimento sobre uma determinada área sem avaliar a aplicabilidade concreta de seus resultados. Em vez disso, o estudo de pesquisa aplicada se concentra na obtenção de estratégias que permitem alcançar uma conquista ou resolver uma situação específica.

Exemplos de pesquisa podem ser encontrados em praticamente todas as áreas do conhecimento, como na ciência, quando a pesquisa é usada para determinar os mecanismos que causam doenças; ou em tecnologia, quando a pesquisa é usada para desenvolver artefatos que facilitam a vida das pessoas.

O que é uma pesquisa?

O estudo da pesquisa consiste em uma série de etapas, sistematicamente estruturadas pelo pesquisador, que facilitam o caminho para a consecução dos objetivos levantados quando você decide abordar um estudo.

Embora essa estrutura possa variar de acordo com o estudo realizado, há certas características gerais em todos os estudos. Essas ferramentas são baseadas na delimitação de um plano de ação que contém elementos comuns. Abaixo descreveremos os mais importantes:

O tópico escolhido deve ser útil

Primeiro, você deve selecionar uma área de estudo. O pesquisador determina uma ideia, um campo de ação ou um contexto em que ele se concentrará.

Após a definição do assunto, ele é analisado superficialmente e é estabelecido se possui utilidade relevante para a sociedade ou se foi previamente investigado. Se relevante, o foco do estudo precisa ser definido.

É baseado em observação

O estudo consiste principalmente em conhecer e investigar o objeto a ser abordado. Portanto, a observação é essencial para esses propósitos, porque somente então o objeto de estudo poderá ser verdadeiramente compreendido.

Suporte documental

Outro aspecto necessário no âmbito de uma pesquisa é a consulta bibliográfica. O pesquisador deve contar com textos ou qualquer outro documento que trate de questões relacionadas à área de estudo tratada. Destina-se a apoiar, documentar e apoiar pesquisas.

Da mesma forma, é pertinente consultar especialistas e especialistas da área que possam contribuir na definição do objeto de estudo da pesquisa.

Tem um tema muito definido

A definição do sujeito permite ter um objeto específico de estudo no qual a pesquisa se concentrará. Serve para orientar e avaliar todas as informações coletadas.

Uma rota de ação e objetivos é proposta

Em uma pesquisa, é necessário o desenho dos objetivos e a formulação de hipóteses. As variáveis ​​para estabelecer o plano de pesquisa também são identificadas; Este plano deve conter os meios, instrumentos e procedimentos que serão utilizados no desenvolvimento do estudo.

Baseia-se em amostras e dados estruturados

Um estudo de pesquisa coleta uma amostra da população ou dos elementos a serem investigados e baseia seus resultados em dados específicos que podem ser corroborados. São essas informações que permitirão ao pesquisador responder a essa hipótese levantada no início do estudo.

A organização ideal desses dados é essencial para interpretar os resultados de maneira apropriada.

Possui várias modalidades de apresentação

Os resultados de uma pesquisa podem ser apresentados ao público científico e não científico.

Dependendo do público, o idioma do estudo deve ser adaptado, para que todos possam entender completamente quais foram as ações e quais implicações os resultados.

Tipos de pesquisa

Teórico

O principal objetivo do estudo teórico é obter conhecimento. No entanto, nesse tipo de pesquisa, a aplicabilidade dos resultados não é um objetivo principal.

Aplicado

O estudo aplicado se concentra em alcançar um determinado objetivo que possui funcionalidade real imediata. Portanto, não se busca teorizar sobre nenhum aspecto, mas focar em um problema específico e resolvê-lo.

Exploratório

Esse tipo de estudo é realizado em uma área ou área de conhecimento pouco ou nada explorada. É por isso que se fala em pesquisa exploratória ou primeira abordagem.

Descritivo

A pesquisa descritiva se afasta das causas e conseqüências de um fenômeno ou evento específico. Pelo contrário, ele se concentra em descrevê-lo o máximo possível, com a intenção de conhecer suas características em profundidade.

Explicativo

Esse tipo de pesquisa é o mais utilizado em estudos científicos. Baseia-se na busca de quais fenômenos consistem e, acima de tudo, por que ocorrem.

Qualitativa

Baseia-se na coleta de dados não quantificáveis, de modo que geralmente aborda aspectos descritivos ou avaliativos.

Quantitativo

A pesquisa quantitativa enfoca a análise de um dado fenômeno e é realizada em um contexto em que os elementos são perfeitamente mensuráveis.

Experimental

O estudo experimental concentra-se no gerenciamento de variáveis ​​sob condições estritamente controladas, reproduzindo um fenômeno específico e validando o efeito produzido pelas variáveis ​​envolvidas.

