Protótipos textuais: elementos, tipos e exemplos

Os protótipos textuais são ferramentas úteis na organização e estruturação de textos, auxiliando na compreensão e na produção de diferentes gêneros textuais. Eles consistem em modelos ou padrões que apresentam características específicas de acordo com o objetivo e a finalidade comunicativa do texto. Neste artigo, vamos explorar os elementos, tipos e exemplos de protótipos textuais, mostrando como eles podem ser aplicados em diferentes contextos de produção de texto.

Conheça os 7 tipos de texto existentes para a melhor comunicação escrita.

Os protótipos textuais são elementos fundamentais para a melhor comunicação escrita. Existem sete tipos de texto que podem ser utilizados de acordo com a finalidade e o contexto da comunicação. Conhecer esses tipos de texto é essencial para garantir a clareza e a eficácia da mensagem transmitida.

Os sete tipos de texto são:

1. Narração: texto que conta uma história, descreve eventos ou situações.

2. Descrição: texto que apresenta detalhes e características de um objeto, pessoa, lugar ou fenômeno.

3. Dissertação: texto que apresenta argumentos e opiniões sobre um tema, com o objetivo de convencer o leitor.

4. Injunção: texto que apresenta instruções, ordens ou conselhos, com o objetivo de orientar o leitor em relação a determinada ação.

5. Exposição: texto que apresenta informações de forma objetiva e clara, sem argumentação ou opinião.

6. Diálogo: texto que reproduz conversas entre personagens, com o objetivo de representar a interação entre eles.

7. Argumentação: texto que apresenta argumentos e contra-argumentos sobre um tema, com o objetivo de persuadir o leitor.

Cada tipo de texto possui características específicas que devem ser consideradas na sua produção. É importante escolher o tipo de texto adequado de acordo com o objetivo da comunicação e o público-alvo. Ao dominar os sete tipos de texto, é possível garantir uma comunicação escrita mais eficaz e impactante.

Descubra os quatro tipos de texto mais comuns em linguagem escrita.

Os protótipos textuais são elementos fundamentais na construção de textos escritos. Eles representam os quatro tipos mais comuns de texto, que são: narrativo, descritivo, argumentativo e expositivo.

O texto narrativo conta uma história, apresentando personagens, cenários e acontecimentos de forma sequencial. Já o texto descritivo tem o objetivo de descrever detalhadamente um objeto, lugar, pessoa ou situação, utilizando recursos sensoriais para envolver o leitor.

No texto argumentativo, o autor defende um ponto de vista, apresentando argumentos que sustentem sua posição e buscando convencer o leitor. Por fim, o texto expositivo tem caráter informativo, apresentando de forma clara e objetiva informações sobre determinado assunto.

É importante compreender a função de cada tipo de texto para saber como utilizá-los de maneira adequada e eficaz. A prática na escrita de diferentes protótipos textuais contribui para o desenvolvimento da habilidade de comunicação escrita.

Conheça os cinco tipos textuais mais populares e amplamente utilizados na comunicação escrita.

Os protótipos textuais são elementos fundamentais na comunicação escrita, pois ajudam a estruturar e organizar as informações de forma clara e coesa. Existem cinco tipos textuais mais populares e amplamente utilizados na comunicação escrita, são eles: narração, descrição, argumentação, exposição e injunção.

A narração é um tipo textual que conta uma sequência de eventos, geralmente em ordem cronológica, com o objetivo de entreter ou informar o leitor. Já a descrição tem como finalidade apresentar características de um objeto, pessoa, lugar ou acontecimento, utilizando detalhes sensoriais para criar uma imagem vívida na mente do leitor.

Relacionado:  Bandeira de Guayas (Equador): História e Significado

A argumentação é um tipo textual em que se defende um ponto de vista, utilizando argumentos lógicos e convincentes para persuadir o leitor. A exposição, por sua vez, tem como objetivo explicar um tema, conceito ou ideia, apresentando informações de forma clara e objetiva.

Por fim, a injunção é um tipo textual que tem o objetivo de orientar, instruir ou convencer o leitor a realizar uma ação específica. É comum encontrar esse tipo de texto em manuais de instruções, receitas culinárias e propagandas publicitárias.

Portanto, é importante conhecer e dominar os cinco tipos textuais mais populares na comunicação escrita, pois eles são essenciais para transmitir informações de forma eficaz e persuasiva. Dominar esses tipos textuais permite ao autor escolher a melhor forma de se expressar de acordo com o seu objetivo e público-alvo, garantindo uma comunicação clara e assertiva.

Classificação dos tipos textuais: entenda como identificar e diferenciar cada um deles.

