Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos

A poluição de lixo é a acumulação de resíduos sólidos gerados por actividade humana no ambiente.O acúmulo de lixo traz problemas ambientais para a poluição do ar, do solo e da água. Além disso, atrapalha o funcionamento dos ecossistemas e é uma importante causa de morte devido à obstrução ou intoxicação da vida selvagem.

Também é considerado um problema de saúde pública, sendo um meio de cultura para vários patógenos causadores de doenças. Por outro lado, o acúmulo de resíduos constitui um problema estético, capaz de alterar a qualidade de vida e as economias locais com base em atividades como o turismo.

Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos 1

Lixo Fonte: mjmulders1989 [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

A causa estrutural da acumulação de lixo é o modelo de desenvolvimento econômico predominante, baseado no consumo exacerbado de bens e serviços. As causas diretas incluem crescimento populacional, alta concentração de comunidades humanas e má gestão de resíduos.

A poluição do lixo pode ser evitada com um bom manuseio e disposição final dos resíduos. Outra abordagem, conhecida como os três Rs, envolve a redução, reutilização e reciclagem. No entanto, uma alternativa mais profunda envolve a mudança dos padrões de consumo da sociedade humana de hoje.

Os resíduos sólidos podem se acumular em qualquer lugar, mesmo na estratosfera, onde estão na forma de detritos espaciais. Outros casos muito óbvios são as ilhas de lixo que se formaram nos oceanos e o acúmulo de resíduos nas grandes cidades dos países subdesenvolvidos.

Causas

Lixo pode ser definido como lixo que não tem utilidade e deve ser descartado. Esses resíduos são o produto de atividades humanas de produção e consumo que não têm valor econômico.

Portanto, são as diversas atividades humanas, como agricultura, indústria, mineração, entre outras, que afetam a geração de lixo.

As principais causas da poluição do lixo são mencionadas abaixo:

Modelo de desenvolvimento

Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos 2

Fast-food, gerador de lixo. Fonte: www. Flickr.com

O padrão de consumo de uma dada população é amplamente definido por seu modelo de desenvolvimento econômico. Atualmente, um modelo industrial predomina em todo o mundo com base na produção em massa de todos os tipos de mercadorias.

Esse modelo é baseado na promoção do consumo máximo do produto, por meio de diferentes estratégias de publicidade. Dessa maneira, o consumidor é incentivado a adquirir bens que, em muitos casos, não são necessários para atender às suas reais necessidades.

Por outro lado, nos processos industriais, uma prática conhecida como obsolescência planejada foi desenvolvida. Consiste em projetar os produtos de forma que sua vida útil seja curta, com o objetivo de obter maior desempenho econômico.

Os bens de consumo tornam-se inúteis devido à falta de peças de reposição ou à má qualidade das peças. Isso força o consumidor a descartar o produto e adquirir um novo para atender às suas necessidades.

Essa prática resulta na geração de uma grande quantidade de resíduos que devem ser descartados. Além disso, se não houver programas adequados para processamento, eles acabam se acumulando em locais inadequados.

A combinação de incentivo ao consumo e práticas de obsolescência programadas cria sérios problemas de contaminação por lixo.

Crescimento e concentração populacional

Uma das principais causas diretas do acúmulo de lixo é o crescimento da população. Isso ocorre porque há mais pessoas, há uma maior demanda por bens e serviços.

A produção acelerada de produtos que podem atender à demanda de consumo dessa crescente população gera uma grande quantidade de resíduos.

Por outro lado, pode-se ver que a maior concentração de pessoas no planeta está localizada em pequenas áreas geográficas. De fato, aproximadamente 75% da população mundial está distribuída em latitudes médias, com climas benignos.

As áreas com maior densidade populacional são o sul da Ásia (Japão e China) e o leste asiático (Indochina, Índia e Paquistão). Outras regiões são Europa Oriental e nordeste da América do Norte.