Quase Experimental

Esse tipo de pesquisa é semelhante em muitos aspectos ao anterior; no entanto, no estudo quase experimental, não há controle total das variáveis.

Não experimental

O estudo não experimental é especialmente caracterizado porque não há controle sobre as variáveis. É baseado em observação.

Dedutivo

Uma investigação dedutiva é aquela que parte de certas premissas gerais para inferir o que pode acontecer em uma situação específica.

Indutivo

Neste estudo, conclusões de natureza geral são obtidas a partir de observações de fatos particulares. A intenção é validar premissas, dar suporte científico às probabilidades que estão sendo consideradas em um determinado estudo.

Hipotético-dedutivo

Esse tipo de pesquisa é baseado na geração de hipóteses, que são alcançadas através de um procedimento de observação indutiva. As hipóteses encontradas devem ser verificadas por experimentação.

Longitudinal

A pesquisa longitudinal tem como característica essencial o rastreamento de determinados processos ou sujeitos durante um período específico. Desta forma, permite avaliar o desenvolvimento das variáveis.

Transversal

O estudo transversal é uma investigação que compara situações ou características em diferentes sujeitos durante o mesmo tempo.

Exemplos

Na maioria dos casos, as características de vários tipos de pesquisa podem ser encontradas no mesmo estudo. Abaixo, descreveremos alguns exemplos em que podemos apreciar isso:

Diferença entre leitura impressa ou leitura digital

Dois cientistas americanos, Mary Flanagan e Geoff Kaufman, realizaram em 2016 uma pesquisa através da qual procuraram diferenciar a leitura impressa e digital, com foco nos efeitos gerados nos leitores.

Os dados mais destacados deste estudo mostraram que 66% dos leitores em papel demonstraram ter entendido melhor a leitura que aqueles que lêem textos digitais.

Bullying e desempenho escolar

Álvaro Miranda e Dante Contreras são economistas chilenos que, em 2018, realizaram uma pesquisa relacionada a como o bullying afeta o desempenho escolar e, consequentemente, a obtenção de capital humano ideal.

Este estudo também confirmou que, na medida em que houver mais desigualdade em termos de recursos econômicos, haverá mais violência escolar.

Censo Demográfico

Uma pesquisa recorrente corresponde aos censos realizados na população. Destina-se a determinar o número exato de pessoas que vivem em uma determinada área geográfica.

Esses resultados são de grande importância, pois permitem projeções e promovem melhorias sociais que têm um impacto realmente positivo nas populações.

Pesquisas

Esse processo investigativo é comumente desenvolvido por meio de questionários estruturados, realizados com a intenção de o público contribuir com o objeto de estudo do pesquisador.

Dependendo do objetivo do estudo, os entrevistados podem opinar sobre algo ou dados específicos relacionados ao objeto estudado.

Uma vez obtidas essas informações, o pesquisador deve utilizar ferramentas estatísticas para analisar os dados obtidos e gerar conclusões que possam ser consideradas válidas e representativas.

Referências

  1. Clarke, R. “Modelos e Metodologias de Pesquisa” (2005) na Universidade de Wollongong, Austrália. Retirado em 22 de julho de 2019 na University of Wollongong Australia: uow.edu.au
  2. Cortés, M. e Iglesias, M. “Generalidades em metodologia de pesquisa” (2004) na Universidad Autónoma del Carmen. Retirado em 23 de julho de 2019 de Universidad Autónoma del Carmen: unacar.mx
  3. Castillero, O. “Os 15 tipos de pesquisa” (S / A) em Psicologia e mente. Retirado em 23 de julho de 2019 de Psicologia e mente: psicologiaymente.com
  4. Gomez S. “Metodologia de pesquisa” (2012) em Aliat. Retirado em 23 de julho de 2019 de Aliat: aliat.org.mx
  5. Guffante, T. “Pesquisa científica” (janeiro de 2016) na Universidade Nacional de Chimborazo. Recuperado em 22 de julho de 2019 da Universidade Nacional de Chimborazo: dspace.unach.edu.ec
  6. “Pesquisa aplicada: o que é, características e exemplos” (S / A) em Tipos de Pesquisa. Retirado em 22 de julho de 2019 em Tipos de pesquisa: typesdeinvestigacion.org
  7. Walliman, N. “Research Methods” (2011) em Edisciplinas. Recuperado em 22 de julho de 2019 em Edisciplinas: edisciplinas.usp.br
  8. Zita, A. “Importância da pesquisa” (S / A) em todos os assuntos. Recuperado em 23 de julho de 2019 de Toda Materia: todamateria.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies