Rafael Larco Hoyle: Biografia

Rafael Larco Hoyle (1901-1966) foi um notável estudioso peruano que se destacou em várias disciplinas do conhecimento, como arqueologia, engenharia agrícola, finanças e história indígena. Ele foi patrocinador e explorador de inúmeras expedições nas quais importantes peças de fabricação pré-colombiana foram descobertas.

Rafael Larco Hoyle: Biografia 1

Larco Hoyle conseguiu reunir material arqueológico importante e de tão grande valor histórico e patrimonial para seu país natal. Em 1926, ele decidiu fundar um museu para expor sua coleção ao público em geral.

O museu foi batizado com o nome de seu pai, Rafael Larco Herrera, que era seu modelo e inspirador da paixão pela arte do Peru. Este museu constitui um dos tesouros culturais mais importantes da nação peruana.

Biografia

Rafael Carlos Victor Constante Larco Hoyle nasceu em 18 de maio de 1901 em uma família abastada do Peru. Ele veio ao mundo na fazenda Chiclin, cidade de Trujillo.

Ele era filho do político e empresário Rafael Larco Herrera, de ascendência italiana; e Esther Hoyle, de descendência inglesa. Rafael Larco Hoyle mostrou uma ascendência densa e prestigiada, pois suas duas famílias (paternas e maternas) tinham poder econômico, político e grande influência social.

Rafael Larco, foi preparado desde tenra idade para ocupar posições importantes nos negócios da família. Ele freqüentou a escola primária no exclusivo Instituto Moderno, localizado em Trujillo.

Frequentou então o Primeiro Colégio Nacional Benemérito da República de Nossa Senhora de Guadalupe. Esta é uma instituição de Lima da qual a maioria dos cidadãos peruanos se formou.

Aos 13 anos, ele foi enviado para os EUA. UU. para estudar no ensino médio na Tome High School, em Maryland. Quando ele tinha 18 anos, viajou para Nova York para se matricular na Cornell University, uma instituição privada onde estudou Agronomia.

Aos 21 anos, estudou engenharia na Universidade de Nova York e, no ano seguinte, se matriculou para receber um diploma em Administração de Empresas e Estudos Financeiros.

Seu perfil profissional, no campo teórico, estava quase pronto para tomar as rédeas e liderar as empresas de açúcar da família em sua casa de chiclin. Ele simplesmente não tinha prática; Para isso, ele viajou para Cuba, Porto Rico, Havaí e alguns países europeus.

A vida como empreendedor

Ao retornar ao Peru, casou-se com Isolina Felicita Debenardi Alva. Ela já tinha uma filha chamada Carola Margarita, a quem Rafael deu seu sobrenome, apesar de não ser fruto biológico da união. Mais tarde, nasceu sua filha biológica, Maria Isabel.

Em 1924, Rafael Larco Hoyle já havia assumido o controle e a direção da empresa de açúcar da família no vale de Chicana. Ele foi responsável por modernizá-lo e implementar excelentes condições sociais para seus trabalhadores.

Esse pesquisador e empresário teve o privilégio de nascer no norte do Peru. Esta é uma área rica em vestígios pré-incas, muitos dos quais ele encontrou em suas propriedades.

A paixão por esses tesouros arqueológicos era tanta que ele empreendeu inúmeras expedições na companhia de sua família e amigos. O objetivo era cavar e encontrar mais elementos para ampliar sua já grande coleção de objetos aborígines.

Ele escreveu várias obras que documentaram suas descobertas arqueológicas, que constituem um legado importante para a compreensão e o estudo das primeiras civilizações instaladas no território andino.

Ele morreu em 23 de outubro de 1966. Ele deixou o melhor dos presentes em sua terra natal: o resgate de sua memória e cultura.

Contribuições

Ele contribuiu para a ordenação cronológica das diferentes fases culturais dos assentamentos aborígines peruanos: dos mais proeminentes aos mais discretos. Isso significou uma nova maneira de organizar estudos anteriores, bem como uma maneira interessante de abordar a cultura do Peru.

Ele classificou essas fases em sete períodos:

I- Das pré-cerâmicas

II – Desde o início da cerâmica.

III- evolucionário (ou formativo).

IV- do boom.

V- fusional.

VI- Imperial.

VII – conquista.

Seu trabalho representou um marco nos estudos sobre os colonos originais, pois antes dele essas investigações haviam sido confiadas a pesquisadores estrangeiros (alemão e norte-americano).

Esse renomado pesquisador latino-americano destruiu muitas das teorias de arqueólogos estrangeiros que pretendiam ensinar aos peruanos a origem e evolução de sua própria cultura.

Conquistas

– Por sua intensa pesquisa, Rafael Larco Hoyle mereceu o título de fundador da arqueologia do Peru. Essa homenagem é compartilhada com o arqueólogo e colega Julio César Tello.

– Ele foi o pioneiro na descoberta de recifes arqueológicos nas cidades de Cupisnique, Queneto, Salinar, Pacopampa, Barbacoa e Virú.

– Teorias desmanteladas de arqueólogos de renome, afirmando que os restos dos Punkurí são mais antigos que o santuário de Chavín; Este último é considerado o berço das civilizações andinas. Larco disse que o desenvolvimento cultural peruano começou no norte do país, depois irradiando para o sul.

– Iniciou o estudo dos pontos líticos da cidade de Paiján.

– Postulou viável o sistema simbólico de comunicação dos grupos originários do Peru. Eles transmitiram suas idéias através do uso de um tipo de semente ou feijão manchado, conhecido na região como pallares (língua quíchua).

– Ele promoveu a teoria da escrita palariforme. Isso leva os padrões de manchas naturais dessas leguminosas para criar uma espécie de código gráfico ou hieroglífico para disseminação de mensagens.

Associações

Rafael Larco Hoyle foi nomeado membro de várias associações reconhecidas na América Latina e Europa.

Entre essas organizações estão: Sociedade Geográfica de Lima, Sociedade Argentina de Antropologia, Sociedade Arqueológica da Bolívia, Sociedade Científica de Valparaíso, Sociedade de Americanistas de Paris, Sociedade Geográfica Americana e Rotary Club.

Referências

  1. Alegre, B. (2018). Biografias da MCN .com. Recuperado em: mcnbiografias.com
  2. S / N (2017) Tesouros do passado: o legado de Rafael Larco Hoyle. Recuperado em: cosas.pe
  3. Larco, R. (1966). Peru Arqueologia do Mundi. Editorial Juventud. Recuperado em: academia.edu
  4. Larco, R. (1940). O Mochica Recuperado em: scribd.com
  5. Clifford, E. (1967). Rafael Larco Hoyle. American Antiquy Smithsonian Institut. Recuperado em: cambridge.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies