Quais são as despesas pré-operatórias? (com exemplos)

As despesas pré-operatórias referem-se aos gastos necessários para a preparação e realização de um procedimento cirúrgico antes da intervenção em si. Estas despesas incluem uma série de custos, tais como exames médicos, consultas com especialistas, medicamentos pré-operatórios, internação hospitalar, entre outros.

Por exemplo, no caso de uma cirurgia de apendicite, as despesas pré-operatórias podem incluir exames de sangue, ultrassonografia abdominal, consulta com um cirurgião, consulta pré-anestésica, medicamentos para aliviar a dor e antibióticos. Estas despesas são fundamentais para garantir que o paciente esteja devidamente preparado e em condições de passar pelo procedimento cirúrgico com segurança e sucesso.

Exemplos de despesas pré-operacionais: definição e exemplos de gastos antes da operação.

As despesas pré-operacionais são gastos necessários para a preparação e organização de uma empresa antes do início de suas operações. Essas despesas são consideradas investimentos iniciais e não podem ser classificadas como despesas operacionais, pois não estão relacionadas diretamente à produção ou venda de produtos ou serviços.

Alguns exemplos de despesas pré-operacionais incluem:

1. Pesquisas de mercado: Gastos com estudos de mercado para identificar o público-alvo, concorrentes e oportunidades de negócio.

2. Desenvolvimento de produtos: Custos com pesquisa e desenvolvimento de produtos ou serviços a serem oferecidos pela empresa.

3. Registro da empresa: Taxas e custos legais relacionados à abertura e registro da empresa, como taxas de registro na junta comercial e obtenção de alvarás.

4. Consultoria especializada: Honorários pagos a consultores ou especialistas para auxiliar na elaboração do plano de negócios, estratégias de marketing, entre outros.

5. Treinamento de funcionários: Cursos e treinamentos para capacitar a equipe antes do início das atividades da empresa.

É importante ressaltar que as despesas pré-operacionais devem ser devidamente registradas e amortizadas ao longo do tempo, não podendo ser deduzidas integralmente no momento em que são realizadas. Esses gastos são essenciais para o bom funcionamento e sucesso do negócio, preparando a empresa para enfrentar os desafios do mercado e garantir sua sustentabilidade a longo prazo.

Investimentos pré-operacionais: entenda o conceito e veja exemplos de aplicação no mercado financeiro.

Investimentos pré-operacionais são gastos realizados antes do início das atividades de uma empresa, com o objetivo de viabilizar a sua operação. Esses investimentos são essenciais para garantir que a empresa tenha todos os recursos necessários para iniciar suas atividades de forma adequada e eficiente.

Alguns exemplos de investimentos pré-operacionais incluem a compra de equipamentos, a realização de reformas no espaço físico da empresa, contratação de consultorias especializadas, desenvolvimento de sistemas e softwares, entre outros. Esses investimentos são fundamentais para que a empresa esteja preparada para iniciar suas operações de forma competitiva e eficiente no mercado.

No mercado financeiro, os investimentos pré-operacionais também são comuns. Empresas que estão se preparando para lançar um novo produto ou serviço, por exemplo, podem realizar investimentos pré-operacionais em pesquisa e desenvolvimento, marketing, contratação de equipe especializada, entre outros. Esses investimentos são essenciais para garantir o sucesso do lançamento e a aceitação do produto ou serviço no mercado.

Em resumo, os investimentos pré-operacionais são gastos realizados antes do início das atividades de uma empresa, com o objetivo de viabilizar a sua operação. Esses investimentos são fundamentais para garantir que a empresa esteja preparada para iniciar suas operações de forma competitiva e eficiente.

Tipos de despesas operacionais: conheça os três principais gastos empresariais.

As despesas operacionais são gastos necessários para manter as atividades diárias de uma empresa em funcionamento. Existem três principais tipos de despesas operacionais que as empresas costumam ter: despesas com pessoal, despesas com materiais e despesas com serviços.

Relacionado:  5 lendas da região do Caribe da Colômbia

As despesas com pessoal incluem salários, benefícios, treinamentos e outros custos relacionados aos funcionários da empresa. São essenciais para manter a equipe motivada e produtiva. Já as despesas com materiais englobam todos os insumos necessários para a produção ou prestação de serviços da empresa, como matérias-primas, equipamentos e suprimentos. Por fim, as despesas com serviços são aquelas relacionadas a terceirizações, como serviços de consultoria, limpeza, segurança, entre outros.

Além das despesas operacionais, também existem as despesas pré-operatórias, que são os gastos realizados antes do início das atividades da empresa. Estas despesas são necessárias para a preparação do negócio e podem incluir custos com pesquisa de mercado, registro da empresa, elaboração de planos de negócios, entre outros.