A classificação dos tipos textuais é fundamental para compreendermos a estrutura e a finalidade de diferentes gêneros de texto. Existem diversos critérios que podem ser utilizados para classificar os textos, como a função comunicativa, a estrutura, o estilo, entre outros. Neste artigo, vamos abordar os protótipos textuais, que são elementos essenciais na identificação e diferenciação dos diferentes tipos de texto.

Os protótipos textuais são modelos fundamentais que nos ajudam a reconhecer e compreender os diversos gêneros textuais. Eles são classificados em narrativo, descritivo, argumentativo, expositivo e injuntivo. Cada um desses tipos textuais possui características específicas que os distinguem entre si.

O texto narrativo, por exemplo, tem como principal característica a presença de uma sequência de eventos que se desenrolam ao longo de uma história. Já o texto descritivo tem o objetivo de detalhar características de pessoas, lugares ou objetos. O texto argumentativo, por sua vez, busca defender um ponto de vista e persuadir o leitor. O texto expositivo tem como finalidade explicar ou informar sobre um determinado tema. E o texto injuntivo é utilizado para dar ordens, instruções ou conselhos.

Para identificar e diferenciar cada um desses tipos textuais, é importante observar a estrutura, o vocabulário, os recursos linguísticos e a finalidade do texto. Ao reconhecer os protótipos textuais, somos capazes de interpretar de forma mais eficaz os diferentes gêneros de texto e compreender melhor a mensagem que está sendo transmitida.

Ao conhecer as características de cada um desses tipos textuais, somos capazes de identificar e diferenciar os diferentes gêneros de texto, ampliando nossa capacidade de leitura e interpretação.

Protótipos textuais: elementos, tipos e exemplos

Protótipos textuais: elementos, tipos e exemplos

Os protótipos textuais são formas de organizar e classificar os diferentes modelos que usam um transmissor para produzir uma mensagem, verbal ou escrita. Protótipos textuais são textos narrativos, textos descritivos, diálogo, exposição e argumentação. Cada um deles contém um idioma e estilo específicos.

As mensagens são organizadas em várias estruturas, que têm características próprias que ajudam o receptor a identificar o tipo de texto e a intenção do remetente, seja para contar um evento, descrever um objeto ou pedir um favor.

Relacionado:  As 10 civilizações mais importantes do Extremo Oriente

Elementos

Os dois principais elementos dos protótipos textuais são:

  • Elementos externos. Refere-se à forma como o conteúdo é distribuído. Eles são observados a olho nu: apresentação de diagramas, parágrafos, frases, mapas, etc.
  • Elementos internos. Estes são os conteúdos que dão sentido ao texto: a linguagem utilizada, a objetividade, os estilos discursivos, etc.

Propriedades de protótipos textuais

Para que a mensagem seja totalmente transmitida e cada idéia encerrada, os parágrafos precisam ser articulados entre si, bem como as frases, mantendo um relacionamento e uma ordem. Para que os protótipos cumpram as propriedades de: adequação, coesão e coerência.

– Adequação

Adapte a linguagem para que seja entendida e interpretada adequadamente.

  • Assunto: geral, particular, divulgação ou especializado;
  • Língua: culta, vulgar ou coloquial;
  • Mensagem intenção: comunicar, descrever, instruir, divertir, etc;
  • Nível de formalidade: Formal, sério, informal, bem-humorado, etc.

– Consistência

Mantenha uma relação lógica entre a substância do tema e a estrutura.

  • Vincular frases dentro de parágrafos.
  • Organização da informação, textos claros, simples, com significado unitário ou global, sem contradições.
  • Tempo: avanço progressivo e correlativo dos eventos.

– Coesão

  • Manter uma formalidade entre os elementos do texto.
  • Combine as palavras das sentenças que compõem os parágrafos usando apropriadamente os conectores, os sinais de pontuação.
  • Produza uma mensagem marcante linguisticamente, com base em idéias expressas de maneira significativa.

Classificação de protótipos textuais

Eles são classificados em 5 modelos ou protótipos, que são: textos narrativos, descritivos, expositivos, diálogos e argumentos.

– Textos narrativos

O objetivo é contar ou relatar um fato, escrito em prosa.

Eles narram uma história ou evento, real ou imaginário, seguindo uma ordem no tempo e no espaço, usando substantivos, verbos, entre outras palavras. Os principais elementos que são apresentados em uma narrativa são:

  • O narrador, quem é quem relaciona os eventos.
  • Os personagens são as pessoas, animais ou coisas que interferem na história.
  • O contexto: é o ambiente em que a história se passa.
  • A hora: é o momento em que os eventos aconteceram.