Nessas regiões, a produção de resíduos é muito alta, tornando seu processamento complexo. Além disso, a maioria dos países mais populosos possui economias subdesenvolvidas com planos de gerenciamento de resíduos deficientes.

Má gestão de resíduos

Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos 3

Imagem: Aterro não controlado. Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:WasteFinalDeposited.jpg

O mau gerenciamento de resíduos é considerado a principal causa direta de contaminação do lixo. Os resíduos gerados pela produção de mercadorias só se tornam lixo se não forem processados ​​adequadamente.

Por exemplo, garrafas de vidro que já foram usadas podem se tornar lixo ou matéria-prima. Se essas garrafas forem jogadas em um aterro mal controlado, elas se acumularão e se tornarão lixo.

Por outro lado, se essas garrafas são usadas para produzir novos recipientes de vidro, elas se tornam uma matéria-prima. Dessa forma, eles não se acumulam e contribuem para diminuir a produção de novos materiais.

A má gestão de resíduos tornou-se um sério problema ambiental em todo o mundo. Como exemplo, temos que anualmente acumulamos mais de 8 milhões de toneladas de resíduos plásticos nos mares e oceanos.

Atualmente, esse resíduo plástico representa quase 80% do lixo marinho, principalmente na forma de microplásticos (<5 mm). Essa acumulação traz consequências muito sérias para todos os ecossistemas marinhos do planeta.

Consequências

Impacto na saúde pública

O acúmulo de resíduos sólidos e líquidos afeta indevidamente diretamente o risco epidemiológico da população. Por exemplo, o despejo descontrolado de fezes favorece a proliferação de insetos, roedores e outros animais que são vetores de doenças.

Além disso, quando o lixo acumula, são geradas condições no ambiente que favorecem a reprodução de microrganismos patogênicos. Estes podem subsequentemente ser dispersos pelo vento ou pela água e afetar as pessoas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que em 2017 houve mais de 1,7 milhão de mortes de crianças devido à poluição ambiental . Muitas dessas mortes foram consequência da poluição do lixo nas regiões mais pobres do mundo.

É indicado que mais de 361.000 crianças morreram de doenças gastrointestinais, tendo ingerido água contaminada por lixo. Outras 200.000 crianças morreram devido a doenças transmitidas por insetos que se reproduzem em resíduos mal administrados.

Impacto na biodiversidade

Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos 4

Tartaruga com malformação por engarrafamento com lixo plástico. Fonte: www.flickr.com

A poluição do lixo tem um impacto negativo na biodiversidade. Um dos problemas que tem impacto global é o acúmulo de plástico nos mares e oceanos.

Os ecossistemas marinhos contribuem com 60% das proteínas consumidas pelos seres humanos e sustentam uma indústria que produz cerca de 2,1 bilhões de euros por ano. Além disso, eles sustentam a vida de aproximadamente 700.000 espécies.

O acúmulo de plásticos está afetando seriamente esse sistema biológico. Por exemplo, microplásticos consumidos por zooplacton , crustáceos e peixes podem afetá-los acumulando contaminantes químicos em seu corpo.

Por outro lado, esses poluentes entram nas cadeias tróficas e passam de uma espécie para outra. Eles também podem afetar pessoas que consomem animais marinhos contaminados com plástico.

Detritos de plástico maiores ou de alumínio podem fazer com que animais como pássaros e tartarugas marinhas morram por asfixia. Nesse sentido, estima-se que 52% das tartarugas marinhas tenham sido afetadas por resíduos de plástico.

O acúmulo de lixo próximo a habitats naturais pode fazer com que muitas espécies de animais mudem seus hábitos alimentares. Isso ocorre porque eles encontram fontes acessíveis de alimentos energéticos que acabam gerando distúrbios metabólicos que afetam sua saúde.

Outro impacto na biodiversidade é que o lixo incorpora substâncias biocidas como metais pesados ​​e detergentes no meio ambiente, entre outras. Isso causa a contaminação das fontes de água e do solo, sendo um dos mais graves os resíduos radioativos.