Um exemplo de despesa pré-operatória seria a contratação de uma empresa especializada para realizar um estudo de viabilidade do empreendimento. Outro exemplo seria a compra de equipamentos e mobiliário para o escritório antes mesmo de começar a operar. Esses gastos são essenciais para garantir o sucesso do negócio no futuro.

Despesas operacionais: O que incluir e como classificar no balanço financeiro empresarial.

Despesas operacionais são os gastos necessários para manter a empresa funcionando no dia a dia. Elas incluem todos os custos relacionados à operação do negócio, como salários dos funcionários, aluguel do escritório, contas de energia, água e internet, despesas com materiais de escritório, entre outros. Essas despesas são essenciais para a continuidade das atividades da empresa e devem ser devidamente registradas no balanço financeiro.

Para classificar as despesas operacionais no balanço financeiro empresarial, é importante separá-las em categorias específicas. Algumas das principais categorias de despesas operacionais são: despesas com pessoal, despesas administrativas, despesas com vendas, despesas financeiras e outras despesas operacionais.

As despesas pré-operatórias, por sua vez, são os gastos realizados antes do início das operações da empresa. Elas incluem custos com pesquisa de mercado, desenvolvimento de produtos, elaboração de planos de negócios, entre outros. Essas despesas são importantes para o planejamento e preparação do empreendimento, mas não são consideradas despesas operacionais, pois ainda não estão relacionadas à atividade principal da empresa.

Um exemplo de despesa pré-operatória seria o custo de consultoria para a elaboração do plano de negócios de uma nova empresa. Essa despesa é necessária para definir a viabilidade do negócio e atrair investidores, mas não está diretamente ligada às operações diárias da empresa.

Em resumo, as despesas operacionais são os gastos necessários para manter a empresa em funcionamento, enquanto as despesas pré-operatórias são os custos relacionados ao planejamento e preparação do empreendimento. Ambas devem ser devidamente registradas e classificadas no balanço financeiro empresarial para garantir a transparência e a saúde financeira do negócio.

Quais são as despesas pré-operatórias? (com exemplos)

Os pré – despesas operacionais , também chamados os custos, pré – abertura ou organização, são aquelas feitas antes do início das operações de uma empresa, ou antes para o lançamento de uma nova iniciativa de uma empresa já existente.

Às vezes, muitas vezes se pensa que essas despesas pré-operatórias são realmente investimentos, mas isso é incorreto, porque essas despesas de constituição são limitadas ao período em que a empresa em questão ainda não começou a produzir.

Quais são as despesas pré-operatórias? (com exemplos) 1

É importante entender a diferença entre o início das atividades e o início das operações de uma empresa. No caso do início das atividades, isso está relacionado ao momento em que a empresa está legalmente registrada como uma entidade legal.

Relacionado:  Anedotas: Características, Tipos e Exemplos

Por outro lado, o início das operações de uma empresa refere-se ao momento em que começa a ser produtivo; isto é, começa a vender produtos ou comercializar os serviços que possui para essa atividade.

As despesas pré-operacionais são consideradas todas aquelas geradas antes do início das operações de uma empresa ou de uma nova iniciativa impulsionada por uma instituição já registrada como pessoa jurídica.

Por exemplo, as despesas de processos judiciais para a constituição de uma empresa podem ser consideradas despesas pré-operatórias.

Da mesma forma, a preparação dos funcionários e funcionários da empresa na área específica do negócio que será oferecida ao mercado também é considerada uma despesa pré-operatória.

Por outro lado, as despesas pré-operacionais não serão consideradas, por exemplo, as despesas de publicidade incorridas quando a empresa já começou a produzir, quando já possui clientes e vende seus serviços.

Características das despesas pré-operatórias

As despesas pré-operacionais são diferentes das despesas operacionais ou investimentos. As principais características das despesas pré-operatórias estão detalhadas abaixo:

1- São gerados antes do início das operações

As despesas pré-operacionais são chamadas dessa maneira precisamente porque se referem a todas as que são feitas antes do início das operações da empresa.

Uma despesa também pode ser considerada pré-operatória quando se trata de uma empresa que já existe, mas expandirá suas competências para outros mercados ou lançará um novo produto.

Então, aqueles relacionados aos procedimentos administrativos para criar a figura legal, as despesas destinadas a atrair futuros investidores para o projeto em questão, ou aquelas utilizadas na criação de uma campanha publicitária, entre outras, são consideradas despesas pré-operatórias. .

2- Eles não são investimentos

Os custos pré-operacionais serão sempre considerados despesas. Os recursos disponíveis para as atividades anteriores ao início da atividade comercial de uma empresa não podem ser chamados de investimento, porque a empresa ainda nem existe.

Os investimentos estão associados aos recursos dedicados a uma atividade de uma empresa que já está em operação.

No caso de despesas pré-operacionais, a empresa ou iniciativa ainda não foi lançada, não prestou nenhum serviço ou produziu vendas.