Para apresentar uma narração começa com uma introdução, então vem o nó ou desenvolvimento, onde é apresentado o enredo e o final ou resultado, onde tudo o que é levantado no enredo é resolvido e a história termina.

Exemplo: Certa manhã, quando o sol nasceu , Maria olhou pela janela e observou que algo que se movia em uma árvore saiu da casa e se aproximou. Então ele viu alguns pássaros guardando seu ninho; de repente o vento soprou muito forte e o ninho caiu, correu e correu para derrubá-lo. Embora ele tenha tropeçado em uma grande rocha, ele foi capaz de salvar os passarinhos que acabavam de nascer ali. O fim.

– Textos descritivos s

O objetivo é identificar objetos, pessoas, etc. em detalhes, subjetiva ou objetivamente. Descrever é indicar as características de uma pessoa, animal, coisa, sentimento, lugar, espaço, real ou imaginário.

Relacionado:  As 15 características dos destaques da cultura olmeca

Ele detalha como é, quais são suas propriedades, qualidades , atributos, objetiva ou subjetivamente. Substantivos, verbos e principalmente adjetivos qualificados são usados.

Exemplo: chegou o primeiro dia de aula e as crianças felizes fizeram uma longa formação para fazer a entrada, cantaram o hino e foram para a sala de aula de maneira ordenada. Ao entrar, o professor os cumprimentou e pediu a cada aluno que se apresentasse, com seu nome completo e as coisas que eles gostariam de fazer.

– O dialogo

O objetivo é literalmente reproduzir uma conversa.

É representar uma troca de informações entre duas ou mais pessoas, usando o hífen (-) para indicar a vez de cada participante, juntamente com seu nome, pontos de interrogação, pontos de exclamação para perguntas e emoções. Seu objetivo é fornecer entonação e uma sensação de conversa espontânea.

Exemplo: o trabalhador chegou ao escritório e o chefe ficou um pouco chateado

Chefe – Você acha que são horas para chegar?

Trabalhador – Claro que não, com licença, senhor!

Chefe -Eu devo avisar ou descontar o dia!

Trabalhador -Claro senhor, com licença novamente!

Chefe -O que aconteceu com ele? Por que foi tão tarde?

Trabalhador – Um evento inesperado ocorreu na rua. Um menino que saiu correndo de casa e tentou atravessar a rua sozinho. Quando o vi, corri até ele, o peguei e impedi que um carro batesse nele!

Chefe -Onde isso aconteceu?

Trabalhador – eu lhe disse, na frente de sua casa, senhor!

– A exposição

Sua intenção é explicar um assunto objetivamente.

É apresentar uma investigação, um estudo sobre um assunto, um fenômeno, um processo, com a intenção que o receptor conhece, entende e reflete sobre sua importância, sua aplicação à vida, etc.

Exemplo: nesses momentos em que os avanços tecnológicos mudam de maneira acelerada em todo o mundo, devemos levar em consideração a incorporação de tecnologias no campo educacional. Os Tic’s são as tecnologias da informação e comunicação, que trouxeram grandes avanços na aprendizagem e são um ótimo recurso para desenvolver as habilidades e habilidades dos alunos em várias áreas.

– A argumentação

Defenda um ponto de vista ou uma ideia, com razões.

É persuadir o receptor usando informações completas que validam sua opinião, demonstrar que é importante e justificar sua visão sobre algo que tenta convencer o outro com evidências.

Exemplo: O projeto para a construção do parque ecológico é muito importante, tanto para o desenvolvimento da comunidade quanto para a integração de jovens em situações de rua. Na cidade de Valência, eles aplicaram essas estratégias e conseguiram resgatar quase 200 jovens que corriam o risco de cair nas drogas.

Referências

  1. Bassols, M. e Torrent, A. (2012). Teoria e prática de modelos textuais . Barcelona, ​​Ediciones Octaedro, SL
  2. Tipologia textual. Recuperado de: cvc.cervantes.es
  3. Fuentes R., J. (2013). Prezi: Protótipos e características textuais. Recuperado de: prezi.com
  4. Gómez, M. (2014). Protótipos textuais. Recuperado de: prototypes-textual-ey.blogspot.com
  5. Martínez Hernández, M. (2006). Oficina de leitura e escrita I, uma abordagem construtivista » . México, Pearson Educação
  6. Exemplo de protótipos textuais. Recuperado de: exampleof.com
  7. Workshop de Leitura e Escrita I. Recuperado de: dgb.sep.gob.mx.

Deixe um comentário