Impacto na qualidade ambiental

Quando os resíduos orgânicos se acumulam em grandes quantidades e de forma inadequada, começam a se decompor, gerando gases nocivos à saúde. Entre esses, temos dióxido de carbono e metano, que são gases de efeito estufa.

Além disso, o metano é altamente combustível e pode causar incêndios que queimam resíduos de plástico. Esses resíduos, quando queimados, geram gases tóxicos que produzem várias doenças respiratórias, até alguns tipos de câncer.

Outro problema sério da poluição do lixo é que diminui a qualidade das fontes de água. A incorporação de metais pesados, detergentes, dioxinas, óleos e outras substâncias tóxicas afeta sua capacidade e utilidade para irrigação.

Em alguns casos, a concentração de oxigênio dissolvido pode ser alterada, afetando seriamente os ecossistemas aquáticos. Além disso, o lixo em decomposição libera substâncias que são lixiviadas no lençol freático, contaminando as águas subterrâneas.

Da mesma forma, o solo pode ser contaminado pelos mesmos compostos tóxicos, afetando suas propriedades físicas, químicas e de fertilidade.

Impacto na atividade turística

O turismo em todo o mundo gera lucros de mais de 1,2 trilhão de euros por ano e representa quase 10% do PIB mundial. Em muitos lugares, é a principal atividade econômica, pelo que o aspecto estético tem importância econômica.

A poluição do lixo em locais turísticos, particularmente em países com economias pouco desenvolvidas, traz grandes prejuízos econômicos. Nesse sentido, a ONU indica que o turismo parou de receber mais de 540 milhões de dólares por ano pelo acúmulo de lixo.

Soluções

Diferentes estratégias foram implementadas para solucionar a contaminação por lixo, sendo as tradicionais como aterros sanitários ou incineração pouco eficientes. É por isso que esse problema deve ser tratado de uma maneira mais abrangente, atacando completamente suas causas.

Entre as possíveis soluções para o problema da poluição por lixo, temos:

Modelo econômico sustentável

A solução fundamental para o problema do lixo seria uma mudança do modelo econômico para um modelo mais sustentável, que não promova o consumo desnecessário de bens e serviços. Para isso, seria necessário encontrar um equilíbrio entre as necessidades econômicas, sociais e ambientais da sociedade.

A reciclagem de produtos de consumo deve ser promovida, bem como o abandono de práticas como a obsolescência programada. Essas ações reduziriam bastante a produção de resíduos pelas populações humanas.

Consciência e modificação de padrões de produção e consumo

Do ponto de vista institucional, devem ser promovidos padrões de qualidade ambiental que reduzam a produção de resíduos. Da mesma forma, é conveniente gerar políticas fiscais que recompensem a eficiência de processos de produção mais sustentáveis.

É conveniente implementar programas de educação que incentivem a mudança de hábitos de consumo da população e promovam a reciclagem. Essas campanhas devem buscar uma mudança de consciência para o consumo de produtos que geram menos desperdício.

O consumidor deve ser educado para fazer o uso adequado dos equipamentos e dispositivos, cuidando de sua manutenção para prolongar sua vida útil. Além disso, é necessária uma formação adequada dos cidadãos para a gestão responsável dos resíduos.

Gestão de resíduos

Para alcançar maior eficiência na gestão de resíduos produzidos a partir de atividades humanas, várias ações podem ser tomadas.

Reduzir, reutilizar, reciclar

O três R é uma proposta de consumo pela população, que possui uma abordagem ecológica. Nele, o cidadão se conscientiza de fazer um consumo responsável de bens e serviços. A abordagem dos três R é baseada em três ações: reduzir, reutilizar e reciclar.

Reduzir

A redução de resíduos busca otimizar os processos industriais, a fim de maximizar a eficiência e usar menos recursos. Entre os elementos a serem otimizados, destaca-se a redução de resíduos gerados no processo produtivo.