Nenhum ativo específico é gerado através de despesas pré-operacionais. Todas as despesas de constituição estão vinculadas às atividades necessárias para a criação do cenário apropriado para o início das operações de uma pessoa jurídica.

3- Devem ser necessárias despesas

Todas as despesas pré-operatórias devem ser estritamente necessárias.O início de um projeto, a abertura de uma empresa ou o estabelecimento de uma nova iniciativa dentro de uma organização sempre serão um cenário cheio de desafios.

Nesse cenário desafiador, os recursos deverão ser utilizados da maneira mais eficiente e produtiva possível, a fim de garantir o sucesso da iniciativa em questão.

Por esse motivo, é importante que as despesas pré-operacionais realmente necessárias para o estabelecimento inicial de uma pessoa jurídica sejam definidas com muita clareza.

Na medida em que essas despesas sejam bem definidas, elas podem ser executadas da melhor maneira possível e cumprirão sua principal função: cobrir todos os elementos administrativos, de treinamento e promocionais, para que uma pessoa coletiva possa iniciar suas operações com êxito.

4- São suscetíveis à dedução fiscal

Como toda a atividade contábil de uma empresa, as despesas pré-operacionais também estão sujeitas à auditoria realizada pela instituição tributária relevante.

No entanto, as despesas pré-operatórias podem ser deduzidas dos impostos, pois correspondem às despesas geradas em um período anterior ao início das operações da empresa.

Relacionado:  Qual é a estrutura de uma entrevista?

A legislação de alguns países estabelece que as despesas pré-operacionais podem ser deduzidas durante o primeiro ano de exercício da empresa ou amortizadas no prazo máximo de 10 anos, tomando como data de início o momento em que a empresa iniciou suas atividades comerciais.

5- Eles devem ser classificados corretamente

Como as despesas pré-operacionais podem ser deduzidas, é conveniente classificá-las corretamente, para que possam ser consideradas despesas pré-operacionais no momento de uma auditoria.

A legislação varia de acordo com o país; no entanto, as despesas pré-operacionais em geral são consideradas dedutíveis, porque foram esforços econômicos feitos antes da criação de uma nova empresa, o que significa que essas despesas não foram realizadas durante o período de operação efetiva dessa empresa.

Exemplos de despesas pré-operatórias

De acordo com a classificação apresentada acima, são consideradas as despesas pré-operatórias:

– Despesas administrativas correspondentes à criação da figura jurídica de uma empresa.

– Despesas de solicitação de licenças para semear em uma terra específica.

– Despesas com material de escritório usado antes da abertura do negócio.

– Despesas geradas pelo treinamento de pessoal da empresa.

– Despesas para mudar a empresa para um novo local.

– Despesas com serviços do espaço físico que está sendo preparado para o início das operações da empresa.

– Despesas com estudos de mercado que determinam se um empreendimento específico é relevante ou não.

– Despesas de marketing e promoção de um novo produto.

– Despesas dedicadas a convencer potenciais investidores a participar de um determinado projeto.

Referências

  1. “Despesas pré-operacionais somente podem ser reconhecidas como despesas do período” (27 de abril de 2016) na atualização. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Atualização: actualizase.com
  2. Bernardo, A. “Despesas pré-operacionais: para fins de dedução, é necessário ter renda?” (29 de março de 2016) em Soslegal. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Soslegal: soslegal.com.pe
  3. London, C. “Uma empresa que não realizou operações sujeitas a estar no estágio pré-operatório pode assumir como crédito tributário o valor do IVA incorrido em suas compras e recebimento de serviços?” (24 de outubro de 2016) em Management and Taxes. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Management and Taxes: gestionytributos.blogspot.com
  4. Sambuceti, L. “Tratamento tributário aplicável a despesas pré-operacionais devido à expansão de atividades” (2015) na Universidade San Martín de Porres. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Universidad San Martín de Porres: derecho.usmp.edu.pe
  5. “Como deve ser feita a contabilização das despesas incorridas na criação de uma empresa?” Na Gerencie. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Gerencie: gerencie.com
  6. “Os pré-operativos sempre estarão gastando: IFRS para PMEs” (15 de julho de 2015) na Atualização. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Atualização: actualizase.com
  7. “Despesas pré-operacionais não são perdidas!” (6 de agosto de 2013) na IDC online. Retirado em 7 de setembro de 2017 da IDC online: idconline.mx
  8. “Despesas pré-operacionais” em Gerencie. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Gerencie: gerencie.com
  9. Odeio, M. “Despesas pré-operacionais” na Nação. Recuperado em 7 de setembro de 2017 de Nação: nacional.com
  10. “Despesas pré-operacionais” no Business News. Retirado em 7 de setembro de 2017 de Business News: aempresarial.com
  11. “Despesas pré-abertura” no Dicionário de negócios. Retirado em 7 de setembro de 2017 de Business Dictionary: businessdictionary.com.

Deixe um comentário