Estudo de pré-viabilidade: para que serve, como é feito, exemplo

O estudo de pré-viabilidade é uma etapa fundamental na análise de viabilidade de um projeto, servindo para avaliar a viabilidade inicial de uma ideia ou empreendimento antes de investir recursos significativos. Este estudo é realizado para determinar se o projeto é viável em termos financeiros, técnicos, legais e ambientais.

Para realizar um estudo de pré-viabilidade, é necessário analisar fatores como mercado, concorrência, demanda, custos, benefícios, riscos e retorno do investimento. Com base nessas informações, é possível avaliar se o projeto é viável e se vale a pena prosseguir para a próxima etapa.

Um exemplo de estudo de pré-viabilidade pode ser a análise de abertura de uma nova unidade de uma rede de restaurantes em uma determinada região. Neste caso, seria necessário analisar o potencial de mercado, custos de implantação, concorrência, demanda local, retorno do investimento, entre outros fatores, para determinar se o projeto é viável e se trará retorno financeiro satisfatório.

Passos essenciais para realizar um estudo de viabilidade de forma eficaz.

Realizar um estudo de viabilidade é essencial para avaliar a viabilidade de um projeto antes de investir tempo e recursos nele. Para garantir que o estudo seja eficaz, é importante seguir alguns passos essenciais.

1. Definição dos objetivos: Antes de iniciar o estudo, é importante definir claramente quais são os objetivos a serem alcançados. Isso ajudará a orientar todo o processo e garantir que os resultados sejam relevantes.

2. Coleta de dados: O próximo passo é coletar dados relevantes para a análise. Isso pode incluir informações sobre o mercado, concorrência, custos, demanda, entre outros fatores que possam impactar a viabilidade do projeto.

3. Análise dos dados: Com os dados coletados, é hora de analisá-los de forma detalhada. Isso envolve a avaliação de diferentes cenários, a identificação de riscos e oportunidades, e a realização de projeções para o futuro.

4. Elaboração do relatório: Após a análise dos dados, é importante elaborar um relatório detalhado que apresente os resultados da avaliação de viabilidade. O relatório deve ser claro, objetivo e apresentar recomendações para a tomada de decisão.

5. Revisão e revisão: Por fim, é importante revisar e revisar o estudo de viabilidade para garantir que todas as informações estejam corretas e que as conclusões sejam consistentes. Isso ajudará a garantir a qualidade do estudo e a confiabilidade dos resultados.

Seguindo esses passos essenciais, é possível realizar um estudo de viabilidade de forma eficaz e tomar decisões informadas sobre a viabilidade de um projeto. Lembre-se de que a realização de um estudo de viabilidade é fundamental para evitar investimentos desnecessários e garantir o sucesso de um projeto.

Exemplo de viabilidade: entenda o que é e como funciona na prática.

O estudo de pré-viabilidade é uma etapa essencial para avaliar a viabilidade de um projeto antes de tomar decisões mais concretas. Neste processo, são analisados diversos aspectos que podem influenciar no sucesso ou fracasso da iniciativa, permitindo aos gestores ter uma visão mais clara e embasada sobre o potencial do empreendimento.

Para realizar um estudo de pré-viabilidade, é necessário reunir informações sobre o mercado, concorrência, custos, investimentos necessários, retorno esperado, entre outros fatores relevantes. Essa análise profunda contribui para identificar possíveis obstáculos e oportunidades, auxiliando na tomada de decisão mais assertiva e segura.

Um exemplo prático de estudo de pré-viabilidade seria a abertura de uma nova loja de roupas em um determinado bairro. Neste caso, seria preciso analisar o perfil do público-alvo, a demanda por produtos do segmento, a localização ideal para o empreendimento, os custos de aluguel, reforma e estoque, além de estimar o faturamento e lucratividade esperados.

Com base nessas informações, os empreendedores podem avaliar se a abertura da loja é realmente viável e quais ajustes podem ser necessários para aumentar as chances de sucesso do negócio. Dessa forma, o estudo de pré-viabilidade se torna uma ferramenta fundamental para minimizar riscos e maximizar oportunidades no mundo dos negócios.

Guia prático para realizar um estudo de viabilidade de forma eficiente.

Realizar um estudo de viabilidade é essencial para garantir o sucesso de um projeto. Para isso, é importante seguir alguns passos para que o estudo seja feito de forma eficiente e precisa.

1. Definição do objetivo: O primeiro passo é definir claramente o objetivo do estudo de viabilidade. É importante ter em mente qual é o propósito do projeto e quais são os resultados esperados.

2. Levantamento de informações: Em seguida, é necessário realizar um levantamento de informações sobre o mercado, a concorrência, os fornecedores e os potenciais clientes. Essas informações são essenciais para analisar a viabilidade do projeto.

Relacionado:  Escola empírica de administração: características, autores, vantagens

3. Análise de custos e benefícios: É importante realizar uma análise detalhada dos custos envolvidos no projeto, bem como dos possíveis benefícios que ele pode trazer. Isso inclui custos de produção, marketing, distribuição, entre outros.

4. Estudo de viabilidade financeira: Uma parte fundamental do estudo de viabilidade é a análise financeira. É necessário calcular o retorno esperado do investimento, o payback, o valor presente líquido (VPL) e a taxa interna de retorno (TIR).

5. Elaboração do relatório: Por fim, é importante elaborar um relatório detalhado com todas as informações levantadas durante o estudo de viabilidade. Esse relatório deve conter todas as análises realizadas e as conclusões obtidas.

Seguindo esses passos e realizando um estudo de viabilidade de forma eficiente, é possível tomar decisões mais assertivas e aumentar as chances de sucesso do projeto.

Três análises de viabilidade: o que são e como podem ser realizadas.

Um estudo de pré-viabilidade é uma etapa crucial no processo de avaliação de um projeto, pois ajuda a determinar se vale a pena investir tempo e recursos na análise completa da viabilidade de uma ideia ou empreendimento. Existem três análises de viabilidade comumente realizadas: análise técnica, análise econômica e análise financeira.

A análise técnica avalia se a tecnologia necessária para implementar o projeto está disponível e se é viável. Isso inclui considerar se há conhecimento técnico suficiente, se os recursos necessários estão disponíveis e se o projeto pode ser executado dentro do prazo e do orçamento. A análise técnica pode ser realizada por especialistas na área específica do projeto.

A análise econômica, por outro lado, avalia se o projeto é economicamente viável. Isso envolve analisar se os benefícios do projeto superam os custos, se há demanda suficiente para os produtos ou serviços gerados pelo projeto e se o projeto é lucrativo a longo prazo. A análise econômica geralmente é feita por economistas ou analistas financeiros.

A análise financeira se concentra na capacidade do projeto de gerar retorno financeiro para os investidores. Isso inclui avaliar a necessidade de capital inicial, os custos operacionais, as projeções de receita e lucro, e o retorno sobre o investimento. A análise financeira é realizada por especialistas financeiros ou contadores.

Estudo de pré-viabilidade: para que serve, como é feito, exemplo.

O estudo de pré-viabilidade serve para avaliar se um projeto ou empreendimento é viável antes de investir recursos significativos em uma análise completa de viabilidade. Ele ajuda a reduzir os riscos e a identificar potenciais problemas antes que seja tarde demais. O estudo de pré-viabilidade geralmente consiste em uma revisão preliminar dos aspectos técnicos, econômicos e financeiros do projeto.

Para realizar um estudo de pré-viabilidade, é importante reunir informações relevantes sobre o projeto, como dados técnicos, estimativas de custos, projeções de receitas, análise de mercado e análise de viabilidade ambiental. Essas informações são então analisadas por uma equipe multidisciplinar, que pode incluir engenheiros, economistas, contadores e outros especialistas, para determinar se o projeto é viável.

Um exemplo de estudo de pré-viabilidade seria a avaliação de viabilidade de construção de uma nova fábrica. Neste caso, seria necessário analisar se a tecnologia necessária está disponível, se há demanda suficiente para os produtos fabricados, se o projeto é lucrativo e se há recursos financeiros disponíveis para financiar a construção da fábrica. Com base nessa análise preliminar, a empresa pode decidir se vale a pena prosseguir com uma análise mais detalhada de viabilidade.

Estudo de pré-viabilidade: para que serve, como é feito, exemplo

O estudo de pré-viabilidade é uma análise na fase preliminar de um projeto em potencial, realizada para determinar se valeria a pena prosseguir para a fase de estudo de viabilidade. Isso é feito em grandes projetos, e geralmente em joint ventures ou multinacionais.

Este estudo é realizado por uma pequena equipe de trabalho e foi projetado para fornecer aos interessados ​​da empresa as informações básicas necessárias para dar luz verde a um projeto ou escolher entre possíveis investimentos, selecionando os melhores cenários de negócios.

Estudo de pré-viabilidade: para que serve, como é feito, exemplo 1

Fonte: pixabay.com

Geralmente, oferece uma descrição geral da logística, requisitos de capital, principais desafios e outras informações consideradas importantes para o processo de tomada de decisão de um projeto.

O estudo de pré-viabilidade pode ser solicitado como um trabalho independente ou como parte integrante do processo de desenvolvimento do projeto. De qualquer forma, é um estudo vital que determina se deve ou não ser realizado um estudo completo de viabilidade, que é significativamente mais caro.

Relacionado:  Notas contábeis: características e exemplos

Seleção de estágio

Este estudo supõe que você tenha mais de um cenário de negócios e deseja saber qual é o melhor, técnica e financeiramente. Na pré-viabilidade, a melhor ideia é selecionada entre várias idéias.

Será difícil e levará tempo se você explorar cada cenário profundamente. Portanto, o método abreviado é considerado aceitável nesta fase preliminar e pode ser usado para determinar os componentes menores do investimento e o custo de produção.

Se o cenário selecionado for considerado viável, é recomendável continuar com o estudo para obter uma análise mais profunda do cenário do projeto selecionado.

Para que serve um estudo de pré-viabilidade?

O estudo de pré-viabilidade atua como uma das primeiras explorações de um possível investimento, após a elaboração de um relatório preliminar de recursos e a criação de um modelo.

Este estudo pode ocorrer com base em dados obtidos por várias avaliações. As empresas usam esses estudos para coletar informações antes de investir milhões de dólares em tarefas como a obtenção de permissões ou equipamentos de pesquisa.

Além das informações relacionadas ao design dos modelos, os estudos de pré-viabilidade também levam em consideração os fatores que podem afetar ou interferir no projeto final. Isso pode envolver problemas da comunidade, obstáculos, desafios e muito mais.

Um estudo abrangente de pré-viabilidade deve incluir projetos e descrições detalhadas da operação, bem como estimativas de custos, riscos do projeto, problemas de segurança e outras informações importantes.

Também deve haver várias opções incluídas no estudo para abordar problemas diferentes, pois isso fornecerá às organizações mais maneiras de superar possíveis desafios.

Resultados

Se um estudo de pré-viabilidade resultar em um cenário de base positivo, a empresa provavelmente passará para a próxima etapa: um estudo de viabilidade.

Se o estudo for negativo, uma organização pode retornar ao conselho de avaliação ou abandonar completamente o projeto em potencial.

O estudo de pré-viabilidade geralmente não fornece uma resposta direta sobre como garantir a dívida e o capital necessário para executar o projeto.

No entanto, o estudo pode aconselhar as maneiras mais prováveis ​​de buscar financiamento ou destacar as dificuldades inerentes, que requerem mais atenção antes de abordar as instituições financeiras.

Os estudos de pré-viabilidade podem fornecer aos investidores atualizações úteis sobre o andamento do projeto de uma empresa. Esses estudos ajudam a criar uma imagem mais concreta sobre os marcos e os desafios de uma empresa para avançar.

Como se faz? (etapas)

Realizar uma análise preliminar

O principal objetivo da análise preliminar é analisar as idéias do projeto antes de investir tempo, esforço e dinheiro. Dois conjuntos de atividades estão envolvidos.

Descreva os serviços

Descreva da maneira mais específica possível os serviços planejados, os mercados-alvo e as características únicas dos serviços que respondem a estas perguntas:

– O exercício atende a uma necessidade atualmente não atendida?

– O exercício atende a um mercado existente em que a demanda excede a oferta?

– O exercício pode competir com sucesso com as práticas existentes devido a uma “situação vantajosa”, como melhor design, preço, localização ou disponibilidade?

Determinar se existem obstáculos intransponíveis

Uma resposta sim ao seguinte indica que a ideia tem poucas chances de sucesso:

– Os requisitos de capital para operações contínuas não estão disponíveis ou não estão disponíveis?

– Existe um fator que impede a comercialização efetiva de qualquer uma das fontes em questão?

Se as informações coletadas até o momento indicam que a ideia tem potencial, um estudo detalhado de viabilidade é continuado.

Realizar uma pesquisa de mercado

Uma boa pesquisa de mercado é crucial. Se o planejador não puder realizar essa pesquisa, uma empresa externa deverá ser contratada. O principal objetivo de uma pesquisa de mercado é ter uma projeção realista de renda. Os principais passos incluem:

– Definir a influência geográfica no mercado.

– Analise as tendências da população, características demográficas, fatores culturais e poder de compra na comunidade.

– Analisar os serviços que competem na comunidade para determinar seus principais pontos fortes e fracos. Os fatores a serem considerados incluem preços, linhas de produtos, fontes de referência, localização, atividades promocionais, qualidade de serviço, lealdade e satisfação do consumidor.

– Determinar o volume total na área de mercado e estimar a participação de mercado esperada.

Relacionado:  Organograma da empresa de alimentos: estrutura e funções

– Estimar as oportunidades de expansão do mercado. Por exemplo, capacidade de resposta a serviços novos ou aprimorados.

Planejar a organização e operações do negócio

Nesse ponto, a organização e as operações de negócios devem ser planejadas com profundidade suficiente para determinar a viabilidade técnica e os custos envolvidos na inicialização e nas operações. É necessário um grande esforço para desenvolver planos detalhados para:

– Equipes.

– métodos de marketing.

– Localização e design da instalação.

– Disponibilidade e custo de pessoal.

– Disponibilidade de suprimento. Por exemplo, fornecedores, programas de preços, produtos exclusivos ou franqueados.

– Gastos gerais. Por exemplo, serviços públicos, impostos, seguros.

Revise e analise todos os dados

Esta revisão é crucial. O planejador deve determinar se algum dado ou análise executada deve alterar alguma das análises anteriores. Basicamente, dar esse passo significa “dar um passo atrás e refletir mais uma vez”.

– Todos os relatórios feitos devem ser reexaminados, levando em consideração todos os comentários indicados.

– Analisar os riscos e contingências. Considere a possibilidade de mudanças significativas no mercado atual que possam alterar as projeções.

Tomar a decisão «vai / não vai»

Todas as etapas anteriores foram destinadas a fornecer dados e análises para a decisão “ir / não ir”.

Se a análise indicar que a empresa deve produzir pelo menos a renda mínima desejada e tem potencial de crescimento, a decisão de “ir” é apropriada. Qualquer coisa menos requer uma decisão de não ir. Outras considerações adicionais são:

– Existe um compromisso de fazer os sacrifícios necessários em tempo, esforço e dinheiro?

– A atividade satisfará as aspirações de longo prazo?

Exemplo

O objetivo da realização do estudo de pré-viabilidade é ter informações sobre o projeto a ser executado, expondo as condições que o envolvem e as opções disponíveis. Um exemplo do estudo de pré-viabilidade consiste em:

Pesquisa de mercado

Este estudo busca projetar valores futuros. Procura prever os níveis de aumento de vendas, mudanças na demanda por um produto, número de clientes em um determinado momento, mercado potencial no futuro, provir da concorrência, etc.

Como em qualquer estudo preditivo, elementos como diminuição ou aumento do nível de renda, mudanças nas distribuições de mercado, comportamento histórico da demanda devem ser levados em consideração.

É a determinação e análise da demanda e oferta. Da mesma forma, muitos custos operacionais podem ser estabelecidos definindo as políticas e procedimentos que serão usados ​​como estratégia de publicidade e simulando a situação futura.

Estudo tecnológico

Este estudo fornece informações para medir os custos operacionais e a quantidade de investimentos correspondentes a essa área.

Considera-se normalmente que as mais modernas tecnologias e procedimentos devem ser aplicados, recursos que, do ponto de vista técnico, podem ser ótimos, embora não do ponto de vista financeiro.

Uma das derivações deste estudo será definir a função de fabricar o produto ou os requisitos de capital, recursos materiais e mão-de-obra, tanto no comissionamento quanto na operação subsequente do projeto.

O estudo tecnológico deve ser útil para encontrar a melhor maneira de obter a produção do serviço ou conter engenharia básica e detalhada.

Engenharia básica

– Quantificar os requisitos e a produção do projeto de serviços ou bens.

– Tamanho

Localização.

– Processo

Engenharia de detalhe

– Horário

– Organização

– Obras físicas.

Suprimentos

É a avaliação e análise de matérias-primas, bem como os serviços e suprimentos auxiliares necessários para a produção de um serviço ou.

Ajuda a conhecer os requisitos, localização, características, custos, disponibilidade e outros aspectos importantes para o projeto de investimento.

A especificação das matérias-primas decorre do volume necessário, do tipo de produto a ser obtido e do grau de uso da capacidade instalada.

Estudo financeiro

Nesta etapa, o objetivo é sistematizar e ordenar as informações monetárias fornecidas pelos estudos anteriores.

O histórico anterior também será avaliado para verificar sua rentabilidade. Além disso, serão obtidas as tabelas analíticas e os antecedentes adicionais para avaliar o projeto.

Referências

  1. Dicionário de negócios (2019). Estudo de pré-viabilidade. Retirado de: businessdictionary.com.
  2. Notícias sobre investimentos (2018). O que são estudos de pré-feiura e viabilidade? Retirado de: investingnews.com.
  3. John Kingsley (2018). A diferença entre o estudo de pré-viabilidade e o estudo de viabilidade. Ligado. Retirado de: linkedin.com.
  4. Asha (2019). Realização de um estudo de viabilidade. Retirado de: asha.org.
  5. Wikipedia (2019). Estudo de pré-viabilidade. Retirado de: es.wikipedia.org.
  6. Pesquisa Casey (2019). Estudo Preliminar de Viabilidade: (“estudo de pré-viabilidade”). Retirado de: caseyresearch.com.

Deixe um comentário