Essas práticas levam a economia de matérias-primas e a uma diminuição no volume de resíduos produzidos. Para isso, campanhas que promovam a reciclagem e conscientizem sobre o papel das pessoas no gerenciamento de resíduos devem ser geradas.

Reutilizar

Por outro lado, a reutilização de resíduos é baseada na ideia de que eles podem ser reutilizados, seja para a mesma função que foram criados ou similares, sem a necessidade de transformá-los. Para isso, é possível projetar o produto ou parte dele para ser usado novamente, como garrafas de vidro.

Reciclar

Outra opção para reduzir a poluição do lixo é processar o lixo, classificando-o de acordo com sua natureza. Por exemplo, orgânicos e inorgânicos e dentro desses grandes grupos continuam a ser selecionados.

Os resíduos inorgânicos podem ser classificados em metais, plásticos e outros, e os resíduos orgânicos podem ser separados como papel e papelão e resíduos de alimentos.

Metais e plásticos podem ser usados ​​como matéria-prima para vários produtos e pode ser produzido papel reciclado. Os resíduos orgânicos podem ser usados ​​para preparar fertilizantes orgânicos por técnicas de compostagem.

Eliminação

A incineração não é uma solução muito adequada devido aos gases gerados, como dióxido de carbono, que tem efeito estufa, e dioxinas, que são classificadas como substâncias químicas extremamente tóxicas.

No entanto, hoje existem sistemas de incineração à base de plasma, ainda em desenvolvimento. Estes empregam um reator com eletricidade de alta voltagem e oxigênio, nitrogênio ou argônio que atingem temperaturas próximas a 1500 ° C.

A essas temperaturas muito altas, é obtido um estado plasmático e os resíduos são literalmente atomizados. A matéria orgânica é transformada em gás, que pode ser usado como fonte de energia.

Armazenamento

O acúmulo de lixo em locais definidos foi uma das primeiras medidas tomadas para tentar solucionar o problema. No entanto, isso não representa uma solução real, pois a alta produção de resíduos torna o armazenamento incontrolável.

Uma variante mais avançada são os aterros sanitários, depósitos de lixo em camadas cobertos com solo e outros substratos. Nesses aterros, é projetada uma infraestrutura que permite a aeração e decomposição dos resíduos acumulados.

Embora esse procedimento possa ser adequado para o processamento de certos tipos de resíduos, ele pode gerar contaminação do solo e da água por lixiviação. Um caso particularmente delicado é o armazenamento de resíduos radioativos que requerem locais de armazenamento geológico profundo.

Exemplos de locais contaminados com lixo

Embora o lixo tenha se tornado um fator permanente em muitos lugares do planeta, há alguns lugares onde a poluição atinge níveis alarmantes. Alguns exemplos são mencionados abaixo:

As ilhas do lixo marinho

As ilhas de lixo são grandes manchas de detritos acumulados nos oceanos do planeta. Atualmente, existem 5 grandes ilhas de lixo, duas localizadas no Oceano Pacífico, duas no Atlântico e uma no Oceano Índico.

O maior está localizado no Pacífico Norte, perto do Havaí, com uma área estimada entre 700.000 e 15.000.000 km 2 . Nesta ilha, estima-se que aproximadamente 80.000 toneladas de lixo se acumulem.

Mais de 80% desses resíduos são provenientes de atividades humanas realizadas em áreas terrestres e os outros 20% são produzidos por navios. Esta ilha de lixo é composta principalmente de plástico, que é transportado para esse ponto pelo movimento das correntes oceânicas.

Rio Citarum na Indonésia

Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos 5

Poluição do rio Citarum, Indonésia. Fonte: By, Chief em 16 de outubro de 2009 às 23: 23h [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]

O rio Citarum está localizado a oeste da ilha de Java, com um comprimento de 270 km. Mais de 2.000 indústrias estão concentradas na bacia do Citarum, das quais mais de 200 são empresas têxteis.

Todas essas indústrias jogam aproximadamente 280 toneladas por dia de resíduos que não foram tratados anteriormente. O caso das empresas têxteis é um dos mais graves, devido à grande quantidade de resíduos tóxicos gerados.

Por outro lado, devido ao grande número de fontes de trabalho, existe uma alta densidade populacional no vale do Citarum. Esse grande número de pessoas produz uma grande quantidade de lixo que não é gerenciado adequadamente.

Isso resultou em um alto grau de contaminação por lixo que está afetando a saúde da população. Atualmente, existe uma alta incidência de doenças respiratórias e cutâneas na maioria da população.

Órbita da terra

Poluição do lixo: causas, consequências e exemplos 6

Lixo especial na órbita da Terra. Fonte: Funcionário da NASA [Domínio público]

Detritos espaciais são definidos como qualquer objeto artificial presente na órbita da Terra que não é usado. Esse desperdício foi causado por atividades espaciais e pode ser restos de foguetes, satélites inúteis e pequenos fragmentos de peças espaciais.

Esse lixo representa um problema sério, pois colisões em velocidades orbitais são muito destrutivas. Acidentes devido a colisões de satélites podem afetar comunicações, investigações e todos os tipos de atividades relacionadas ao uso desses dispositivos.

Grandes cidades

As cidades mais populosas do planeta tendem a produzir uma quantidade maior de resíduos, principalmente se tiverem economias fortes. Nessas cidades, a taxa de consumo de bens e serviços é muito alta.

A cidade de Nova York, com 20 milhões de habitantes, produz 33 milhões de toneladas / ano de lixo, sendo a mais alta do mundo. Em segundo lugar está a Cidade do México, com 21 milhões de habitantes que geram 12 milhões de toneladas / ano.

No entanto, em Nova York, a poluição do lixo não é muito alta porque possui programas eficientes de gerenciamento de resíduos. Por sua vez, os habitantes da Cidade do México são severamente afetados pela contaminação do lixo.

Isso ocorre porque os planos de gerenciamento de resíduos são insuficientes e inadequados, com poucos aterros sanitários. Programas de reciclagem de lixo insuficientes são aplicados e os sistemas de coleta são insuficientes.

Referências

  1. Alegría-López DM (2015) Educação em gestão de resíduos e sua incidência na prevenção da poluição no ambiente escolar. Trabalho de graduação. Universidade Rafael Landívar. Faculdade de Humanidades. Licenciatura em Pedagogia com orientação em Administração e Avaliação Educacional. Quetzaltenango, México. 82 p.
  2. Os autores concluíram que o uso de adubação nitrogenada na produção de sementes de cana-de-açúcar é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças infecciosas e parasitárias, como a dengue, chikungunya e zika vírus. Pusaka, J Gunawan, M Adegbile, M Nazariha, S Hoque, PJ Marcotullio, F González-Otharán, T Genena, N Ibrahim, R Farooqui, G Cervantes e A Duran-Sahin (2015) Energia e fluxos materiais de megacidades. Anais da Academia Nacional de Ciências 112: 5985-5990.
  3. Mora-Reyes JA (2004) O problema do lixo na Cidade do México. Adolfo Christlieb Ibarrota. Fundação de Estudos Urbanos e Metropolitanos. 82 p.
  4. SEMARNAT – SECRETÁRIO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS (2015) Em um mar de resíduos: a mudança necessária. Cadernos de divulgação ambiental. Programa Universitário de Estratégias para Sustentabilidade. México 39 p.
  5. Solíz MF (coordenador) (2017) Ecologia política do lixo. Pensando no desperdício do sul. Edições Abya-Yala. Quito, Equador. 325 p.
  6. Zikmund WG e WJ Stanton. (1971). Reciclagem de resíduos sólidos: um problema de canais de distribuição. Journal of Marketing 35: 34–39.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies